MetroBus avança em Coimbra

Por a 21 de Fevereiro de 2020


Arrancaram as obras do projecto MetroBus, que substitui o Sistema de Mobilidade do Mondego, e que promete revolucionar a mobilidade na região.

A empreitada do canal de MetroBus na Baixa de Coimbra foi lançada no dia 20 e contou com a presença do secretário de Estado das Infraestruturas e Habitação, Jorge Delgado, e do presidente da Câmara, Manuel Machado.
A obra insere-se no projecto de Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM) e é a solução de compromisso face à dificuldade em obter financiamento europeu para a proposta original que previa a instalação de um metro ligeiro de superfície.

“Esta solução que estamos agora a construir com o MetroBus não é a solução que tinha sido prometida inicialmente com um metro ligeiro, com carril. Mas o que interessa é que do ponto de vista do serviço à população não irá ser muito diferente”, sublinhou Jorge Delgado. “Convém lembrar que a solução de Metro Ligeiro falhou nas análises económicas e de procura e que, por isso, não foi possível obter financiamento europeu para a sua construção. A Solução de MetroBus que estamos agora a implementar foi a que foi encontrada depois de uma análise comparativa feita pelos técnicos da IP, do LNEC e da própria Metro Mondego e é um projecto pioneiro em Portugal”, referiu o secretário de Estado.

O Governo garantiu financiamento europeu para a concretização da infraestrutura da nova solução, através da reprogramação do Portugal 2020, estando reservado no Orçamento do Estado para este ano 22 milhões de euros para o Sistema de Mobilidade do Mondego, cerca de 26% do total previsto para o projecto.

O MetroBus inclui intervenções não só no antigo ramal ferroviário da Lousã, mas também a construção de uma linha urbana, em Coimbra, entre a Baixa e os Hospitais da Universidade.

Está em curso o concurso para a construção da ligação Serpins Alto de S. João e, em breve, deverá arrancar o concurso para a construção da ligação Alto S.João Coimbra B.

O objectivo é que o MetroBus inicie a operação de forma faseada ainda em 2022, estando previsto que em 2023 o sistema esteja integralmente operacional. Nessa altura “teremos um serviço de transporte moderno, confortável e frequente com ligações directas ao centro da cidade de Coimbra a partir de Serpins, da Lousã e de Miranda do Corvo, fazendo o interface com os transportes urbanos de Coimbra e com a CP”, garantiu o secretário de Estado das Infraestruturas.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *