Edição digital
Assine já
Construção

82% do pipeline residencial desde Janeiro é de construção nova

No 1º semestre deste ano entraram em licenciamento 18.806 fogos integrados em 7.626 projectos residenciais de construção nova em Portugal

CONSTRUIR
Construção

82% do pipeline residencial desde Janeiro é de construção nova

No 1º semestre deste ano entraram em licenciamento 18.806 fogos integrados em 7.626 projectos residenciais de construção nova em Portugal

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
162M€ destinados à criação de 3000 fogos de habitação pública em Cascais
Construção
B.Prime comercializa terreno para projecto logistico
Imobiliário
Hyatt com novo resort em Portugal em 2024
Imobiliário
Eurofred nomeia Ferran Baldirà para cargo de CEO
Empresas
Tétris conclui nova sede da Ferring no Lagoas Park
Construção
Alive Riverside com 50% das fracções colocadas
Imobiliário
Quadrante fiscaliza construção do Parque Solar de Morgavel
Engenharia
Grupo Optylon Krea anuncia dois novos partners em Portugal
Imobiliário
Siza Vieira assina novo terminal do Cais do Cavaco
Arquitectura
Ordem dos Engenheiros “congratula-se” com introdução de medidas especiais no CCP
Engenharia

No 1º semestre deste ano entraram em licenciamento 18.806 fogos integrados em 7.626 projectos residenciais de construção nova em Portugal, um volume que equivale a 82% do total de 23.001 casas contabilizadas em pipeline nesse período.

Em número de projectos, o peso da construção nova é de 81% nos 9.369 projectos em carteira no País. Enquanto os projectos de reabilitação, num total de 1.743, geraram 4.195 casas.

Estes dados reflectem os mais recentes resultados do sistema estatístico Pipeline Imobiliário, apurado pela Confidencial Imobiliário com base nos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE e que devem obrigatoriamente integrar os processos de licenciamento municipal de obras (com excepção de reabilitações de menor profundidade ou de obras em edifícios classificados). Esta fonte cobre, portanto, a totalidade do universo de novas obras em lançamento de promoção nova e reabilitação.

No segmento de construção nova contabilizam-se no 1º semestre de 2019 apenas oito edifícios de apartamentos com mais de 100 fogos, que em conjunto, disponibilizam 1.135 unidades. Tais projectos situam-se em Lisboa (dois projectos: um com 195 fogos, em Campolide, e outro com 115 no Parque das Nações); no Porto (dois em Paranhos, com 133 e 100 fogos e um outro em Campanhã, com 112 unidades); em Silves (em Armação de Pêra, com 256 apartamentos); Oeiras (com 113 fogos) e Matosinhos (com 111 fogos).

Considerando apenas os edifícios de apartamentos, responsáveis por 10% dos projectos e 59% dos fogos no segmento da construção nova, continuam a dominar os edifícios com 20 ou menos fogos, que representam 80% destes projectos.

No período acumulado de dois anos e meio, compreendidos entre Janeiro de 2017 e Junho de 2019, a carteira residencial de construção nova soma 74.409 fogos resultantes de 32.707 projectos habitacionais, o equivalente a 80% do número de fogos em licenciamento no País nesse período. Já na reabilitação foram lançados 7.616 projectos, num total de 18.720 fogos.

No total, contabilizando a construção nova e as unidades resultantes do projectos de reabilitação, a carteira ascende a 93.129 fogos distribuídos por 40.323 projectos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
162M€ destinados à criação de 3000 fogos de habitação pública em Cascais
Construção
B.Prime comercializa terreno para projecto logistico
Imobiliário
Hyatt com novo resort em Portugal em 2024
Imobiliário
Eurofred nomeia Ferran Baldirà para cargo de CEO
Empresas
Tétris conclui nova sede da Ferring no Lagoas Park
Construção
Alive Riverside com 50% das fracções colocadas
Imobiliário
Quadrante fiscaliza construção do Parque Solar de Morgavel
Engenharia
Grupo Optylon Krea anuncia dois novos partners em Portugal
Imobiliário
Siza Vieira assina novo terminal do Cais do Cavaco
Arquitectura
Ordem dos Engenheiros “congratula-se” com introdução de medidas especiais no CCP
Engenharia
Construção

162M€ destinados à criação de 3000 fogos de habitação pública em Cascais

São 2.869 fogos nos quais vão ser investidos mais de 162 milhões de euros. Destinam-se a jovens e classe média do concelho e abrangem um total de 7.387 pessoas. O investimento é repartido entre administração central e local e o acordo foi assinado hoje pelo presidente do município, Carlos Carreiras, e o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos

Destes 2.869 fogos, 929 vão ser construídos de raiz (800 em terrenos camarários já existentes e 129 em terrenos que a autarquia vai adquirir) e os restantes 1940 são ser alvo de total requalificação. Todos fazem parte da Estratégia Municipal de Habitação (EMH) e representam um acréscimo de 30% no actual parque habitacional de Cascais.
Do total dos 162.346.766,00€, 58.622.196,00€ são comparticipação do IHRU, 44.831.634,00€ vem de empréstimo bonificado e 58.892.936€ são investimento da Câmara de Cascais.

A reabilitação destes 1940 fogos consiste em efectuar melhoramentos nas fachadas dos prédios com aplicação de isolamento térmico, na alteração dos vãos envidraçados para novos vãos com corte térmico, substituição das colunas de abastecimento de água nas áreas comuns, na requalificação de iluminação das áreas comuns através da implementação de luz led e de sensor, na instalação de painéis fotovoltaicos para produção de energia para as áreas comuns e na reabilitação ou substituição de coberturas.

À parte destes investimentos comparticipados, o município de Cascais tem vindo a desenvolver projectos que visam a promoção de alojamento para estudantes (reabilitação do Mosteiro de Santa Maria do Mar em Sassoeiros com cerca de 50 camas), a promoção de residências para pessoas portadoras de deficiência em instituições como a Cercica e o CRID, para cerca de 100 pessoas, num total de investimento de 10M€. Ou ainda o apoio às Estruturas Residenciais Para Pessoas Idosas (ERPI), neste momento com 400.

A finalizar, e face aos valores do mercado de arrendamento e tendo em conta a dificuldade de acesso para determinados profissionais deslocados, o município está a desenvolver um programa de promoção de alojamento para profissionais em funções essenciais, como polícias, bombeiros, profissionais de saúde e professores.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

B.Prime comercializa terreno para projecto logistico

O terreno, localizado no concelho de Cascais, tem projecto aprovado para a construção de um armazém logístico ou industrial de cerca de 4 mil m2

A B. Prime foi mandatada, em regime de exclusividade para comercializar um terreno para projecto logístico, localizado no concelho de Cascais. Com cerca de 12 mil m2, o terreno tem projecto aprovado para a construção de um armazém logístico ou industrial de cerca de 4 mil m2.

Junto aos acessos da A37 e A5, este espaço localiza-se numa área logística fortemente consolidada pela presença de empresas como a Obo Bettermann, a Tabaqueira, a Aralab, a Rauschert, a Vitrohm, entre outras.

Esta localização e o projeto, em si, permitem que o edifício construído possa ser a sede de um único operador, ou em alternativa, poderá ser criado um pequeno parque de armazéns.

Este tipo de activos que permite a construção de empreendimentos logísticos tem tido um peso muito relevante no mercado de investimento português, devido ao desequilíbrio que permanece entre a forte procura e a escassa oferta, de qualidade. Este facto traduz-se na contínua aposta, no nosso país, de investidores internacionais que são especializados na promoção de imóveis logísticos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Hyatt com novo resort em Portugal em 2024

O futuro Dreams Madeira Resort Spa & Marina, em Porto Santo, marcará a entrada do portfólio de marcas da Inclusive Collection em Portugal

A Hyatt Hotels anunciou esta terça-feira, dia 15 de Novembro, planos para a expansão da Hyatt’s Inclusive Collection, um novo portfólio global de marcas de resorts de luxo com tudo incluído, para Portugal com o Dreams Madeira Resort Spa & Marina. No seguimento dos planos de expansão da Hyatt’s recentemente anunciados para cinco resorts com tudo incluído na Bulgária, a estreia planeada do Dreams Madeira Resort Spa & Marina marcará a entrada do portfólio de marcas da Inclusive Collection em Portugal, seguindo a presença de marcas com tudo incluído em Espanha e Grécia e introduzindo o conceito de assinatura Unlimited-Luxury no destino de visita obrigatória.

Dreams Madeira Resort Spa & Marina tem data de abertura prevista para  o início de 2024, assim que as renovações estiverem concluídas.

“Com o Dreams Madeira Resort Spa & Marina, temos o prazer de anunciar planos para apresentar a Inclusive Collection a um dos principais destinos insulares da Europa, que atrairá diversos viajantes de todo o mundo que procuram experiências imersivas de resort com tudo incluído”, disse Jaime De La Mata, SVP de desenvolvimento de negócios para EMEA no Apple Leisure Group.

Situado numa localização privilegiada na serena ilha do Porto Santo, uma das principais atracções turísticas da Madeira, o resort Dreams Madeira Resort Spa & Marina contará com 366 quartos de luxo, desde quartos standard a moradias de luxo, bem como uma praia e marina privada. O resort será administrado operacionalmente pelo Apple Leisure Group, uma afiliada da Hyatt e propriedade de um investidor institucional que contará com a Okami Hotels para a gestão de activos da propriedade.

“Portugal representa um destino ideal para reforçar a nossa posição como líder na categoria de luxo com tudo incluído, ao mesmo tempo que aumenta a presença da nossa marca em destinos procurados que são importantes para os nossos hóspedes, membros do World of Hyatt, clientes, proprietários e operadores”, afirmou Javier Coll, presidente do Apple Leisure Group, supervisionando o Desenvolvimento e Inovação de Negócios Globais.

Os membros do World of Hyatt podem agora aproveitar os benefícios do programa, incluindo ganhar e resgatar pontos, em resorts Inclusive Collection imperdíveis em destinos como México, Costa Rica, Colômbia e Caribe. Espera-se que os resorts Inclusive Collection na Europa comecem a participar do World of Hyatt até o final do ano.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Eurofred nomeia Ferran Baldirà para cargo de CEO

Ferran Baldirà assume o desafio de “reforçar a liderança da companhia nos mercados de ar condicionado, bem como promover soluções industriais e de energias renováveis”

O Grupo Eurofred nomeou Ferran Baldirà, engenheiro industrial pela UPC e MBA Executivo pela ESADE, com mais de vinte anos de experiência profissional nos campos comercial e de gestão geral em empresas líderes do sector como a Mitsubishi Electric e o Groupe Atlantic, como CEO do Grupo.

Ferran assume o desafio de reforçar a liderança do Grupo nos mercados domésticos e comerciais de ar condicionado, reforçando as soluções industriais e as energias renováveis, e consolidando sinergias entre as 15 empresas do Grupo na Europa e na América Latina.

Especialista nos sectores do ar condicionado, qualidade do ar e Horeca, distribuindo exclusivamente marcas como Fujitsu, Daitsu e General, a Eurofred tem-se caracterizado por “um modelo de negócio de proximidade com os clientes e um serviço abrangente”.

A empresa está a passar por um processo de transformação e mudança cultural, nomeadamente na “digitalização e na venda de novos serviços de valor acrescentado, que complementam o seu firme compromisso com o ambiente e a sustentabilidade, guiada por critérios ESG (ambiental, social e de boa governança) e estabelecendo objectivos de desenvolvimento sustentável (ODS)”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Tétris conclui nova sede da Ferring no Lagoas Park

O projecto, da autoria da Openbook, que visou a expansão dos escritórios da farmacêutica, implicou duplicar a área ocupada, passando de um espaço de 700 m2 para os actuais 2.000 m2

A Tétris, empresa de design e construção do grupo JLL, foi a responsável pela empreitada de construção dos novos escritórios da Ferring Pharmaceuticals, no Lagoas Park, que acolhem o centro de serviços partilhados da multinacional em Lisboa.

O projecto, da autoria da Openbook, surgiu no âmbito da expansão da presença da Ferring na capital portuguesa, que mudou as suas instalações do edifício 6 para o edifício 3 daquele parque de escritórios, no concelho de Oeiras. A expansão implicou duplicar a área ocupada, passando de um espaço de 700 m2 para os actuais 2.000 m2.

Já concluído, o novo centro de serviços da Ferring Pharmaceuticals no Lagoas Park acolhe actualmente cerca de 180 colaboradores, dos quais 70% são profissionais em diferentes áreas das tecnologias de informação e com funções de âmbito internacional. Os restantes estão integrados em equipas e estruturas globais nas áreas financeira, de compras, assessoria legal e de recursos humanos, entre outras. As novas instalações foram desenvolvidas para acompanhar a evolução da equipa da empresa no nosso país, onde tem actualmente em curso processos de recrutamento para mais de 20 novos postos de trabalho, contando superar os 200 colaboradores até ao final deste ano.

Segundo Carlos Cardoso, managing director da Tétris Portugal, este projecto reforça o actual dinamismo que a empresa tem tido no mercado de escritórios e que pauta por ser “cada vez mais desafiante”. “Espaços eficientes e adaptáveis à evolução das novas formas de trabalho e das necessidades das equipas”, assim como preocupações ligadas à sustentabilidade, são os principais desafios, a par com a necessidade de uma “selecção criteriosa de materiais, de processos utilizados em obra e, claro, timings bastante rigorosos”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Alive Riverside com 50% das fracções colocadas

Com um investimento global de 110 milhões de euros, o Alive Riverside, promovido pela Fortera, comporta 61 apartamentos de tipologia T1 a T5 e tem como base o “conceito inovador de habitação Alive”

Um dos mais recentes empreendimentos da Fortera, o Alive Riverside, em Vila Nova De Gaia, encontra-se em fase de pré-venda e conta já com 50% das 35 fracções vendidas.

Com um investimento global de 110 milhões de euros, o Alive Riverside comporta 61 apartamentos de tipologia T1 a T5 e tem como base o “conceito inovador de habitação Alive”.

“A Fortera ambicionou um empreendimento que fomentasse na comunidade o sentimento de ‘estar vivo’, tal como o seu nome indica. Este novo conceito vai revolucionar a forma como vivemos e pensamos a habitação”, descreve Elad Dror, ceo da Fortera.

A proposta diferenciadora da marca para o Alive Riverside é alimentada pela app, especialmente desenvolvida para facilitar a gestão de actividades em condomínio, desde serviços partilhados a actividades lúdicas.

A Fortera vai criar infraestruturas nos seus edifícios e introduzir o conceito ‘Alive by Fortera’, que consiste numa série de novos serviços e “amenities” que facilitam a vida das pessoas e vão ao encontro desta nova forma de estar: desde espaços de partilha de conhecimento, a atividades lúdicas, passando também por momentos de interação, espaços conjuntos para coworking, entre outros. Este conceito tem um investimento previsto de 500 milhões de euros e conta com a apresentadora Sónia Araújo como embaixadora da marca.

Em breve, a Fortera irá colocar em comercialização o Downtown Espinho, outro empreendimento desenvolvido de acordo com o conceito Alice e cujo investimento inicial é de 20 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Engenharia

Quadrante fiscaliza construção do Parque Solar de Morgavel

O Parque Solar, em Sines, com mais de 91 mil painéis solares, será ligado à central termoelétrica através de uma linha existente de 60kV. Para a construção serão usados módulos bifaciais de alto desempenho, o que permite a absorção de radiação solar de ambos os lados

CONSTRUIR

A Quadrante foi escolhida para a gestão da construção e fiscalização do Parque Solar da RWE 44MWac de Morgavel, em Sines. Em comunicado, a empresa explica que os serviços incluem, também, controlo de planeamento e custos, controlo de qualidade, coordenação de segurança e controlo ambiental.

O Parque Solar do Morgavel, com mais de 91 mil painéis solares, irá localizar-se numa área de 100 hectares na Herdade do Morgavel, e será ligado à central termoelétrica de Sines através de uma linha existente de 60kV, com capacidade para abastecer o equivalente a aproximadamente 42 mil casas em Portugal.

Naquele que “tem todas as condições para se tornar num parque solar de excelência”, André Coelho, responsável pela Unidade de Negócio de Gestão da Construção e Fiscalização da Quadrante, acrescenta que “esta obra vai permitir  reforçar a acção da empresa na área da Gestão da Construção e Fiscalização no âmbito das Energias Renováveis e cumprir os objectivos que traçou ao nível da sustentabilidade”.

Para a construção do Parque Solar serão usados módulos bifaciais de alto desempenho, uma solução que permite a absorção de radiação solar de ambos os lados dos módulos.

Foi também preparado um plano para a continuidade ecológica, integrando um conjunto de medidas de minimização do impacto ambiental articuladas com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. Entre as medidas destaca-se a criação de passagens para fauna, corredores ecológicos e a implementação de uma cortina visual arbórea que tornará a central invisível a partir da estrada N-120-1.

Com construção da Omexom, uma marca do Grupo VINCI, a obra conta, ainda, com a CME, que é responsável pelas linhas de transmissão, posto de seccionamento e edifício de controlo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Safak Nervo e Vicent Escalas

Imobiliário

Grupo Optylon Krea anuncia dois novos partners em Portugal

Safak Nervo e Vincent Escalas são os mais recentes ‘reforços’ do grupo de promoção e gestão imobiliária, e que irão assumir os cargos de chief commercial officer (CCO) e chief investment officer (CIO), respectivamente

CONSTRUIR

A Optylon Krea, grupo PAN mediterrânico de promoção e gestão de investimentos imobiliários, acaba de anunciar dois novos partners, Safak Nervo e Vincent Escalas. O Grupo que conta com mais de 500 investidores de 35 países e possui, actualmente, 20 projectos em Portugal, pretende, desta forma, reforçar a sua expansão em Portugal e na esfera internacional.

Com 16 anos de experiência no mercado imobiliário, nomeadamente no mercado turco, Safak Nervo é a nova chief commercial officer (CCO) da Optylonkrea, após três anos bem-sucedidos como head of Sales Department na empresa. Antes disso trabalhou na CBRE Turquia durante sete anos, na liderança de diferentes departamentos, antes de se mudar para Portugal. Tem provas dadas no mercado de Imigração de Investimento em Portugal, lidando com High-Net-Worth Individuals (HNWI), principalmente na angariação de fundos e venda de apartamentos turísticos desde 2016. É licenciada em City and Urban Planning pela Instanbul Technical University, na Turquia.

Vicent Escalas, na companhia desde 2019, assume o cargo de chief investment pfficer (CIO) da Optylonkrea. Tem quatro anos de experiência na relação com a banca de investimentos, através da Natixis Corporate, em Nova Iorque, e outros quatro anos na gestão de activos e investimento imobiliário em Lisboa. Mestre em Financial Economics pela Columbia Business School, nos Estados Unidos, e em Mathematical Finance, Mathematics and Computer Science pela École Nationale des Ponts et Chaussées, em França, Vicent possui uma vasta experiência na liderança e gestão de analistas.

O Grupo Optylon Krea tem reforçado a sua presença em Portugal, tendo anunciado no início do ano o objectivo de 300 milhões de euros de investimento para 2022/2023. Além da parte imobiliária, a LovelyStay, empresa do grupo que actua no mercado de alojamento local, prevê fechar 2022 com um portfólio de mais de 850 propriedades e um rendimento bruto para os seus clientes de mais de 19 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

Siza Vieira assina novo terminal do Cais do Cavaco

O premiado arquitecto português vai assinar o novo terminal para embarcações marítimo-turísticas do Cais do Cavaco, a Gare Fluvial do Cavaco, na margem sul do Rio Douro em Vila Nova de Gaia

CONSTRUIR

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo anunciou que “está a desenvolver um projecto de construção de um Terminal de embarcações marítimo-turísticas na margem sul do Rio Douro, no limite poente do Centro Histórico de Vila Nova de Gaia, local designado como Cais do Cavaco”.

A infraestrutura deverá dispor de quatro postos de acostagem com capacidade para acolher quatro navios-hotel e a possibilidade de acostagem de um navio extra para efeitos de pequena manutenção, cargas ou outros. O terminal contempla ainda a instalação de um pequeno núcleo de recreio náutico com capacidade para cerca de cinco dezenas de embarcações de recreio. Peça central da nova infraestrutura, o “Edifício do Terminal” será integrado de forma natural na paisagem, procurando minimizar o seu impacto na marginal do rio Douro, “permitindo uma vista da encosta a tardoz”.

O projecto está a ser desenvolvido pela APDL, em consonância com a câmara municipal de Vila Nova de Gaia no que à “escolha do local, projecto, arquitecto e enquadramento urbanístico” diz respeito. Com o objectivo de dotar “esta área de novas valências no apoio às operações dos navios-hotel que cursam a Via Navegável do Douro e na dinamização turística, económica e urbanística do território”, sublinha nota da APDL.

Nesta fase, está em curso o estudo de impacte ambiental, processo de AIA coordenado pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente), sendo que no final deste processo a APDL fará a apresentação pública do projecto da responsabilidade do mais premiado arquitecto português, Álvaro Siza Vieira.

“A APDL, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e o Pritzker Siza Vieira procuram que a Gare Fluvial do Cavaco se relacione com a paisagem natural e com os demais edifícios, de forma a integrar-se ao local, sem perder o protagonismo e o carácter público que um edifício desta natureza deve ter”, refere a mesma nota.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Engenharia

Ordem dos Engenheiros “congratula-se” com introdução de medidas especiais no CCP

A transparência dos custos, a qualificação profissional dos intervenientes e distinção entre as partes de concepção e de construção são algumas das alterações introduzidas com o Decreto-Lei nº 78/2022

CONSTRUIR

A recente publicação do decreto-lei nº 78/2022, onde se inclui um conjunto de medidas especiais de contratação pública, foi recebida pela Ordem dos Engenheiros (OE) com “satisfação” que se “congratula” pela incorporação das suas sugestões.

Em comunicado, a OE refere que o novo diploma inclui “a larga maioria das sugestões apresentadas em Agosto Passado”, nomeadamente no que se refere “a medidas especiais de contratação pública e à simplificação de procedimentos administrativos”.

O ponto relacionado com os custos do trabalho, tão importante na execução de qualquer contrato a celebrar, é uma das reivindicações em destaque, nomeadamente através de “medidas que promovem a prevenção e interdição de práticas conducentes a situações de dumping salarial”.

A Ordem dos Engenheiros reitera, ainda, que não obstante a concordância em relação ao referido documento, onde está prevista a transparência dos custos e a qualificação profissional dos intervenientes, seja salvaguardada a “clara distinção entre as partes de concepção e de construção, conforme previsto neste diploma”, já anteriormente reivindicada pela Ordem.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.