Braga investe 1,6M€ no segundo troço da Variante do Cávado

Por a 29 de Junho de 2020

O Município de Braga vai avançar com a conclusão do segundo troço da Variante do Cávado que vai permitir a ligação à Freguesia de Frossos, cuja extensão será de 1134 metros. Esta intervenção inclui igualmente a regularização do Rio Torto, entre a rotunda da Avenida do Estádio e a Estrada Nacional 201.

A proposta para abertura de concurso público, no valor de 1 milhão e 663 mil euros, será analisada esta Segunda-feira, 29 de Junho, em sede de reunião de Executivo Municipal.

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, esta é uma obra crucial para a melhoria da mobilidade em Braga. “Esta Variante do Cávado, que na sua plenitude terá cerca de cinco quilómetros de extensão, será um elemento dissuasor do fluxo de trânsito no acesso à Cidade e, ao mesmo tempo, uma alternativa para quem tiver que se deslocar para Freguesias como Frossos, Real ou Merelim, sem ter que passar pelo centro, nomeadamente pelo Nó de Infias”, explica Ricardo Rio.

A Variante do Cávado terá, assim, uma função distribuidora dos fluxos de tráfego da zona Norte da Cidade, evitando a utilização da Circular Norte na sua zona mais urbana e de tráfego mais intenso (Nó da Amarela a Infias). No futuro, o Município pretende dar sequência a esta Variante do Cávado para melhorar a as condições de mobilidade na Cidade e por forma a garantir as ligações aos parques industriais de Adaúfe e Pitancinhos e às Auto-Estradas A3 e A11.

A empreitada envolve ainda a requalificação do Rio Torto, uma obra “há muito ansiada pelas populações vizinhas”. “Esta é uma obra fundamental para o bem-estar de todas as populações de toda a zona envolvente que inclui a criação de passadiços e ligação de margens, percursos pedonais e zonas de lazer”, explica Ricardo Rio.

Além destas valências, a intervenção inclui a alteração do traçado da linha de água e a definição das baías de retenção/infiltração e açudes, a beneficiação de passagens hidráulicas, o prolongamento da descarga de efluente tratado e a estabilização das margens.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *