Câmara de Viseu lança concurso para transformar pavilhão multiusos na Arena por 6,7M€

Por a 14 de Agosto de 2019

A Câmara de Viseu está a promover o concurso público para a requalificação do Pavilhão Multiusos e a sua conversão no Viseu Arena, um investimento estimado em 6,7M€ que deverá estar concluído em aproximadamente um ano.
O novo equipamento, que já obteve parecer favorável da Inspecção-Geral das Actividades Culturais, tornar-se-á a maior sala de espectáculos e recinto multiusos da Região Centro do país, com uma capacidade superior a 5.500 espectadores (aumento de 83% da sua lotação) e uma arena de 2.500 metros quadrados, um projecto da autoria do arquitecto Moisés Rosa, da Landmark Arquitectos.

“São objectivos do Viseu Arena colocar Viseu no mapa nacional e ibérico da oferta de espectáculos, reforçar a dinâmica local e a descentralização cultural nacional, mas também incrementar a atractividade turística de Viseu no Centro-Norte de Portugal e nos respectivos eixos ibéricos”, explica o presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, destacando o simbolismo do concurso ser lançado no mesmo dia em que abre portas a edição 627 da Feira de São Mateus.

Algumas das novidades respeitam à incorporação de ecrãs e de uma cortina de luz na fachada do equipamento, para um diálogo com a cidade, à criação de novas zonas de público (uma tribuna suspensa, 14 camarotes e 680 premium seats) e à instalação de um restaurante e de um lounge panorâmico para a cidade, com vocação para catering e eventos premium.

Ainda de acordo com o Presidente da Câmara, este projecto “visa ainda gerar oportunidades de desenvolvimento de competências empresariais e técnicas locais ligadas às indústrias criativas, culturais e turísticas, com impacto positivo no empreendedorismo e no emprego local”.

O autarca relembra, ainda, a função social que o equipamento irá manter, nomeadamente para a realização de eventos municipais ou actividades nas quais o Município é parceiro.

2 comentários

  1. Carlos Chaves

    20 de Agosto de 2019 at 10:03

    Uma notícia num portal deste tipo pressupõe alguma informação mais técnica e menos “publicitária”. Por exemplo, qual é o gabinete autor do projecto?

  2. Ricardo Batista

    20 de Agosto de 2019 at 16:04

    Estimado leitor,
    O CONSTRUIR é uma publicação de negócio, que aborda a actualidade do sector num espectro muito alargado. A informação em concreto diz respeito ao lançamento da
    iniciativa para a execução da obra, o que não dispensa, em termos formais, uma resposta mais especifica ao caderno de encargos. E nem sempre é esse o nosso propósito.
    Seja como for, a informação que diz faltar está, de facto no artigo.

    Cumprimentos

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *