Período de candidaturas para a 8ª edição do PNRU decorre até 7 de Fevereiro

Por a 9 de Dezembro de 2019

Já abriu o período de candidaturas à 8ª edição de 2020 do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana.
Poderão concorrer os projectos e intervenções de reabilitação urbana em todo o país concluídos entre 1 de Janeiro de 2018 e 31 de Dezembro de 2019, desde que não tenham sido candidatos em edições anteriores do Prémio.

Serão distinguidas as melhores intervenções em 10 categorias, nomeadamente: Cidade de Lisboa, Cidade do Porto, Impacto Social, Habitação, Turismo, Comércio & Serviços, Eficiência Energética, Reabilitação Estrutural, Restauro e Intervenção inferior a 1.000 m2.

 
O período de candidaturas decorrerá até 7 de Fevereiro, seguindo-se o processo de validação de candidatos tendo em consideração a conformidade com o regulamento. Todos os projectos concorrentes validados serão depois objecivo de análise de um júri independente, constituído pelo economista João Duque, pelos arquitectos João Carlos Santos e João Santa-Rita, e pelos engenheiros Vasco Peixoto de Freitas e Manuel Reis Campos.
 
Os vencedores serão conhecidos no início de Maio numa cerimónia que terá este ano lugar no Porto, a primeira cidade a acolher esta iniciativa sua edição inaugural, em 2013.

Coorganizado pela Vida Imobiliária e a pela Promevi, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana conta com o Alto Patrocínio do Governo de Portugal, concedido através da Direcção Geral do Património Cultural, entidade tutelada pelo Ministério da Cultura. Esta é uma iniciativa à qual a SECIL se associa de forma ampla e que reúne um vasto apoio do sector empresarial, institucional e da sociedade civil. Conta com os apoios da Schmitt+Sohn Elevadores, Savills, Santander e Victoria Seguros na categoria platina; e da Sanitana na categoria ouro.

Desde a sua primeira edição o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana já recebeu cerca de 450 projectos candidatos e reconheceu 61 vencedores em Lisboa, Porto, Cascais, Guimarães, Oeiras, Coimbra, Braga, Sintra, Matosinhos, Évora, Melgaço, Carvoeiro, Arouca e Marco de Canaveses. 
 


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *