Construção: Confiança de empresários em máximos de quase duas décadas

Por a 6 de Novembro de 2019

A confiança dos empresários do sector da construção atingiu, em Setembro, máximos de 17 anos, revelou a Federação Portuguesa da Indústria de Construção e Obras Públicas (FEPICOP), citando dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

as opiniões recolhidas pelo INE através dos inquéritos mensais à actividade mostram que as opiniões dos empresários da construção atingiram, em Setembro, máximos de 17 anos, quer no que diz respeito ao indicador de confiança, quer quanto à apreciação sobre a actividade das empresas ou sobre as perspectivas de evolução do emprego e dos preços a praticar no futuro próximo”, indicou a FEPICOP, numa análise de conjuntura de Outubro.

A organização, que junta as associações representativas do sector, relacionou a evolução do indicador de confiança com o estado do mercado, tendo em conta inquéritos do INE nos últimos anos.


“Desde o início deste século, o ano mais desfavorável em termos de apreciação qualitativa foi o ano de 2012, precisamente o pico de evolução mais negativa do sector verificado desde o ano 2000”, realçou a entidade, na mesma nota. Desde então, tem-se registado “uma recuperação das avaliações dos empresários”, quer acerca do nível de produção, como também das perspectivas de evolução futura, empregos e preços. Esta mudança acompanha uma melhoria objectiva que se verifica na área da construção, garante a Federação.

“Das opiniões já recolhidas em 2019 e que são as menos desfavoráveis de toda a série iniciada em 2002, resulta um sentimento positivo dos empresários quanto à evolução do sector ao longo do ano, reforçando desse modo a confiança na actual previsão avançada pela FEPICOP e que aponta para uma evolução de +4,0% para a produção global” na construção este ano, de acordo com a mesma nota de imprensa.

O valor total dos concursos públicos de empreitadas promovidos atingiu 3.223 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2019, mais 86% do que o verificado no período homólogo de 2018.

Segundo dados da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN) divulgados a 22 de Outubro, este crescimento deve-se, em grande medida, ao incremento verificado nos concursos de valor superior a 25 milhões de euros.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *