dstgroup reabilita viaduto da Ferradosa

Por a 14 de Janeiro de 2020


A dstrainrail, empresa do universo dstgroup, arrancou recentemente com os trabalhos de reabilitação estrutural do viaduto da Ferradosa, na Linha do Douro, uma empreitada da Infraestruturas de Portugal (IP) que vai investir cerca de 650 mil euros na melhoria das condições do tráfego ferroviário daquela via de comunicação.

Actualmente a funcionar com um sistema de contenção provisório de balastro, que impõe condicionamentos ferroviários, o viaduto será alvo de uma intervenção de reabilitação que permitirá retomar a normal circulação dos comboios, contribuindo assim para favorecer a eficiência deste transporte colectivo, com impactos positivos no dia-a-dia dos residentes, mas também junto dos turistas que cada vez mais frequentam a Linha do Douro.

Com assinatura da BETAR Consultores, o projecto será executado pela dstrainrail, empresa do dstgroup especializada na construção e manutenção de caminhos de ferro. A obra tem data de conclusão prevista para Março de 2020.

José Teixeira, presidente do conselho de administração do dstgroup, considera que a adjudicação desta empreitada é a renovação da confiança no trabalho do grupo. “Contámos já no nosso portfólio com a execução de importantes projectos em infraestruturas ferroviárias, quer na linha do Douro, quer nas linhas do Minho e do Norte. As nossas equipas de trabalho estão fortemente empenhadas neste projecto, que permitirá reforçar a acessibilidade e mobilidade de todos aqueles que diariamente ou em turismo recorrem a esta infraestrutura”.

As condições de segurança, a disponibilidade e fiabilidade da infraestrutura ferroviária são para José Teixeira uma prioridade. “A moldura paisagística que acompanha esta linha e que foi classificada pela UNESCO como Património da Humanidade deve ser apreciada em segurança, com as melhores garantias de comodidade e eficiência, e o dstgroup colocará todo o seu know how e rigor profissional para que este desiderato se cumpra no prazo estimado da empreitada”, conclui.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *