Edição digital
Assine já
Construir Exclusivo

Dossier: Melhorar a saúde passa (também) pelo projecto

Os hospitais (sobretudo estes) são cada vez mais encarados como centros de elevada diferenciação e de concentração de competências e o projecto, assim como a área dos equipamentos e materiais, tem de acompanhar esse facto. No CONSTRUIR fomos tentar perceber como é que isso pode ser feito

Ricardo Batista
Construir Exclusivo

Dossier: Melhorar a saúde passa (também) pelo projecto

Os hospitais (sobretudo estes) são cada vez mais encarados como centros de elevada diferenciação e de concentração de competências e o projecto, assim como a área dos equipamentos e materiais, tem de acompanhar esse facto. No CONSTRUIR fomos tentar perceber como é que isso pode ser feito

Ricardo Batista
Sobre o autor
Ricardo Batista
Artigos relacionados
“A qualidade desta Concreta decorre dos conteúdos inovadores”
Construir Exclusivo
“As nossas empresas estão sujeitas a uma série de exigências que não fazem sentido”, diz presidente da APICER
Construir Exclusivo
JCB “revoluciona” mercado das escavadoras
Construir Exclusivo
Opinião: Que futuro para a fileira da construção?
Construir Exclusivo
“O mercado da Reabilitação Urbana em Portugal ainda está muito incipiente”
Construir Exclusivo
Bosch aposta forte na conectividade das ferramentas eléctricas
Construir Exclusivo
Sanitop prevê duplicar facturação em Moçambique no próximo ano
Construir Exclusivo
“Espera-se que a Reabilitação possa transformar-se finalmente num factor estratégico para iniciar um novo ciclo da economia”
Construir Exclusivo
Dossier “Cozinhas e Casas-de-Banho”: Imobiliário impulsiona crescimento num sector cada vez mais exigente
Construir Exclusivo
StoneCITI: O hub tecnológico que vai dar inteligência à pedra
Construir Exclusivo

De acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, que remontam a 2016 e a que o CONSTRUIR teve acesso, há em Portugal 225 unidades hospitalares, a maioria das quais afectas a grupos privados de saúde. Os dados permitem perceber que estamos a falar de aproximadamente 35400 camas de internamento, 22400 das quais em unidades públicas de saúde.

Não há dados que permitam deduzir as condições de conservação em que estarão estas unidades mas há dados relevantes que apontam para uma margem de “oportunidade” crescente, seja geográfica seja pela necessidade de haver alternativas aos constrangimentos verificados no Sistema Nacional de Saúde. Segundo dados apresentados pela Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, até 2020 deverão nascer, pelo menos, mais 19 unidades de saúde privadas, que se juntam assim às 114 que já existiam. No último ano, abriram portas oito novas unidades hospitalares e até ao final de 2019-2020 devem estar a funcionar mais cinco, segundo um levantamento feito pelo DN. Há ainda três projectos de hospitais particulares sem data de abertura prevista.

750 milhões de euros
Segundo a mesma fonte, estamos perante um investimento em torno dos 750 milhões de euros, isto em relação às unidades privadas. Segundo aquela fonte, os novos hospitais são maioritariamente generalistas, “mas também estamos a falar de hospitais bastante diferenciados. Alguns com cirurgias de ponta, até em departamentos como a oncologia”, indica o presidente da Associação da Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar. É o caso do hospital previsto para o Porto, do grupo Trofa Saúde, que envolve um investimento de 70 milhões de euros. O projecto que contempla a utilização das tecnologias mais avançadas em termos de organização hospitalar deverá estar pronto no segundo semestre de 2020. Os novos hospitais são maioritariamente generalistas, “mas também estamos a falar de hospitais bastante diferenciados. Alguns com cirurgias de ponta, até em departamentos como a oncologia”, indica o presidente da Associação da Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar. É o caso do hospital previsto para o Porto, do grupo Trofa Saúde, que envolve um investimento de 70 milhões de euros. O projecto que contempla a utilização das tecnologias mais avançadas em termos de organização hospitalar deverá estar pronto no segundo semestre de 2020.

Aposta “geográfica”
Entre estes 19 novos hospitais, há um reforço da oferta nas grandes cidades, como em Lisboa ou no Porto, mas existe também uma aposta em novas áreas geográficas. Nomeadamente no que diz respeito à Trofa Saúde, um grupo que começou por ser regional e que aposta cada vez mais numa perspectiva nacional. Para o presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, a análise possível passa por reflectir sobre o crescimento dos hospitais particulares nos últimos anos, que revela “um optimismo do sector privado para fazer novos investimentos”. Sustentado por uma descrença no serviço público e por um aumento do financiamento através da rede convencionada da ADSE, que em 2016 passou a render aos privados 405,3 milhões de euros, quando em 2010 representava 190,2 milhões (um aumento de 112%).

Investimento público
Para o ritmo de crescimento de unidades privadas de saúde não será alheio o facto de, ao nível público, estes serem processos que se arrastam há décadas. Hospital Central do Alentejo, hospitais de Sintra e do Seixal, Hospital da Madeira (com comparticipação do Governo central) e também o Hospital de Lisboa Oriental são projectos há muito calendarizados, que nos últimos anos têm conhecido avanços. O Lisboa Oriental já teve um concurso público lançado, uma data para abertura (2012) e até outro nome, Hospital de Todos os Santos. Mas a crise económica deitou o processo por terra. O projecto foi reactivado por este governo e a autorização para lançamento do concurso foi aprovada pelo Conselho de Ministro em 2017. O futuro hospital vai avançar em regime de Parceria Público-Privada e vai custar 415,1 milhões de euros em 27 anos. Em relação ao hospital de Sintra, o projecto de arquitectura foi aprovado em 2018 e representa um investimento de 51 milhões de euros que deverá estar concluído em 2021. Em relação ao hospital do Seixal, representa um investimento total de 60 milhões de euros e será construído num terreno do Estado, no Fogueteiro, estando vocacionado para prestar cuidados em ambulatório, com serviço de urgência básica aberto durante 24 horas. Terá 72 camas, 60 de convalescença e 12 de cuidados paliativos, 23 especialidades e unidades de cirurgia em ambulatório, de apoio domiciliário e de medicina física e de reabilitação. Um dos mais recentes processos a conhecer avanços diz respeito ao Hospital Central do Alentejo.

O Governo autorizou recentemente a realização de despesa até cerca de 150 milhões de euros para a celebração do contrato de empreitada para a construção do novo Hospital Central do Alentejo, em Évora. Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, foi autorizada a realização de despesa para a celebração do contrato da empreitada da obra pública da construção do novo Hospital Central do Alentejo, pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo. Na conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, a titular da pasta da Saúde, Marta Temido, explicou que a resolução aprovada vai “autorizar a ARS do Alentejo a assumir a realização da despesa no montante máximo de cerca de 150 milhões de euros”. Já em relação ao novo hospital da Madeira, prevê-se um investimento de 201 milhões de euros entre 2019 e 2023, dos quais 35 milhões dizem respeito a este ano e 52 milhões em 2020, ficando previsto um gasto de 38 milhões de euros em cada um dos três anos seguintes.

Os desafios
Tão importante quanto perceber o calendário previsto para a abertura de novas unidades, importa igualmente perceber que implicações tem o projecto, de raiz, no que se espera que seja a melhoria das condições em que são prestados cuidados de saúde. Rita Piçarra, do atelier Openbook – que tem na sua carteira de projectos, por exemplo, a concepção de uma unidade para o grupo CUF em Vila Real- explica ao CONSTRUIR que “o desenho, enquanto resultado do estudo e cruzamento das várias valências – função, estética e espacialidade – é fundamental na definição da qualidade do espaço, tendo implicação directa no conforto e recuperação dos utentes”. Para a arquitecta, trata-se de “uma qualidade que é igualmente importante para o corpo profissional e para os cuidados por eles prestados”. Considerando que actualmente um hospital é um centro de elevada diferenciação e de concentração de competências, Rita Piçarra sublinha que “o projecto tem de fazer a gestão e coordenação de todas as exigências e solicitações das várias competências e intervenientes, procurando sempre a sua optimização e melhor aplicação no que respeita à vivência, conforto e máxima qualidade espacial”. Já no que respeita aos desafios que se colocam à concepção de um projecto deste tipo, a coordenadora de projecto explica que na área da saúde, o” conforto do utilizador é hoje o desafio máximo a atingir”. “Para além das questões específicas dos vários sistemas técnicos de funcionamento de uma unidade de saúde, o conforto do espaço é mais explícito na sua estética espacial, funcionalidade, optimização de circuitos, conforto térmico, acústico, iluminação…”, diz, acrescentando que “há uma procura cada vez maior de um “ambiente residencial” nas áreas da saúde, face a todo o conforto que se pretende transmitir e proporcionar”.

Questionada sobre a importância do projecto para aspectos como a melhor gestão do espaço ou a própria eficiência energética, Rita Piçarra reconhece que “a eficiência energética é um assunto que em qualquer projecto carece de uma atenção cada vez mais especial, em todas as tipologias e áreas de projecto”. “No que respeita à área da saúde, a coordenação e optimização dos sistemas e equipamentos necessários a qualquer unidade, requerem um controlo maior do resultado da sua eficiência energética”, diz, acrescentando que “apesar das solicitações técnicas muito específicas das várias especialidades, procuramos sempre a aplicação de formas de eficiência energética que vão desde, por exemplo, a utilização e optimização da iluminação natural, utilização de sistemas de controlo luminotécnico de iluminação artificial, sistemas sustentáveis de produção/consumo de energia e aquecimento de águas, e elementos construtivos de controlo do comportamento térmico da própria edificação”.

O que dizem as empresas?
Olhando para os desafios que se colocam na construção de unidades de saúde, de que modo as empresas respondem e que tendências identificam neste tipo de projectos? A Delabie, especialista em soluções e acessórios de higiene para locais públicos, seja ao nível do fornecimento de torneiras e equipamentos sanitários, recorda que nos estabelecimentos de saúde, como hospitais, clínicas, lares e casas de repouso, as torneiras e os equipamentos sanitários, bem como as suas redes de água, são uma fonte permanente de proliferação bacteriana. “O grupo Delabie tem como preocupação constante a luta contra a prevenção do desenvolvimento bacteriano e propõe assiduamente soluções únicas que dão reposta às exigências dos estabelecimentos de cuidados de saúde”, assegura ao CONSTRUIR a responsável de marketing da empresa em Portugal. Cláudia Roque revela que a companhia desenvolveu uma nova mistura de duche termostática, a H9769, especificamente estudada para reduzir o risco da proliferação bacteriana e que responde às exigências dos estabelecimentos de cuidados de saúde e matéria de higiene. “Na verdade, a Delabie desenvolveu uma patente única que permitiu obter uma misturadora termostática com fecho de água fria e de água quente directamente nas entradas, tornando assim inúteis as válvulas anti-retorno”, acrescenta, explicando que “graças à sua concepção única, torna impossível a intercomunicação entre a água quente e a água fria, reduzindo consideravelmente, o risco de proliferação bacteriana”. Outra particularidade desta misturadora, é a baixa capacidade de volume de água em estagnação no seu corpo, limitado a o mínimo. A água quente circula no interior de um tubo liso de diâmetro restrito, o que reduz a formação do biofilme e simplifica a sua manutenção. Esta misturadora, permite também realizar facilmente os choques térmicos à temperatura da água quente da rede, sem desmontar o manípulo ou cortar a alimentação de água fria. A H9769 está também equipada com um cartucho termostático SECURITHERM que assegura uma estabilidade da temperatura, sejam quais forem as variações de pressão e de débito. A tecnologia termostática garante uma segurança anti-queimaduras automática em caso de corte de alimentação de água fria, a água quente fecha totalmente e instantaneamente.

A misturadora H9769 também beneficia da tecnologia SECURITOUCH, não havendo qualquer risco de queimadura ao tocar na misturadora. Com um débito regulado a 9 litros por minuto, a misturadora H9769 permite uma economia de água de 50%, em comparação com as torneiras do mercado, preservando o conforto do utilizador. Além disso, menos volume de água na instalação, significa um menor risco de proliferação bacteriana.

“A nossa preocupação da batalha com a contaminação bacteriana continua com os sistemas de descarga das sanitas”, continua Cláudia Roque, explicando que “as sanitas são uma fonte comprovada de contaminação bacteriana e como todos os estabelecimentos que recebem púbico (ERP), os estabelecimentos hospitalares e de cuidados de saúde são confrontados com esta problemática diariamente”. Pensando nisso, a Delabie renovou a sua gama de estruturas de suporte com descarga directa, TEMPOFIX 3 para sanitas suspensas. “Em termos de higiene, as sanitas suspensas são mais fáceis e rápidas de limpar, garantindo uma maior higiene”, revela a responsável de marketing da Delabie, acrescentando que “a estrutura de suporte autoportante ou de fixação mural da Delabie é fornecida pré-montada, permitindo a escolha de uma torneira temporizada ou electrónica.

Quem está igualmente a promover soluções para unidades de saúde é a TEV. Uma fonte de energia segura para rotas de fuga e resgate em caso de incêndio é uma tarefa exigente, especialmente em locais com multidões como centros comerciais, aeroportos, hospitais e outros prédios públicos. Em caso de incêndio, equipamentos eléctricos como elevadores, iluminação de emergência, exaustores e alarmes devem permanecer operacionais por 30, 60 ou 90 minutos, permitindo que as pessoas deixem o prédio e ajudem os trabalhadores na operação de resgate. As caixas FK da Hensel atendem a esses requisitos. Oito tipos de termoplásticos com conexão de fixação feita de cerâmica resistente a altas temperaturas garantem a integridade funcional de acordo com as classes E30-E90. A protecção contra incêndios começa no planeamento do edifício e com a existência de um: as caixas de derivação ENYCASE da Hensel foram testadas de acordo com a DIN 4102 Parte 12 em conjunto com os cabos de manutenção de função. As caixas de derivação FK estão em conformidade com a norma de segurança DIN EN 60 670-22 e são adequadas para conectar cabos e cabos com integridade funcional de 1,5 a 16 mm².

Sobre o autorRicardo Batista

Ricardo Batista

Director Editorial
Mais artigos
Artigos relacionados
“A qualidade desta Concreta decorre dos conteúdos inovadores”
Construir Exclusivo
“As nossas empresas estão sujeitas a uma série de exigências que não fazem sentido”, diz presidente da APICER
Construir Exclusivo
JCB “revoluciona” mercado das escavadoras
Construir Exclusivo
Opinião: Que futuro para a fileira da construção?
Construir Exclusivo
“O mercado da Reabilitação Urbana em Portugal ainda está muito incipiente”
Construir Exclusivo
Bosch aposta forte na conectividade das ferramentas eléctricas
Construir Exclusivo
Sanitop prevê duplicar facturação em Moçambique no próximo ano
Construir Exclusivo
“Espera-se que a Reabilitação possa transformar-se finalmente num factor estratégico para iniciar um novo ciclo da economia”
Construir Exclusivo
Dossier “Cozinhas e Casas-de-Banho”: Imobiliário impulsiona crescimento num sector cada vez mais exigente
Construir Exclusivo
StoneCITI: O hub tecnológico que vai dar inteligência à pedra
Construir Exclusivo

Lampocem

O cimento rápido da Mapei

Brand SHARE

O cimento rápido da Mapei para fixar qualquer material em vários tipos de suportes, tanto na vertical como na horizontal.

Fácil de preparar, rápido a secar, resistente a água.

Saiba mais aqui

Sobre o autor
Brand SHARE

Já protegeu o seu deck para este verão?!

Faça rejuvenescer o seu deck com Bondex!

Brand SHARE

Faça rejuvenescer o seu deck com Bondex! No vasto portefólio da marca encontrará a solução ideal – Bondex Deck – um óleo de de acabamento mate que protege a madeira contra as alterações climáticas e raios UV, mantendo o seu aspecto natural.

Indicado para a manutenção de decks e terraços, Bondex Deck nutre e preserva a madeira, garantindo o seu brilho e a sua essência.

Saiba mais sobre Bondex Deck em BONDEX.PT

Autor: Bondex

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Está na altura de dar um Bondex à sua vida!

E que tal preparar o seu espaço, convidar os seus amigos e brindar em família este verão?! Neste ano atípico, tratar, proteger e embelezar as suas madeiras nunca foi tão importante. Presente em Portugal há mais de 50 anos, Bondex é a marca de confiança, que oferece uma vasta gama de produtos de alta qualidade, …

Brand SHARE

E que tal preparar o seu espaço, convidar os seus amigos e brindar em família este verão?!
Neste ano atípico, tratar, proteger e embelezar as suas madeiras nunca foi tão importante. Presente em Portugal há mais de 50 anos, Bondex é a marca de confiança, que oferece uma vasta gama de produtos de alta qualidade, ideais para proteger as suas madeiras por um longo período de tempo. Para além de serem fáceis de aplicar, os produtos Bondex cuidam das madeiras proporcionando uma resistência às alterações climáticas e aos raios UV.

Escolha o produto ideal para a sua madeira em BONDEX.PT

Autor: Bondex

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Obtenha uma colocação correta da cerâmica ou pedra natural com a Linha Professional do Grupo Puma

Graças à alta performance da linha profissional do Grupo Puma, conseguirá uma excelente colocação de todos os tipos de peças cerâmicas em diferentes suportes

Brand SHARE

Graças à alta performance da linha profissional do Grupo Puma, conseguirá uma excelente colocação de todos os tipos de peças cerâmicas em diferentes suportes

Ao selecionar um adesivo para a correta colocação das peças cerâmicas, deve-se levar em consideração: a localização da obra, o suporte a ser utilizado, o uso, o tamanho da peça e se a lâmina cerâmica possui no seu reforço malhas e resinas. Com essas características, será mais fácil encontrar um bom adesivo que garanta os requisitos necessários para uma instalação correta e durável.

Dentro da linha profissional do Grupo Puma encontramos 4 produtos:

– Pegoland® Profesional Flex Elite C2 TE S2

– Pegoland® Profesional Flex C2 TE S1

– Pegoland® Profesional C1 TE

– Pegoland® Profesional Porcelánico C2 TE

Adesivos cimentícios com tecnologia TecnoAdapt que cobrem todas as necessidades atuais do mercado em termos de soluções para colocação e colagem de revestimentos cerâmicos e pedras naturais, e no final obter sempre uma correta colocação.

Exigências do mercado atual

A peça cerâmica de grandes dimensões e espessura mínima são uma tendência no mercado atual, pavimentos e revestimentos que criam ambientes infinitos. Estas peças, cada vez mais procuradas no mercado, precisam de ser colocadas com um produto de alto desempenho, como o Pegoland Profesional Flex Elite C2 TE S2 do Grupo Puma, um adesivo cimentício de excelentes prestações.

Trata-se de um produto recomendado para os trabalhos mais exigentes, com garantia de qualidade e durabilidade, garantindo o desempenho técnico e estético graças à sua tecnologia “Tecno Adapt”, bem como o melhor conforto para o profissional.

As suas principais características são a sua aderência melhorada, sem deslizamento, com maior tempo aberto, elevada tixotropia e elevada deformabilidade, baseada numa nova tecnologia, o “Tecno Adapt” cujas vantagens se resumem em:

– Mais brancura

– Mais finura

– Mais trabalhabilidade

– Mais cremosidade

– Aplicação com espessuras até 15 mm

– Estável em amplo intervalo de tempo da mistura

– Maior tempo aberto

– Melhor tixotropia

– Novo formato 20 kg.

– Não retrai

Um produto que se adapta às exigências do mercado e garante a correta colocação e durabilidade do acabamento.

Autor: Grupo Puma

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Krimelte Iberia constrói oportunidades com Aldeias de Crianças SOS

A campanha, que durará desde Janeiro até Dezembro de 2021, está destinada a reforçar os programas de apoio escolar e de aquisição de competências digitais proporcionados pelas Aldeias de Crianças SO

Brand SHARE

A empresa lança uma campanha de responsabilidade social baixo a sua marca de produtos PENOSIL fazendo chegar um pacote de auxílio escolar a 360 crianças todos os meses.

Construimos oportunidades” é uma iniciativa de Krimelte Iberia em colaboração com Aldeas infantiles SOS España e Aldeias de Crianças SOS Portugal para impulsionar programas de educação que garantam o acesso à educação em igualdade de condições para meninas e meninos em Espanha e Portugal.

O objetivo desta campanha de responsabilidade social, que a companhia acaba de lançar baixo a sua marca de produtos PENOSIL, é contribuir de forma significativa a melhorar a qualidade de vida das crianças, jovens e famílias mais vulneráveis.

Graças à compra de produtos PENOSIL 360 crianças recebem um pacote de auxílio escolar todos os meses. A campanha, que durará desde Janeiro até Dezembro de 2021, está destinada a reforçar os programas de apoio escolar e de aquisição de competências digitais proporcionados pelas Aldeias de Crianças SOS em Espanha e Portugal, oferecendo:

  • Apoio e seguimento das tarefas escolares, fonte de stresse para alguns pais; apoio a crianças e pais; formação em habilidades parentais.
  • Acompanhamento e suporte na preparação para os exames.
  • Design de propostas de atividades para as crianças e famílias.
  • Fortalecimento das pautas educativas.
  • Suporte técnico, apoio digital e abordagem prática em habilidades digitais.
  • Acompanhamento extraescolar, classes de reforço, apoios educativos, tarefas, atividades extraescolares.
  • Recursos digitais: tablets, ligação à Internet, aplicações e software escolares, programa educativo em valores de Aldeias.
  • Material escolar, livros, papelaria. Trabalhos manuais e material para tarefas escolares.
  • Apoio aos estudos superiores em Universidades.

 PENOSIL, UMA MARCA COM CORAÇAO COMPROMETIDA COM A EDUCAÇÃO, AS CRIANÇAS E OS JOVENS

A marca PENOSIL está comprometida em melhorar a qualidade de vida das pessoas através do desenvolvimento de soluções seguras para a construção, energeticamente eficientes e que respeitem o meio ambiente. Mas o propósito da marca vai ainda mais longe, acreditando no poder transformador que têm as pessoas ao ajudar outras pessoas. Com “construimos oportunidades” PENOSIL mostra o seu compromisso na luta contra a desigualdade social que afeta o futuro das crianças em situação de vulnerabilidade no nosso país.

Autor: Krimelte Ibéria

 

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Instituto Pasteur de Lille avalia a eficácia dos purificadores de ar da Daikin contra os vírus respiratórios

A Daikin tem por missão fornecer soluções inovadoras e comercializa purificadores de ar há mais de 45 anos

mmagalhaes

O prestigiado laboratório francês Instituto Pasteur de Lille concluiu com os seus testes que a gama de purificadores de ar da Daikin elimina mais de 99,98% do coronavírus humano HCoV-229E em 2,5 minutos*.

  • Segundo os testes realizados nos laboratórios do Instituto Pasteur de Lille, os purificadores de ar da Daikin eliminam mais de 99,98% do coronavírus humano HCoV-229E em 2,5 minutos. Este vírus é da mesma família do SARS-CoV-2, o coronavírus responsável pela pandemia de COVID-19.
  • Estas unidades também foram avaliadas como tendo uma eficácia de 99,93% contra o vírus H1N1 em 2,5 minutos. O H1N1 é o vírus que causa a gripe comum.
  • Isto significa que os purificadores de ar da Daikin são uma medida adicional no combate às doenças respiratórias. O purificador compacto “plug-and-play” pode contribuir fortemente para a redução do risco de transmissão de vírus respiratórios.
  • Este reconhecimento é um marco no plano da Daikin para se tornar num ator importante no setor da purificação do ar na Europa, Médio Oriente e África.

Eficácia testada contra o coronavírus

Como especialista em gestão da qualidade do ar, a Daikin tem por missão fornecer soluções inovadoras e comercializa purificadores de ar há mais de 45 anos. Os seus purificadores de ar e a tecnologia de purificação, que é aplicada em outros equipamentos da Daikin, têm a sua eficácia comprovada há longa data contra a poluição do ar, assim como contra os pólenes sazonais e os vírus.

Para reforçar a alegação da eficácia da sua tecnologia, a Daikin Europe N.V. incumbiu o laboratório francês Instituto Pasteur de Lille da realização de testes à sua gama de purificadores do ar. Foi agora formalmente provado que os modelos da Daikin eliminam mais de 99,98% do coronavírus HCoV-229E em 2,5 minutos. Isto é uma concretização importante.

O Instituto Pasteur de Lille realizou o teste com o HCoV-229E, que é um coronavírus estreitamente associado ao SARS-CoV-2. Por razões de segurança, não foi utilizado o vírus SARS-CoV-2. O facto de os dois vírus serem da mesma família é uma forte indicação de que os purificadores de ar da Daikin são armas importantes para reduzir o risco de transmissão do vírus e que ajudam a combater a pandemia de COVID-19.

A eficácia dos purificadores de ar da Daikin é conseguida através de uma combinação de filtro HEPA eletrostático de alto desempenho, que apanha o vírus, seguido de uma exposição intensa à tecnologia Flash Streamer patenteada da Daikin, que elimina o vírus.

O Instituto Pasteur de Lille também testou os purificadores de ar quanto à sua eficácia contra o H1N1, o vírus responsável pela gripe sazonal. Sob as mesmas condições de teste, o Instituto Pasteur de Lille concluiu nas suas análises que os purificadores de ar da Daikin eliminam mais de 99,93% do vírus H1N1 em 2,5 minutos. Isto demonstra que estas unidades possuem também um elevado desempenho no combate à gripe.

Purificação do ar e ventilação: essenciais para ambientes interiores saudáveis

Os purificadores do ar da Daikin purificam o ar interior fazendo-o circular através da unidade e deixando o ar passar por vários filtros e tecnologias de purificação. Geralmente, as unidades são utilizadas em ambientes residenciais, pequenos escritórios, lojas de venda a retalho, salas de aula, e salas de espera e gabinetes em consultórios médicos. O fluxo de ar de um purificador de ar da Daikin é de cerca de 330 m3/hora. Isto significa que o volume de ar de uma divisão média passa através da unidade várias vezes por hora.

Olivier Luminati, Gestor de Projeto para Ventilação e Purificação do Ar na Daikin, e que trabalhou de perto com o Instituto Pasteur de Lille no projeto de testes da Daikin, afirma: “Os resultados do teste são ótimas notícias para a sociedade. Num momento em que todos se preparam para o regresso aos escritórios e à vida normal, podemos criar as condições para o fazer de uma forma mais segura. O compromisso da Daikin com os ambientes interiores saudáveis resultou num vasto portefólio de produtos de purificação e filtração do ar. Utilizamos estas tecnologias nos nossos aparelhos de ar condicionado, de aquecimento e em soluções de ventilação, tanto para aplicações em edifícios grandes como pequenos. Podemos, basicamente, ajudar qualquer pessoa que precise de ar interior renovado e limpo a encontrar a solução certa.”

A qualidade do ar interior tem uma grande influência no desempenho e no bem-estar das pessoas. Existem muitos fatores que influenciam a qualidade do ar, como as partículas PM2.5, os alérgenos, a humidade do ar, entre outros. A Daikin aceitou este desafio há muito tempo e lançou o seu primeiro purificador do ar no Japão, em 1975. Anthony Dimou, Diretor-geral da atividade de purificação do ar da Daikin na EMEA, diz: “Os resultados obtidos pelo Instituto Pasteur de Lille são uma grande conquista para nós e para a sociedade. Estou confiante de que a Daikin pode tornar-se na empresa de referência em gestão da qualidade do ar interior na região da EMA.”

*Resultados detalhados do teste por tipo de purificador do ar da Daikin:

“O aparelho MCK55WVM da Daikin (nome comercial MCK55W), testado pelo Instituto Pasteur de Lille, elimina 99,996% do coronavírus humano HCoV-229E em 2,5 minutos em funcionamento com velocidade ‘turbo’ em condições laboratoriais (em câmara estanque ao ar com volume interior de 0,47 m3, sem renovação do ar). O coronavírus humano HCoV-229E é diferente do vírus responsável pela COVID-19, o SARS-CoV-2, mas pertence à mesma família dos coronavírus.”

“O aparelho MC55WVM da Daikin (nomes comerciais MC55W/VB), testado pelo Instituto Pasteur de Lille, elimina 99,98% do coronavírus humano HCoV-229E em 2,5 minutos em funcionamento com velocidade ‘turbo’ em condições laboratoriais (em câmara estanque ao ar com volume interior de 1,4 m3, sem renovação do ar). O coronavírus humano HCoV-229E é diferente do vírus responsável pela COVID-19, o SARS-CoV-2, mas pertence à mesma família dos coronavírus.”

“O aparelho MCK55WVM da Daikin (nome comercial MCK55W), testado pelo Instituto Pasteur de Lille, elimina 99,986% do vírus influenza A do subtipo H1N1 em 2,5 minutos em funcionamento com velocidade ‘turbo’ em condições laboratoriais (em câmara estanque ao ar com volume interior de 0,47 m3, sem renovação do ar).”

“O aparelho MC55WVM da Daikin (nomes comerciais MC55W/VB), testado pelo Instituto Pasteur de Lille, elimina 99,93% do vírus influenza A do subtipo H1N1 em 2,5 minutos em funcionamento com velocidade ‘turbo’ em condições laboratoriais (em câmara estanque ao ar com volume interior de 0,47 m3, sem renovação do ar).”

Para mais informações, visite:

Inovações na qualidade do ar interior da Daikin:

https://www.daikin.eu/en_us/about/daikin-innovations/indoor-air-quality.html

Página sobre os produtos de purificação do ar da Daikin:

https://www.daikin.eu/en_us/solutions/for-your-home/air-purification.html

Informações sobre a tecnologia Flash Streamer da Daikin:

https://www.daikin.eu/en_us/about/daikin-innovations/indoor-air-quality/for-your-home/daikin-streamer-research-institute/streamer-technology.html

Sítio Web do Instituto Pasteur de Lille: www.pasteur-lille.fr

Autor: Daikin

 

Sobre o autormmagalhaes

mmagalhaes

mmagconst20
Mais artigos

SIKA Consigo é a nova aposta deste verão

O mote para o lançamento de duas campanhas publicitárias da Sika Portugal em dois diferentes canais – o canal TV e o canal digital online – chama-se Sika CONSIGO. Sika CONSIGO (sikaconsigo.pt) expressa proximidade imediata ao cliente final para utilização de produtos e soluções Sika. O conceito reflete também a grande facilidade individual, ou através …

Brand SHARE

O mote para o lançamento de duas campanhas publicitárias da Sika Portugal em dois diferentes canais – o canal TV e o canal digital online – chama-se Sika CONSIGO.

Sika CONSIGO (sikaconsigo.pt) expressa proximidade imediata ao cliente final para utilização de produtos e soluções Sika. O conceito reflete também a grande facilidade individual, ou através de profissionais da construção, para qualquer pessoa, a resolver problemas de construção rapidamente na sua casa, no seu projeto ou na sua obra. Em suma a mensagem pretende mostrar que qualquer um, com as soluções Sika, consegue aplicar e resolver.

Na TV, a campanha publicitária Sika CONSIGO materializa-se no canal SPORT TV com vários spots publicitários de produtos Sika em todos os jogos do EURO 2020.

No canal digital online a campanha Sika CONSIGO divulgará durante os próximos 3 meses vários produtos Sika através das plataformas GOOGLE, FACEBOOK, INSTAGRAM, LINKEDIN, PINTEREST e YOUTUBE e em outros sites de relevância nacional, sejam desportivos ou de notícias generalistas.

Os pontos de venda Sika CONSIGO e as obras em território nacional estão já a ser objeto deste novo conceito de comunicação com merchandising customizado.

Os resultados esperam alavancar as vendas de todos os parceiros de negócio Sika.
Mais detalhes sobre soluções construtivas Sika CONSIGO em prt.sika.com/pt/sika-consigo.html 

Autor: SIKA

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Os melhores brindes empresariais para o setor da construção

As empresas destas áreas de atividade devem estar preparadas para recuperar clientes antigos e para conquistar novos compradores. E os brindes publicitários desempenham um papel importante neste processo

Brand SHARE

Com a progressiva reativação da economia, o setor Imobiliário e da Construção Civil também começam a mostrar sinais de crescimento. Entre os meses de março e maio deste ano, por exemplo, as vendas de casas aumentaram um 24% só na Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Lisboa, o que permite olhar para o futuro próximo com um certo otimismo.

Perante este novo cenário, as empresas destas áreas de atividade devem estar preparadas para recuperar clientes antigos e para conquistar novos compradores. E os brindes publicitários desempenham um papel importante neste processo, tanto se são distribuídos entre os colaboradores da empresa, que se convertem assim em embaixadores da marca, ou em campanhas de marketing dirigidas a potenciais clientes.

Vários estudos – como este do Advertising Specialty Institute – afirmam que os brindes promocionais são mais eficazes que muitos outros formatos publicitários, tais como os anúncios em meios de comunicação convencionais. E que os seus receptores os mantêm e usam durante vários anos, sempre e quando sejam funcionais e considerados úteis pelos destinatários destes presentes corporativos. Além disso, estes artigos contribuem para fortalecer a relação com os clientes ou trabalhadores de uma marca, dado que estes se sentem agradecidos por receber estes objetos de merchandising sem pagar nada por isso. E certamente vão lembrar-se mais facilmente da sua empresa, do que qualquer outra da concorrência, no momento de comprar um dos seus produtos ou serviços, seja na contratação de uma obra ou na compra de uma vivenda.

Chegou, por isso, o momento de começar a pensar nas suas próximas campanhas publicitárias, e nos artigos de merchandising mais adequados para oferecer aos seus clientes ou colaboradores. Neste artigo apresentamos-lhe uma seleção elaborada pela Gift Campaign, especializada na personalização de material publicitário, com alguns dos brindes mais adequados para o setor Imobiliário e da Construção Civil.

  • Roupa de trabalho

Porque a comodidade e segurança dos trabalhadores deve ser uma prioridade para qualquer empresa, a roupa personalizada com o logotipo da empresa é uma excelente opção para oferecer como brinde corporativo. Por isso, os coletes refletores são uma aposta muito acertada, dado que garantem a visibilidade de quem os usa, principalmente durante a noite. Um casaco ou um colete de trabalho, que inclua vários bolsos para colocar as ferramentas ou acessórios que sejam necessários, também são excelentes possibilidades. Se estas peças de roupa promocionais são para oferecer a clientes, as tradicionais camisolas ou t-shirts estampadas funcionam muito bem, e seguramente serão utilizadas com regularidade.

  • Porta-chaves com a marca impressa

Os porta-chaves personalizados com o logotipo são um clássico entre os brindes empresariais, dado que toda a gente os usa diariamente, o que é uma garantia de visibilidade para qualquer marca. No entanto, além da funcionalidade, é importante que a forma e o aspeto visual destes acessórios tenha algum tipo de relação com o âmbito de atividade da empresa que o oferece. Por isso, os porta-chaves com a forma de casa, por exemplo, são ideais para agências imobiliárias. E há alguns modelos com elementos refletores ou com lanterna que constituem uma opção muito prática para trabalhadores da construção civil.

Este é outro brinde clássico, que se adapta a empresas de qualquer setor. Além de ser muito prático, tem a vantagem de ser um acessório extremamente barato, permitindo levar a marca a um grande número de pessoas, com um orçamento muito reduzido. Neste caso a forma ou o material não é tão importante, mas é recomendável que a cor seja coerente com a imagem de marca da empresa, para ser mais facilmente vinculada com o seu negócio.

  • Garrafas reutilizáveis

Porque a hidratação é fundamental para qualquer trabalhador, principalmente na área da construção civil, dado que se passa muito tempo em exteriores durante o verão, as garrafas personalizadas com o logotipo da marca são uma excelente opção para oferecer como brinde corporativo aos colaboradores da empresa. Aqui o aspeto mais importante a ter em conta é o material com o qual são produzidos estes recipientes, dado que nem todos são adequados para ter numa obra, por exemplo. As garrafas reutilizáveis de metal ou alumínio são, por isso, uma boa opção, porque além de ser reutilizáveis, duradouras e resistentes, também constituem uma opção mais ecológica e sustentável que as garrafas de plástico.

 

  • Ferramentas e outros acessórios práticos

Por último, há outros acessórios que são muito práticos, tanto para clientes como para trabalhadores, que também permitem incorporar a imagem da marca, sendo ideais para utilizar como merchandising. Bons exemplos disso são as fitas métricas personalizadas, as lanternas com o logotipo da empresa ou as navalhas multifunções, que permitem solucionar pequenas emergências no dia a dia. No que diz respeito a ferramentas, pode ser uma boa aposta investir em caixas com diversos acessórios, tais como chaves de fendas, alicates, martelos, entre outros, ou oferecer algumas destas peças por separado.

Autor: GiftCampaign

 

 

Sobre o autor
Brand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Arquitectura

4ª edição Drawing Room Lisboa celebra o “reencontro com o Desenho”

Candidaturas para as 23 galerias do Programa Geral abertas até 15 de Julho. Feira terá lugar de 27 a 31 de Outubro, na Sociedade Nacional de Belas Artes

CONSTRUIR

Depois da edição de 2020, em Lisboa, com presença de galerias, artistas, visitantes, vendas de obras e programação paralela, num “claro sinal de esperança para todos os intervenientes do sector”, a organização da Drawing Room Lisboa anuncia a edição de 2021 que terá lugar de 27 a 31 de Outubro, na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa.

A edição de 2021 da Drawing Room Lisboa posiciona-se como “sinalizadora de um contributo para a criação de oportunidades para a realização da classe artística do desenho”, assim como “do espaço que o desenho pode ocupar no sector da arte contemporânea” e renova-se como feira presencial onde serão apresentadas e comercializadas obras das galerias e artistas nacionais e internacionais, e uma versão on-line onde se juntam e apresentam propostas variadas de desenho.

A confiança demonstrada pelo sector, a par do retorno da actividade das feiras internacionais, e a melhoria expectável dos planos de vacinação no contexto pandémico, permitem recuperar no seu programa presencial o carácter mais internacional, acolhendo de novo as melhores galerias europeias e latino-americanas, assim como um foco especial sobre o contexto artístico da cidade de Berlim, comissariado por Jan-Phillip Fruehsorge.

As candidaturas para Galerias ao Programa Geral da Drawing Room Lisboa, encontram-se abertas até 15 de Julho.

A Drawing Room 2021 dará, este ano, espaço e voz aos artistas finalistas do Prémio FLAD Desenho 2021, sendo o vencedor anunciado durante a feira, numa iniciativa da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. A programação paralela manterá este ano a iniciativa Desenhos na Cidade, parceria iniciada com as Belas-Artes e a Ar.Co para mostra de obras de finalistas de Desenho destas instituições, na rede de mupis da cidade de Lisboa.

Através de uma plataforma própria, associada ao site da feira, os coleccionadores de arte contemporânea vão poder explorar a selecção de obras que cada galeria participante preparou para este projecto digital. Também a programação paralela decorrerá em formato misto, com actividades presenciais e visitas a ateliers de artistas, a par de formatos digitais e live, mantendo um programa activo diário para todos os interessados via on-line.

De salientar que no actual contexto, a quarta edição da Drawing Room Lisboa  decorrerá seguindo todas as directrizes emitidas pela DGS que contempla, entre outras normas, as limitações de permanência do número de pessoas no espaço do Salão da Sociedade Nacional de Belas Artes, a reconfiguração do número previsto de galerias, a instalação de pontos de higienização e obrigatoriedade de utilização de máscara, guia de instruções para o correcto e seguro manuseamento de obras, sinalética que determina fluxos de entrada e saída da feira, bem como a utilização de bilhética por horários pré-definidos, garantindo a segurança e conforto de todos os visitantes e colecionadores.

Sobre o autor
CONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Lã mineral da Knauf Insulation com certificação EUCEB

A certificação EUCEB garante que os produtos são feitos de fibras cumprem os critérios de isenção de carcinogenicidade (nota Q do Regulamento CE n.º 1272/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho)

CONSTRUIR

As certificações são garantia de qualidade, não só para os resultados de isolamento térmico e acústico que pretende, mas também para a saúde dos habitantes do edifício. Por isso a Knauf Insulation sempre apostou na sustentabilidade e garantia de qualidade de todas as suas lãs. Neste sentido, a Knauf Insulation apenas fabrica e comercializa fibras de lã mineral certificadas pela EUCEB, administrada por um organismo de certificação independente, a Belgium Construction Certification Association (BCCA).

A certificação EUCEB é uma iniciativa voluntária da indústria de lã mineral que garante que os produtos são feitos de fibras que não são classificadas como cancerígenas, o que significa que cumprem os critérios de isenção de carcinogenicidade (nota Q do Regulamento CE n.º 1272/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho).

Como controlo de qualidade, a Knauf Insulation fornece um relatório de ensaio elaborado por um dos laboratórios reconhecidos pela EUCEB, comprovando que as fibras atendem a uma das quatro condições de isenção previstas na nota Q da Diretiva 97/69 / CE, sendo que para além do controlo interno, cada fábrica é submetida pelo menos duas vezes por ano a uma auditoria feita por um organismo independente reconhecido pela EUCEB. A utilização do selo “EUCEB” na embalagem de um produto garante ao utilizador a sua inocuidade.

Além da certificação EUCEB, as lãs minerais da Knauf Insulation têm ainda certificação A+ para a qualidade do ar interior e o selo Eurofins “Gold”, o mais exigente do mercado em emissões de COV’s, respeitando critérios adicionais voluntários para além dos exigidos pelo próprio organismo certificador.

Sobre o autor
CONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector da construção, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias da Construção em Portugal. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue
Sobre nós
Grupo Workmedia
Mantenha-se conectado
©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.