ZER deverá retirar cerca de 40 mil carros por ano da baixa de Lisboa

Por a 31 de Janeiro de 2020

É já a partir de Junho deste ano que se vão verificar as primeiras alterações à circulação rodoviária no eixo Avenida Baixa-Chiado com a aplicação do plano Zona de Emissões Reduzidas (ZER). Alterações estas que, segundo Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), “resultam do compromisso de redução de 60% nas emissões de CO2 até 2030, e neutralidade carbónica até 2050”.

O eixo da Avenida Baixa-Chiado, salientou, “é a área da cidade com maior cobertura de transportes públicos: 2 linhas de comboio, 2 linhas de metro, 2 estações fluviais, 15 carreiras da Carris, 10 praças de táxi e mais de 5.000 lugares em parques de estacionamento”. Com as alterações, está previsto a entrada de menos 40.000 carros naquela zona, o equivalente a menos 60.000 toneladas de CO2 por ano.

Em Fevereiro o plano será apresentado nas juntas de freguesia, associações de moradores e comerciantes, e assembleia municipal, e no mês seguinte será enviado para consulta pública. Em Maio, serão registados os veículos autorizados, e em Junho e Julho tem início o funcionamento da primeira fase, que terá um carácter de informação e sensibilização. Finalmente, em Agosto, os acessos serão plenamente controlados.


A maior alteração e com maior impacto será na Baixa-Chiado onde apenas poderão circular, entre as 6h30 e as 00h00, veículos autorizados, sendo que as cargas e descargas terão horários mais restritos e menos locais de paragem. Por outro lado, será dado acesso a moradores, comerciantes, cuidadores, detentores de estacionamento e garagens, veículos eléctricos e motociclos. O estacionamento nas Rua dos Fanqueiros e Madalena será mais reduzido, o transporte público será reforçado, por exemplo com a criação da nova carreira 100% eléctrica da Carris, entre o Marquês de Pombal a Praça do Comércio e a duplicação da frequência da rede da madrugada da Carris. Está previsto, ainda, a criação de novas ligações cicláveis entre o eixo central e a zona ribeirinha. A Rua Nova do Almada, Rua Garrett, Largo do Chiado, vão passar a ser exclusivamente pedonais.

No que diz respeito à Avenida da Liberdade pretende-se que esta deixe de ser utilizada como eixo de saída da cidade, respondo também o modelo original de circulação ascendente/descendente nas laterais. Para implementar o ZER irão, também, ser alargados e recuperados passeios e pavimentos, irão ser retirados lugares à superfície, a redução de uma via no corredor central entre os Restauradores e a Barata Salgueiro, assim como a criação do passeio público entre os Restauradores e a Praça da Alegria.

Na  Avenida Almirante Reis vai ser criada uma nova ciclovia bidireccional no acesso à Baixa, entre a Praça do Chile e o Martim Moniz, que a par da Praça da Figueira, irão sofrer diversas obras de requalificação.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *