Estão abertas as pré-candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana

Por a 11 de Dezembro de 2017

 Até ao próximo dia 16 de Fevereiro de 2018, estão abertas as pré-candidaturas ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, uma iniciativa da Vida Imobiliária e da Promevi, que “vai distinguir as intervenções urbanas de maior valia para a sociedade nas suas múltiplas valências”, explica a organização.

O Prémio contempla 5 categorias – Residencial, Comercial & Serviços, Turístico, Impacto Social e Cidade de Lisboa -, e atribui ainda 4 Menções – Melhor Reabilitação inferior a 1000 m2, Melhor Intervenção de Restauro, Melhor Solução Eficiência Energética e Melhor Reabilitação Estrutural.

Podem concorrer, “as intervenções urbanas em edificado ou terrenos pré-edificados que aconteçam em territórios consolidados (i.e. Áreas Criticas de Reabilitação Urbana), em qualquer território de Portugal, com emissão de Licença de Habitabilidade entre 1 de Janeiro de 2016 a 31 de Dezembro de 2017. Na eventualidade da Licença de Habitabilidade não estar emitida, é considerado válido o comprovativo de pedido da Licença de Habitabilidade”, e

“os edifícios objecto de acção de restauro, em qualquer território de Portugal, com emissão de Licença de Habitabilidade entre 1 de Janeiro de 2016 a 31 de Dezembro de 2017. Podem instruir os processos de candidatura os proprietários das intervenções ou qualquer elemento da equipa presente no processo de intervenção, desde que acompanhe a candidatura com carta de autorização a concurso pelo proprietário do edifício e/ou intervenção. Cabe ao Júri do Prémio deliberar sobre a admissibilidade a concurso em caso de dúvida”.


Recorde-se que, não são aceites candidaturas de intervenções candidatas a edições anteriores do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana.

Segundo a organização, do júri fazem parte os arquitectos João Carlos Santos e João Santa-Rita, os engenheiros João Appleton Manuel Reis Campos e o Professor João Duque.

A cerimónia de entrega dos Prémios irá realizar-se na semana de 16 a 22 de Abril de 2018.

 

 


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *