Daniel Fortuna do Couto é candidato à presidência da Ordem dos Arquitectos

Por a 21 de Fevereiro de 2020

O arquitecto Daniel Fortuna do Couto, actual vice-presidente da Ordem dos Arquitectos, acaba de anunciar a sua entrada na corrida à presidência do Conselho Directivo daquele organismo, num acto eleitoral agendado para 15 de Maio.

Sob o lema “Uma Ordem Presente”, a candidatura encabeçada por Fortuna do Couto pretende, segundo os próprios, garantir que as importantes reformas realizadas no mandato que agora termina não “andam para trás” e que o processo iniciado há 3 anos, que transportou a instituição de “um restrito clube de amigos” para uma “verdadeira organização reguladora da profissão, segue o rumo de consolidação e
sucesso que se tem verificado”.

A candidatura “Uma Ordem Presente” apresenta-se a todos os órgãos nacionais, regionais e locais da Ordem dos Arquitectos, nomeadamente representantes das “novas” secções, que passam a ser sete ao invés das actuais duas. Nos órgãos nacionais, o arquitecto Alexandre Burmester é candidato a presidente da Mesa da Assembleia Geral, Avelino Oliveira é candidato a presidente da Assembleia de Delegados, o Arquitecto Florindo Belo Marques é candidato a Presidente do Conselho Nacional de Disciplina e Miguel Amado é candidato à presidência do Conselho Fiscal.


Para as secções regionais a candidatura apresenta o arquitecto Nuno Ribeiro para presidir à Secção Regional Norte, Fátima Lourenço para presidir à Secção Regional Centro, Luís Pedra Silva para presidir à Secção Regional Lisboa e Vale do Tejo, Filipe Xavier Oliveira para presidir à Secção Regional do Alentejo, Luís Matos para presidir à Secção Regional do Algarve, a Catarina Valadão para presidir à Secção Regional dos Açores, e Luís Moreira Verga para presidir à Secção Regional da Madeira.

Em comunicado, a candidatura “Uma Ordem Presente” reafirma que pretende ser representativa de todos os Arquitectos, e cujo programa se encontra a ser elaborado por representantes de todas as regiões, entende como prioridades para o próximo mandato, além da implementação
da descentralização em curso, a criação de uma plataforma jurídica de apoio à prática profissional, digital e presencial, e a definição de um quadro normativo regulatório para a profissão, que inclua indicadores de honorários, carreiras e direitos de autor para os
Arquitectos.

Esta é já a segunda candidatura confirmada à liderança da Ordem, depois de Gonçalo Byrne ter igualmente anunciado a sua candidatura à presidência do Conselho Directivo.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *