Hasta Pública da Fábrica Confiança suspensa

Por a 29 de Abril de 2019

O Ministério Público, em defesa do património cultural, interpôs uma providência cautelar com o objectivo de suspender de imediato a venda da Fábrica Confiança agendada para esta terça-feira, 30 de Abril. A Câmara Municipal de Braga já confirmou a suspensão da hasta pública após ter sido notificada na segunda-feira à tarde.
 
A hasta pública foi anunciada pela Câmara Municipal de Braga já depois da Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) anunciar a abertura do procedimento de classificação do conjunto industrial como Imóvel de Interesse Público (Diário da República de 12/12/2018).
 
O MP solicitou a suspensão urgente da venda entendendo que a mesma põe desnecessariamente em risco quer o património cultural, quer a completa análise a fazer pelos serviços da DGPC no âmbito da classificação do imóvel.
 
O MP tem solicitado medidas cautelares em casos de risco para o Património Cultural tal como sucedeu no caso do leilão da colecção Miró em 2015. O Artigo 9º da Lei de Bases do Património Cultural estabelece que “sem prejuízo da iniciativa processual dos lesados e do exercício da acção popular,compete também ao Ministério Público a defesa dos bens culturais e de outros valores integrantes do património cultural contra lesões violadoras do direito, através, nomeadamente, do exercício dos meios processuais referidos no n.º 1 do presente artigo”.
 
Entretanto estão em curso em tribunal duas acções interpostas por cidadãos no âmbito da acção popular a que se junta esta terceira do MP.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *