Edição digital
Assine já
Empresas

Salamandra revestida a cortiça vence Red Dot Design Award

Natura Cork é uma salamandra de design português, fabricada em Portugal pela Fogo Montanha e que utiliza a cortiça como principal revestimento

Ana Rita Sevilha
Empresas

Salamandra revestida a cortiça vence Red Dot Design Award

Natura Cork é uma salamandra de design português, fabricada em Portugal pela Fogo Montanha e que utiliza a cortiça como principal revestimento

Sobre o autor
Ana Rita Sevilha
Artigos relacionados
Setúbal aprova projecto para nova unidade hoteleira
Construção
Grupo Casais lança 1ª pedra do B&B Hotel Olhão
Construção
ABAI reforça investimento e anuncia nova sede na Torre Oriente
Empresas
CBRE reforça área de apoio à Promoção Imobiliária
Imobiliário
Maio sustenta recuperação do alojamento local: ocupação de 73% em Lisboa e 56% no Porto
Imobiliário
CIN é a 11º maior fabricante de tintas e vernizes da Europa
Empresas
Daikin Europe investe 300M€ na nova fábrica de bombas de calor na Polónia
Empresas
Grupo Preceram participa no Archi Summit 2022
Construção
Lisboa antecipa em 20 anos meta para a neutralidade carbónica
Empresas
Bysteelfs escolhida para “vestir” palco dos jogos olímpicos de Paris
Construção

fogo-motanha-natura-wood-stove-by-inngage4

 A Fogo Montanha, marca portuguesa de recuperadores de calor e salamandras, foi premiada com o Red Dot Design Award 2017, na categoria de design de produto, através da sua mais recente salamandra a lenha, a Natura Cork.

A Natura Cork é uma salamandra de design português, fabricada em Portugal pela Fogo Montanha e que utiliza a cortiça como principal revestimento, sendo a primeira em todo o mundo a fazê-lo, garante a empresa.

A Fogo Montanha explica ainda que, a Natura Cork é “revestida por cortiça com tratamento ignífugo e com elevado isolamento por forma a resistir à temperatura. Permite ainda canalizar o ar do exterior da habitação para dentro do equipamento, entre muitas outras características”.

O Red Dot Award, considerado o “óscar do design”, foi entregue em Essen, na Alemanha, numa cerimónia que juntou alguns dos maiores e mais reputados criadores e designers de todo o mundo.

O prémio divide-se em três categorias de design: produto, comunicação e conceito. O júri, composto por 40 especialistas de design de todo o mundo, tais como David Andersen ou Jimmy Choo, classifica cada produto com base no seu grau de inovação, qualidade, funcionalidade e compatibilidade ecológica.

A Natura Cork irá estar em exposição no Red Dot Design Museum, na apresentação online do site Red Dot (em red-dot.de/pd/online-exhibition) e ainda no Red Dot Design Yearbook 2017.

 

 

Sobre o autorAna Rita Sevilha

Ana Rita Sevilha

Mais artigos
Artigos relacionados
Setúbal aprova projecto para nova unidade hoteleira
Construção
Grupo Casais lança 1ª pedra do B&B Hotel Olhão
Construção
ABAI reforça investimento e anuncia nova sede na Torre Oriente
Empresas
CBRE reforça área de apoio à Promoção Imobiliária
Imobiliário
Maio sustenta recuperação do alojamento local: ocupação de 73% em Lisboa e 56% no Porto
Imobiliário
CIN é a 11º maior fabricante de tintas e vernizes da Europa
Empresas
Daikin Europe investe 300M€ na nova fábrica de bombas de calor na Polónia
Empresas
Grupo Preceram participa no Archi Summit 2022
Construção
Lisboa antecipa em 20 anos meta para a neutralidade carbónica
Empresas
Bysteelfs escolhida para “vestir” palco dos jogos olímpicos de Paris
Construção
Construção

Setúbal aprova projecto para nova unidade hoteleira

Nova unidade hoteleira vai ser edificada na Estrada das Machadas, local onde actualmente existe um imóvel devoluto que vai ser demolido no âmbito do projeto promovido pela empresa com sede no Porto, a Gratitude Meridian. 

CONSTRUIR

A Câmara Municipal de Setúbal aprovou esta quarta-feira, dia 6 de Julho, em reunião pública, o projecto de arquitetura para a construção de uma unidade hoteleira na Estrada das Machadas. 

A nova unidade hoteleira vai ser edificada nos números 2, 4 e 6 da Estrada das Machadas, local onde actualmente existe um imóvel devoluto que vai ser demolido no âmbito do projeto promovido pela empresa com sede no Porto, a Gratitude Meridian. 

O hotel, com uma área bruta de construção de 3.591,30 metros quadrados (m2), terá uma oferta de 120 quartos distribuídos por seis pisos, uma cave para estacionamento e um piso com valências técnicas. 

“Do ponto de vista urbanístico, a proposta apresentada não suscita reservas, respeitando o previsto no PDM em vigor para o local e demais legislação aplicável, pelo que nada obsta quanto à aprovação do projecto de arquitetura”, sublinha a deliberação camarária, em comunicado. 

Tendo em conta que se trata de um edifício com uma área total de construção superior a 1500 m2, face ao disposto no Regulamento de Edificação e Urbanização do Município de Setúbal o promotor do projecto deve ceder gratuitamente à autarquia cerca de 1800 m2 destinados a equipamentos e  mais 718 m2 para espaços verdes de utilização colectiva.  

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Grupo Casais lança 1ª pedra do B&B Hotel Olhão

A nova unidade de três estrelas do Grupo B&B Hotels, com capacidade para 89 quartos, deverá inaugurar na Primavera de 2023

CONSTRUIR

A parceria Casais/Sunny lançou hoje a primeira pedra do Hotel B&B Olhão, um projecto com um investimento de cerca de 6 milhões de euros, com a assinatura do arquitecto José Mário Fernandes. Este valor de investimento integra ainda a renovação do Ria Shopping, espaço onde está integrado esta nova unidade hoteleira.

A nova unidade de três estrelas do Grupo B&B Hotels, com capacidade para 89 quartos, deverá inaugurar na Primavera de 2023. A construção está a cargo do Grupo Casais e integra um grupo de seis unidades hoteleiras do Grupo B&B Hotels, que serão construídas pela Casais. A cadeia de hotéis chegou em 2018 ao mercado português e que conta actualmente com 17 unidades hoteleiras já em funcionamento ou em construção e um forte pipeline de unidades em licenciamento que permitirá em 2023 ser, em Portugal, líder de segmento Budget & Economy.

“A aposta no sector do turismo é fundamental quando falamos de um país com características únicas. Este será certamente um dos sectores com maior potencial de crescimento e o Grupo Casais estará certamente a acompanhar esse crescimento”, refere José Mário Fernandes, administrador executivo do Grupo Casais. Para além disso, “projectos como o B&B Hotel Olhão são o exemplo vivo do tipo de relação que o Grupo Casais pretende estabelecer com os seus clientes. Procuramos oferecer, desde a fase de desenvolvimento do projecto, soluções que vão permitir a execução de obra com maior fluidez, cumprindo os objectivos e a visão do cliente. Procuramos em conjunto criar soluções construtivas que oferecem um equilíbrio entre a qualidade e a funcionalidade, com especial enfoque nos temas relacionados com a operação e a manutenção. Numa época de escassez de recursos qualificados esta é a única solução cque garante uma satisfação de todas as partes envolvidas num projecto de construção”, sustenta o responsável.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

ABAI reforça investimento e anuncia nova sede na Torre Oriente

Empresa espanhola anunciou recentemente um volume de negócios de 114,5 milhões de euros no último ano fiscal

CONSTRUIR

A empresa espanhola ABAI, especialista em outsourcing de processos empresariais, abriu a sua nova sede em Lisboa, na Torre Oriente, junto ao Centro Comercial Colombo. O espaço composto por dois andares e com capacidade para receber um total de 500 profissionais, funcionará como um novo centro de atendimento ao cliente, tendo a Endesa como principal cliente, bem como a Arval – BNP Paribas Group ou a AVAYA.

A ABAI iniciou a sua actividade em Portugal em Abril de 2021 através da aquisição da Leads4sales, empresa portuguesa especializada em marketing digital e geração de leads, como parte do seu Plano Estratégico de Aquisição e com o objectivo de reforçar a sua posição no sector de outsourcing do processo empresarial.

A nova sede destaca-se pela sua robustez e segurança em redes locais e internacionais para apoiar projectos globais em línguas diferentes (inglês, francês, espanhol, entre outras) de clientes nearshore (com fuso horário idêntico) e locais. Além disso, as instalações estão totalmente equipadas para garantir a segurança dos colaboradores.

O novo centro de atendimento ao cliente, que servirá várias áreas geográficas a nível nacional e internacional, é uma plataforma chave para a empresa e uma porta de entrada para clientes importantes.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

CBRE reforça área de apoio à Promoção Imobiliária

Miguel Alvim, arquitecto de formação, está inserido na equipa de Capital Markets desde 2015 e assume agora a função Head of Development Properties

CONSTRUIR

A CBRE reforçou a área de Development Properties, que passa a ser liderada por Miguel Alvim. Este departamento está inserido na área de Capital Markets transacionando imóveis que se destinam a promoção ou reabilitação imobiliária.

Miguel Alvim é formado em Arquitectura e em Gestão e integra a equipa de Capital Markets da CBRE desde 2015, onde tem participado em algumas das maiores transações em Portugal, nomeadamente Portfolio Vasco da Gama (escritórios e residencial para reabilitação), Portfolio Connect (logística) ou Portfolio Invictus (escritórios e residencial para reabilitação, no Porto. Iniciou o seu percurso no atelier na RRJ Arquitectos, tendo fundado posteriormente a Alvim Arquitectos, o que lhe permite aportar um know-how diferenciador numa primeira fase de qualquer produto imobiliário.

“A formação e a experiência do Miguel Alvim são uma mais-valia para a nossa área de Development Properties do ponto de vista do aconselhamento na tomada de decisão a proprietários e investidores. Poder utilizar estas competências in house permite-nos um elevado grau de diferenciação no serviço que prestamos ao cliente. Aliada a esta valência, o Miguel tem mais de sete anos de contacto intenso com investidores nacionais e internacionais o que lhe permite rapidamente identificar potenciais compradores para os mais diversos produtos”, explica Nuno Nunes, head of Capital Markets da CBRE.

“É com grande orgulho que assumo a liderança da área de Development Properties na CBRE. Esta área não só é a cara da CBRE no início do ciclo imobiliário como é a génese de qualquer negócio neste sector, no qual procuramos realizar o potencial máximo de cada activo. O meu objectivo passa por maximizar resultados para os nossos clientes, sejam eles particulares, family offices ou institucionais, tanto nos processos de venda ou aquisição, mas também, e em simultâneo, promover cidades sustentáveis, eficientes e acessíveis, orientadas para as pessoas”, afirma Miguel Alvim, Head of Development Properties.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Maio sustenta recuperação do alojamento local: ocupação de 73% em Lisboa e 56% no Porto

O mês de Maio deu continuidade à recuperação do Alojamento Local (AL) observada na Páscoa, atingindo-se uma taxa de ocupação média de 73% em Lisboa e de 56% no Porto

CONSTRUIR

Lisboa mantém, assim, a ocupação em níveis máximos, os quais tinham sido atingidos quer no mês anterior quer em Maio de 2019. No caso do Porto, a ocupação média de Maio supera a registada em Abril (54%), mas fica ainda abaixo da observada em Maio de 2019 (66%). Os dados são divulgados pela Confidencial Imobiliário no âmbito do SIR-Alojamento Local.

Em termos de RevPAR, Lisboa fixou em Maio um novo máximo para este indicador, que atingiu os €71, mais €2 do que no mês anterior e mais €13 do que em Maio de 2019. No Porto, o RevPAR médio em Maio foi de €47, €3 acima quer do mês anterior quer do mesmo mês de 2019, ambos com um RevPAR de €44.

No que respeita o volume de negócios, em Lisboa registaram-se 54.400 noites de AL vendidas em Maio, num volume de negócios de €5,75 milhões. No Porto, no mês em análise foram vendidas 33.750 noites com um volume de facturação de €3,0 milhões. Em qualquer dos mercados, estes níveis ficam pouco abaixo dos observados em Abril, mas permanecem bastante distantes do padrão de Maio de 2019. Há dois anos, o AL em Lisboa vendia em torno das 115.000 noites, facturando €9,4 milhões, enquanto o Porto vendia 70.000 noites para um volume de negócios de €4,8 milhões.
Em termos de diária média, Lisboa atingiu os 105€ e o Porto os 89€ em Maio. Em ambos os casos trata-se do valor mais elevado da série SIR-Alojamento Local, a qual remonta ao início de 2019, superando em mais de €20 as diárias médias praticadas há dois anos.

No que se refere à oferta, Lisboa contabilizava em Maio um total de 2.400 fogos T0/T1 activos no AL e o Porto outros 1.950 fogos. Nas duas cidades, o volume de fogos activos neste tipo de alojamento decresceu face ao mês anterior. Em Lisboa esse decréscimo é de 250 fogos e no Porto é de 430 fogos. Comparativamente a igual mês de 2019, a compressão da oferta é ainda mais expressiva, com Lisboa a contabilizar menos 2.650 fogos em actividade actualmente e o Porto menos 1.470.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

CIN é a 11º maior fabricante de tintas e vernizes da Europa

Em 2021, as receitas obtidas pela CIN, situadas nos 365 milhões de euros, permitiram a subida de duas posições no ranking europeu 13º para 11º lugar, espelhando um aumento 12% face aos resultados de 2020

CONSTRUIR

A CIN, foi distinguida pelo European Coatings Journal como o 11º maior fabricante do sector a nível europeu. Em 2021, as receitas obtidas pela CIN, situadas nos 365 milhões de euros, permitiram a subida de duas posições no ranking europeu 13º para 11º lugar, espelhando um aumento 12% face aos resultados de 2020.

Todos os anos, os editores do European Coatings Journal publicam o ranking dos 25 fabricantes de tintas e revestimentos mais vendidos na Europa. Os resultados apurados têm por base as receitas de cada empresa, os quais incluem aquisições e fusões.

João Serrenho, Presidente do Conselho de Administração da CIN salienta o “que este é um marco importante e que evidencia o investimento constante em inovação e desenvolvimento e, simultaneamente, a perseverança de valores tão basilares para a CIN como o rigor e a qualidade”.

Apesar do contexto pandémico vivido em 2021, e o contexto de dificuldade de obtenção de matérias-primas, a CIN atingiu resultados recorde durante o ano. A sub-unidade de negócio de Tinta em Pó da CIN Indústria superou o patamar das 10.000 toneladas fabricadas e a unidade de negócios de Construção Civil em Portugal alcançou um volume de negócios de 140 milhões de euros. Os resultados obtidos nas outras Unidades de Negócio da marca permitiram que, no final de 2021, a CIN alcançasse um volume de negócios total de 365 milhões de euros, um crescimento de 12% face a 2020.

Actualmente, a CIN conta com uma capacidade instalada de 135 mil toneladas, apoiada por 14 centros de armazenamento e distribuição – equivalente a mais de 150 mil metros quadrados de área –, a produção é assegurada por 10 fábricas localizadas em Portugal, Itália, Espanha, França, Angola e Moçambique.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Daikin Europe investe 300M€ na nova fábrica de bombas de calor na Polónia

A Daikin Europe N.V. anunciou que irá investir 300 M€ na construção de uma nova fábrica em Lódz, na Polónia, que será a primeira base de produção da Daikin no país. A nova fábrica irá produzir unidades do tipo bomba de calor residencial e dará início às operações em Julho de 2024

CONSTRUIR

Estes investimentos complementam os 840 milhões de euros destinados ao plano de gestão estratégica FUSION 25 da Daikin Europe que foi anunciado no ano passado, e os novos investimentos nas fábricas já existentes. Assim, o investimento total da Daikin Europe será superior a 1,2 mil milhões de euros até 2025.

No plano FUSION 25, a Daikin considera que a Europa é a região prioritária para a expansão do seu negócio de aquecimento principalmente ao nível do desenvolvimento e produção das soluções bomba de calor. “Na qualidade de empresa líder do mercado europeu do aquecimento com tecnologia bomba de calor, a Daikin aceitou o desafio de contribuir para a mudança de paradigma social das soluções de caldeiras que utilizam combustíveis fósseis para as mais modernas e eficientes bombas de calor. Neste âmbito, temos vindo a reforçar as nossas capacidades de desenvolvimento de produtos e serviços, e decidimos agora estabelecer uma nova fábrica na Polónia. Esta fábrica terá a maior capacidade de produção e distribuição do Grupo Daikin Europe ao nível das bombas de calor. Com este investimento, pretendemos conquistar a maior quota de mercado em todos os maiores países”, justificou o presidente da Daikin Europe, Toshitaka Tsubouchi (na imagem).

“Estamos a expandir a nossa capacidade de produção através de investimentos de capital e aumento do emprego nas nossas fábricas de bombas de calor na Europa. A decisão de estabelecer esta fábrica inteiramente nova na Polónia demonstra que a Daikin está a responder com firmeza à crescente procura na Europa. A Polónia é um país que conta com um elevado número de trabalhadores qualificados e a nova fábrica irá empregar 1.000 pessoas até 2025. Os nossos esforços vão permitir-nos produzir 4 vezes mais o actual volume até 2025, e criar um sistema de produção com um abastecimento estável a um mercado em rápido crescimento. Com esta nova fábrica, damos continuidade à nossa estratégia de proximidade, o que significa que todos os produtos de aquecimento vendidos na Europa são também fabricados na Europa”, declarou Hiromitsu Iwasaki, Vice Presidente da Daikin Europe.

Ao longo da última década, o mercado europeu de bombas de calor para aquecimento cresceu a bom ritmo, com uma expansão para mais de 1 milhão de unidades vendidas por ano em 2021. “Com o Pacto Ecológico Europeu, os líderes europeus definiram um caminho claro para a Europa se tornar um continente neutro em termos climáticos até 2050. O resultante pacote Fit for 55 e o mais recente plano REPowerEU aumentam a velocidade de ação para reduzir as emissões e a dependência dos combustíveis fósseis na Europa. As bombas de calor desempenham um papel fundamental para a concretização destas ambições, pelo que esperamos que se verifique uma adopção generalizada das bombas de calor nos próximos anos. Até 2025, espera-se que sejam instaladas anualmente pelo menos 3 milhões de unidades de bombas de calor para aquecimento, o que representa uma taxa de crescimento anual de cerca de 30%. Obviamente, com a Daikin, pretendemos reafirmar a nossa liderança com um investimento a pensar no futuro”, sustentou Patrick Crombez, Director Geral da Daikin Europe Heating and Renewables

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Grupo Preceram participa no Archi Summit 2022

De regresso à cidade do Porto, a edição de 2022 do Archi Summit conta com o apoio e presença das empresas do Grupo Preceram, (Argex, Gyptec, Preceram e Volcalis).

Carmen Noronha

Recuperando o espírito original, o evento realiza-se de 13 a 15 de julho num espaço singular de um conjunto de antigos edifícios industriais, no centro do Porto: o Palácio Ford.

O Grupo Preceram leva a exposição, soluções para a construção direcionadas para o conforto, eficiência energética, sustentabilidade dos edifícios, flora e paisagismo.

Lançada no mercado recentemente, a nova Placa Gyptec Gold, será uma das estrelas do evento.

Sendo uma placa multifunções resistente a tudo, a Gyptec Gold, combina as vantagens dos vários tipos de placas, permitindo resolver todas as necessidades de um projeto usando apenas uma placa.

Estará também disponível a nova biblioteca de soluções para paredes exteriores adequadas a edifícios nZEB, desenvolvida pelo ITeCons que combina materiais das várias empresas do Grupo Preceram, mas também de outras empresas parceiras.

As soluções construtivas foram definidas no sentido de dar resposta aos requisitos legais de comportamento térmico dos edifícios. A ideia surgiu para apoiar os técnicos projetistas na definição de soluções para a envolvente opaca vertical, caracterizadas e identificadas, de forma a cumprir os critérios da nova legislação de certificação energética dos edifícios.

Será também possível identificar que soluções poderão ser adequadas, e mais eficientes, para um determinado projeto ou obra, a partir da localização geográfica.

Temos assim paredes em tijolo térmico e acústico Preceram, com isolamento pelo interior em sistemas de placas de gesso Gyptec e lã mineral Volcalis, mas também soluções com isolamento pelo exterior em sistema ETICS com cortiça da Amorim ou argamassas térmicas da SECILTEK.

Partindo desta base de trabalho, foram elaborados um conjunto de fichas de paredes que, para além da caracterização do sistema, apresenta a indicação das zonas climáticas onde se recomenda a sua utilização.

Ainda, relativamente a ferramentas de apoio ao projeto, destaque para a adição de mais objetos à biblioteca BIM da Gyptec. Nesta área de trabalho é possível encontrar agora ainda mais sistemas e soluções para construção e reabilitação de paredes e tetos.

Visitas guiadas a obras de referência

No dia 13 de julho às 10h a Argex, em conjunto com a Neoturf, promove uma visita à cobertura verde do Forum da Maia.

Integrado no Baze – Living Lab Maia, o laboratório vivo para a descarbonização, o projeto da cobertura verde do Fórum da Maia pretende apresentar à comunidade concelhia uma solução de cobertura de edifícios com base na Natureza, demonstrando na prática os inúmeros benefícios ambientais, financeiros e sociais.

No dia 14 de julho às 10h30 será realizada uma visita guiada ao Neya Porto Hotel, promovida pela Gyptec.

Com localização privilegiada mesmo em frente ao Rio Douro, o NEYA Porto Hotel nasceu da recuperação de parte das ruínas do Convento Madre Deus de Monchique e é o primeiro com certificação LEED Gold em Portugal.

Os lugares disponíveis para as visitas são limitados.

Faça já a sua inscrição ou peça-nos o seu convite gratuito, indicando o dia em que pretende ir ao evento para [email protected]

Programa e inscrições: https://www.archisummit.pt/

Visite-nos de 13 a 15 de julho das 14h às 20h30.

Local: Palácio Ford (mapa: ht https://goo.gl/maps/zDtyji9Pbe6uViaL9 )

Sobre o autorCarmen Noronha

Carmen Noronha

cnoronha2020
Mais artigos
Empresas

Lisboa antecipa em 20 anos meta para a neutralidade carbónica

Para que Lisboa seja uma cidade climatericamente neutra, a aposta recai na iluminação pública através de LED, o projecto Lisboa Solar, a utilização das águas residuais para a rega e lavagem das ruas e a gratuitidade dos transportes públicos

CONSTRUIR

O município de Lisboa vai antecipar em vinte anos os objectivos traçados para a descarbonização da cidade, inicialmente previstos para 2050. O anúncio foi feito por Filipe Anacoreta Correia, vice-presidente da Câmara, durante o debate “Autarcas pelo Clima”, que decorreu hoje na Nova BSE, acrescentando que Lisboa “está na vanguarda da neutralidade carbónica”.

A selecção de Lisboa pela Comissão Europeia como uma das cidades para participar na Missão da UE para 100 cidades neutras e inteligentes até 2030, a chamada “Missão Cidades”, vai permitir “desbloquear oportunidades de financiamento europeias e nacionais para atingir esses objectivos”, disse Filipe Anacoreta Correia. “Apesar de as metas fixadas serem muito exigentes, a Câmara de Lisboa vai antecipar grande parte delas para 2030”, sublinhou o vice-presidente da autarquia da capital, acrescentando que uma das prioridades da autarquia é “ganhar contratos climáticos”.

Para que Lisboa seja uma cidade climatericamente neutra, muito contribuirá a aposta do executivo camarário na iluminação pública através de LED, o projecto Lisboa Solar (instalação de sistemas solares nos edifícios municipais) e a utilização das águas residuais para a rega e para a lavagem das ruas.

A gratuitidade dos transportes públicos é outra das medidas, uma vez que “mais de 50% das emissões de carbono está ligada aos transportes”, acrescentou.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Bysteelfs escolhida para “vestir” palco dos jogos olímpicos de Paris

Empresa do Dstgroup ganhou um contrato no valor de 5 M€ para a construção do “envelope arquitectónico” da Arena Porte de la Chapelle, uma fachada com cerca de 10 mil m2 em alumínio, vidro e material compósito

CONSTRUIR

A bysteelfs, empresa do dstgroup, ganhou um contrato no valor de cinco milhões de euros para a construção do envelope arquitectónico da Arena Porte de la Chapelle. Esta arena servirá de palco para as provas de badminton e ginástica dos Jogos Olímpicos 2024 e para as provas de badminton e halterofilismo dos Jogos Paralímpicos 2024, provas que se realizam em Paris, França.

O contrato assinado com a Bouygues insere-se numa operação de 136 milhões de euros promovida pelo concelho parisiense. A arquitectura concebida em conjunto pelos gabinetes SCAU e NP2F prescreve uma fachada com cerca de 10 mil metros quadrados (m2) em alumínio, vidro e material compósito, cujo design e execução é da responsabilidade da bysteelfs e será construída em cinco meses. A obra estará pronta no Verão de 2023.

No total, a infraestrutura de 26 mil m2 contará com uma sala com capacidade para 8 mil pessoas, dois ginásios para os habitantes das comunidades mais próximas e uma zona de lazer e comércio com 2600 m2. No exterior vão ser criados 3 mil metros quadrados de zonas verdes, 6 mil m2 de jardins em coberturas e uma zona com vista panorâmica sobre a cidade.

A redução do impacto ambiental foi um desafio da maior importância tanto na fase de projeto como na gestão desta obra. Mais de 95% das 944 toneladas de resíduos produzidos na construção serão revalorizados e 45% do betão utilizado é de baixo carbono, evitando assim a emissão de 1.300 toneladas de CO2. Por outro lado, parte dos muros não portantes serão construídos com blocos de terra e as 8 mil cadeiras para espectadores serão feitas a partir de 70 toneladas de resíduos plásticos recolhidos nos quarteirões mais próximos.

“Participar numa obra com este nível de preocupação ambiental é muito importante para nós porque é uma oportunidade para confirmarmos a mudança de paradigma no setor da construção. Cada vez se investe mais e melhor em inovação, na procura de soluções mais eficientes e sustentáveis. É neste futuro mais ecológico que a bysteel e a bysteelfs se colocam” comenta Rodrigo Araújo, CEO da bysteel.

Depois dos Jogos Olímpicos 2024, a Arena Porte de la Chapelle será a residência do Paris Basketball, o maior clube de basquetebol da capital francesa, e funcionará também como o hub cultural do Norte da cidade servindo para palco de grandes espectáculos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.