Investimento imobiliário: Portugal “movimentou” 3,5 mil milhões de euros em 2019 (CBRE)

Por a 9 de Janeiro de 2020

No ano de 2019, Portugal registou 3,5 mil milhões de euros em investimentos imobiliários, números que atestam um novo recorde e uma “dinâmica ímpar até à data”.

A garantia é dada pela CBRE que, em comunicado, revela que a consultora cresceu 22% em 2019, “uma performance recorde que a consultora imobiliária conquista pelo quinto ano consecutivo e que posiciona o último ano como o melhor de sempre da história da CBRE Portugal no que respeita a volume de negócio”.

Em comunicado, o director geral da consultora em Portugal salienta que “os últimos cinco anos têm sido de excepcionais, mas 2019 foi o melhor ano da história da CBRE neste mercado”. Segundo Francisco Horta e Costa, “as operações em Lisboa apresentaram um crescimento de 15,5% e o escritório do Porto aumentou em mais que o dobro a sua receita, fruto do dinamismo da região norte em matéria de transacções imobiliárias”.


“A capacidade de resposta da CBRE, nos mais diversos segmentos, às exigências dos investidores nacionais e estrangeiros que mantêm Portugal no seu radar de investimento, ditaram estes resultados recorde”, acrescenta Horta e Costa, salientando que 2019 ficou marcado pela transacção de diversos portefólios e carteiras de fundos de investimento imobiliário, bem como um forte investimento alocado ao sector dos hotéis, sendo que as áreas de negócio da CBRE que registaram maior crescimento em 2019 foram Agência de Retalho, Property Management e Capital Markets, com especial enfoque na área de Hotéis.

O responsável da consultora em Portugal destaca ainda a área de Avaliações e Consultadoria, “que aumentou de forma expressiva o número de operações junto de clientes internacionais (75% do total da carteira de clientes são estrangeiros), comprovando a confiança dos investidores na CBRE”.

Entre as operações em destaque durante o último ano na área de Capital Markets, assinala-se a transacção de edifícios como o D. Manuel II, no Porto, o Fontes Pereira de Melo 41 ou o Alexandre Herculano 50 , em Lisboa, a venda de terrenos na Alta de Lisboa e a venda do edifício da Nestlé num processo de Sale & Leaseback, tendo em cada operação a CBRE representado os seus respectivos vendedores.

Na transacção de portefólios de edifícios de escritórios, destaca-se o portefólios Arya tendo a CBRE assessorado a Fidelidade na venda, assim como em portefólios de edifícios de habitação para arrendamento adquiridos por seguradoras, nomeadamente a AXA, a CBRE actuou em representação dos compradores. Por fim, a transacção de três centros comerciais da Sonae Sierra – LouresShopping, Oitava Avenida e RioSul Shopping – representando o comprador (Harbert) ficaram também a cargo da CBRE, sendo que a gestão dos mesmos passará a ser protagonizada pelo Departamento de Property Management da CBRE.

No que respeita a Escritórios, destaque para o arrendamento de 7.000m2 à Cuatrecasas que terá a nova sede no antigo edifício da Liberty, em plena Fontes Pereira de Melo, bem como o arrendamento do Edifício Lisboa na Expo à Ericsson, totalizando cerca de 1.500m2. Em ambas as operações, a CBRE actuou em representação dos proprietários, a Explorer Investments e a Marathon Asset Management, respectivamente.

Em Retalho, destaque para a colocação de insígnias de grande notoriedade como a BA&SH e a Dolce & Gabbana na Av. da Liberdade, da abertura FNAC de dois pisos que totalizam 1500m2 no Fórum Aveiro e o reforço da ocupação do UBBO com colocação das lojas Kiwoko, Snipes e Sleep 8, um centro comercial gerido e comercializado pela CBRE. Totalizaram-se 92 novas colocações.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *