Edição digital
Assine já
Imobiliário

Grupo Himo e Habita marcam presença na IMOBINVEST Salão Imobiliário

O evento decorrerá no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, nos dias 25, 26 e 27 de Março e vai juntar profissionais do sector, dando oportunidade aos visitantes de conhecerem as novidades do imobiliário e da domótica e discutirem os temas mais marcantes da actualidade do sector

CONSTRUIR
Imobiliário

Grupo Himo e Habita marcam presença na IMOBINVEST Salão Imobiliário

O evento decorrerá no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, nos dias 25, 26 e 27 de Março e vai juntar profissionais do sector, dando oportunidade aos visitantes de conhecerem as novidades do imobiliário e da domótica e discutirem os temas mais marcantes da actualidade do sector

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Silestone aposta na tecnologia HybriQ
Empresas
Edifício IntenCity da Schneider Electric distinguido nos World Changing Ideas 2022
Empresas
GuestReady reforça expansão internacional e contrata nova Global Head of Operations
Empresas
Mercadona abre no Santarém Retail Park
Imobiliário
Espanha: Construtoras alertam que 90% dos contratos ficam fora do regime de revisão de preços
Construção
JLL vende projecto para habitação em Campolide
Imobiliário
Decoração d’A Padaria Portuguesa assinada por João Pombeiro e XXXI studio
Arquitectura
Volume de negócios da Zome ultrapassa os 350 M€ no primeiro semestre
Imobiliário
Vector Mais constrói nova sede da CCA em Lisboa
Construção
Mértola vai ter Centro de Interpretação do Vale do Guadiana
Construção

O Grupo Himo vai marcar presença no IMOBINVEST – Salão Imobiliário, estando igualmente representado pela Habita, a empresa do Grupo responsável pelo segmento de mediação imobiliária. O Grupo Himo vai apresentar, no âmbito deste encontro, o conceito que define o seu modelo de negócio, assente numa oferta transversal e integrada, que respeita uma visão 360º do imobiliário, contando com a presença de três dos seus sócios – José Pedro Pinto, André Tengarrinha e Pedro Snow, para destacarem os principais benefícios e oportunidades para o mercado, da aposta numa estratégia de negócio global.

“Esta é uma oportunidade de afirmação do posicionamento transversal da actuação do Grupo Himo, enquanto player estratégico no mercado nacional e da sua capacidade de responder, com esta oferta transversal e em conhecimento especializado, através das suas distintas áreas de negócio: Mediação, Promoção e Gestão de projecto, Construção e Manutenção de espaços, Gestão de Activos e Gestão de espaços partilhados (cowork e colive)”, refere o grupo em comunicado.

Com operação também no Porto, a Habita detém presença nacional, conhecendo em profundidade as dinâmicas sociais, económicas e demográficas que definem as diferentes geografias: Lisboa, Porto, Algarve, Alentejo e Oeste.
A presença do Grupo Himo e da Habita na zona de exposições do IMOBINVEST, será complementada por duas palestras que visam salientar as prioridades estratégicas dos seus modelos de negócio.

José Pedro Pinto, sócio e CEO do Grupo Himo conduzirá, no dia 27, a apresentação com o tema “O Imobiliário a 360º: a transversalidade e complementaridade num sector-core”. Ainda nesse dia a Habita, na voz da Rita Apolinário, responsável pelo desenvolvimento da operação da empresa, em colaboração com Vitor Reis – Director ESAI – Escola Superior de Actividades Imobiliárias, falará sobre “A importância da especialização, num sector que exige maior qualificação e preparação do seu talento”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Silestone aposta na tecnologia HybriQ
Empresas
Edifício IntenCity da Schneider Electric distinguido nos World Changing Ideas 2022
Empresas
GuestReady reforça expansão internacional e contrata nova Global Head of Operations
Empresas
Mercadona abre no Santarém Retail Park
Imobiliário
Espanha: Construtoras alertam que 90% dos contratos ficam fora do regime de revisão de preços
Construção
JLL vende projecto para habitação em Campolide
Imobiliário
Decoração d’A Padaria Portuguesa assinada por João Pombeiro e XXXI studio
Arquitectura
Volume de negócios da Zome ultrapassa os 350 M€ no primeiro semestre
Imobiliário
Vector Mais constrói nova sede da CCA em Lisboa
Construção
Mértola vai ter Centro de Interpretação do Vale do Guadiana
Construção
Imobiliário

Mercadona abre no Santarém Retail Park

O Santarém Retail Park, gerido pela CBRE Portugal e situado a escassos minutos do centro da cidade de Santarém, inaugura em Agosto uma nova imagem e amplia a sua oferta comercial

CONSTRUIR

Para além do novo supermercado da Mercadona, o primeiro da região, o retail park oferece um leque de outras ofertas, desde decoração à bricolage, electrónica, peças e acessórios de automóvel e restauração. Entre as diferentes insígnias presentes, destacam-se a Leroy Merlin, a Hôma, a Jysk, a Rádio Popular, a Centroxogo, a Feira dos Sofás, a Espaço Casa, a Giulietta (restaurante/pizzaria) e a Feuvert. De salientar que, até ao final do ano, prevê-se ainda a inauguração de mais quatro lojas, entre as quais, a Kiwoko e a Calçado Guimarães, sendo que haverão mais novidades para breve.

A Mitiska REIM, actual proprietária do Santarém Retail Park (e de mais 95 retail parks pela Europa), em conjunto com os seus parceiros e property manager, tem vindo a implementar o seu plano de iniciativas value-add e rebranding do activo, que passa essencialmente por criar um destino de conveniência para todos os consumidores e um retail park ancorado por um supermercado. O investimento no parque comercial não só se traduziu numa melhor atratividade do retail park, garantindo a preferência local pelo consumidor, como também num aumento do número de postos de trabalho e de trocas comerciais na região de Santarém.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

JLL vende projecto para habitação em Campolide

Activo ‘Campolide Nova Goa’, sob gestão da Hipoges, prevê a construção de cerca de 7.500 m2 acima do solo, distribuídos por 59 apartamentos

CONSTRUIR

A JLL acaba de lançar ao mercado um novo projecto de promoção imobiliária numa zona central de Lisboa, mandatada pela Hipoges, com mais de 45 mil milhões de euros em activos sob gestão em Portugal. O projecto Campolide Nova Goa prevê a construção de cerca de 7.500 m2 acima do solo, distribuídos por 59 apartamentos. “A relevância deste projecto faz com que ambas as entidades, uma vez mais, colaborem num esforço conjunto que pretende alavancar e dar continuidade a uma parceria que se tem revelado profícua em diversos momentos”, indica a consultora em comunicado.

Este projecto nascerá no quarteirão entre a rua Conde Nova Goa e a Rua de Campolide, junto à Universidade Nova de Lisboa com ligação directa à Praça de Espanha, zona que tem emergido como uma nova centralidade residencial em Lisboa após ter sido alvo de uma profunda requalificação. Com características distintivas em termos de acessibilidades de circulação dentro e para fora de Lisboa, todo este eixo é igualmente bastante bem servido a nível de comércio e serviços, com destaque para o eixo entre as Amoreiras e o financial district, na José Malhoa.

Luís Silveira, RE Director da Hipoges, realça “a excelência da intervenção urbanística deste loteamento que é a face de uma Lisboa nova, mais cosmopolita e vibrante, em que este projecto se destaca pela integração arquitectónica em perfeita harmonia com a envolvente. Com vistas únicas e inalteráveis para Monsanto e uma exposição solar óptima, este é um projecto singular que será sem dúvida uma referência no mercado residencial “high-end” da cidade nos próximos anos. O cuidado e todo o investimento que foi tido no programa de loteamento assegura o sucesso deste projecto que, a meu ver, é mais um contributo para a modernização urbanística de qualidade na cidade.”

Já Gonçalo Ponces, head of Development da JLL destaca que a “procura final de habitação para este projecto é bastante promissora”, tendo em conta as características dos apartamentos, assim como vista para toda a mancha verde de Monsanto. “Não temos dúvidas de que este será um activo que muitos promotores vão querer desenvolver, especialmente numa altura em que a oferta nova é escassa, com tendência a comprimir ainda mais devido ao incremento nos custos de construção”, acrescenta.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Volume de negócios da Zome ultrapassa os 350 M€ no primeiro semestre

Nestes primeiros seis meses do ano, a mediadora destaca a expansão da rede com a abertura de mais 25 hubs e um aumento da facturação em cada unidade de negócio

CONSTRUIR
tagsZome

A mediadora nacional Zome fechou o primeiro semestre do ano com um volume de negócios de 353,5 milhões de euros, o que representa um crescimento de 12% face ao período homólogo do ano passado. Durante este período, destaca-se ainda o aumento da facturação dos hubs, que atingiu os 12,1 milhões de euros, com um total de 2.891 transacções mediadas, representando um crescimento de 16% face ao mesmo período do ano transacto.

Durante os primeiros seis meses do ano, a Zome registou um aumento de cerca de 40% na rede de hubs, em comparação com o mesmo período do ano passado. Actualmente, a Zome conta com 34 hubs ibéricos (32 em Portugal e dois em Espanha), e o objectivo é chegar às 50 unidades em 2022.

A mediadora, tem vindo a consolidar a sua presença no mercado, desde o primeiro dia. Só nos primeiros três meses deste ano, a Zome abriu 11 novos hubs imobiliários em território nacional, o que representa um aumento de cerca de 50% na rede de unidades de negócios quando comparado com o mesmo período do ano passado, destacando-se a estreia da Zome fora de Portugal Continental, na Madeira e Açores.

Patrícia Santos, CEO da Zome, refere que “nestes primeiros seis meses do ano, é importante destacar a expansão da nossa rede, com a abertura de mais 25 hubs, e um aumento da facturação em cada unidade de negócio, que demonstra bem a ambição que temos em crescer e continuar a multiplicar o ADN Zome um pouco por todo o País”.

“A produtividade individual dos nossos consultores é o nosso principal foco, e temos um sentimento de dever cumprido quando verificamos, no final do primeiro semestre, que os nossos consultores, em média, conseguem que o dobro dos proprietários confiem os seus imóveis para serem vendidos, quando comparado com a média dos consultores da maior rede a operar em território nacional.”, acrescenta Patrícia Santos.

Em Janeiro deste ano, a Zome foi galardoada com o Prémio Cinco Estrelas, na categoria de “Melhor Rede de Franchising”. Em 2021, foi também eleita como Melhor Empresa Para Trabalhar no sector imobiliário e ficou em segundo lugar na classificação geral de grandes empresas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

JLL comercializa espaços comerciais do LX Living

Disponíveis para arrendamento, as seis lojas deverão agradar a um “perfil de consumidor bastante exigente e aberto a novos conceitos e experiências, que valoriza as vantagens do comércio de conveniência e proximidade”

CONSTRUIR

Numa das zonas mais dinâmicas de Lisboa, as Amoreiras, chegam agora ao mercado seis novas lojas do novo projecto LX Living, promovido pela RE Capital. A comercialização é da JLL, cujo processo está a ser liderado pela equipa de Retail Leasing. Ao todo são mais de 1.200 m² destinados ao comércio de rua, distribuídos por seis espaços independentes com áreas entre os 117 m² e os 276 m², que podem ser interligadas.

Beneficiando de uma localização central num dos eixos prime para o comércio e serviços em Lisboa, o LX Living é um novo empreendimento residencial, cujos espaços do piso térreo estão destinados a comércio. Disponíveis para arrendamento, as seis lojas encontram-se naquele que é um dos mais dinâmicos centros comerciais e de negócios de Lisboa, contando ainda com a proximidade a vários projectos de referência, nomeadamente o Amoreiras Shopping Center ou o Amoreiras Plaza, a par com as sedes de várias multinacionais, bancos, hotéis e vários outros espaços de lazer. As lojas são também servidas por uma boa rede de transportes públicos nas imediações.

“Por se tratar de uma referência quer no mercado de escritórios quer enquanto bairro residencial, é uma localização premium onde reside um perfil de consumidor bastante exigente e aberto a novos conceitos e experiências, que valoriza as vantagens do comércio de conveniência e proximidade. Acreditamos que, pela sua versatilidade e caraterísticas, estes espaços do Lx Living se adaptam perfeitamente à procura que está activa neste mercado”, considera Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory da JLL.

O LX Living traduz-se num dos maiores projetos do grupo em Portugal e conta ainda com 150 apartamentos e um conjunto de amenities de luxo como uma piscina exterior na cobertura, um ginásio e piscina coberta, para uso exclusivo dos residentes.

A previsão de conclusão da obra é para o final do ano e o empreendimento conta já com 130 unidades vendidas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

FVC Group atribuiu à CBRE a gestão do World Trade Center (WTC)

O empreendimento vai compreender um total de 25 mil metros quadrados de escritórios, com uma capacidade para acolher três mil utilizadores

CONSTRUIR

FVC Group atribuiu à CBRE a gestão do World Trade Center (WTC) Lisboa, localizado no Oeiras Valley. O WTC tem prevista a conclusão das obras no terceiro trimestre de 2022 e será ocupado por empresas como a Worten, Bayer e Helm, entre outras.

O FVC Group, juntamente com a CBRE, tem como principal objetivo responder às necessidades dos utilizadores, bem como estar a par das tendências e conceitos de trabalho mais atuais. No novo edifício, vão ser implementadas práticas e ações sustentáveis que respeitem o meio ambiente e criadas condições que tenham em atenção o bem estar físico e emocional de todos os utilizadores do espaço, de forma a obter a certificação LEED Gold e WELL Gold.

“A gestão do WTC é um grande orgulho para a CBRE. Podermos juntar este ativo ao nosso portfolio reforça a posição de liderança neste segmento. Pretendemos que este espaço tenha elevados padrões de qualidade que respeitem três pilares: o bem-estar, a flexibilidade e a tecnologia . Um dos nossos primeiros passos será implementar um programa de hospitalidade inspirado em padrões de serviço de hotelaria, proporcionando uma experiência de ambiente de trabalho única e um serviço de excelência aos utilizadores”, afirma Frederico Mondril, diretor de Property Management para as áreas de Escritórios e Logística da CBRE Portugal.

O empreendimento vai compreender um total de 25 mil metros quadrados de escritórios, com uma capacidade para acolher três mil utilizadores. Contará com quatro mil metros quadrados de área de comércio e serviços, incluindo um supermercado Continente, uma farmácia, uma clínica de bem-estar e ainda 10 mil metros quadrados de áreas exteriores destinadas a trabalho, desporto e lazer.

Uma das principais inovações será a App Host, a primeira a ser implementada em Portugal, através da qual os utilizadores poderão participar em eventos e atividades exclusivas, aceder a um variado conjunto de amenities disponíveis de forma gratuita, como carregadores de telemóvel, empréstimos de guardas-chuva ou kits de costura, e ainda contratar serviços de conveniência que facilitem a resolução de necessidades diárias como lavagem automóvel, serviços de engomadoria, entrega de cabazes biológicos, entre outros.

“O nível de excelência do WTC expressa-se não apenas no edifício em si mas também nos serviços prestados. Partilhamos com a equipa CBRE essa ambição. Uma parceria que se estende a outros projetos do grupo e que aqui nos oferece um desafio de inovação constante, de que é exemplo a app host, uma entre as muitas disrupções que vamos trazer para o mercado de escritórios em Portugal”, refere Vasco Fonseca, COO do FVC Group.

O WTC Lisboa terá, ainda, equipamentos como, balneários equipados para os que pretendam praticar atividade física, vending machines, com uma oferta variada de produtos alimentares saudáveis, e postos de trabalho flexíveis e dotados de tecnologia de última geração, que permitem aos utilizadores conectarem-se em qualquer ponto do complexo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Salgueiral Residences vendido na totalidade

Situado na cidade de Guimarães, o empreendimento conta com promoção da dstrealestate e comercialização da dipe. O investimento global ultrapassou os 13 M€

CONSTRUIR

O empreendimento Salgueiral Residences, situado no centro da cidade de Guimarães, tem as fracções habitacionais 100% vendidas. Promovido pela dstrealestate, o grupo esteve ainda representado por mais quatro empresas: a dst, dstsolar, tagregados, tbetão, sendo que o investimento global do grupo ultrapassou os 13 milhões de euros.

Segundo Miguel Moreira, director geral da dstrealestate, o sucesso do Salgueiral deve-se em parte à “evidente carência de imóveis prontos a habitar na cidade de Guimarâes”. “Podemos considerar que esta foi uma aposta ganha, uma vez que, ainda em fase construção, foram vendidas 85% das fracções. Este sucesso motiva-nos ainda mais para os desafios que se seguem”, acrescenta.

Por sua vez, Diogo Antunes, CEO da dipe, imobiliária responsável pela comercialização, que conta com mais de 25 anos de experiência no mercado, destaca a elevada aceitação por parte dos clientes. “Pela localização atractiva, pelas áreas espaçosas e pelas generosas varandas voltadas a Sul, sabíamos que este empreendimento seria um sucesso de vendas”, começa por dizer Diogo Antunes, que revela a elevada procura por parte de investidores: “a DST é uma referência, não só em Portugal, mas também no estrangeiro”.

Os Salgueiral Residences contemplam “os mais elevados padrões de conforto, aliados à tecnologia mais sofisticada, com o máximo aproveitamento da exposição solar, amplas áreas e cuidado em cada detalhe”. Além do corpo habitacional, o complexo integra, ainda, seis espaços comerciais, uma zona de uso colectivo para festas, reuniões e convívios, e uma área de lazer reservada.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Renault Portugal e Nissan em novo edifício no Lagoas Park

A Renault, a RCI e a Nissan transitam agora para o edifício 15 onde vão partilhar 1600 metros quadrados de espaço prime office, uma mudança que marca o regresso dos seus colaboradores ao escritório

CONSTRUIR

O Grupo Renault Portugal e Nissan Portugal vão partilhar um novo edifício no Lagoas Park. Inicialmente situadas no edifício 4, a Renault, a RCI e a Nissan transitam agora para o edifício 15 onde vão partilhar 1600 metros quadrados de espaço prime office. Presentes no Lagoas Park desde 2005, estas marcas reforçam, assim, a parceria de longa duração com o parque empresarial e assinalam, com esta mudança, o regresso dos colaboradores ao escritório. A operação foi conduzida pela CBRE, consultora que desde 2021 foi contratada pela Henderson Park para gerir e comercializar o parque empresarial. “A Renault Portugal e a Nissan Portugal encontram-se no Lagoas Park desde 2005 e sentiram agora a necessidade de mudar de escritórios para um novo espaço que respondesse às actuais necessidades, centralizando todas as equipas. A CBRE orgulha-se de ter apoiado este processo, principalmente numa altura tão importante para estas marcas que voltam a receber as suas equipas, agora numa nova área.”, afirma André Almada, senior director advisory & transactions services offices da CBRE Portugal.

“Após 17 anos no edifício 4 do Lagoas Park era chegado o momento para a Renault Portugal mudar de casa. Os tempos actuais e futuros exigem novas dinâmicas de trabalho em termos de flexibilidade, condições de trabalho e tecnologia. Encontrámos tudo isso no edifício 15. Temos agora condições óptimas que nos permitem abraçar os desafios da mobilidade do futuro com confiança redobrada.”, afirma Ricardo Lopes, administrador delegado da Renault Portugal. Uma opinião partilhada por Antonio Melica, diretor-geral da Nissan Portugal. “A Nissan orgulha-se de ter sido considerada um Best Work Place e um Great Place to Work em Portugal, prémios que reforçam o nosso forte compromisso com esta fantástica equipa que diariamente torna a Nissan uma marca mais forte em Portugal. Por esta equipa, estamos permanentemente a Inovar em métodos de trabalho e a implementar acções que melhorem a sua qualidade de trabalho e permitam um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Esta mudança de instalações, aliada à alteração para uma nova organização de trabalho em que os colaboradores só vêm ao escritório 3 dias por semana, é mais uma forma de continuar a contribuir para fazer crescer as nossas Pessoas e a Marca Nissan”, sustenta.

Recorde-se que o Lagoas Park é um dos maiores parques empresariais de Portugal. Com 114 mil metros quadrados de escritórios, 2500 metros quadrados de área comercial e 85 mil metros quadrados de espaços verdes, este parque de escritórios acolhe diversas empresas nacionais e internacionais nomeadamente Cisco, Canon, Colgate-Palmolive, Johnson & Johnson, Oracle, Pfizer, entre muitas outras dos mais diversos sectores.

“O Grupo Renault Portugal e a Nissan Portugal são dois icónicos fabricantes de automóveis, o que só demonstra a força do tenant mix do Lagoas Park. Ambas as empresas têm uma longa associação com o Lagoas Park que remonta a 2005. O Edifício 15 proporciona um espaço de escritório ideal, inserido numa localização premium, com um ambiente tecnológico e de trabalho colaborativo que apoia estas empresas e as suas respectivas equipas. À medida que continuamos o nosso extenso programa de investimento de capital de mais de 20M€ com o intuito de enaltecer ainda mais o Lagoas Park e as suas credenciais de sustentabilidade – que incluem a remodelação e desenvolvimento das áreas interiores e exteriores, nomeadamente espaços de trabalho e colaboração – desejamos que o Grupo Renault Portugal e a Nissan Portugal usufruam da sua nova casa no Edifício 15 bem como da tecnologia, infraestruturas e espaços verdes que o Lagoas Park oferece e oferecerá por muito anos”, afirma Ronan Webster, Henderson Park, Asset Management Director.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

ERA regista “melhor semestre de sempre em Portugal”

Facturação ascendeu a 47,3 milhões de euros, o que significa um aumento de 24% face ao período homólogo de 2021. Durante este período, a imobiliária anuncia que vendeu mais de 6 250 imóveis

CONSTRUIR

A ERA Imobiliária facturou 47,3 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, o que significa um aumento de 24% face ao período homólogo de 2021, revela a rede. Durante este período, a imobiliária anuncia que vendeu mais de 6 250 imóveis, um crescimento de 13% em comparação com o mesmo período no ano passado. Estes números fazem com que o primeiro semestre de 2022 seja o melhor de sempre da ERA Imobiliária.

Verifica-se que a facturação atingida no primeiro semestre de 2022 regista, também, um aumento de 12% face ao período homólogo em 2019 e inclusive supera em 3% o valor atingido em 2018, considerado o melhor ano da história da ERA Imobiliária até agora.

Apesar de todos os factores externos adversos que estão a influenciar os diferentes sectores económicos, incluindo o imobiliário, nomeadamente o aumento da inflação, a subida das taxas de juro ou a escassez e aumento do custo das matérias-primas, a ERA Imobiliária mostrou-se resiliente e desenvolveu uma estratégia que lhe permitiu transaccionar a venda de imóveis com um valor total de 1000 milhões de euros no primeiro semestre de 2022.

Merece nota o facto de, em linha com o estado actual do sector imobiliário, se ter registado um maior número de clientes compradores face aos clientes vendedores. Neste sentido, face ao período homólogo de 2021, o número de clientes compradores registados na imobiliária aumentou em 7% e o número de clientes vendedores cresceu cerca de 4%. O valor médio de venda foi de cerca de 180 mil euros, um aumento de 14% face ao primeiro semestre de 2021.

Num quadro geral marcado por uma maior procura de imóveis e uma escassez de oferta, a ERA deu o seu contributo para a inversão desta realidade através do lançamento no mercado de 154 novos empreendimentos residenciais nos primeiros seis meses do ano, ao abrigo do programa de parceria Obra Nova ERA.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Home Tailors Real Estate abre nova loja em Sesimbra

Com esta abertura a Home Tailors dá mais um passo no seu plano de expansão que prevê alcançar 30 agências até ao final de 2023

CONSTRUIR

A Home Tailors Real Estate abriu uma nova loja em Sesimbra, a nova unidade situa-se em pleno centro histórica da vila. Com esta abertura a Home Tailors dá mais um passo no seu plano de expansão que prevê alcançar 30 agências até ao final de 2023.

Para este ano está prevista a abertura de mais 8 agências Home Tailors. A aposta será reforçar a posição na Grande Lisboa, com mais 6 agências em Cascais, Oeiras, Setúbal, Aroeira, Parque das Nações e Chiado e mais duas unidades a norte. Já em 2023, o plano de expansão passa por chegar às regiões centro e sul do país. Neste momento estão várias unidades em preparação e diversas candidaturas em análise.

Segundo David Carapinha, CEO & Founder da Home Tailors Real Estate: “A Home Tailors nasceu há apenas cinco anos e temos tido um percurso sempre em crescendo. A nova loja de Sesimbra é mais um grande passo no crescimento da empresa fruto do fantástico trabalho de toda a nossa equipa a quem desde já agradeço”.

A empresa de angariação e mediação imobiliária está há cinco anos no mercado, tendo fechado 2021 com um volume de vendas de 78 milhões de euros. Naquele que foi o seu melhor ano de sempre, a empresa registou um crescimento de 21% face a 2020. 2021 foi, também, o ano de maior volume de negócios e de maior número de vendas pela Home Tailors, com quase 400 imóveis transacionados, o que representou um aumento de quase 30% face a 2020 no número de imóveis vendidos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Novaxia Investissement vai desenvolver projecto multiusos na Amadora

Com uma área de cerca de 72.000 m2, tem um potencial construtivo estimado de 107.000 m2 acima do solo. Para além de serviços, habitação e a construção de equipamentos diversos, os primeiros estudos propõem também a criação de espaços verdes

CONSTRUIR

A Novaxia Investissement através de um dos seus fundos, adquiriu um conjunto de terrenos na zona da Amadora, concretizando o seu primeiro investimento em Portugal. O processo de negociação, estudos iniciais e introdução do investidor ao vendedor, foi efectuado pelo BNP Paribas Real Estate.

O perímetro transaccionado é composto por cinco terrenos, que até então estavam na posse do Millennium BCP, perfazendo uma área de cerca de 72.000 m2, apresentando um potencial construtivo estimado de 107.000 m2 acima do solo. Entre os vários usos permitidos, destaca-se a capacidade para a construção de serviços, habitação e equipamentos diversos, incluindo nas áreas de saúde, educação ou cultura. Os primeiros estudos propõem também a criação de muitos espaços verdes, que irão transformar radicalmente um espaço anteriormente ocupado por actividades industriais.

O activo situa-se numa localização estratégia para o concelho de Amadora e com excelentes acessibilidades, quer rodoviárias, quer da rede pública de transportes, estando bastante próximo da estação de metro Amadora Este e das estações de metro e comboio da Reboleira. A proximidade à CRIL permite também um rápido acesso às diferentes zonas das cidades da Amadora e de Lisboa. Localizado junto à freguesia de Benfica, um dos bairros residenciais mais consolidados de Lisboa, o desenvolvimento deste projecto estruturante permitirá consolidar e harmonizar a ligação entre os dois concelhos.

“Esta transacção confirma a forte procura internacional por projectos de desenvolvimento imobiliário de grande escala e surge como uma oportunidade única de renovar o stock imobiliário existente, permitindo que este seja comercializado no futuro a preços mais ajustados à capacidade da generalidade das famílias e empresas portuguesas. Este novo projecto de construção nova combina uma série de factores que tornam o seu potencial indiscutível: (i) localização junto ao limite territorial de dois dos concelhos mais relevantes do país; (ii) escala/dimensão rara na realidade destes dois centros urbanos; (iii) excelentes acessibilidades, quer a nível rodoviário quer a nível de transportes públicos”, refere Gonçalo Ponces, head of development da JLL. A consultora assessorou o Millennium BCP no processo de venda. “Mas, acima de tudo”, continua o mesmo responsável, “o futuro projecto imobiliário a nascer nestes terrenos, pela sua escala, vai dar um contributo importante para a regeneração de que este território tem sido alvo nos últimos anos, dando continuidade ao grande investimento municipal realizado numa das localizações mais estratégicas para o concelho da Amadora”, nota.

“Este é um projecto de requalificação urbana emblemático, uma especialidade da Novaxia Investissement. Em parceria com o BNPP Real Estate, a Novaxia Investissement está a realizar um dos seus primeiros projectos de requalificação urbana fora de França, tornando possível dinamizar um bairro sem alterar negativamente a natureza dos solos. A Novaxia Investissement deseja continuar a sua expansão internacional através de projectos de todas as dimensões, acompanhando sempre os seus parceiros” reforça Mathieu Descout, President da Novaxia Investissement.

“O BNPP Real Estate Portugal, actuando como promotor imobiliário multi asset class, identificou o projecto da Fábrica com um enorme potencial de desenvolvimento e procurou fazer esta parceria com a Novaxia para trazer para o concelho da Amadora uma nova centralidade ao serviço da cidade e das pessoas. Com efeito, antes da concretização desta aquisição pela Novaxia, foram realizados importantes estudos técnicos e urbanísticos em proximidade com a equipa técnica do município da Amadora e com o apoio do Mbcp e da JLL”, explicou Pedro Alves Torgo, head of BNPP Re Portugal e property development director Iberia.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.