Câmara da Moita “chumba” Estudo de Impacto Ambiental de aeroporto no Montijo

Por a 17 de Setembro de 2019

A Câmara da Moita aprovou uma posição em que dá parecer negativo ao Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do novo aeroporto do Montijo, devido ao “conjunto de impactes negativos”.

“O município da Moita fundamenta a sua oposição ao projecto num conjunto de impactes negativos no território, no ambiente, na saúde, na segurança pública e nos valores culturais e patrimoniais existentes”, afirmou a autarquia, em comunicado.

Esta decisão foi aprovada na segunda-feira, em reunião do executivo, tendo em conta a existência de “alternativas de localização mais favoráveis”, como é o caso do Campo de Tiro de Alcochete, também no distrito de Setúbal.

Para o município, o local escolhido, na Base Aérea nº 6, que se situa entre o Montijo e Alcochete, traz “riscos reais para a saúde pública causados pela elevada exposição da população ao ruído e às concentrações de poluentes no ar, contrariando todas as directivas da Organização Mundial de Saúde”.

Além disso, na visão da Câmara da Moita, tem um elevado risco de colisão com aves, degrada a navegabilidade do Canal do Montijo e “concorre para a perda dos principais ativos estratégicos do concelho”, que inclui a avifauna ribeirinha, os fundos navegáveis do Estaleiro da Moita e o prejuízo das embarcações tradicionais do Tejo que estão a candidatar-se a património imaterial da humanidade.

Um comentário

  1. luisa menezes

    18 de Setembro de 2019 at 12:59

    Devem ser tomadas todas as precauções ambientais e de impactos na saúde publica, antes de se avançar com uma obra desta importancia, sobretudo se existem alternativas validas.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *