Mais de 2.000 novos fogos em licenciamento no Algarve no 1º semestre

Por a 25 de Setembro de 2019

De acordo com os dados apurados pela Confidencial Imobiliário, no âmbito do Pipeline Imobiliário, no  primeiro semestre de 2019 entraram em processo de licenciamento no Algarve um total de 626 projectos residenciais correspondentes a 2.012 fogos. A construção nova é o grande motor deste pipeline residencial, gerando 92% dos fogos contabilizados e 83% dos projectos.

Em termos de tipologia, a carteira no Algarve é dominada pelas moradias, que concentram 88% do número projectos em pipeline, enquanto a construção em altura (.i.e. edifícios de apartamentos)  representa os restantes 12%. Em número de fogos, as moradias têm um peso de 33% no pipeline semestral.

Considerando o período acumulado entre Janeiro de 2017 e Junho de 2019, a carteira de promoção residencial em licenciamento no Algarve ascende a 2.747 projectos num total de 7.944 fogos. Tal volume compara com os 7.796 fogos contabilizados no concelho do Porto e os 9.758 no de Lisboa em igual período. Ainda assim, é o Algarve que acolhe o maior projecto residencial lançado neste período de dois anos e meio, nomeadamente um empreendimento com 256 apartamentos situado na freguesia de Armação de Pera (concelho de Silves) e que deu entrada no pipeline precisamente no primeiro semestre de 2019.


Em termos de segmentação geográfica, Silves, muito influenciado pelo referido projecto, é o concelho de maior peso na carteira regional no semestre, concentrando 17% dos fogos (333 fogos), embora seguido logo de perto por Portimão e Loulé, ambos com quotas de 16% e também mais de 300 fogos. Olhão, com 198 fogos contabilizados, tem um peso de 10% na carteira regional, só superado pelos três concelhos já mencionados e seguido de Faro (9%, 190 fogos), Tavira (8%, 169 fogos) e Lagos (7%, 132 fogos). Todos os restantes concelhos apresentam quotas abaixo dos 4%.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *