Merlin Properties estreia-se na bolsa de Lisboa esta semana

Por a 13 de Janeiro de 2020


É já no dia 15 que a SOCIMI (Sociedade Anónima Cotada de Investimento Imobiliário) espanhola irá cotar e negociar no mercado de Lisboa.  O valor com que iniciará a sua entrada na bolsa nacional  será o valor da cotação no fecho do dia 14 na bolsa espanhola.

A Merlin Properties é a maior empresa do sector cotada no Ibex 35, com uma capitalização bolsista de, aproximadamente, 5,3 mil milhões de euros. A sua principal actividade é a aquisição e a gestão de activos imobiliários dedicados ao sector terciário (escritórios, espaços comerciais, lojas e armazéns para o sector de logística), Está presente sobretudo em Espanha mas a entrada na bolsa de Lisboa confirma Portugal, onde aliás tem vindo a ganhar posição, como mercado alvo.

No último ano apresentou uma rentabilidade superior a 20% e encerrou o último exercício publicado (3º trimestre de 2019) com um lucro de 0,67 euros por acção. No mesmo período a taxa de ocupação dos seus imóveis melhorou 0,3%, para um valor médio de 93,2%. O preço do arrendamento subiu mais 4,8%, melhorando em todos os segmentos dos seus negócios.

Durante o último trimestre do ano a Merlin Properties foi notícia em Espanha pela compra à construtora San José de uma participação de 14,4% na DCN, empresa responsável pelo desenvolvimento da Operação Chamartín, na capital espanhola. Este é um dos maiores projectos de desenvolvimento urbano na Europa. Pela mesma altura, em Portugal, a empresa adquiria o edifício sede da Nestlé em Lisboa, expandido a sua presença na capital portuguesa para 115 mil m2 e consolidando a sua posição como um principais players.


Com esta operação, abre-se a primeira porta para negociar REITs (Real Estate Investment Funds) directamente na bolsa de Lisboa. O decreto lei que regula o funcionamento destes fundos imobiliários foi publicado há cerca de um ano, tendo sido alvo de alterações em julho de 2019. Os REIT´s têm como principal objectivo a aquisição de direitos reais sobre imóveis, sobretudo urbanos, para arrendamento. Podendo, de acordo com as regras, adquirir participações noutras sociedades ou fundos de investimento.

 


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *