Rede EURES e Ordem dos Engenheiros promovem “Work in Luxembourg”

Por a 8 de Outubro de 2018

 

A rede EURES/IEFP, com o apoio da Ordem dos Engenheiros (OE), organiza, esta terça-feira, dia 9 de Outubro, entre as 10h e as 18h, um evento de recrutamento e informação dedicado ao Luxemburgo, a ter na sede nacional da OE.

A disputar os candidatos estarão 11 empresas, com cerca de 189 ofertas de emprego, a que correspondem 194 postos de trabalho, muitas delas dirigidas a profissionais de diferentes áreas da engenharia, nomeadamente Informática, Electrotécnica/Electrónica, Mecânica, de Automação, Engenharia e Gestão Industrial, Civil, Física, de Materiais, Química, Telecomunicações.

De entre as empresas participantes, encontram-se a GoodYear, KPMG, Luxair Group, Post Luxembourg, Stugalux, Guardian Glass, AbAKUS IT Solutions, Cronos Group, Exigo e a IEE, para além de um conjunto de empresas que não pode estar presente e que delegou no serviço de empregadores do ADEM, com a colaboração da FEDIL – principal confederação empresarial do Luxemburgo –, as fases de entrevista e pré-selecção de candidatos.


O “Work in Luxembourg” visa dar a conhecer o Luxemburgo como possível destino para quem procure uma carreira internacional ou para quem não encontre oportunidades profissionais no seu país; promover uma mobilidade transnacional bem informada, segura e voluntária de profissionais mais qualificados; responder aos défices/necessidades de recrutamento dos empregadores do Luxemburgo.

Além das entrevistas em presença ou online, esta iniciativa disponibiliza ainda um programa de apresentações, com a presença de empregadores e serviços EURES; aconselhamento com conselheiros EURES luxemburgueses e portugueses, sobre procura e candidatura a emprego, condições de vida e trabalho no Luxemburgo, assim como informação sobre apoios à mobilidade.

Com cerca de 600 mil habitantes, dos quais quase 48% são estrangeiros, a comunidade portuguesa representa 16,4% dos seus habitantes. Os trabalhadores fronteiriços (provenientes de França, Bélgica e Alemanha) representam cerca de 45% do emprego no País, caracterizado por uma população activa muito diversa, multicultural e multilingue e por uma taxa de desemprego (5,1% em Julho de 2018) abaixo da média da UE (6,8%), com a qual Portugal está alinhado. Os portugueses representam cerca de 13% da população empregada.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *