Obras públicas no México são oportunidade de 7,4 MM€

Por a 24 de Setembro de 2019

Até ao fim de 2019, existem 363 concursos públicos no México para obras públicas, no valor de 7,4 mil milhões de euros e tanto o Banco Mundial como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão a financiar dezenas de projectos nas áreas de intervenção das empresas portuguesas de engenharia e arquitectura. Estas são as conclusões de um estudo sobre oportunidades de negócio no México, encomendado pela APPC.

O estudo insere-se no Projecto Engenharia e Arquitectura no Mundo, cofinanciado no âmbito do Compete 2020, implementado pela Associação Portuguesa de Projectistas e Consultores (APPC), que visa apoiar a internacionalização do sector empresarial da consultoria de engenharia, arquitectura e ambiente, através da capacitação das pequenas e médias empresas (PME), para aumentar as exportações de serviços e, simultaneamente, aumentar a notoriedade do sector no exterior.

“O México é actualmente a 15.ª economia a nível mundial e tendo mais de 120 milhões de habitantes, tem vindo a afirmar-se como um mercado emergente de elevado potencial, que não poderíamos deixar de estudar” afirma Jorge Meneses, presidente da APPC.

A APPC deixa, ainda, alguns conselhos práticos de abordagem ao mercado.

O estabelecimento de uma parceria com uma empresa mexicana credível, de forma “a tornar possível a concretização de oportunidades de trabalho no México”. Pode, também, ser importante considerar a associação a uma câmara de comércio, cujos membros já desenvolvam actividade no México, em áreas relacionadas (por exemplo construção), e possam “levar” outras empresas portuguesas para o país. Também, do ponto de vista das empresas mexicanas, a associação com empresas estrangeiras portadoras de recursos tecnológicos e financeiros relevantes é considerada favorável, na medida em que lhes permite aumentar a sua competitividade.

Um aspecto importante para explorar novas oportunidades de consultoria no México consiste em não olhar apenas para o nível federal, mas também para os Estados.

No seguimento deste estudo, a APPC celebrou um Protocolo de Cooperação com a associação mexicana homóloga, a CNEC, visando precisamente potenciar as possibilidades de colaboração entre empresas portuguesas e mexicanas


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *