Grupo José de Mello e Arcus concretizam venda de 81,1% da Brisa

Por a 28 de Abril de 2020

O Grupo José de Mello e o Arcus European Infrastructure Fund 1 LP, gerido por Arcus European Investment Manager LLP (Arcus), chegaram hoje a acordo com um Consórcio de investidores internacionais para a venda conjunta de dois blocos accionistas representativos, no total, de 81,1% dos direitos de voto da Brisa, o que valoriza a empresa em mais de 3 mil milhões de euros.

O Consórcio comprador é constituído por três investidores institucionais, nomeadamente a APG (gestora de activos da ABP, o fundo de pensões dos funcionários públicos e do sector da educação dos Países Baixos), o NPS (serviço nacional de pensões da República da Coreia) e a Swiss Life AM (gestora de activos da Swiss Life, a maior seguradora do ramo vida na Suíça).

A aquisição será realizada através de um veículo integralmente detido, directa e indirectamente, pelo Consórcio, e conjuntamente controlado pela APG e pelo NPS.

O acordo celebrado “configura uma parceria estratégica de longo prazo entre o Consórcio e o Grupo José de Mello”, que permanece como accionista de referência da Brisa, com uma posição representativa de 17% dos direitos de voto e com participação activa na gestão, continuando Vasco de Mello como Presidente do Conselho de Administração.

“O Consórcio comprador considera a Brisa uma das principais referências internacionais no sector das infraestruturas e pretende contribuir activamente para o crescimento e desenvolvimento da empresa, quer nos actuais negócios quer em novas áreas de negócio. A concretização deste negócio confirma a robustez e sustentabilidade financeira da Brisa e o seu potencial de crescimento e valorização, reconhecendo também a consistência e o bom desempenho do Grupo José de Mello e do Fundo Arcus”, assegura o grupo em comunicado.

Apelidado de “um dos maiores investimentos estrangeiros realizados em Portugal nos últimos anos”, apesar de não revelar os montantes envolvidos na transação, este é, segundo o grupo, um sinal de confiança dos investidores internacionais na economia portuguesa, tendo em conta o contexto económico de incerteza que o país, e o mundo, vivem. “Esta parceria, celebrada no actual contexto de grande adversidade, é um sinal de confiança em Portugal e na economia portuguesa e representa uma oportunidade única para a Brisa reforçar e acelerar o seu posicionamento na área da mobilidade”, sublinha o presidente do Grupo José de Mello, Vasco de Mello.

O Grupo José de Mello foi assessorado pela Rothschild & Co em todo o processo e pelo Caixa – Banco de Investimento nas questões de natureza interna, tendo contado também com a assessoria jurídica dos escritórios Vieira de Almeida & Associados, Clifford Chance e Loyens & Loeff.

A conclusão do negócio está dependente de aprovação das entidades reguladoras competentes e deverá ocorrer no decurso do terceiro trimestre deste ano.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *