Edição digital
Assine já
Empresas

Sinalética Eaton indica distância social em edifícios públicos

Os pictogramas de distância física a serem instalados nas luminárias de sinalização Eaton CrystalWay foram projectados com indicadores de distância de um e de dois metros

CONSTRUIR
Empresas

Sinalética Eaton indica distância social em edifícios públicos

Os pictogramas de distância física a serem instalados nas luminárias de sinalização Eaton CrystalWay foram projectados com indicadores de distância de um e de dois metros

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
OLI apresenta “Slim Matte Collection”
Empresas
KiK abre primeiras lojas em Portugal e Espanha
Empresas
Mapei adquire a Profilpas
Empresas
Garcia Garcia amplia unidade industrial da Finieco
Construção
Norfin lança futuro Oriente Green Campus
Imobiliário
YARD Properties faz a estreia em Portugal
Imobiliário
Iberis entra no capital da Carmo Wood
Empresas
Sani/Ikos Group celebra novo acordo de parceria estratégica com a GIC
Imobiliário
Schindler Ahead Conecta: A tecnologia revolucionária para resolução remota de avarias em transporte vertical
Os projectos em carteira da Room007, emprego na Construção, os planos de Coimbra para o Mosteiro de Santa Cruz em destaque no CONSTRUIR 467
Edição Digital


Assistimos a várias iniciativas que tentam aliviar as consequências do cenário actual e melhorar a situação sob vários ângulos. Além de outras iniciativas sociais que a Eaton está a desenvolver, a marca, acredita que, diante das dificuldades mais técnicas, em períodos de crise, a chave é contribuir com a especialidade de cada um, alcançando a melhor sinergia.

Nesse sentido, a divisão de segurança da empresa projectou um novo pictograma de informações cujo objectivo é lembrar a distância mínima de segurança em locais públicos. Os proprietários e responsáveis de infraestrutura enfrentam o desafio de manter a segurança nas instalações, segurança essa que, pela primeira vez, depende não apenas da instalação em si, mas também do comportamento dos seus visitantes.

Com o objectivo de facilitar o trabalho, a Eaton desenvolveu pictogramas muito simples que lembram os visitantes em todos os momentos e através de um sinal luminoso, a importância de respeitar a distância física para proteger a saúde de todos.

Os pictogramas de distância física a serem instalados nas luminárias de sinalização Eaton CrystalWay foram projectados com indicadores de distância de um e de dois metros. A sinalização ajuda a informar os visitantes e a reforçar as directrizes de segurança local em todos os momentos.

Este pictograma pode ser facilmente instalado em qualquer lugar do edifício. Da mesma forma, os sistemas de evacuação adaptável e de iluminação de emergência da Eaton podem ser actualizados com essas novas indicações. A empresa permite, assim, equipar sistemas que convertem elementos de segurança passivos em dinâmicos, com novas funcionalidades totalmente adaptadas às circunstâncias actuais, onde o conceito de segurança prevalece mais do que nunca.

A Eaton defende constantemente a necessidade de transformar os elementos passivos e estáticos de uma instalação em elementos dinâmicos, para aumentar a segurança. No entanto, hoje são os elementos passivos que são adaptados às circunstâncias actuais, graças a esta nova solução, para agir como o melhor lembrete de como devemos proceder, especialmente em edifícios públicos onde é difícil manter distâncias.

Jose Antonio Afonso, responsável do segmento de Commercial buildings da Eaton Iberia, comentou que “é tão difícil ignorar esses sinais quanto não notar a oscilação do pictograma dinâmico que indica a saída, quando estamos diante de uma situação de alarme; É por isso que confiamos plenamente em contribuir, com o nosso grão de areia, com esta solução criativa. Tudo isso nos lembra mais uma vez que, às vezes, a nível geral, no sector industrial, já temos a tecnologia necessária para realizar múltiplas inovações e avanços, mas falta-nos esse ponto de criatividade e essa mudança de mentalidade quando se trata de colocá-lo em resposta às nossas necessidades mais práticas ”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
OLI apresenta “Slim Matte Collection”
Empresas
KiK abre primeiras lojas em Portugal e Espanha
Empresas
Mapei adquire a Profilpas
Empresas
Garcia Garcia amplia unidade industrial da Finieco
Construção
Norfin lança futuro Oriente Green Campus
Imobiliário
YARD Properties faz a estreia em Portugal
Imobiliário
Iberis entra no capital da Carmo Wood
Empresas
Sani/Ikos Group celebra novo acordo de parceria estratégica com a GIC
Imobiliário
Schindler Ahead Conecta: A tecnologia revolucionária para resolução remota de avarias em transporte vertical
Os projectos em carteira da Room007, emprego na Construção, os planos de Coimbra para o Mosteiro de Santa Cruz em destaque no CONSTRUIR 467
Edição Digital
Empresas

OLI apresenta “Slim Matte Collection”

Esta gama abre a possibilidade da placa de comando, com um design contemporâneo e uma estética minimalista, combinar com as torneiras e os acessórios de banho que são tendência

Inspirada nas recentes tendências de decoração, a OLI lança a “Slim Matte Collection”. Esta gama apresenta a placa de comando “SLIM” com um acabamento mate, em três tonalidades: preto, branco e cinzento.

A “Slim Matte Collection” abre assim a possibilidade da placa de comando, com um design contemporâneo e uma estética minimalista, combinar com as torneiras e os acessórios de banho que são tendência, contribuindo para a criação de um ambiente moderno e inspirador.

Com esta aposta, a OLI reforça o seu posicionamento de “marca comprometida com a criação de um espaço de banho que alie design, eficiência e segurança”.

O investimento em inovação, cujas soluções são desenvolvidas no centro de Investigação e Desenvolvimento e produzidas no complexo industrial em Aveiro, e a aposta em design de autor, através das parcerias com arquitetos de referência, como Álvaro Siza Vieira ou Alessio Pinto, têm contribuído para a afirmação da OLI como uma empresa de excelência e uma marca exclusiva.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

KiK abre primeiras lojas em Portugal e Espanha

O retalhista têxtil prevê a abertura de mais de 20 lojas nos dois países nos próximos meses

A empresa têxtil alemã KiK abriu as suas primeiras lojas em Portugal e Espanha, prosseguindo o seu percurso de internacionalização. Desta forma, a empresa já se encontra representada em 14 países, incluindo a Alemanha.

Em Portugal, a primeira loja abriu a 24 de Setembro, no Retail Park dos Carvalhos, em Pedroso, muito perto de Vila Nova de Gaia. Mais lojas seguir-se-ão na zona do Grande Porto, Grande Lisboa e no Algarve.

Em solo espanhol, a primeira loja abrirá em Sevilha, a 29 de Setembro, estando previstas mais 15 lojas, sendo o foco na região da Andaluzia e em Madrid, sem esquecer o Norte e a costa do mar mediterrâneo, que fazem parte dos planos de expansão.

“A KiK é uma empresa na área do retalho em forte crescimento. A expansão para novos mercados faz parte da nossa estratégia de desenvolvimento, com a qual a KiK se tornou, nos últimos anos, uma das principais empresas de retalho da Europa”, esclarece Fernando Strubing Gomes, director-geral de Portugal e Espanha.

“O nosso objectivo é: a KiK em todas as casasCom as novas lojas em Portugal e Espanha estamos cada vez mais próximos de alcançar esse objectivo“, acrescentou.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Mapei adquire a Profilpas

“Com a nossa entrada no grupo Mapei, estamos convencidos de que se abrirão novas oportunidades de crescimento e desenvolvimento

CONSTRUIR

A Mapei anunciou esta terça-feira que chegou a acordo para a aquisição da Profilpas que, assim, passa a integrar o grupo da empresa , especialista na área de adesivos, impermeabilizantes e produtos químicos para a construção.

A lógica desta operação é entendida, pelos responsáveis da companhia com “a sua estratégia de crescimento e com o objetivo de expandir a sua gama de produtos e soluções para a indústria da construção em benefício dos seus cliente”. Já no entender dos responsáveis da Proflpas, A Profilpas é hoje uma empresa multinacional com mais de 160 empregados, especializada na produção e venda de perfis para revestimentos de pavimentos e parede e acessórios de assentamento.

O grupo Profilpas produz em Itália e Polónia nas suas duas fábricas de Cadoneghe e Kutno e tem filiais come rciais em França, Espanha, Portugal, Alemanha, República Checa, Rússia e Emirados
Árabes Unidos.

Marco Squinzi, administrador-delegado da Mapei, defende que a gama exclusiva de produtos, a Profilpas, que inclui perfis técnicos e de acabamento, ralos de duche, espaçadores e sistemas de nivelamento para pavimentos e paredes, a Mapei amplia a sua oferta, tornando-se ainda mais um
ponto de referência para projetistas, aplicadores e distribuidores”.

Barbara e Marco Pasquali, diretores da Profilpas, declaram que “com a nossa entrada no grupo Mapei, estamos convencidos de que se abrirão novas oportunidades de crescimento e desenvolvimento. O osso objetivo é levar a marca e as tecnologias Profilpas para o mundo”.
Veronica Squinzi, administrador-delegado da Mapei, conclui que “a aquisição da Profilpas e das suas filiais está em linha com a nossa estratégia de crescimento, também através de aquisições específicas que reforçam o nosso grupo em termos de mercados e produtos. Em particular, com a adição de duas fábricas em Itália e na Polónia e com a presença de empresas locais, estamos a aumentar a nossa capacidade de responder às necessidades do mercado e de estar cada vez mais perto dos nossos clientes”.

Graças a esta aquisição, a Mapei reforça a sua presença interrnacional e está agora presente, a nível mundial, com 100 filiais distribuídas por 57 países e 86 fábricas, para um total de mais de 11.000 empregados.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Garcia Garcia amplia unidade industrial da Finieco

Intervenção da Garcia tem duas fases distintas, sendo a primeira relativa à ampliação da área de produção e a segunda à construção de um moderno armazém automático

CONSTRUIR

Com o objectivo de alavancar a capacidade produtiva e logística e elevar os seus níveis de eficiência no mercado, a Finieco, um dos principais players europeus do sector de soluções de packaging comercial e alimentar, vai ampliar a sua unidade de produção, localizada no Parque Empresarial da Ermida, em Santo Tirso. A Finieco exporta mais de 90% da sua produção para sectores tão distintos como moda, farmacêutico ou alimentar, marcando presença direta em mais de 40 países e com acentuado desenvolvimento no mercado norte-americano.

O projecto de design & build para a ampliação unidade foi entregue à construtora Garcia Garcia de produção, no Parque Empresarial da Ermida, em Santo Tirso.

Especializada em edifícios industriais e logísticos, a construtora nacional tem a cargo a execução da obra, cujo projecto se desenvolve em duas fases. A primeira, já concluída, incidiu na ampliação da área de produção e a segunda fase, já iniciada, prevê a construção de um moderno armazém automático. Com este projecto as duas empresas voltam a reforçar uma relação de parceria, pautada nos últimos anos por diversos projectos em que colaboraram mutuamente.

O forte investimento em inovação e tecnologia, assim como a aposta na sustentabilidade da sua operação tornam a Finieco numa referência do sector do papel e do packaging. Com o desenvolvimento registado pela empresa nos últimos anos, pautado por um incremento significativo da procura actual e da procura que projecta, tendo em conta a alteração dos padrões dos consumidores que procuram uma alternativa ao plástico, a empresa avançou para o desenvolvimento da sua unidade fabril.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Norfin lança futuro Oriente Green Campus

O espaço, para onde anteriormente esteve pensado o projecto Multiusos Oriente, contará com uma área total de escritórios de 41,100 m2 e ainda 18,700 m2 de zonas exteriores

CONSTRUIR

A Norfin, uma das referências nacionais na gestão de investimentos imobiliários, em representação do Fundo Multiusos Oriente FEIIF, detido pelos Orion European Real Estate Funds, acaba de anunciar o início das obras para a construção do Oriente Green Campus. A construção deverá estar finalizada no decorrer do segundo semestre de 2023 e promete trazer “um novo impulso à zona norte do Parque das Nações”.

O futuro Oriente Green Campus, localizado em Moscavide, no espaço onde anteriormente esteve pensado o projecto Multiusos Oriente, contará com uma área total de escritórios de 41,100 m2 e ainda 18,700 m2 de zonas exteriores e servirá de extensão ao Parque das Nações estando dotado de várias alternativas de acessibilidade. Idealizado para estar na vanguarda da sustentabilidade, o edifício contará com variadas amenities, como um food court de uso exclusivo dos utilizadores, ginásio, auditório, extensas zonas verdes e estacionamento para veículos, incluindo bicicletas, bem como um sistema de ventilação natural que permitirá uma maior renovação do ar no interior e uma redução do consumo energético.

O projecto de arquitetura, desenvolvido em colaboração pelos reconhecidos ateliers de arquitectura Kohn Pedersen Fox Associates (KPF), com vasta presença internacional, tendo desenvolvido projectos para algumas das maiores empresas mundiais, incluindo alguns dos gigantes tecnológicos, e Saraiva + Associados, pretende proporcionar “uma experiência de trabalho inovadora e acolhedora”, o que se reflecte na incorporação de vastas zonas verdes, nas áreas amplas de iluminação natural, na qualidade dos equipamentos e acabamentos e, ainda, num rooftop único em Portugal.

Com uma área bruta total de construção de 41.000m2, o programa distribui-se por três pisos acima do solo, com floorplates únicos de até 14.000m2 por piso. O edifício contará com três entradas independentes o que lhe confere flexibilidade e conveniência.

O complexo estará habilitado a albergar mais de 3.500 funcionários, nas suas duas formas: como utilizadores individuais – em gabinetes – ou em open space, complementados pelas salas de reuniões formais ou zonas de encontro informais e de pausa. Incluem-se ainda o átrio principal, um food court, uma zona de ginásio, um auditório, um espaço para estacionamento de bicicletas e um delivery locker.

O Oriente Green Campus será, ainda, o primeiro edifício LEED Platinum do mercado da Grande Lisboa, garantindo assim o mais alto nível de certificação da construção sustentável, com grande foco na redução da pegada carbónica. Este será ainda dotado do selo WELL Gold, que visa nomeadamente a saúde, segurança e o bem-estar dos seus utilizadores. “O equilíbrio entre as práticas verdes e a tradição local estará também reflectido na fachada do edifício, que incorpora peças de azulejo, privilegiando a paleta de cores azul e branco, típicas da cidade de Lisboa”, reafirma a promotora.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

YARD Properties faz a estreia em Portugal

O primeiro projecto imobiliário, desenvolvido pela promotora chama-se “355 Outubro”, localiza-se em Lisboa e representa um investimento de 13,5 M€. Em carteira estão mais dois projectos residenciais “prime” que deverão ascender a 71 milhões de euros

CONSTRUIR

A YARD Properties é a nova empresa de promoção e investimento imobiliário, sedeada em Lisboa, do grupo israelita liderado por David Rabbi, empresário activo no mercado imobiliário em várias cidades e países do mundo.
É uma empresa que tem como objectivo “desenvolver projectos com impacto positivo”, com uma visão inovadora, que contribuam “positivamente para o sector e a nível social”, “respeitadores do meio ambiental”, refere a sua declaração de princípios.

A criação da empresa em Portugal traduz a confiança que o empresário israelita deposita no mercado imobiliário nacional e no seu potencial. O primeiro projecto localiza-se em Lisboa “355 Outubro”, e representa um investimento de 13,5 milhões de euros.


Para o seu fundador, mais do que uma nova empresa de promoção imobiliária a YARD properties pretende afirmar-se no mercado como uma marca forte associada a solidez e confiança, “atributos tão importantes neste sector”, sublinha, bem como à responsabilidade ambiental e social e à inovação. Na base de todas estes pilares estruturais estão as pessoas, proporcionando aos seus clientes “casas que satisfaçam os seus anseios de segurança, estabilidade e felicidade”. “Pretendemos desenvolver projectos imobiliários inovadores, pensados para as pessoas e que enquadrem todas estas vertentes constitutivas da YARD Properties”, sublinha David Rabbi.

O empresário sublinha que nestes últimos 40 anos não se assistiram em Portugal a saltos qualitativos em termos de processos construtivos e de materiais. Mas, agora estamos a assistir a uma verdadeira ‘revolução na construção’. A YARD Properties “quer associar-se a este movimento renovador”, subscreve.

“355 Outubro” com vendas a bom ritmo

O primeiro empreendimento da YARD Properties, no nº 355 da Avenida 05 de Outubro, na capital, tem já a estrutura concluída e a sua construção, a cargo da empresa Alves Ribeiro, deverá estar concluída em Fevereiro de 2023. O imóvel disponibiliza 18 luxuosos apartamentos, com 2 e 3 quartos, bem como um apartamento duplex de 5 quartos na cobertura do edifício. David Rabbi acredita que eles estarão totalmente vendidos por altura da conclusão das obras, dado o bom ritmo de vendas e pela procura a que tem assistido. Os compradores das frações vendidas são tanto estrangeiros, de diversas nacionalidades, como portugueses.

Para além do “355 Outubro”, a YARD Properties tem dois novos projectos residenciais em avaliação cujo montante global de investimento ascenderá a 71 milhões de euros. A sua divulgação acontecerá em breve.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Iberis entra no capital da Carmo Wood

A gestora de fundos de private equity e venture capital, Iberis Capital, passou a deter, em conjunto com um co-investidor, 20% do capital da empresa. Objectivo passa por reforçar investimento em novas aquisições e na internacionalização da empresa

CONSTRUIR

A gestora de fundos de private equity e venture capital, Iberis Capital, passou a deter, em conjunto com um co-investidor, 20% do capital da empresa Carmo Wood, especialista europeia no segmento das madeiras tratadas.

Fundada pela família Milne e Carmo que mantém o controlo maioritário da companhia, com 80% do capital, a Carmo Wood entra agora num novo estágio de expansão, focado no investimento de novas aquisições que permitam acelerar o crescimento sustentado da empresa.

A nova estrutura accionista da Carmo Wood pretende também dinamizar o estágio de crescimento da empresa através do reforço da actividade internacional e da diversificação dos canais de distribuição. Com exportações para 40 países, a facturação da Carmo Wood deverá atingir os cem milhões de euros em 2022, o que representa um crescimento homólogo de 15%.

Com esta operação, a Carmo Wood reforça ainda a aposta em I&D, com um investimento adicional de quatro milhões de euros, alavancado no Fundo Bluetech, gerido pela Iberis Capital. As competências da Iberis Capital nos domínios de I&D foram reconhecidos pela Agência Nacional da Inovação, factor determinante para a concretização da operação.

A entrada dos novos sócios no capital da Carmo Wood, que emprega 400 colaboradores e tem quatro unidades fabris em Pegões, Almeirim e Oliveira de Frades, vai determinar a implementação de um novo sistema de Governance, desenhado de acordo com as melhores práticas e que alinha os acionistas, a gestão e os restantes stakeholders para o desenvolvimento futuro da Carmo Wood.

Para Luís Quaresma, sócio da Iberis Capital, “a Carmo Wood é a maior empresa europeia em soluções de exterior e de interior de madeira tratada. Em conjunto com os novos accionistas, pretendemos reforçar a sua posição de líder nos 40 mercados em que opera e conquistar novas geografias, um trabalho alavancado na estratégia da actual gestão”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Sani/Ikos Group celebra novo acordo de parceria estratégica com a GIC

A transacção valoriza o Sani/Ikos Group em 2,3 mil milhões de euros e deverá ser concluída no quarto trimestre de 2022. Especialista em resorts balneares de luxo no Mediterrâneo afirma que Portugal será um dos países de aposta para a expansão nos próximos anos, nomeadamente no Algarve

CONSTRUIR

O Sani/Ikos Group (SIG), grupo especialista em resorts balneares de luxo no Mediterrâneo, e a GIC, empresa investidora institucional global, celebraram uma parceria estratégica na qual a GIC se vai tornar o principal accionista juntamente com a equipa de gestão do SIG. A transacção valoriza o Sani/Ikos Group em 2,3 mil milhões de euros e deverá ser concluída no quarto trimestre de 2022, sujeita à habitual aprovação regulamentar

Sob a liderança dos seus fundadores, Stavros Andreadis, Andreas Andreadis e Mathieu Guillemin, que continuam a ser accionistas significativos, o SIG cresceu do resort familiar Sani na Grécia para a operação de resorts de luxo liderada por proprietário que regista o crescimento mais rápido e maior sucesso no Mediterrâneo. Desde a sua criação em 2015, o SIG expandiu a sua base de activos e escalou por um factor de quatro com o apoio de investidores “blue-chip”, incluindo fundos geridos pela Oaktree Capital Management L.P., fundos geridos pela Goldman Sachs Asset Management, Moonstone, Florac e Hermes GPE, que venderão as suas participações à GIC como parte desta transacção.

Andreas Andreadis e Mathieu Guillemin vão continuar a gerir o SIG como CEOs e Co-Managing Partners, enquanto Stavros Andreadis se tornará presidente honorário do Grupo.

A força do negócio do SIG tem sido evidenciada pelo seu crescimento e resiliência, inclusive durante a Covid. Em 2022, as reservas nos resorts do SIG subiram 52% em comparação com 2021 e 57% em comparação com 2019. Tanto os conceitos Sani como Ikos estão a proporcionar uma satisfação excecional aos hóspedes em excelentes propriedades de resorts balneares. A Ikos combinou com sucesso, e de uma forma inovadora, o verdadeiro luxo com o poder do tudo incluído (all-inclusive), tal como ilustrado pelo ranking global #1 alcançado na categoria TripAdvisor’s Traveler’s Choice Best All-Inclusive durante cinco anos consecutivos até 2022.

A nova parceria com a GIC irá reforçar ainda mais os recursos à disposição do Grupo para concretizar o seu plano de investimento a cinco anos de mais de 900 milhões de euros, contribuindo para o apoio às economias locais e para a criação de novos empregos no Mediterrâneo. Neste contexto, Portugal assume-se como um dos países prioritários para a expansão do Grupo, tendo sido já anunciado os planos para abertura de um resort no Algarve entre 2023 e 2025. O Grupo assegurou quatro projectos adicionais (1578 quartos, suites e moradias) para a expansão da marca Ikos na Grécia (Corfu & Creta), Espanha (Mallorca) e Portugal (Algarve), e pretende continuar a desenvolver as marcas Sani Resort e Ikos Resorts na Grécia e no estrangeiro.

O SIG também ganhou reconhecimento entre a indústria pelo seu contínuo compromisso com a responsabilidade social e o futuro de turismo sustentável. O programa Sani Green, lançado em 2008, e Ikos Green, que começou no início da marca, desenvolveram-se ao longo dos anos num programa ESG integrado e galardoado que se concentra na obtenção de resultados ambientais, sociais e económicos positivos.

Morgan Stanley actuou como consultor financeiro e Kirkland & Ellis LLP atuou como consultor jurídico do Grupo Sani/Ikos nesta transacção.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Schindler Ahead Conecta: A tecnologia revolucionária para resolução remota de avarias em transporte vertical

A Schindler continua a desenvolver tecnologias inovadoras, neste caso, um sistema para resolução remota de avarias em transporte vertical, Schindler Ahead Conecta.

Brand SHARE

Esta tecnologia revolucionária, que reforça o posicionamento da empresa na vanguarda da indústria de transporte vertical, proporciona um maior conforto e bem-estar aos seus Clientes. Neste caso, Schindler Ahead Conecta é um novo sistema de resolução de avarias à distância, eficiente, rápido e que permite poupar tempo a solucionar as mesmas.

Este sistema baseia-se na monitorização contínua dos equipamentos (todos os que possuem a tecnologia Cube e manobras compatíveis) que enviam informação contínua para o Technical Operation Center (TOC). Desta forma, quando ocorre uma possível falha, o TOC realiza um diagnóstico personalizado que atribui uma ação específica. Em situações em que tal é possível e não há risco físico, é desencadeada uma resolução remota. Se a recuperação não alcançar o seu objetivo, será enviado um técnico que já terá toda a informação sobre o problema.

O inovador sistema Schindler Ahead Conecta consegue aumentar a eficiência do processo de resolução de avarias, reduzindo o tempo de inatividade do equipamento, os tempos de reparação e por vezes até evita a necessidade da deslocação de um técnico. Com este inovador sistema de serviço de avarias, não só revolucionámos a forma de resolver problemas de forma remota, segura e eficiente, como também melhoramos a experiência do Cliente ao proporcionar segurança e confiança, com um serviço rápido e eficaz que, com monitorização constante, nos permite conhecer o estado do equipamento”, refere Antonio Baldellou, Diretor de Instalações Existentes e Modernizações da Schindler Ibéria. Trata-se assim de um serviço integral em melhoria contínua, dado que cada reparação ou incidência num elevador da Schindler recolhe informação para as seguintes.

Para mais informações sobre esta solução, aceder a https://www.schindler.pt/pt/servicos/digitais/conecta

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Edição Digital

Os projectos em carteira da Room007, emprego na Construção, os planos de Coimbra para o Mosteiro de Santa Cruz em destaque no CONSTRUIR 467

Saiba onde a cadeia Room007 planeia executar os seus próximos investimentos, numa edição onde lhe contamos em que consiste o contrato da bysteel com o CERN e o que projectou a FOCUS GROUP em Loures. Mas há muito mais para ler nesta edição do CONSTRUIR

CONSTRUIR

Room007 com plano de investimento de 200Ma até final do ano
A operadora espanhola de hostels e hotéis boutique está a reforçar a sua operação em Espanha e Portugal e deverá entrar em Itália até ao final do ano. Lisboa e Porto concentram as atenções e o investimento da Room007 no País. Na capital, o primeiro hostel da marca ficará localizado no Cais do Sodré. No Porto, a operadora adquiriu um novo activo e novas aberturas estão já previstas

Coimbra: Mosteiro convertido em Centro de Artes
A proposta, promovida pelo município, procura instalar o novo Centro de Arte Contemporânea no Mosteiro de Santa Cruz, valorizando património votado à degradação

Contrato com o CERN impulsiona Bysteel
O acordo assinado entre a empresa do Grupo dst e o CERN vai permitir reforçar a posição da empresa nos mercados externos. Carteira de encomendas ronda os 120M€

Vanguard e CUF assinam acordo para a Comporta
Memorando estabelece as linhas de abertura de uma clínica de proximidade no projecto “Terras da Comporta”. Acordo está avaliado em dois milhões de euros

Isolamento e Impermeabilização
Mesmo perante um cenário de dificuldades devido ao custo da energia e dos materiais, o mercado da construção mantém-se dinâmico e com um grande potencial pelas suas necessidades de melhoria. Iniciativas sucedem-se

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do CONSTRUIR. Pode comprar apenas esta edição ou efectuar uma assinatura do CONSTRUIR aqui obtendo o acesso imediato

Para mais informações contacte: Graça Dias | [email protected] | 215 825 436

Nota: Se já é subscritor do CONSTRUIR entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção PLUS – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler

ACEDA AQUI À VERSÃO DIGITAL DA EDIÇÃO IMPRESSA DO CONSTRUIR 467

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.