Setúbal: Grupo Supera vai desenvolver novo complexo desportivo por 9 M€

Por a 21 de Fevereiro de 2018

O contrato de concessão para a construção e exploração do Complexo Desportivo Integrado a construir na Praça de Portugal, em Setúbal, foi assinado esta terça-feira entre a Câmara Municipal de Setúbal (CMS) e o Grupo Supera.

O novo equipamento, cujo montante de investimento ronda os nove milhões de euros, “vem reforçar a oferta desportiva no concelho”, considera Maria das Dores Meira, presidente da CML.

Com cinco espaços aquáticos, três cobertos e aquecidos e dois no exterior, um spa, sauna, três salas de atividades de grupo e outras de exercício e musculação, a infraestrutura é servida de parque de estacionamento instalado em dois pisos subterrâneos, com capacidade para 140 lugares.

O projecto final apresentado “superou as expectativas em relação ao que estava inicialmente previsto pela Câmara Municipal”, sublinhou Maria das Dores Meira, uma vez que ultrapassou o conjunto de deveres estabelecidos no caderno de encargos para a concessão da construção e exploração do Complexo Desportivo Integrado.

Outro “aspeto fundamental”, considera, é o facto de dar um “importante contributo para a requalificação e modernização de uma das mais importantes entradas da cidade”.

Também Pablo Vidan Estevez, director comercial e de expansão da Supera, confirma a intenção de ir além do pedido no caderno de encargos: “As piscinas são uma parte importante do complexo. Por isso, decidimos criar novidades em relação ao caderno de encargos. A piscina exterior pretende contribuir, sobretudo, para o aumento da oferta de espaços aquáticos nos meses de verão”.

O preço-base da contrapartida da Supera para a Câmara Municipal de Setúbal realizar intervenções de beneficiação em equipamentos desportivos do concelho seria de 700 mil euros, valor que também foi suplantado, uma vez que a empresa espanhola gestora de três dezenas de centros integrados na Península Ibérica paga 1 milhão e 50 euros.

Quanto ao exterior do edifício, a Supera pretende “construir uma estrutura atractiva, que não seja apenas um bloco de cimento, mas, sim, que dê continuidade à rotunda existente” naquela entrada da cidade, na Praça de Portugal, onde funcionava um posto de combustível.

A empresa tem agora 90 dias para apresentar os projectos de execução nas várias especialidades. Após a aprovação dos mesmos, terá de construir o Complexo Integrado Desportivo de Setúbal no prazo máximo de 480 dias, o que significa, prevê a presidente da autarquia, que em Novembro de 2019 pode ser inaugurada.

O Grupo Supera conta já com 25 anos de actividade na área do lazer e fitness. Em Espanha, onde começou, desenvolveu já 29 centros desportivos. O espaço em Lisboa, na Avenida de Roma, foi a primeira experiência internacional e o início do seu crescimento internacional.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *