Edição digital
Assine já
Imobiliário

Whitestar ganha gestão de quatro novas carteiras no valor de 270 M€

A empresa, que actua na gestão de carteiras de crédito e imobiliário, ganhou a gestão de quatro novas carteiras de Imóveis, NPL Secured e Unsecured. Estas carteiras foram originadas pelo Banco Santander Totta, Millennium BCP e por um fundo de investimento internacional

CONSTRUIR
Imobiliário

Whitestar ganha gestão de quatro novas carteiras no valor de 270 M€

A empresa, que actua na gestão de carteiras de crédito e imobiliário, ganhou a gestão de quatro novas carteiras de Imóveis, NPL Secured e Unsecured. Estas carteiras foram originadas pelo Banco Santander Totta, Millennium BCP e por um fundo de investimento internacional

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Empreitada ‘Cerveira – Palco das artes’ já arrancou
Construção
Parque logístico do Grupo Garland cresce 61% em 2022
Empresas
Bataria da Parede cedida a Cascais por 50 anos
Imobiliário
Zehnder Group reforça crescimento com estratégia de aquisições
Empresas
“Seguro de rendas: a solução para o risco de incumprimento?”
Imobiliário
Grupo CVM vai investir 140M€ até 2024
Construção
Arquitectos: Revisão do CCP é “lesiva do interesse público”
Arquitectura
Câmara de Oliveira de Azeméis lança concurso para construção do Parque Urbano
Construção
ACO ShowerDrain S+, um canal de chuveiro surpreendentemente simples
La Redoute inaugura nova loja outlet com artigos Casa e Moda
Empresas

A Whitestar Asset Solutions, empresa que actua na gestão de carteiras de crédito e imobiliário, ganhou a gestão de quatro novas carteiras de Imóveis, NPL Secured e Unsecured, num total de quase €270 milhões de euros
Estas carteiras foram originadas pelo Banco Santander Totta, Millennium BCP e por um fundo de investimento internacional.

“Estamos muito entusiasmados com estas novas carteiras, pois cobrem todas as áreas de negócio da Whitestar e, também, porque são detidas por um novo cliente”, explica Marco Freire, CEO da Whitestar Asset Solutions.

A empresa do extinto grupo Lehman Brothers, foi criada em 2007 e gere actualmente mais de 10 mil milhões de euros em activos. Repartida entre Lisboa e Porto, conta com uma equipa multifacetada de mais de 600 colaboradores. A empresa gere principalmente crédito em incumprimento, originado por bancos e outras entidades financeiras.

“Estamos a menos de um mês de assinalarmos 15 anos de existência e estas conquistas reflectem, desde logo, a confiança que os investidores têm na Whitestar, na nossa experiência, qualidade e capacidade de gerar os melhores resultados nos diferentes tipos de portefólios e ciclos económicos”, acrescenta Marco Freire.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Empreitada ‘Cerveira – Palco das artes’ já arrancou
Construção
Parque logístico do Grupo Garland cresce 61% em 2022
Empresas
Bataria da Parede cedida a Cascais por 50 anos
Imobiliário
Zehnder Group reforça crescimento com estratégia de aquisições
Empresas
“Seguro de rendas: a solução para o risco de incumprimento?”
Imobiliário
Grupo CVM vai investir 140M€ até 2024
Construção
Arquitectos: Revisão do CCP é “lesiva do interesse público”
Arquitectura
Câmara de Oliveira de Azeméis lança concurso para construção do Parque Urbano
Construção
ACO ShowerDrain S+, um canal de chuveiro surpreendentemente simples
La Redoute inaugura nova loja outlet com artigos Casa e Moda
Empresas
Imobiliário

Bataria da Parede cedida a Cascais por 50 anos

A Câmara Municipal de Cascais vai investir 3,3 milhões de euros na limpeza, requalificação do espaço e implementação de um projecto que inclui a valorização do núcleo arqueológico e criação de um parque temático e jardim

CONSTRUIR

Decorreu esta sexta-feira, 16 de Setembro, a cerimónia de assinatura do Auto de Entrega da “Bataria da Parede e Ramal de Serventia” entre o Ministério da Defesa Nacional – Exército Português – e a Câmara Municipal de Cascais, que cede aquele espaço ao município por um período de 50 anos.

“É uma vitória da paciência, da persistência, diria até mesmo, da teimosia, porque há muitos anos que andamos a tratar deste processo. Estamos a falar de décadas, mas agora chegámos a bom porto e vamos já começar a intervenção”, sublinhou Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais.

Para o município esta é “uma grande oportunidade para a preservação e dinamização destes espaços, elementos âncoras para a requalificação da zona envolvente da Parede”. A Câmara irá investir 3,2 milhões de euros na limpeza, requalificação e implementação do projecto para usufruto da população.

A intervenção pretende “recuperar e valorizar o importante núcleo de arqueologia e património militar, designadamente as fortificações subterrâneas e de superfície, bem como a criar um parque temático e jardim, com o fim de proporcionar à população um espaço de lazer, fruição panorâmica sobre o rio Tejo e polo histórico-cultural de atracção turística para a região, numa freguesia onde não há espaços verdes por ser muito concentrada e densificada”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

“Seguro de rendas: a solução para o risco de incumprimento?”

Este é o tema que estará em debate na conferência que a ALP – Associação Lisbonense de Proprietários, em parceria com a Hispania e com a Mútua de Proprietários, irá realizar no dia 19

CONSTRUIR

A ALP – Associação Lisbonense de Proprietários, em parceria com a Hispania e com a Mútua de Proprietários realiza a 19 de Setembro, uma conferência em formato híbrido subordinada ao tema: “Seguro de Rendas: a solução para o risco de incumprimento?”.

O arrendamento é, em Portugal, uma actividade económica que apresenta um elevado risco de incumprimento contratual. Esta é uma situação que se tem perpetuado impunemente ao longo das décadas, com as perdas a serem suportadas exclusivamente pelos proprietários de imóveis.

De acordo com a V edição do barómetro ALP, que recolheu respostas de mais de duas centenas de proprietários durante a primeira quinzena de Julho, um em cada quatro proprietários tem rendas em atraso. Destes, 20 por cento acumula perdas de mais de 6 meses. O barómetro de Julho da ALP revela, no entanto, que mais de metade dos senhorios com arrendatários incumpridores não vão avançar para os tribunais ou instruir despejos.

Poderão os seguros de arrendamento ser a solução para minorar o risco do arrendamento em Portugal, e evitar as perdas de rendimentos dos senhorios? Os dados do último barómetro da ALP revelam que uma fatia de um terço dos proprietários considera muito dispendiosos os prémios dos seguros de renda muito dispendiosos. No entanto, um quinto dos respondentes estar aberto a equacionar essa possibilidade.

Este é o ponto de partida para o debate da conferência organizada pela ALP, em parceria com a ALP Seguros, a Hispania Underwriting e o Grupo Mútua de Proprietários, mutualista espanhola especializada em seguros imobiliários, desde 1835.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Arrow Global Portugal adquire Hotel Califórnia em Albufeira

A Cushman & Wakefield assessorou a venda do activo, em representação do anterior proprietário, a Details Hotels & Resorts, que irá continuar a fazer a gestão da unidade hoteleira

CONSTRUIR

A Arrow Global Portugal adquiriu o Hotel Califórnia, no centro de Albufeira, tendo a Cushman & Wakefield assessorado a venda do activo, em representação do anterior proprietário, a Details Hotels & Resorts, que irá continuar a fazer a gestão da unidade hoteleira.

A unidade hoteleira de quatro estrelas, com uma área total de 3.900m2, foi renovada em 2019. Das suas comodidades destacam-se o roof top pool e bar com vista sobre o centro histórico da cidade, o spa & fitness center, o sushi restaurante e, também, a proximidade à Praia do Pescador – a 100 metros de distância.

“Esta foi, sem dúvida, uma operação que nos proporcionou grande satisfação durante toda a gestão do processo, sobretudo pela oportunidade de ajudar na construção da narrativa, base de confiança e respeito mútuo pelos objectivos de cada parte, catapultando a Details Hotels & Resorts e a Norfin para uma relação sinérgica que terá um papel cada vez mais presente no panorama turístico português”, afirma Gonçalo Garcia, associate e head of Hospitality da Cushman & Wakefield Portugal.

Francisco Moser, Diretor de Hospitality da Arrow Portugal, explica que “o Algarve é uma escolha óbvia para investir em Hospitality, devido à sua história ligada ao turismo, mas o objectivo do Grupo é o de procurar e aproveitar oportunidades que surjam um pouco por todo o País”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Casafari cria unidade de investimento em single-family renting

A nova área de negócio SFR deverá atrair investimento para o sul da Europa, incluindo Portugal, na ordem dos 50M€ em 2023 e entre 100 a 200 milhões nos anos seguintes

CONSTRUIR

(Na imagem: Javier Vidal, Tiffany Yiu e Carlo Magnoni)

A Casafari, acaba de anunciar a criação de uma nova unidade de negócio de SFR – Single Family Renting. Com este investimento, a Casafari compromete-se em oferecer soluções de investimento em arrendamento residencial em locais estratégicos em toda a Europa, incluindo Portugal. A empresa planeia atrair investimento na ordem dos 50 milhões de euros em 2023 e entre 100 a 200 milhões nos anos seguintes.

De acordo com a Casafari Market Data, o valor de mercado de Lisboa e Porto em Single – Family Rental (SFR) é de 20,1 mil milhões de euros anuais combinados. Devido à inflação alta, ao custo de energia crescente, ao aumento das taxas de juros para habitação e à diminuição do número de novas construções motivada pelo aumento dos custos de construção, a oferta de arrendamento de imóveis a longo prazo está a diminuir. Todos estes fatores contribuem para um forte interesse no investimento em Single-Family Rental.

O mercado SFR já é uma classe de activos em rápido crescimento nos EUA, onde pelo menos 45 mil milhões de USD em capital foram aplicados por investidores institucionais, gestores, REITs e bancos de investimento em 2021.

No sul da Europa, onde a aquisição de casa própria é muito mais alta do que os pares europeus (com cerca de 70% de stock), há uma falta de habitação para arrendamento profissionalizado a longo prazo (abaixo de 10%).

A entrada nesta nova área levou a plataforma imobiliária a reforça a sua equipa de gestão com investidores e operadores imobiliários experientes, com um amplo conhecimento do sector de arrendamento residencial no mercado local, designadamente: Tiffany Yiu, Head de Real Estate, que veio da Round Hill Capital, onde era co-directora de sectores comerciais e passou anos a construir os portfólios de imóveis para arrendamento na Europa Ocidental. Antes do sector imobiliário, a Tiffany vem de uma experiência bancária e de finanças estruturadas (Credit Suisse, JP Morgan); Javier Vidal, novo Head de Finanças, vem da Stoneweg onde se concentrou em investimentos imobiliários europeus, com vasta experiência em investimentos de Private Equity e Venture Capital, bem como em finanças estruturadas e fusões e aquisições corporativas e direito imobiliário (Seaya Ventures, Realza Capital, Moody’s Investors Service e Uría Menéndez); Carlo Magnoni, que ocupa o cargo de Head of Capital Markets, ex-director de Aquisições para Itália e Portugal na Stoneweg, que actua como membro do conselho/diretor das empresas de investimento residencial Carlyle na Espanha, bem como consultor de várias empresas imobiliárias. Carlo tem 20 anos de experiência em investimentos imobiliários e iniciou sua carreira institucional na Blackstone.

“Estamos muito satisfeitos em receber a Tiffany, o Javier e o Carlo, que se juntaram a nós nos últimos meses, mostrando o nosso compromisso de combinar o profundo conhecimento imobiliário institucional com as nossas vantagens tecnológicas e de dados, com o objectivo de trazer verdadeira inovação e impacto positivo no setor SFR”, sublinhou Nils Henning, CEO e cofundador da Casafari.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Fortera com investimentos de 500 milhões de euros mas conjuntura pode levar a novos ajustes

Prosseguindo a sua estratégia de implementar o conceito Alice by Fortera em Portugal, o Grupo israelita continua a desenvolver projectos que vão ao encontro deste modo de vida. Edifícios que além da componente residencial, incluem também um conjunto de serviços e ‘amenities’, num investimento global de mais de 500 milhões

Cidália Lopes

Com um investimento inicial de cerca de 115 milhões de euros, a previsão de é que ao longo de cinco anos, o investimento global supere os 500 milhões de euros, em 1000 novas habitações. A empresa justifica o lançamento do conceito Alive by Fortera por ter identificado que, com a pandemia, o paradigma habitacional mudou, e que a forma como se habitam as casas nunca mais será a mesma.

“Quisemos fazer evoluir os nossos edifícios nesse sentido e criar condições para as pessoas usufruírem do espaço com a capacidade de multifunções, mais precisamente por haver cada vez mais falta de ligações significativas entre vizinhos e percebemos a importância de criar relações, construir confiança, viver num ambiente seguro onde as pessoas se possam relacionar e ajudar mutuamente. Quisemos desenvolver uma ferramenta que ajude as pessoas a terem melhor qualidade de vida e melhores experiências”, conclui Elad Dror

A Fortera vai criar infraestruturas nos seus edifícios e introduzir o conceito ‘Alive by Fortera’, que consiste numa série de novos serviços e “amenities” que facilitam a vida das pessoas, e vão de encontro a esta nova forma de estar: desde espaços de partilha de conhecimento, a actividades lúdicas, passando também por momentos de interacção, espaços conjuntos para coworking, entre outros.

Este novo conceito habitacional que pretende criar sinergias, aproximar pessoas, e proporcionar uma habitabilidade plena no século XXI, lança mão da tecnologia e do desenvolvimento, e coloca-a ao serviço das pessoas. Outro objectivo subjacente ao conceito é o desenvolvimento de contextos de proximidade e combate à solidão, ou seja, reduzir a solidão, aumentar a solidariedade, a interajuda e a segurança entre vizinhos.

O grupo já seleccionou os dois primeiros empreendimentos que vão integrar este novo conceito, sendo o primeiro o Espinho Downtown – cujo edifício de habitações se chama Alive Espinho, com 84 fracções e que comporta um investimento inicial de 15 milhões de euros. Haverá ainda lugar a escritórios e, numa segunda fase, irá ter uma torre que será também destinada a escritórios. Com uma área superior a 22 mil m2, sendo será a “ponte” do RECAFE para a parte sul da cidade, nomeadamente as belas praias de Silvalde e o Oporto Golf Club, jóia secular da cidade.

O segundo empreendimento que incorporará o conceito será em Vila Nova de Gaia, no Alive Riverside, que comporta um investimento de 110 milhões de euros para a construção de cerca de 300 apartamentos. A sua construção está prevista arrancar no final deste ano, com o início da primeira fase que incluirá 122 apartamentos.

Torre Skyline avança só para o ano
Inicialmente orçamentado em 110 milhões de euros, o investimento do projecto Skyline foi revisto em alta para 150 milhões de euros. Os expressivos aumentos no sector da construção e, por conseguinte, a necessidade de proceder a alterações no projecto ditaram o ajuste do investimento. Com cinco fases e sendo até ao momento o maior projecto da Fortera em Portugal, o início da construção está previsto para 2023. Elad Dror, CEO do Grupo, espera que o empreendimento fique concluído em três anos.

O projecto imobiliário, que se transformará no prédio mais alto do País e que conta com a assinatura do arquitecto Souto Moura, terá 28 andares, 160 quartos de hotel e 111 “serviced apartments”, um roof top, uma piscina infinita, um centro de bem-estar, um bar, dois restaurantes e vista panorâmica infinita. Nestas residências, que terão apartamentos entre os 40 e 100 metros quadrados de tipologias de T0 a T2, o preço do metro quadrado rondará os sete mil euros.
O projecto começará com o parque de estacionamento público e a praça do centro de congressos que é o catalisador deste empreendimento de uso misto e que mudará, para sempre, Gaia como cidade. Além disso, terá impacto em toda a região Norte. Irá criar diretamente, pelo menos, 500 postos de trabalho.

Convento do Carmo em 2024
O Convento do Carmo Boutique Hotel vai nascer na cidade de Braga. O início do projecto, que irá requalificar e transformar o antigo Convento dos Carmelitas, edifício datado de 1655, junto ao Largo do Carmo e junto à igreja como mesmo nome, arranca em Outubro deste ano e estará pronto em 2024, e dará lugar a uma unidade hoteleira de quatro estrelas.
À semelhança de outros projectos do Grupo também este sofreu atrasos e ajustes devido à actual conjuntura, já que a data prevista do início das obras era 2021 e o investimento inicial era de 10 milhões de euros, tendo sido reavaliado para cerca de 11 milhões. Valores que já englobam a aquisição do imóvel, o projecto e a empreitada.

O Convento do Carmo Boutique Hotel, classificado como de “interesse público”, terá 71 quartos, com 141 camas, piscina, espaços para reuniões, ginásio, salão, restaurante e cafetaria. Três dos quartos serão em formato apartamento/estúdio, equipados para estadias curtas e médias. O edifício terá quatro pisos e uma cave, sendo o estacionamento dos clientes feito no parque do Campo da Vinha, por acordo com a Bragaparques.

Bonfim e Bonfim To Be no centro do Porto
Num quarteirão do Bonfim, no centro do Porto, a Fortera fará nascer dois empreendimentos. Um hotel de 5 estrelas, Bonfim To Be, que terá 258 quartos e um aparthotel com 21 unidades. Além disso, arrancará este ano, na mesma localização, o empreendimento residencial Bonfim, constituído por 210 serviced apartments.

Azul Boutique Hotel em construção
Em construção desde Fevereiro deste, o Azul Boutique Hotel, em Vila Nova de Gaia, representa um investimento para o seu desenvolvimento de 11,5 milhões de euros e deverá estar concluído em 2023.

O novo hotel do Grupo Fortera, com 4 estrelas e a 50 metros da Ponte D. Luís I, na Rua General Torres, será constituído por 64 quartos com vista sobre o rio Douro, contando ainda com restaurante, esplanada e solário com piscina no piso 4, perfazendo uma área total de 4200 m2.

Sobre o autorCidália Lopes

Cidália Lopes

Jornalista
Mais artigos
Imobiliário

Maxfinance Gold supera mil operações de crédito em apenas oito meses

Segundo a mediadora, em termos acumulados de 2022, as operações ultrapassam já as 1.050 que se traduzem em mais de 123 M€ de volume de crédito contratado

CONSTRUIR

A Maxfinance Gold superou as mil operações de crédito desde o início do ano. Segundo as conclusões agora apresentadas pela mediadora e que já incluem os resultados de Agosto, estes números “abrem caminho a expectativas bastante elevadas para o último quadrimestre já em curso”.

Neste sentido, em Agosto, a Maxfinance Gold somou assim mais de 13,5 milhões de euros de volume de crédito contratado. “Num só mês e fruto das mais de 120 operações de crédito realizadas, o posicionamento da intermediária de crédito é cada vez mais consistente”, reforça a empresa.

Em termos acumulados de 2022, as operações ultrapassam já as 1.050 que se traduzem em mais de 123 milhões de euros de volume de crédito contratado. Face ao período homólogo, as primeiras cresceram praticamente 5%, enquanto o segundo cresceu mais de 7%. Ou seja, não só aumenta o número de operações de crédito mas também o volume contratado nas mesmas.

A subidas das taxas de juro – e da prestação da casa – continuam a dar que falar e num processo delicado como este, contar com um parceiro fidedigno faz toda a diferença na saúde financeira das famílias.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Grupo Everybody Wins planta 200 árvores autóctones numa acção de reflorestação

Colaboradores, que pertencem as marcas Remax, Melom e Querido Mudei a Casa Obras, MaxFinance Portugal e LeaseCapital, levaram a cabo uma acção em defesa da natureza, na zona de Benavente

CONSTRUIR

Solidários com o flagelo dos incêndios florestais vividos nos últimos meses, 120 colaboradores do Grupo Everybody Wins, o maior grupo de franchising do país, a que pertencem as marcas Remax, Melom e Querido Mudei a Casa Obras, MaxFinance Portugal e LeaseCapital, levaram a cabo uma acção em defesa da natureza e que se traduziu na plantação de 200 pinheiros-bravos, na zona de Benavente.

A plantação destas árvores autóctones, que contribuem para uma maior
sustentabilidade, terá a sua manutenção assegurada pela equipa Everybody
Wins que, entre outros, garantirá o seu sistema de regas.

Esta iniciativa de cariz ambiental, direccionada aos colaboradores do Grupo
Everybody Wins, teve como propósito sensibilizar as equipas dos serviços
centrais para a importância do contributo individual e colectivo na
preservação dos recursos e do ecossistema, numa acção que, mais do que
plantação, assume o compromisso de manutenção das árvores. A adesão foi
grande e permitiu que praticamente cada colaborador tivesse a oportunidade
de plantar duas árvores.

De acordo com Beatriz Rubio, CEO do Grupo Everybody Wins, “o objectivo
principal deste tipo de iniciativas assenta no envolvimento das nossas
equipas em actividades cada vez mais sustentáveis e amigas do ambiente”.

Salientar ainda que a responsabilidade social faz parte da cultura da Grupo
Everybody Wins, sendo prática comum o envolvimento dos colaboradores e
franchisados em diferentes tipos de acções e campanhas, como são exemplo as
de cariz solidário que, segundo Beatriz Rubio “nos permite manter focados no
que é mais relevante”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Maia Living com conclusão prevista para o final de 2024

Promovido pela Mysa Capital, empreendimento integra a área de negócio Obra Nova ERA e está a ser comercializado pela agência ERA Maia Centro

CONSTRUIR

O empreendimento Maia Living. localizado no centro da cidade da Maia, encontra-se em fase de comercialização, a cargo da agência ERA Maia Centro. A conclusão da sua obra está prevista para o final de 2024.

Composto por 12 moradias contemporâneas de tipologia V4, com terraço de 50 m2, jardim exterior e com preços a partir de 540 mil euros, o Maia Living é promovido pela Mysa Capital, uma empresa de investimento imobiliário de capital nacional e que privilegia a utilização de materiais sustentáveis nos projectos que promove.

“Trata- se de uma oportunidade única para viver em moradias novas no centro da cidade da Maia, pois há décadas que não é apresentado, com esta centralidade, um projecto com estas características.” conclui António Ferreira, responsável pela ERA Maia Centro.

Recorde-se que o Obra Nova ERA anunciou recentemente que passou a ser  uma área de negócio autónoma “dedicada a orientar os promotores imobiliários para investimentos mais rentáveis e que se ajustem às preferências dos clientes, ao mesmo tempo que os apoia na comercialização”.

Nos  primeiros  seis  meses de  2022, a  ERA lançou 154  novos  empreendimentos,  angariando mais  de  3.400  imóveis  novos  ou  em  construção,  o  que  se  traduz  em  28%  do  portfólio habitacional  angariado  pela  ERA neste  período  em  análise. Registou-se  igualmente  um aumento de 36% na facturação face ao período homólogo.

Com esta maior autonomia e enfoque na construção nova, espera-se que, até 2025, a venda de casas supere os 18 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Hawk ‘vende’ quarteirão no Cais do Sodré que será transformado em hostel premium

O novo hostel Room007 Pink Lisboa, que vai criar cerca de 25 novos postos de trabalho, tem como data prevista de abertura 2025

CONSTRUIR

A Hawk Real Estate Collective, consultora de mediação imobiliária especializada em ativos de grandes dimensões, acaba de concretizar mais um importante negócio, a venda do quarteirão formado por três das ruas mais conhecidas de Lisboa, Rua Cor-de-Rosa, Rua do Alecrim e a Rua de São Paulo, que durante largos anos acolheu as saudosas discotecas Jamaica e Europa. O edifício será agora convertido num hostel premium que promete dar uma nova vida e história a esta carismática zona da cidade.

A operar maioritariamente nas regiões da grande Lisboa, Comporta, Melides e Alcácer do Sal, a Hawk posiciona-se como parceira ideal, tanto para vendedores como para investidores, por reunir uma equipa sólida com larga experiência no sector imobiliário e com fortes ligações a estas localizações, que entende verdadeiramente o potencial dos vários ativos e assim consegue valorizá-los da melhor forma e encontrar as melhores oportunidades.

“Este é sem dúvida um ativo emblemático que ocupa um lugar de destaque na cidade de Lisboa. É um edifício que estava «esquecido» nesta zona, que como sabemos tem vindo a beneficiar de uma requalificação de qualidade, razão pela qual estamos muito orgulhosos de fazermos parte do futuro deste edifício cheio de carisma e que em breve terá uma nova história para contar”. Outro motivo que nos traz grande satisfação, é o facto de terem estado as principais mediadoras a trabalhar este ativo, e ter sido a Hawk a concretizar com sucesso o negócio. Uma evidência do nosso elevado compromisso e preparação para este tipo de transações.”, refere Miguel Freitas, CEO da Hawk.

O novo hostel Room007 Pink Lisboa, que vai criar cerca de 25 novos postos de trabalho, tem como data prevista de abertura 2025 e contará com 80 quartos distribuídos pelos seis pisos do edifício. Pensado para acolher um público millenial e da geração Z, este novo hostel é o mais recente investimento da cadeira espanhola em Portugal. Recorde-se que a marca detém já duas unidades abertas em Lisboa, sob as marcas Bluesock Lisboa e Room007 Select Liberdade, ambas na Avenida da Liberdade, tendo previstas mais quatro novas unidades em Lisboa e no Porto, ainda em construção.

“Apostámos na Hawk exatamente por se tratar de uma agência local, com vasto conhecimento do mercado português e composta por profissionais competentes e experientes que têm valências em diferentes áreas possibilitando o acompanhamento cuidado e rigoroso de todo o processo, da consulta ao fecho do negócio”, acrescenta Ignacio Requena, CEO da Room007.

A Hawk, criada em 2019, tem crescido de forma consistente e a bom ritmo, superando de ano para ano os seus objetivos tanto em volume como em valor. O objetivo da consultora imobiliária é, para além de aumentar o volume de negócios em Lisboa, continuar o trabalho desenvolvido nos concelhos de Grândola e Alcácer do Sal, potenciando a enorme dinâmica gerada pela Comporta e Melides e as suas consequentes oportunidades.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Belga Atenor adquire terreno no Campo Grande

O terreno, com uma área de 8.373 m2, permite a construção de um edifício de escritórios e retalho. A transacção foi assessorada pela Cushman & Wakefield

CONSTRUIR

A belga Atenor adquiriu um terreno junto ao interface de transportes do Campo Grande, em Lisboa, tendo a consultora Cushman & Wakefield actuado em representação da promotora.

O terreno, com uma área de 8.373 m2, permite a construção de um edifício com cerca de 14.000 m2 de escritórios, 450 m2 de retalho e ainda estacionamento. Muito próximo do estádio Alvalade XXI e do campus universitário do Campo Grande, o terreno “conta com excelentes acessibilidades e está integrado numa das áreas mais dinâmicas da cidade de Lisboa”, reforça a consultora.

Cotada na Euronext de Bruxelas, e com actividade em vários países europeus, a Atenor já se encontra a desenvolver um outro projecto de referência de escritórios em Portugal – WellBe, no Parque das Nações, cuja comercialização também está a cargo da Cushman & Wakefield.

“Apesar do actual contexto internacional, os mercados portugueses de ocupação e de investimento em escritórios continuam a dar sinais de grande resiliência. Promotores como a Atenor constituem uma garantia de qualidade, perenidade e sustentabilidade e os principais beneficiários serão não só os futuros ocupantes, mas também a própria cidade de Lisboa”, afirma Paulo Sarmento, partner e head of Transactional Services da Cushman & Wakefield Portugal,

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.