Edição digital
Assine já
Empresas

.PT inaugura “a casa da internet portuguesa”

Construída para funcionar como hub digital, a nova sede do .PT chama-se Barra Barra (//) e disponibiliza um conjunto de infraestruturas que privilegiam o desenvolvimento de competências digitais e a implementação de projectos ligados à inovação

CONSTRUIR
Empresas

.PT inaugura “a casa da internet portuguesa”

Construída para funcionar como hub digital, a nova sede do .PT chama-se Barra Barra (//) e disponibiliza um conjunto de infraestruturas que privilegiam o desenvolvimento de competências digitais e a implementação de projectos ligados à inovação

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Hyatt Regency Lisboa inaugura em Belém
Imobiliário
Prime Portugal adquire Cascaisvilla
Imobiliário
Desde Janeiro que as exportações e importações entre Angola e Portugal cresceram 50%
Construção
ITeCons discute estratégias para a transformação digital das PME do sector da construção
Construção
CML destina 200 casas para programa de renda apoiada
Construção
Margem Sul no radar dos promotores
Imobiliário
Passadiços do Mondego abrem ao público a 6 de Novembro
Construção
Ombria Resort vence prémio internacional de cinco estrelas com Oriole Village
Imobiliário
Lousã no top 8 dos municípios com melhores índices de sustentabilidade
Construção
Investidores imobiliários traçam prioridades
Imobiliário

O .PT, entidade responsável pela gestão do domínio de topo português, inaugura esta segunda-feira, 3 de Outubro, a sua nova sede. Uma data que coincide com a celebração há 31 anos, do primeiro domínio registado em .pt: dns.pt..
O edifício Barra Barra (//) pretende ser a casa da internet portuguesa e um hub tecnológico aberto à comunidade, com vista ao desenvolvimento de projetos e ideias inovadoras, em particular no domínio da capacitação digital.

Construída para funcionar como um verdadeiro espaço digital, o edifício disponibiliza um conjunto de infraestruturas, que privilegiam a aquisição e o reforço de competências digitais e a implementação de projectos ligados à inovação, destinadas tanto aos colaboradores do .PT como a pessoas ou entidades externas.

O edifício Barra Barra localiza-se no número 29 da Rua Eça de Queiroz junto ao Marquês de Pombal e compreende um total de 700 metros quadrados, distribuídos por três pisos, contando com um auditório, com capacidade para 50 pessoas em plateia, aberto à comunidade. O projecto de arquitectura conta com a assinatura do atelier Miguel Amado Arquitectos.

Entre as iniciativas previstas para a nova sede, destacam-se a criação da Academia
.PT, que dá corpo ao conceito de hub digital e permitirá um conjunto de sessões de formação em torno de temas que incidam sobre a actividade do .PT, bem como do .PT 360 – Innovation Center, com vista a promover a inovação tecnológica, através do apoio ao desenvolvimento de novas ideias e modelos de negócio, a experimentação de projectos e a capacitação de pessoas e organizações na digitalização.

As competências digitais e as tecnologias emergentes serão as áreas prioritárias deste centro de inovação, com especial foco em inteligência artificial, big data, cibersegurança, identidade digital, e-commerce, e no futuro da internet.

“Em 30 anos, esta é a primeira sede património próprio do .PT. Além de ser um momento marcante na nossa história e que muito nos orgulha, trata-se de uma oportunidade para acolher todos os projectos do ecossistema digital liderado pelo .PT, parceiros e restantes stakeholders, assente numa visão aberta para um modelo de trabalho mais dinâmico, diverso e inclusivo”, refere Luísa Ribeiro Lopes, presidente do conselho directivo do .PT.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Hyatt Regency Lisboa inaugura em Belém
Imobiliário
Prime Portugal adquire Cascaisvilla
Imobiliário
Desde Janeiro que as exportações e importações entre Angola e Portugal cresceram 50%
Construção
ITeCons discute estratégias para a transformação digital das PME do sector da construção
Construção
CML destina 200 casas para programa de renda apoiada
Construção
Margem Sul no radar dos promotores
Imobiliário
Passadiços do Mondego abrem ao público a 6 de Novembro
Construção
Ombria Resort vence prémio internacional de cinco estrelas com Oriole Village
Imobiliário
Lousã no top 8 dos municípios com melhores índices de sustentabilidade
Construção
Investidores imobiliários traçam prioridades
Imobiliário
Empresas

Saint-Gobain Portugal lança serviço de auditorias para ajudar indústria a reduzir energia

O serviço TIPCHECK foi desenvolvido pela European Industrial Insulation Foundation e pressupõe inspecções a unidades industriais avaliando de forma rápida a performance do isolamento, identificando quais as áreas com maior potencial de poupança energética e consequente redução de emissões de CO2

CONSTRUIR

A Saint-Gobain, através da marca Isover, está a sensibilizar o sector industrial para a importância do isolamento, evidenciando as perdas de energia existentes e demonstrando como economizar energia e reduzir as emissões de CO2, recorrendo apenas à implementação de soluções de isolamento ou melhorias das soluções já existentes.

Numa altura em que o aumento dos custos da energia está a ter um impacto transversal a todos os sectores, esta medida poderá ser fundamental para as empresas reduzirem a sua factura de electricidade.

O serviço TIPCHECK facultado pela Saint-Gobain, foi desenvolvido pela European Industrial Insulation Foundation (EiiF), e pressupõe inspecções a unidades industriais avaliando de forma rápida a performance do isolamento, identificando quais as áreas com maior potencial de poupança energética e consequente redução de emissões de CO2.

Além do potencial de eficiência energética, as auditorias TIPCHECK permitem identificar melhorias na eficiência do processo e os riscos de segurança com equipamentos e pessoas, oferecendo, na sua maioria, períodos de retorno do investimento próximos de um ano ou menos.

Por estes motivos, em 2021, foram realizadas várias inspecções a unidades industriais do Grupo Saint-Gobain, assim como a outras unidades industriais em todo o mundo, tendo sido efectuados mais de 220 TIPCHECK.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

OLI conquista o primeiro hotel de cinco estrelas de Formentera

A eficiência hídrica motivou a escolha das soluções OLI para os espaços de banho do hotel Five Flowers Hotel & Spa Formentera. A OLI reforça, assim, a sua presença em projectos hoteleiros internacionais de referência, que apostam na sustentabilidade hídrica, depois de em Abril ter sido convidada a integrar a ‘Casa Sophia’

CONSTRUIR
tagsOLI

O hotel Five Flowers Hotel & Spa Formentera, é o primeiro e, até agora, único hotel cinco estrelas de Formentera, em Espanha. A eficiência hídrica motivou a escolha das soluções OLI para os seus espaços de banho.

Os autoclismos hidricamente eficientes OLI 74 Plus Sanitarblock e a placa de comando Oceânia, em vidro branco, foram os eleitos, deste hotel localizado em Es Pujols, na principal zona turística da ilha.

Numa altura em que a conjuntura actual exige uma maior eficiência hídrica, o Five Flowers Hotel & Spa Formentera escolheu um autoclismo interior de dupla descarga, equipado com uma torneira de boia com sistema Plus, de abertura retardada e silenciosa, que permite uma poupança média de cerca de nove litros de água por dia.

Com este negócio, a OLI reforça a sua presença em projectos hoteleiros internacionais de referência, que apostam na sustentabilidade hídrica. Em Abril deste ano, a OLI foi convidada a integrar a ‘Casa Sophia’, que se apresenta como “A casa mais sustentável de Espanha”. Este é um projecto de construção, pensado e desenvolvido com os pressupostos da bioconstrução, da máxima eficiência energética e hídrica e da preservação da saúde daqueles que a habitam.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Schneider Electric ajuda Landsec a criar edifício net-zero em Londres

O ‘The Forge’ é o primeiro edifício comercial do Reino Unido construído em conformidade com o enquadramento net-zero do UK Green Building Council (UKGBC), tanto na construção como nas operações

CONSTRUIR

O ‘The Forge’, é o primeiro empreendimento comercial neutro em carbono (net-zero) da Landsec, vai contar com soluções inteligentes de gestão de energia da Schneider Electric, líder global na transformação digital da gestão e automação da energia.

A Landsec e Schneider Electric colaboraram estreitamente desde a fase inicial de concepção deste desenvolvimento pioneiro, que deverá estar concluído no final de 2022 e está alinhado com o compromisso da Landsec de se tornar uma empresa neutra em carbono e reduzir as emissões absolutas de carbono em 70% até 2030.

Uma abordagem inteligente às emissões líquidas zero

O ‘The Forge’, um empreendimento no hub cultural de Bankside, em Londres, engloba dois novos edifícios de escritórios comerciais com nove andares cada um, o ‘Bronze’ e o ‘Phosphor’, que em conjunto compreendem cerca de 13.000m2 de espaço interno líquido.

O ‘The Forge’ pretende ser o primeiro empreendimento comercial de escritórios construído e operado de acordo com o enquadramento de edifícios net-zero do UKGBC. É também o primeiro esquema de escritórios a ser construído utilizando a abordagem de design de plataforma altamente sustentável nas técnicas de fabrico e montagem (P-DfMA). A Schneider Electric contribuiu para o processo de construção fora do local, o que incluiu a produção de unidades de embalagem para os controlos do Sistema de Gestão de Edifícios (BMS). O projecto vai beneficiar de toda a gama de produtos EcoStruxure for Buildings da empresa, com soluções de edifícios inteligentes e gestão de energia.

“O acesso ao conhecimento e inovação da Schneider Electric desde cedo, ainda no processo de design, reforçou indubitavelmente as nossas ambições net-zero para este projecto,” afirmou Neil Pennell, head of design innovation and property solutions da Landsec. “A variedade da sua oferta vai permitir-nos melhorar a experiência dos ocupantes, a eficiência operacional e as credenciais de sustentabilidade dos edifícios, que vão adaptar-se às mudanças climáticas e à utilização ao longo do tempo, minimizando o carbono em todo o ciclo de vida. É essencial que as novas construções continuem a cumprir os objectivos climáticos na fase operacional, razão pela qual as soluções de edifícios inteligentes da Schneider Electric são tão cruciais”.

“O ‘The Forge’ é a prova de que os edifícios neutros em carbono são possíveis. A Landsec está a criar, hoje, os edifícios do futuro. Crucial para isso é utilizar tecnologias inteligentes e tirar partido do poder da electricidade inteligente, limpa e digital – algo a que chamamos Electricidade 4.0 – desde os primeiros momentos,” comentou Kas Mohammed, vp digital energy da Schneider Electric UK & Ireland. “Com muitas empresas a ver o tempo esgotar-se rapidamente para cumprirem os seus objectivos de neutralidade carbónica, espero que o trabalho realizado pela Landsec proporcione inspiração e um caminho a seguir para quem não sabe por onde começar”.

O ‘The Forge’ foi seleccionado pela Innovate UK, parte da UK Research and Innovation, como projecto de demonstração da iniciativa ‘Transforming Construction Challenge’, em reconhecimento do seu design pioneiro e técnicas de construção inovadoras – que contribuíram, até à data, para uma redução de cerca de 25% do carbono incorporado desde a fase inicial de design.

A tecnologia de ponta da Schneider Electric também vai ajudar os edifícios a atingir o objectivo de Design para o Desempenho (Design for Performance – DfP) da Landsec. A classificação energética em utilização é deduzida através de uma iniciativa apoiada pela indústria que visa colmatar a lacuna de desempenho, estabelecendo um método para assegurar que os novos complexos de escritórios cumprem o seu nível de desempenho previsto, durante a fase operacional. O conjunto completo de dashboards EcoStruxure™ vai ajudar a Landsec a monitorizar o progresso no seu caminho de neutralidade carbónica e a obter a sua meta da classificação NABERS UK de 5*.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Queijos Santiago instala painéis fotovoltaicos em todas as suas instalações

A queijaria centenária nacional investe 1 milhão de euros para uma transição energética mais ‘verde’, com a instalação de painéis fotovoltaicos nas suas instalações, incluindo unidades de produção e centro logístico

CONSTRUIR

O investimento global de um milhão de euros, terá início na unidade fabril de Montemuro com uma área de cobertura de 2.785 m2 e painéis de 580 KWp, que vai possibilitar uma produção de energia limpa e renovável a partir da luz solar e a redução da pegada ecológica. Uma vez concluída a empreitada seguem-se as montagens de painéis fotovoltaicos nas restantes unidades fabris da marca, bem como no seu centro logístico.

“A sustentabilidade é prioridade na gestão e funcionamento da Queijos Santiago, tanto a nível de produtos como de procedimentos internos, tendo como preocupação a diminuição do desperdício e conservação do nosso planeta. Neste sentido e no âmbito dos compromissos e metas ambientais que temos vindo a estabelecer, surge o programa “Saber Proteger – Cuidamos hoje para saborear amanhã”, onde se insere esta aposta”, justifica João Santiago, CEO do grupo.
Só com este primeiro projecto em Montemuro, a Queijos Santiago vai conseguir reduzir as emissões de CO2 em 300 toneladas/ano, o que equivale ao consumo de energia de 250 famílias. O que a coloca entre as empresas mais sustentáveis do seu sector, reforçando a preocupação com o bem-estar dos consumidores e a qualidade dos seus produtos, quer a nível de matérias-primas e sabor, como a nível económico, sustentável e global.

A definição e implementação do projecto ficou a cargo da Átomo Capital Partners. “Este compromisso com a sustentabilidade de empresas como a Queijos Santiago será fundamental para o desenvolvimento do nosso país. Este é o tipo de projectos que vale a pena apoiar e ajudar a tornar realidade”, refere Miguel Subtil managing director da Átomo Capital Partners.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Sonae entre as 330 empresas do Mundo que defendem maior transparência das empresas

Empresas apelam aos governos para a necessidade de o sector empresarial avaliar e divulgar o seu desempenho sobre natureza e biodiversidade até 2030. Iniciativa quer que decisores políticos adoptem metas concretas na Conferência de Biodiversidade da ONU, agendada para Dezembro

CONSTRUIR

Cerca de 330 empresas, entre as quais a Sonae, lançaram um apelo aos chefes de Estado de todo o mundo para assumir metas ambiciosas para travar e reverter a perda de biodiversidade. A iniciativa pretende que os decisores políticos tomem medidas concretas já na Conferência de Biodiversidade da ONU (CBD COP15), que se realiza em Montreal, Canadá, de 7 a 19 de Dezembro de 2022.

O manifesto, subscrito por empresas de 56 países com receitas combinadas de 1,5 biliões de dólares, defende ainda a criação de requisitos obrigatórios para todas as grandes empresas e instituições financeiras, por forma a que estas avaliem e divulguem os seus impactos e dependências da biodiversidade até 2030.

Os signatários, onde se que incluem mais de 100 empresas com receitas superiores a mil milhões de dólares e onde a Sonae é a única representante portuguesa, reconhecem o papel crítico das empresas para parar e reverter a perda da natureza. Através da “COP15 Business Statement”, as empresas descrevem as acções voluntárias que estão a realizar, tais como avaliação dos seus impactos e dependências da natureza, divulgação das informações relevantes relacionadas com a natureza e transformação das suas estratégias de negócio para proteger e restaurar os ecossistemas naturais. O manifesto realça que o processo “não será fácil, mas deve acontecer se levarmos a sério a realização da Visão 2050 da Convenção sobre Diversidade Biológica para ‘Viver em Harmonia com a Natureza’”.

“As empresas têm um papel crucial na protecção dos recursos naturais e na defesa da biodiversidade. Acreditamos que a adopção de metas globais é essencial e não constitui uma ameaça, mas antes uma grande oportunidade para as empresas e para os Estados assumirem a sua responsabilidade de salvaguardar todos os recursos e serviços que a Natureza nos proporciona e dos quais dependemos”, sublinha João Günther Amaral, membro da Comissão Executiva da Sonae.

Os signatários da declaração realçam que, sem objectivos robustos e obrigatórios, falta clareza aos governos e às empresas sobre o caminho a seguir para entender e gerir os seus impactos e as suas dependências da natureza. A mudança para uma economia de positiva para a natureza criará quase 400 milhões de empregos e um valor económico anual de 10 biliões de dólares até 2030.

O novo relatório “Tornar obrigatório: o caso para avaliação corporativa obrigatória e divulgação sobre a natureza”, publicado pela Business for Nature, Capitals Coalition e Carbon Disclosure Project, realça que, se a avaliação e a divulgação da natureza fossem obrigatórias, ajudariam a elevar a ambição por parte dos negócios, aumentar a responsabilidade e responsabilização, envolver investidores e consumidores, apoiar as PMEs para minimizar suas dependências da natureza ao nível das cadeias de suprimentos e ajudar a garantir os direitos dos Povos Indígenas e das comunidades locais.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Bondex assinala 120 anos de protecção das madeiras

A Bondex assinala 120 anos de existência no mercado sempre com o mesmo propósito: tratar e proteger as superfícies de madeira. A marca lança nova imagem alinhando-se com todo o mercado internacional

CONSTRUIR

Com origem na Dinamarca, a sua fórmula foi pensada para o clima com condições extremas, sobretudo em ambiente húmido e temperaturas negativas, tornando o Bondex num produto resistente às mais diversas mudanças de temperatura e intempéries. Ao longo do tempo, o sucesso da marca foi notório, resultando no aumento do portefólio da sua gama de produtos, actualmente, destinada à preparação, tratamento, protecção e decoração de todo o tipo de madeiras.

Para assinalar este marco histórico, a Bondex aposta estrategicamente numa nova imagem, que respeita a sua herança escandinava. Mais simples, modernas e atractivas, as novas embalagens da marca foram uniformizadas a nível internacional, com um rótulo de fácil identificação, que reforça a sua origem e disponibiliza toda a informação pertinente na parte frontal da lata. Com esta mudança, também a sua categoria é agora mais fácil de identificar, permitindo a compreensão e a utilização cada vez mais correcta do produto.

A sua chegada a Portugal marcou a década de setenta, e desde a sua origem que Bondex é uma das marcas estrelas do grupo PPG no país. Com uma receptividade histórica no mercado, Bondex manteve foco na qualidade e oferta de portefólio diferenciado, destacando-se e mantendo-se líder de mercado.

“A Bondex é já uma marca que desde início acompanha as famílias portuguesas – marcou a geração dos nossos avós e pais que também a utilizaram. Chegou a altura de assinalarmos este marco centenário, que celebra a herança e a passagem de testemunho que permitiu manter viva esta marca junto dos consumidores. A nova imagem transmite-nos a essência de Bondex – simples e com uma utilização eficaz – reforçando assim a continuidade como referência no tratamento e proteção das suas madeiras”, refere João Galvão, brand manager da PPG Dyrup.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

New elevator GEN360 from OTIS, Lyon, France. Advertising not included.

Empresas

OTIS apresenta elevador “totalmente digital” ao mercado nacional

O elevador Gen360 foi desenhado para “atender às necessidades actuais e expectativas futuras de um mundo cada vez mais conectado” e adequado para edifícios residenciais e comerciais, novos ou já existentes, e de diferentes dimensões

CONSTRUIR

A empresa mundial de fabrico, instalação e manutenção de elevadores e escadas rolantes, OTIS, apresenta agora ao mercado nacional, o Gen360, um novo elevador totalmente digital. Desenhada para “atender às necessidades actuais e expectativas futuras de um mundo cada vez mais conectado”, esta nova plataforma de mobilidade vertical é um sistema inteligente que reinventou o conceito dos elevadores.

Desenhado para ser projectado em edifícios residenciais e comerciais, novos ou já existentes, e de diferentes dimensões, o elevador Gen360 está disponível em diferentes países como: Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Luxemburgo, Espanha, Suíça, Holanda, Reino Unido e agora em Portugal.

A plataforma digital Otis ONE IoT é nativa desta plataforma, fornecendo a inteligência conectada que define este elevador. Ao colectar e analisar grandes quantidades de dados dos sensores inteligentes dos elevadores, a plataforma é capaz de fornecer informações de desempenho em tempo real, comunicação proactiva e insights preventivos. A tecnologia Otis ONE também permite resolver muitos problemas de forma remota e segura. E, com APIs baseadas na cloud (Application Programming Interface), a plataforma integra-se facilmente com outros sistemas de construção inteligente para criar valor aprimorado tanto para instaladores como passageiros.

Com este elevador, os arquitectos ganham liberdade para projectar edifícios com coberturas planas mais atraentes e fáceis de construir, não sendo necessário que haja saliências no topo dos edifícios, o que permite um espaço de refúgio acima do elevador. Isso deve-se a uma plataforma dobrável no tecto da caixa que faz com que a maioria das operações de manutenção sejam realizadas com segurança dentro da cabine, e não em cima da mesma.

Muitos componentes de segurança mecânica foram substituídos pela tecnologia digital “drive by wire”, reconhecida nas indústrias automóvel e aeroespacial, permitindo uma monitorização 24 horas por dia, 7 dias por semana, aumentando a fiabilidade geral e libertando espaço do poço para acomodar cabines maiores. A nova arquitectura electrónica também reduz significativamente o potencial de ocorrências. Se o elevador parar involuntariamente, em muitos casos, o novo sistema de segurança digital é capaz de levar o elevador suavemente até ao andar mais próximo.

O elevador também contempla o novo ecrã eView, com um design de som imersivo que amplia a percepção do espaço, e com uma nova e cuidada iluminação, contendo um interior com mais de 400 mil configurações de design, bem como um conjunto de ferramentas online para oferecer suporte a todas as exigências, desde o design ao serviço e/ou à integração de API.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Carmo Wood lança gama de Hortas Urbanas para a casa

A Carmo Wood continua a apostar no segmento particular com soluções em madeira tratada para as casas das famílias portuguesas e lança agora uma nova gama de Hortas Urbanas para permitir criar espaços de cultivo dentro ou fora de casa

CONSTRUIR

Ao todo são três novos modelos de Hortas Urbanas, com diferentes estilos e dimensões, para poder adaptar a qualquer espaço.

A Horta Socalcos é composta por três módulos que permitem criar níveis distintos para possibilitar a criação de três culturas diferentes. A Mesa Cultivo também permite a criação de três tipos diferentes de culturas, mas na horizontal e todas ao mesmo nível. Por último, a Horta Vertical, inclui os mesmos três níveis de cultivo, na vertical, e ainda um espaldar para suportar o crescimento de cultivo em altura.

Duradouras, resistentes e sustentáveis, as novas Hortas Urbanas Carmo Wood são vendidas em Kits de montagem muito simples. Todas têm os nichos revestidos com tela geotêxtil, que permite boa ventilação e boa drenagem.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Schneider Electric promove roadshow Innovation Talks 2022

Ao longo do mês de Novembro, a empresa vai percorrer Portugal e dar a conhecer o seu portefólio de soluções para os diferentes segmentos

CONSTRUIR

A Schneider Electric, lança o Innovation Talks 2022 | Tour Portugal, um roadshow por todo o país que pretende reforçar a sua presença junto dos parceiros do canal de distribuição nacional e dar a conhecer a oferta de soluções digitais e sustentáveis da empresa.

No camião que percorrerá os 17 pontos de venda dos distribuidores aderentes, parceiros e clientes poderão ver de perto mais de 200 referências do catálogo da empresa. Os produtos escolhidos têm em consideração as mudanças e desafios trazidos pela necessidade de integrar a sustentabilidade e a eficiência energética nas operações, procurando apoiar os parceiros nesta transição, para que possam tornar as casas e edifícios mais conectados e inteligente, integrar veículos eléctricos, etc.

O tour arranca em Vila Real a 2 de Novembro e passará depois por Braga, Lordelo, Porto, Maia, Coimbra, Leiria, Carnaxide, Montijo, Corroios, Alhos Vedros, Arraiolos, Sines, Faro e Olhão, terminando em Areal Gordo no dia 25 do mesmo mês.

Os visitantes terão a oportunidade de visitar diferentes áreas dedicadas do camião, onde lhes serão apresentados diversos produtos da Schneider Electric dirigidos aos diferentes segmentos: residencial (proteção, conforto e mecanismos); buildings, dedicada a edifícios terciários de pequena dimensão e mobilidade eléctrica; digital tools, especialmente pensada para os parceiros electricistas compreenderem a aplicação e utilidade de diversas ferramentas digitais que podem ajudá-los a vender mais serviços; instalações críticas, com uma área dedicada a sistemas de distribuição eléctrica inteligentes (smart panel 4.0) e outra pensada especificamente para o sector industrial; e corporativa, pensada para clientes empresariais

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Foto by: www.vincenzorigogliuso.com

Empresas

Brico Depôt Iberia reconhecida como melhor retalhista do ano pelos consumidores

A especialista em bricolage e renovações, recebeu o prémio, tanto no canal físico como online, na 12ª edição dos prémios espanhóis “Comércio do Ano”

CONSTRUIR

A Brico Depôt Iberia, especialista em bricolage e renovações, recebeu o prémio de Melhor Retalhista do Ano na categoria bricolage, tanto no canal físico como online, na 12ª edição dos prémios espanhóis “Comércio do Ano”, uma iniciativa na qual os consumidores votam nas suas marcas favoritas e escolhem a marca vencedora.

O prémio procura distinguir as empresas que se destacam pela sua excelência empresarial, inovação e compromisso social, entre outros aspectos, bem como oferecer às marcas um verdadeiro feedback do consumidor sobre vários factores que influenciam as escolhas dos clientes, como serviço ao cliente, experiência, confiança e qualidade.

De acordo com a Brico Dêpot o facto de ter “posicionado o consumidor como o eixo central de todas as decisões da empresa” contribuiu para esta distinção, um posicionamento que ficou marcado com o lançamento, em 2021, da campanha “Duplamente Orgulhosos”, na qual presta homenagem aos seus clientes personalizando os produtos da marca com os seus nomes.

“Através da escuta activa conseguimos antecipar as necessidades dos consumidores e mostrarmo-nos se como o seu parceiro ideal, fornecendo-lhes tudo o que precisam para realizar as suas renovações e projectos de bricolage”, indica a empresa em comunicado.

Por outro lado, como parte do seu forte empenho na digitalização, a empresa impulsionou o seu canal online durante a pandemia, proporcionando aos consumidores uma experiência omnicanal com o objectivo de melhorar a sua satisfação e experiência de compra.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.