Casafari lança Market Analytics

Por a 31 de Março de 2020

Com o mercado imobiliário paralisado é na tecnologia que o sector se apoia para manter a actividade e superar a crise que se avizinha a passos largos. É neste contexto adverso que a Casafari se prepara para lançar o seu o Market Analytics.

A protech que assegura ter “a maior e mais limpa base de dados do mercado imobiliário na Península Ibérica” tem agora uma ferramenta de última geração “que vai demonstrar quão poderosa e precisa é essa base de dados”. Na prática esta ferramenta permite informações em tempo real quer de propriedades novas ou usadas, para compra ou para arrendar. “Actualmente, e agora com o Covid-19, é cada vez mais necessário saber onde investir no mercado imobiliário e qualquer agente pode ter acesso a uma ferramenta ou base de dados, ainda para mais com a recessão imobiliária que se anuncia”, sustenta a empresa.

Com o Market Analytics é possível a partir da visualização de um mapa da cidade de Lisboa, visualizar em qualquer zona quantas propriedades existem, qual o seu preço, se estão para venda ou arrendamento, se são novas ou usadas, etc.. Entre as informações disponibilizadas encontram-se os dados da propriedade, o tempo que esta está no mercado, a comparação entre as zonas, a avaliação da propriedade. A nova ferramenta irá permitir ainda a comunicação directa entre os agentes imobiliários e a criação de market reports. “Estamos a falar de uma ferramenta de última geração, que vai mudar ainda mais o mercado imobiliário e que é, mais do que nunca, relevante”, refere.

A startup nasceu em Espanha, em 2015 de uma necessidade: tornar a muito fragmentada, duvidosa e pouco clara informação imobiliária existente online em informação relevante para os principais players do mercado. Desde 2017 que tem sede em Lisboa, onde opera uma equipa de 70 pessoas, mais de metade das quais exclusivamente dedicadas às actividades de desenvolvimento e investigação, liderada pelos fundadores Mila Suharv e Nils Henning. Para além do lançamento de novos produtos, a startup tem prevista uma segunda ronda de investimentos (série A) que espera vir a ser “uma das maiores de sempre em Portugal

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *