Edição digital
Assine já
Empresas

Empresa MCS inaugura nova sede

A empresa de materiais de construção, que representa perto de 80 marcas, investiu cerca de 100 mil euros na ampliação e renovação do espaço

CONSTRUIR
Empresas

Empresa MCS inaugura nova sede

A empresa de materiais de construção, que representa perto de 80 marcas, investiu cerca de 100 mil euros na ampliação e renovação do espaço

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Bowe Intralogistics expande portfolio com novo classificador de bolsas
Empresas
Hikvision lança novo kit de segurança para PME
Empresas
Docapesca investe 120 mil euros no cais de descarga de Vila do Conde
Construção
Revisitar Eileen Gray E.1027 no Museu Nacional de Arte Contemporânea
Arquitectura
Preços da habitação aceleram para 9,9% no 3.º trimestre
Imobiliário
Decoração e Design na Exponor
Empresas
Cutileiros Prime Living conclui comercialização em 5 dias
Imobiliário
Troca de activos imobiliários no retalho
Imobiliário
O desenvolvimento do Fundão e as aquisições estudadas pela Quadrante em destaque na edição 449 do CONSTRUIR
Edição Digital
Coldwell Banker chega aos açores e abre a 10.ª agência
Imobiliário

A empresa especialista na comercialização de materiais de construção, a Manuel da Costa e Silva (MCS) inaugurou em Setembro o seu novo espaço, em Santa Catarina da Serra.

Com quase 40 anos de existência, a MCS investiu cerca de 100 mil euros na ampliação e renovação da empresa, que representa perto de 80 marcas nacionais e internacionais, desde electromésticos, lava louças e torneiras, sanitários, chuveiro e cabines, móveis e toalheiros, azulejos, pavimentos, colas, assim como ferramentas e materiais de canalização.

No evento de inauguração do novo espaço, que reuniu perto de 200 pessoas, entre organismos locais, parceiros, clientes, colaboradores, familiares e amigos, Manuel da Costa e Silva, gerente da empresa, recordou o percurso, “nem sempre fácil”, percorrido até aqui, enaltecendo “o apoio de uma equipa de colaboradores altamente empenhada e dos seus três filhos na continuidade deste legado”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Bowe Intralogistics expande portfolio com novo classificador de bolsas
Empresas
Hikvision lança novo kit de segurança para PME
Empresas
Docapesca investe 120 mil euros no cais de descarga de Vila do Conde
Construção
Revisitar Eileen Gray E.1027 no Museu Nacional de Arte Contemporânea
Arquitectura
Preços da habitação aceleram para 9,9% no 3.º trimestre
Imobiliário
Decoração e Design na Exponor
Empresas
Cutileiros Prime Living conclui comercialização em 5 dias
Imobiliário
Troca de activos imobiliários no retalho
Imobiliário
O desenvolvimento do Fundão e as aquisições estudadas pela Quadrante em destaque na edição 449 do CONSTRUIR
Edição Digital
Coldwell Banker chega aos açores e abre a 10.ª agência
Imobiliário
Empresas

Bowe Intralogistics expande portfolio com novo classificador de bolsas

“Automatizar o processo de classificação dos artigos tornou-se crucial tanto a nível de eficiência como de redução dos custos logísticos, principalmente em períodos de picos de vendas, como o Natal e Black Friday”

A Bowe Intralogistics, divisão especializada em intralogística do Bowe Group, sediado na Alemanha e com actividade em Portugal, expandiu a sua gama de soluções de automação com um novo classificador de bolsas (Pouch Sorter) altamente flexível.

O classificador de bolsas é um sistema de transporte suspenso automatizado para tarefas de classificação de alto volume que possibilita lidar com diferentes canais de vendas em paralelo, nomeadamente e-commerce e retalho omnicanal. Fornece acesso automático a itens únicos e permite efectuar pedidos individuais. Moda (peças de vestuário dobradas e penduradas) bem como papel, produtos impressos e personalizados são aplicações típicas. As áreas de classificação são instaladas perto do tecto, libertando área no chão do centro de distribuição. O alto nível de automação do sistema de transporte suspenso diminui significativamente as actividades manuais durante o processo de classificação e distribuição e garante o manuseamento seguro das mercadorias.

Um único classificador de bolsas pode transportar, separar, armazenar peças de vestuário, produtos planos, itens individuais e até caixas pequenas de até 2,5 kg. Pode classificar até 7.200 itens por hora. Cada bolsa é equipada com um chip RFID ou código de barras, compatível com o item físico específico.

“A integração dos canais de vendas online e offline apresenta desafios significativos para a intralogística dos retalhistas, exigindo entregas na loja a um número crescente de pedidos de e-commerce e devoluções para serem tratados da forma mais eficiente possível”, explica Miguel Lachat, responsável em Portugal pela Intralogistics Business Line. A necessidade de expandir a gama de produtos e, simultaneamente, aumentar as expectativas do cliente para entrega no dia seguinte veio aumentar a pressão por parte do retalho. “Assim, automatizar o processo de classificação dos artigos tornou-se crucial tanto a nível de eficiência como de redução dos custos logísticos, principalmente em períodos de picos de vendas, como o Natal e Black Friday”, comenta o responsável.

Além de permitir o armazenamento temporário dinâmico de itens, o classificador de bolsas oferece suporte à gestão eficiente de devoluções com a redução de custos. Seguindo o lema “buffer storage, not re-storage”, os produtos mais vendidos e devolvidos pelos clientes podem ser prontamente recolhidos e temporariamente estacionados num sector de transição. Os itens já disponíveis no classificador de bolsas são posteriormente priorizados e evitam um novo procedimento de picking.

Este sistema destaca-se, ainda, pelas suas bolsas especiais de descarga rápida ou a capacidade de escolher entre diferentes métodos de classificação. “Graças à sua arquitectura modular e flexível, o sistema pode ser adaptado à procura crescente, aumentando a capacidade e o desempenho”, acrescenta.

Enquanto fornecedor de serviços completos, a Bowe Intralogistics disponibiliza, ainda, sistemas de transporte e tecnologia de transporte de materiais, soluções de picking e um conjunto de outras soluções de classificação e fornece soluções end-to-end de automação, cobrindo toda a cadeia de valor interna – da entrada de mercadorias à saída de mercadorias. Esta gama de equipamentos é complementada pelas soluções de software IoT da Bowe IQ, desde controlos de máquinas inteligentes a sistemas complexos de Warehouse Management e Warehouse Control Systems a soluções de entrega de última milha.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Hikvision lança novo kit de segurança para PME

O kit disponibiliza seis melhorias ao nível da segurança corporativa e controlo de acesso para PME reduzindo carga de trabalho e custos e agilizando as respostas a incidentes

A Hikvision, fornecedora de soluções AIoT e serviços de Big Data com foco na indústria de segurança, lançou um novo ‘kit de segurança’ especial para pequenas empresas. O kit disponibiliza funções de segurança corporativa e controlo de acesso para pequenas e médias empresas a um preço acessível, reduzindo carga de trabalho e custos e agilizando as respostas a incidentes.

“Maximizar a segurança e reduzir a carga de trabalho e custos relacionados” às empresas é o objectivo, ao mesmo tempo que “dá aos proprietários de negócios a liberdade de controlar a segurança de qualquer lugar, dando-lhes paz de espírito quando não puderem estar no local”, afirma Parker Li, director do Departamento de Planeamento de Marketing da Hikvision.

O portfólio recentemente lançado da Hikvision de tecnologias cool de segurança oferece seis benefícios principais para proprietários e gerentes de pequenas empresas. Permite que proprietários ou gerentes de empresas abram portas remotamente usando o terminal de reconhecimento facial Hikvision MinMoe. “Isto permite que controlem o acesso de funcionários, fornecedores e demais visitantes, de qualquer local, tudo por meio de um dispositivo móvel. As pequenas empresas também podem usar o nosso terminal MinMoe como uma solução económica para atendimento sem contacto e controlos de acesso”.

As câmaras com tecnologia AcuSense podem, também, diferenciar entre pessoas e veículos e outros objectos em movimento, como folhas ou chuva forte. Isso permite que proprietários e gerentes de negócios minimizem alarmes falsos, reduzindo custos e concentrando esforços em responder o mais rápido possível a ameaças reais à segurança.

Outra funcionalidade é a solução AcuSense Live-Guard, que através de alarmes sonoros e visuais, permite dissuadir os intrusos antes que eles entrem no local da empresa. Os proprietários ou responsáveis de empresas também podem gravar mensagens de áudio personalizadas para transmitir através das câmaras para aumentar a segurança.

A tecnologia ColorVu da Hikvision oferece, ainda, às PME’s imagens com cores, até mesmo abaixo de 0,0005 lux, que é o equivalente à luz das estrelas numa noite sem lua. Imagens coloridas fornecem muito mais detalhes, facilitando a identificação de intrusos e aumentando a qualidade da evidência para uso posterior.

A série Ax Pro de detectores de alarme internos e externos sem fio são integrados de forma nativa com as câmaras Hikvision. Essa pré-integração significa que os proprietários ou gerentes de negócios podem configurar soluções de segurança de forma extremamente rápida e fácil, e geri-los a partir de um único dispositivo, sem a necessidade de sistemas separados para alarmes e câmaras.

Ao instalar o Hik-Connect nos seus dispositivos móveis, os proprietários e gerentes de negócios podem, também, monitorizar alarmes e imagens de todos os dispositivos Hikvision conectados nos seus sistemas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Docapesca investe 120 mil euros no cais de descarga de Vila do Conde

A reabilitação visa melhorias ao nível da cobertura, das fachadas e do interior dos edifícios, pretendendo manter o traço arquitectónico original dos edifícios

A Docapesca lançou um concurso para a reabilitação e ampliação do cais de descarga de pescado de Vila do Conde. A intervenção representa um investimento de 120 mil euros, assentando na reabilitação da estrutura do cais de descarga de pescado, nos armazéns de apresto e na instalação de um cais flutuante acostável adjacente ao actual cais.

Devido ao estado de degradação dos edifícios que servem de armazéns de aprestos, a reabilitação visa melhorias ao nível da cobertura, das fachadas e do interior dos edifícios, atentando também a questões como a longevidade e a funcionalidade, pretendendo manter o traço arquitectónico original dos edifícios.

Em paralelo, encontra-se a concurso a construção de oleões nos portos de pesca de Sagres, Albufeira, Quarteira, Olhão e Vila Real de Santo António. A intervenção contempla a construção de uma edificação, em cada local referido, destinada a instalar oleões e contentores de resíduos contaminados, representando um investimento de 61 mil euros.

Publicidade


Denominado de “Ponto de Oleão”, este modelo pretende garantir a retenção dos derrames e a protecção dos depósitos para óleos usados e dos contentores para embalagens contaminadas das agressividades das intempéries. Associada a uma melhor localização geográfica, as obras visam promover a melhoria das condições de utilização por parte dos utentes, a melhoria de higienização dos locais e a salvaguarda do meio ambiente dos espaços em que se inserem.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

Revisitar Eileen Gray E.1027 no Museu Nacional de Arte Contemporânea

‘Eileen Gray. E.1027. Arte Total’ é a nova exposição do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado dedicada não só à obra de Eileen Gray, como pretende também aproximar a arquitectura, a arte e o design do público geral. A exposição estará aberta ao público até ao dia 27 Fevereiro

CONSTRUIR

A mostra dá a oportunidade aos visitantes de mergulhar num espaço com o qual podem interagir, experimentando directamente a síntese de proporções espaciais, materiais, cores e peças de mobília, adquirindo assim uma perspectiva única das ideias arquitectónicas da multifacetada Eileen Gray. A Saint-Gobain Portugal contribuiu para a realização desta exposição ao fornecer soluções que ajudaram a materializar a instalação à escala real do quarto principal da casa E.1027, localizada no Sul de França, e que relembra a figura desta pioneira arquitecta e designer através do que foi o seu primeiro – e um dos mais importantes – trabalhos.

Entre as diversas soluções que contribuíram para esta instalação, que contou com o apoio da Saint-Gobain Portugal, destacam-se a aplicação de soluções construtivas para a base do pavimento (placas RIGIDUR SOLERA) da Placo ®, bem como a colagem e betumação do pavimento cerâmico com as soluções webercol duorapid e webercolor premium. Foi também aplicado um acabamento nas paredes interiores através das soluções weberprim universal e webercal decor da Weber.

As soluções adoptadas tiveram como objectivo cimeiro recriar o quarto principal da casa E.1027. Ao nível do pavimento, o quarto original tinha revestimento cerâmico e, atendendo às necessidades de secagem rápida e eficaz dos materiais, optou-se por uma solução de colagem com estas características (webercol duorapid). No que concerne às paredes, pretendeu-se recriar o seu aspecto original com recurso a acabamentos alisados à base de cal, razão pela qual se optou pela solução com webercal decor.

Esta será a quinta edição da exposição que pode ser visitada de quinta-feira a domingo, entre as 10h e as 18h, surgindo agora como um momento de balanço após cinco anos de trabalho em torno do projecto. Em Lisboa vão ser apresentados conteúdos que dão a conhecer o extenso processo de investigação que resultou nesta exposição e que realçam a sua importância.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Preços da habitação aceleram para 9,9% no 3.º trimestre

O aumento dos preços foi mais expressivo nas habitações existentes (9,9%) por comparação com as habitações novas (9,5%), revela a análise do Instituto Nacional de Estatísticas

CONSTRUIR

No 3º trimestre de 2021, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 9,9% em termos homólogos, mais 3,3 pontos percentuais (p.p.) que no trimestre anterior. O aumento dos preços foi mais expressivo nas habitações existentes (9,9%) por comparação com as habitações novas (9,5%).

Em relação ao trimestre anterior, o IPHab cresceu 3,6% (2,2% no 2º trimestre de 2021). Relativamente às habitações existentes, a taxa de variação fixou-se em 3,9%, 1,4 p.p. acima do aumento observado nas habitações novas (2,5%).
Entre Julho e Setembro de 2021 foram transaccionadas 56 464 habitações, o que representa um aumento de 25,1% relativamente a idêntico período de 2020. No trimestre em análise, registaram-se taxas de variação semelhantes ao longo dos diferentes meses, 26,8%, 24,5% e 23,9%, respectivamente, em Julho, Agosto e Setembro. O valor das habitações transaccionadas no trimestre de referência ascendeu a 9,4 mil milhões de euros, mais 38,7% que no 3º trimestre de 2020.

Análise regional

De acordo com a análise do INE “no 3º trimestre de 2021, transaccionaram-se 18 250 habitações na Área Metropolitana de Lisboa e 15 994 na região Norte. Estas duas regiões, no seu conjunto, representaram 60,6% do total das transacções, o que constituiu a mais baixa percentagem observada desde o 4º trimestre de 2013.” A par do Norte, onde se observou uma redução de 1,3 p.p. em termos de quota regional quando comparada com o trimestre homólogo, o Centro foi a outra região a apresentar um decréscimo no respectivo peso relativo, -0,8 p.p., representando 20,5% do total das transacções.

No Algarve contabilizaram-se 4 623 transacções, ou seja, 8,2% do total, traduzindo-se num aumento de 0,9 p.p. face ao período homólogo.

Já o Alentejo e a Região Autónoma dos Açores, com 4 067 e 879 transacções, respectivamente, aumentaram as respectivas quotas regionais em 0,1 p.p., para 7,2% e 1,6%, pela mesma ordem. Na Região Autónoma da Madeira foram transaccionadas 1 068 unidades, o que representa 1,9% do total nacional, mantendo inalterado o seu peso relativo regional.

Entre Julho e Setembro de 2021, o valor das habitações transaccionadas na Área Metropolitana de Lisboa fixou-se nos 4,2 mil milhões de euros, 44,6% do total, traduzindo-se num acréscimo homólogo de 1,2 p.p. No Norte e no Centro as habitações transaccionadas somaram 2,2 mil milhões de euros e 1,2 mil milhões de euros, respectivamente, aos quais corresponderam pesos relativos de 23,4% e 13,0%, pela mesma ordem.
O Algarve com um total de 1,1 mil milhões de euros, registou um incremento no respectivo peso relativo de 1,1 p.p., perfazendo 11,8%. No Alentejo, as habitações transaccionadas totalizaram 401 milhões de euros, representando 4,3% do total (-0,2 p.p. em termos homólogos). Na Região Autónoma dos Açores, o valor das habitações transaccionadas fixou-se nos 99 milhões de euros, 1,1% do total, sendo que na Região Autónoma da Madeira ascendeu a 172 milhões de euros, correspondendo a um peso relativo de 1,8%

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Decoração e Design na Exponor

A próxima edição da IDF Spring – Feira de Design e Decoração irá decorrer entre os dias 24 e 27 de Fevereiro de 2022 na Exponor. O certame é dirigido aos sectores do mobiliário, iluminação, cerâmica, ilustração, têxtil-lar, papelaria, presentes, flores e fragrâncias

CONSTRUIR

Com duas edições asseguradas por ano, a IDF Spring pretende intersectar o talento e a criatividade da nova geração de criadores com a arte e a experiência das marcas tradicionais mais antigas, numa simbiose “que escreve as novas tendências do sector”, sublinha a organização em comunicado.

Entre os sectores presentes no encontro, destacam-se os do têxtil-lar, cutelaria, loiça, cerâmica, mesa, cozinha e multipreço (Home Accessories); tecidos e revestimentos de decoração (Interior Fabrics) e decoração, fragância, flores e ilustração (Loving & Flowers).

“A IDF afirma-se com a disponibilização de quatro espaços-tendência, adaptados aos diferentes públicos, que fazem, por um lado, uma homenagem ao legado deixado por marcas já bem consolidadas no mercado e que, por outro, se impõem como uma rampa de lançamento para a visibilidade da nova geração de criadores portugueses que revolucionam o mercado”, destaca.

São vários os espaços em destaque nesta edição. O espaço Makers Showcase surge do desafio lançado pela Exponor Exhibitions a marcas e designers para apresentarem os seus conceitos criativos, numa iniciativa que pretende destacar novas abordagens, mais contemporâneas e sustentáveis. Por outro lado, a feira apresenta o Makers Spot que, numa era marcada pela valorização do design de autor e da manufactura, pretende apoiar uma nova geração de criativos na consolidação dos seus contactos.

Já a área Pure Collection resulta de um espaço colectivo de empresas de segmento médio-alto de cerâmica e têxteis-lar, que retracta a reinvenção de formas de exposição e apresentação de produtos. Por sua vez, o Pure Edition apresenta-se como um espaço de inspiração e negócio onde vão ser exibidas, em primeira mão, novas colecções de tecidos e revestimos de decoração.

Esta edição contará também com a disponibilização da plataforma digital E+E IDF Spring, especialmente seleccionada e focada para criar um ecossistema global do sector e estreitar as relações entre visitantes e expositores, promovendo a partilha de experiências, conhecimentos, negócios e encontros.

Recorde-se que, na edição de 2020 da IDF Spring Edition, participaram mais de 140 expositores, numa área de 20.000m2, que contabilizou mais de 7.800 visitantes e 221 compradores estrangeiros, de países como a Alemanha, Áustria, Bangladesh, Brasil, Canadá, Espanha, EUA, Hong Kong, Itália, Macau, Malta, Marrocos, Moçambique, Polónia, Reino Unido, República Checa, Rússia, Suíça e a Turquia.

Ao mesmo tempo que decorre a IDF, realiza-se a Export Home – Feira Internacional de Design e Mobiliário, que se assume como a maior montra de fabricantes portugueses de mobiliário e iluminação.

Também em simultâneo decorre a Paper Show – Feira de Papelaria, Gift e Material de Escritório, que regressa à Exponor após a sua primeira edição em 2020, pronta para reunir o sector profissional da papelaria, gift e material de escritório. Ao longo de quatro dias, as empresas fornecedoras têm a oportunidade de apresentar os seus novos produtos, colecções e soluções aos profissionais, beneficiando da presença conjunta da comunidade deste setor e, assim, fomentarem novos negócios e contactos.

A Paper Show contará com a presença de papelarias, tabacarias, lojas de gift, concept stores e outras empresas com produtos como brinquedos, gifts, produtos de papelaria, artigos de escritório e marroquinaria.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Cutileiros Prime Living conclui comercialização em 5 dias

O empreendimento Cutileiros Prime Living, deverá estar concluído no primeiro semestre de 2023. O investimento é da promotora Emblezart Property Investors e teve comercialização exclusiva da dipe imobiliária.

CONSTRUIR

Vendido em apenas cinco dias, o empreendimento Cutileiros Prime Living, deverá estar concluído no primeiro semestre de 2023. O investimento é da promotora Emblezart Property Investors e teve comercialização exclusiva da dipe imobiliária.

O projecto de arquitectura contou com a assinatura do gabinete PlanoMais. São 18 apartamentos com design contemporâneo e cuidadosamente integrados nos jardins envolventes.

Localizado a escassos metros do centro da cidade de Guimarães, o empreendimento Cutileiros Prime Living é um condomínio privado que aposta na sofisticação tecnológica e na sustentabilidade ambiental. Para além da zona envolvente ajardinada, o Cutileiros contempla preparação para carregamento de viaturas eléctricas em todas as garagens e zona de estacionamento para bicicletas nas zonas comuns.

“Este empreendimento enquadra-se perfeitamente na estratégia global de investimento da empresa, de aposta num conceito diferenciador. Trata-se de um condomínio privado que apela ao estilo de vida contemporâneo, com espaços verdes privados e tecnologia incorporada em todas as divisões da casa”, destaca David Faria, administrador da Emblezart.

“O Cutileiros Prime Living apresenta um conceito único de exclusividade, numa zona central de Guimarães e com fácil acesso às principais artérias da cidade. A qualidade do empreendimento fica bem espelhada no processo de comercialização, uma vez que a totalidade dos apartamentos foi vendida em apenas cinco dias”, sublinha Diogo Antunes, CEO da dipe imobiliária.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Troca de activos imobiliários no retalho

A ORES e a Square AM acordam permuta de imóveis ocupados pelos supermercados Pingo Doce e Continente. A operação de swap de activos imobiliários não é muito comum mas revela confiança no mercado

CONSTRUIR

Designada “Projecto Eder”, a operação envolve a permuta de dois supermercados operados pelo Pingo Doce nas localidades de Lordelo (Paredes) e da Póvoa de Santo Adrião (Loures), com uma área total de 7.600 m², e até aqui detidos por um fundo imobiliário gerido pela Square Asset Management, por um supermercado operado pelo Continente em Santo António dos Cavaleiros (Loures), com uma área bruta locável de 16.671 m² e que estava na posse da socimi espanhola ORES desde 2018. A ORES é detida pelo Bakinter e pela Sonae Sierra, que também é responsável pela sua gestão.

A operação contou com a assessoria do departamento de Capital Markets da JLL e envolveu uma área total em torno dos 24.270 m², o valor desta operação é confidencial.

“Esta é uma operação que atesta o interesse crescente dos investidores por activos relacionados com o retalho alimentar, uma tendência que não é exclusiva a Portugal e que veio acentuar-se durante o contexto da pandemia. Ainda que não seja um modelo de negócio muito comum no mercado nacional, o acordo para a permuta destes supermercados vem também colocar em evidência a confiança dos investidores no desempenho deste tipo de activos a médio e longo prazo, fazendo todo o sentido numa lógica de optimização e de rotação dos activos em carteira por cada um destes veículos”, refere Gonçalo Santos, Head of Capital Markets da JLL.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Edição Digital

O desenvolvimento do Fundão e as aquisições estudadas pela Quadrante em destaque na edição 449 do CONSTRUIR

O presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes, explica a estratégia delineada para o desenvolvimento do concelho, muito assente na inovação tecnológica e na resposta, quer ao nível do ordenamento ou da habitação, que terá de ser dada, numa edição onde o CEO da Quadrante explica as motivações para identificar parceiros. Numa edição acompanhada pela revista de arquitectura e design, a Traço

CONSTRUIR

Inovação tecnológica é motor de crescimento no Fundão
Inovação Digital e territorial, hubs tecnológicos e uma estratégia ímpar ao serviço das populações e das empresas. No sopé da Gardunha está hoje um município que soube trilhar um caminho de diferenciação que atrai empresas tecnológicas e mão de obra altamente qualificada

Quadrante ‘às compras’ para reforçar competências
O CEO da Quadrante adianta que está em marcha um plano estratégico, que se prolongará até 2025, através do qual esperam facturar 40 milhões de euros

Porto: Centro Histórico com plano de gestão
O executivo apresentou um plano que privilegia o futuro e assenta em quatro eixos: População, Habitação e Comunidades; Economia; Ambiente e Mobilidade

A carteira do Grupo Legendre
Para 2022, o grupo tem em desenvolvimento a construção de um hotel e três novos projectos de uso residencial/multiusos, em Lisboa e Porto

e.q.u.i.l.í.b.r.i.o é nele que assenta o conceito Tilt

Soluções modulares:
Uma casa em kit? Porque não?!

Betão e madeira criam conforto
de casa em meio rural

Contaminar Povo distinguida no Architecture Masterprize

Os vencedores do The Architecture Drawing Prize 2021

Ver tv pode ser uma questão de estilo

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do CONSTRUIR. Pode comprar apenas esta edição ou efectuar uma assinatura do CONSTRUIR aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Graça Dias | [email protected] | 215 825 436

Nota: Se já é subscritor do CONSTRUIR entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção PLUS – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler

ACEDA AQUI À VERSÃO DIGITAL DA EDIÇÃO 449 DO CONSTRUIR

ACEDA AQUI À VERSÃO DIGITAL DA REVISTA TRAÇO

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Coldwell Banker chega aos açores e abre a 10.ª agência

Localizada em Ponta Delgada, a nova agência Coldwell Banker Houselife resulta de uma parceria com a House Life, imobiliária presente no mercado açoriano desde 2002

CONSTRUIR

A Coldwell Banker acaba de firmar um protocolo com a imobiliária House Life, presente nesta região há cerca de duas décadas, com o objetivo de expandir a marca no arquipélago açoriano.

Depois de, no último trimestre deste ano, ter registado um crescimento significativo com a abertura de novas agências em Braga e Estoril, a Codwell Banker Portugal volta a reforçar o seu posicionamento e expande-se para o arquipélago dos Açores, abrindo uma nova agência na Ilha de São Miguel. Com abertura prevista até ao final do primeiro trimestre de 2022, a agência Coldwell Banker Houselife terá localização privilegiada na zona nobre da cidade de Ponta Delgada.

A aliança firmada com a House Life permite agregar o conhecimento deste player, que actua há quase vinte anos no mercado imobiliário açoriano, com a experiência de uma rede centenária como a Coldwell Banker.

“A chegada aos Açores é um marco muito importante para nós, uma vez que os Estados Unidos da América têm uma grande relação cultural e política com este Arquipélago.” Frederico Abecassis, CEO da Coldwell Banker Portugal, rede imobiliária de origem norte-americana.

As novas ligações entre Ponta Delgada e Nova Iorque com início em 2022, anunciadas recentemente pela United Airlines e a Azores Airlines, não podiam ser mais oportunas. Para Frederico Abecassis “as ligações diárias da UA, uma das maiores e mais reconhecidas companhias aéreas norte-americanas, e o recente anúncio dos voos regulares da Azores Airlines, também para o próximo ano, são excelentes indicadores, uma vez que potenciará o aumento do investimento norte-americano nesta região, através da compra ou arrendamento de empreendimentos.”

“A Houselife conta com 20 anos de experiência no mercado imobiliário, um mercado que nos Açores está em pleno crescimento, tendo verificado, nos últimos anos, um incremento no investimento por parte de clientes cada vez mais exigentes e informados, e, que pela natureza ímpar da nossa região, mostra um grande potencial para continuar a crescer.”, afirma José Wallis de Carvalho, Broker e responsável da Coldwell Banker Houselife.

A House Life, que passa agora a denominar-se de Coldwell Banker House Life, “reflete o espírito de dedicação e de competência de ambas as insígnias e tem como foco a aposta no desenvolvimento da nossa equipa, aumentando a sua capacidade e abrangência geográfica, de modo a prestar aos nossos clientes um serviço cada vez mais profissional e prestigiante, quer a nível nacional, quer internacional”,acrescenta Luís Manuel Mota da Costa, também responsável e Broker da Coldwell Banker Houselife

A Codwell Banker Portugal conta agora com um total de 10 agências no país, distribuídas por Lisboa (3), Setúbal (1), Coimbra (1), Cascais (2), Sintra (1), Braga (1) e Açores (1).

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector da construção, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias da Construção em Portugal. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.