BNP Paribas inaugura novos escritórios em Matosinhos

Por a 10 de Novembro de 2019

  • URBO Business Centre acolherá 1500 colaboradores do banco e irá centralizar num só local a maioria das entidades do BNP Paribas já estabelecidas na região

O BNP Paribas Portugal inaugurou na passada quinta-feira, dia de Novembro, o seu novo espaço de escritórios em Matosinhos, e que será o centro da actividade do banco no norte do país. O URBO Business Centre, que tem uma capacidade total de aproximadamente 1500 postos de trabalho, acolhe agora a maioria das entidades que já se encontravam dispersas por vários edifícios, na área do Grande Porto – mais concretamente, o BNP Paribas Corporate & Institutional Banking, o BNP Paribas Factor, o BNP Paribas Personal Finance e a International Trade Partners.

A cerimónia de inauguração contou com a presença de cerca de 100 convidados, entre os quais clientes, parceiros e directores gerais do Grupo BNP Paribas em Portugal. O evento contou ainda com a presença da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, a quem coube o descerramento da placa comemorativa do edifício.

Para o CEO do BNP Paribas Portugal, Fabrice Segui, “A inauguração do URBO Business Centre é o reafirmar de um compromisso. Um compromisso de longo prazo que o BNP Paribas assumiu há mais de três décadas, quando estabeleceu a sua primeira sucursal em Lisboa e deu início a um percurso que faria de Portugal uma localização estratégica para o Grupo, na Europa.”


Localizado na Senhora da Hora, em Matosinhos, junto à rotunda AEP, o projecto do URBO Business Centre conjuga design e arquitectura inovadores, com valências nas vertentes tecnológicas e nas mais modernas soluções de eficiência energética, o que lhe permitiu obter a certificação Breeam Good. Nuno Ferreira Capa foi o arquitecto  responsável pelo projeto.

Com uma área total de construção de 25.616 m2, dispõe de uma área total de construção acima do solo de 17 672,6 m² e uma área locável de 16 311,9m2. É composto por um total de oito pisos, a forma de implantação do edifício é muito próxima de um quadrado, com um pátio central encerrado e com altura livre até à cobertura do último piso. Esta grande área comum organiza a dinâmica de circulação vertical e horizontal dos diversos pisos, desde a dupla entrada a norte e a sul. A instalação neste pátio de uma clarabóia em toda a extensão, para iluminação natural dos átrios que distribuem os pisos acima do solo, reforça a dimensão e a importância deste espaço. A sua construção teve início em meados de 2017 e foi concluída no final de 2018, num investimento total superior a 38 milhões de euros.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *