Archi Summit antecipa edição com tributo à arquitectura no feminino

Por a 4 de Junho de 2018
Naquela que é a sua 4ª edição, o Archi Summit 2018 vai antecipar o evento com duas conferências – em Lisboa e no Porto – que celebram a arquitectura no feminino. “Woman in Archi” acontece na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) a 6 de Junho e no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, a 7 de Junho e vai juntar “as perspectivas de arquitectas consagradas e de talentos emergentes da arquitectura nacional”, garante a organização do evento.

“As duas conferências pretendem cruzar duas gerações de mulheres arquitectas, numa profissão que mais facilmente prestigia e premeia no masculino, promovendo a mudança de paradigmas e dando destaque à qualidade da arquitectura no feminino”, explica a mesma fonte. Filipa Guerreiro, docente da FAUP, e a arquitecta Maria Souto Moura são as oradoras da primeira conferência, que decorre no Porto. Em Lisboa, no dia seguinte, a palavra é dada a Gabriela Gonçalves, docente do ISCTE, juntamente com a arquitecta Célia Faria. Em conjunto, “darão a conhecer a sua visão sobre o futuro da arquitectura, quer a nível nacional, quer a nível global”, sublinha a organização do Archi Summit.

Bruno Moreira, responsável pela organização do Archi Summit, sublinha: “O Woman in Archi antecipa o Archi Summit 2018 de uma forma diferente, que passa por homenagear as mulheres celebrando a arquitectura no feminino, através deste ciclo de conferências que irá destacar o talento e as ideias de quatro mulheres que se destacam num mundo de homens”. O mesmo responsável acrescenta ainda que, “é curioso que o grande prémio da arquitectura, o Pritzker, fundado em 1979, ao longo da sua história apenas tenha distinguido quatro mulheres, o que atesta a pertinência e urgência de iniciativas como o “Woman in Archi””, considera o responsável.
Sobre o Archi Summit
A LX Factory, em Lisboa, foi o lugar escolhido para a 4ª edição do Archi Summit, que decorre a 12 e 13 de Julho. O evento irá “homenagear a simbiose entre o bruto e o quase devoluto, integrado num espaço repleto de arte urbana, e recuperando igualmente a sua 2ªedição que, em 2016, teve lugar no antigo matadouro da cidade do Porto”, explica a organização, avançando que, a área de 1.500m2 será decorada com inspiração num projecto do arquitecto holandês Rem Koolhaas.

“O layout da sala XL, onde irá decorrer o evento, parte de um auditório central, que receberá a conferência principal, rodeado por uma área de exposições destinada ao networking, totalmente orientada para o segmento da construção e desenvolvimento de projecto. Com o formato de um circuito, que guiará os participantes até à zona de conferências, existirão várias acções e actividades a decorrer em simultâneo, como seminários, workshops técnicos, e um espaço de exposição.

Bruno Moreira refere que “logo após o encerramento do Archi Summit 2017, no pavilhão de Portugal, identificámos a necessidade de manter em Lisboa a realização da quarta edição. Iniciámos então, em conjunto com a Câmara Municipal, que é nosso parceiro institucional, a busca de um novo local, que passou pela visita a vários espaços icónicos da cidade, entre mercados, cinemas, teatros devolutos, praças, entre outros”. O responsável conta que “o mercado de Santa Clara ou o Torreão no Terreiro do Paço foram alguns dos espaços equacionados, mas o local que melhor reuniu todos os requisitos conceptuais e funcionais para o evento foi o LX Factory, que embora não seja da gestão da Câmara Municipal é um local de excelência para este evento”.

De salientar que, na exposição de materiais para a arquitectura e construção, este ano estarão em destaque algumas indústrias líderes do setor, como a Margres e Love Tiles, a Amorim, a Barbot, a Secil, a Gyptec e a Sonae.
Recorde-se que, ao longo de três edições, o Archi Summit reuniu mais de 2.000 arquitectos, e espera em 2018 um aumento em cerca de 30% do número de participantes face a 2017, ano em que registou um número recorde, com mais de mil inscritos. A organização recorda ainda que, Manuel Aires Mateus, Carrilho da Graça, Gonçalo Byrne e Nuno Portas são alguns dos prestigiados arquitectos portugueses que, juntamente com grandes nomes da arquitectura internacional, têm marcado presença no Archi Summit, que, sublinha, “veio propor uma nova abordagem de debate para a arquitectura nacional”.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *