Edição digital
Assine já
    PUB
    Empresas

    CBRE GWS renova contrato para gestão dos edifícios do BBVA em Espanha e Portugal

    A CBRE GWS será, uma vez mais, responsável pela optimização do funcionamento dos edifícios e sucursais do BBVA no centro e sul de Espanha e em todo o território português, num total de 745.163 m2 de escritórios e sucursais

    CONSTRUIR
    Empresas

    CBRE GWS renova contrato para gestão dos edifícios do BBVA em Espanha e Portugal

    A CBRE GWS será, uma vez mais, responsável pela optimização do funcionamento dos edifícios e sucursais do BBVA no centro e sul de Espanha e em todo o território português, num total de 745.163 m2 de escritórios e sucursais

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Rendas seguem tendência de crescimento: Porto e Lisboa registam aumentos trimestrais de 5%
    Imobiliário
    Mota-Engil com melhor posição de sempre no ranking mundial da Construção
    Construção
    MVGM em Portugal com nova coordenadora para o Residencial
    Imobiliário
    ‘Arquitectura Material’ é tema do 1º Seminário Internacional “Shift – Arquitetura e Sustentabilidade”
    Arquitectura
    Revive: 7ª Bateria do Outão será transformado em restaurante
    Construção
    Portimão é o concelho algarvio com maior procura de investimento estrangeiro
    Imobiliário
    Architect@Work chegam a Lisboa em Novembro
    Arquitectura
    Bruxelas disponibiliza 2,25 mil milhões de euros para ajudar a Grécia
    Construção
    Impacto da arquitectura e da construção no ambiente na 2ª edição do Build Porto
    Arquitectura
    MatosinhosHabit inicia reabilitação de 17 habitações do Bairro da Caixa Têxtil
    Construção

    A CBRE Global Workplace Solutions (GWS) renovou parte do contrato de serviços de manutenção técnica e Facility Management (FM) com a multinacional de serviços financeiros. O acordo abrange os edifícios corporativos e sucursais BBVA em Espanha (zona central, zona sul e Ilhas Canárias) e Portugal. A renovação deste contrato significa que a CBRE GWS continuará a ser responsável por assegurar o óptimo estado e funcionamento de um total de 745.163 metros quadrados de escritórios e sucursais do BBVA em toda a Península Ibérica.

    O BBVA ampliou o catálogo de serviços solicitados à empresa de FM, acrescentando elementos como a gestão do seu património histórico, serviços logísticos em escritórios e edifícios, serviços de apoio em edifícios, assistência e manutenção de locais fechados, serviços de central telefónica, recepção e acompanhamento, gestão de eventos e serviços de mailroom. Todos estes serviços são adicionais aos já cobertos pela CBRE GWS nos últimos dez anos (primeiro como Johnson Controls e depois como CBRE GWS), tais como serviços de manutenção, limpeza, jardinagem, controlo de pragas, destruição de documentação confidencial, gestão planeada de resíduos, gestão de energia e consultoria ambiental.

    PUB

    Em Portugal, a empresa de manutenção técnica e FM será responsável pela manutenção, limpeza e higiene, jardinagem, controlo de pragas, destruição de documentação confidencial, gestão de resíduos planeada e serviços de Help Desk para todos os espaços de escritórios e sucursais da entidade no país.

    “A relação com o BBVA ao longo dos últimos dez anos tem sido muito frutuosa. É uma empresa empenhada na digitalização e sustentabilidade em todas as áreas e que nos permite explorar plenamente o potencial da FM. Estamos muito orgulhosos por terem decidido continuar a trabalhar connosco e empenharem-se na inovação como uma marca distintiva na manutenção das suas instalações”, afirma Vicente Redondo, CEO da CBRE GWS Espanha e Portugal.

    “Nos últimos anos, adquirimos uma profunda compreensão de como o BBVA funciona, pelo que estamos satisfeitos por terem, mais uma vez, depositado a sua confiança na experiência dos nossos funcionários para a manutenção técnica e Gestão de Instalações dos seus espaços de trabalho. O nosso objectivo é continuar a ajudá-los a maximizar os seus resultados e a inovar para levar a eficiência económica, energética e hídrica da gestão ao próximo nível”, comenta Iván Gómez, director da conta do BBVA na CBRE GWS.

    O FM – a ferramenta para aumentar a sustentabilidade

    Ao longo dos anos em que a CBRE GWS tem prestado serviços ao BBVA, aumentou a exigência com a poupança de energia nos seus edifícios. Para o efeito, a empresa de manutenção técnica e FM implementou várias estratégias já consolidadas no mercado, tais como a utilização de iluminação LED, painéis fotovoltaicos para autoconsumo ou gestão remota de sistemas climáticos. Mas mais importante ainda, contribuiu para a optimização das instalações através da aplicação da IoT e da análise de edifícios. A utilização da tecnologia e da inovação, juntamente com a sensorização das instalações, proporciona a dupla vantagem de detectar ineficiências no consumo energético dos equipamentos, bem como, o mau funcionamento das instalações. Quando tudo isto é identificado numa fase inicial, proporciona, não só, economias de energia, mas também, um aumento da vida útil das instalações.

    Esta é uma área em crescimento no mundo inteiro, a CBRE GWS aumentou em aproximadamente 30% a carteira de clientes que exigem a implementação de estratégias nos seus activos para a optimização da eficiência energética, poupança de água, gestão de resíduos ou a certificação dos activos das empresas, entre outros.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Rendas seguem tendência de crescimento: Porto e Lisboa registam aumentos trimestrais de 5%
    Imobiliário
    Mota-Engil com melhor posição de sempre no ranking mundial da Construção
    Construção
    MVGM em Portugal com nova coordenadora para o Residencial
    Imobiliário
    ‘Arquitectura Material’ é tema do 1º Seminário Internacional “Shift – Arquitetura e Sustentabilidade”
    Arquitectura
    Revive: 7ª Bateria do Outão será transformado em restaurante
    Construção
    Portimão é o concelho algarvio com maior procura de investimento estrangeiro
    Imobiliário
    Architect@Work chegam a Lisboa em Novembro
    Arquitectura
    Bruxelas disponibiliza 2,25 mil milhões de euros para ajudar a Grécia
    Construção
    Impacto da arquitectura e da construção no ambiente na 2ª edição do Build Porto
    Arquitectura
    MatosinhosHabit inicia reabilitação de 17 habitações do Bairro da Caixa Têxtil
    Construção
    PUB
    Empresas

    Efacec ganha novos contratos em Espanha e nas Ilhas Baleares

    Os novos contratos celebrados, num valor superior a 25M€ e incluem o fornecimento de 12 transformadores de potência para subestações na rede de transmissão de 400kV em Espanha Peninsular e na rede de 245kV nas Ilhas Baleares

    CONSTRUIR
    tagsEfacec

    A Red Eléctrica, operador de sistema e transmissão espanhol (TSO), do grupo Redeia, escolheu a Efacec para modernizar a rede de transmissão de energia. Os novos contratos celebrados, num valor superior a 25 milhões de euros incluem o fornecimento de 12 transformadores de potência para subestações na rede de transmissão de 400kV em Espanha Peninsular e na rede de 245kV nas Ilhas Baleares. Os projectos surgem na sequência dos contratos de 2021, mantendo-se a Efacec como um dos maiores fornecedores de transformadores de potência da Red Eléctrica.

    O fornecimento ao único agente de transmissão e operador (TSO) do sistema eléctrico espanhol será efectuado nos próximos dois anos ao abrigo de contratos estabelecidos no último semestre com a Red Eléctrica.

    A Efacec tem-se afirmado como um dos principais players nos fortes investimentos que decorrem na rede de transporte espanhola até 2026, de forma a responder à integração massiva de geração de energias renováveis, às necessidades de interconexão internacional e territórios não peninsulares e melhorando a segurança do sistema elétrico espanhol.

    Michael Silva, administrador executivo, com o pelouro da área Comercial da Eface, considera que Espanha é um “mercado de referência” e um exemplo “muito positivo” do trabalho e das competências da Efacec.

    “Ao longo destes 20 anos a Red Eléctrica têm-nos lançado inúmeros desafios que se constituíram em oportunidades, aplicando a nossa tecnologia, valências e competências. Continuaremos empenhados em alargar a eficiência da rede a outras regiões e às Ilhas Baleares”, afirma Michael Silva.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Jungheinrich abre “maior” espaço de estacionamento solar de Hamburgo

    Com um sistema fotovoltaico de 1100 m2, o estacionamento solar conta o equivalente a 630 módulos fotovoltaicos e uma potência máxima de cerca de 200 quilowatts

    CONSTRUIR

    A Jungheinrich cobriu o parque de estacionamento dos funcionários na sua sede corporativa em Hamburgo-Wandsbek com um sistema fotovoltaico de 1100 metros quadrados (m2), o equivalente a 630 módulos fotovoltaicos e uma potência máxima de cerca de 200 quilowatts. O investimento foi de 1,7 milhões de euros, na totalidade com capitais próprios.

    A instalação de 1100 metros quadrados (m2) foi inaugurada recentemente por Melanie Leonhard, Senator for Economics and Innovation, de Hamburgo, pelo CEO da Jungheinrich, Lars Brzoska, e por Matthias Boxberger, Presidente da Associação Industrial de Hamburgo.

    No futuro, os funcionários da Jungheinrich poderão carregar os seus veículos eléctricos particulares durante o horário de trabalho em 48 do total de 52 pontos de carregamento eléctrico abaixo das coberturas solares. Quatro outros pontos de carregamento são de livre acesso e, portanto, fazem parte da infraestrutura pública de carregamento de mobilidade eléctrica de Hamburgo.

    A produção anual do telhado fotovoltaico do parque de estacionamento solar é suficiente para carregar totalmente as baterias de uma média de cerca de quatro mil carros eléctricos por ano.

    “Na Jungheinrich, consideramos a sustentabilidade como a nossa obrigação económica, ecológica e social. Desde 2021, todas as unidades da Jungheinrich na Alemanha fornecem exclusivamente electricidade verde. Agora, com o nosso parque de estacionamento solar, produzimos energia limpa exatamente onde é necessária – nos pontos de carregamento para os carros eléctricos dos nossos funcionários. Estamos, assim, a contribuir para a recuperação da energia e dos transportes e a aproximarmo-nos mais do nosso objectivo de nos tornarmos neutros em termos de CO2e em todas as localizações da Jungheinrich, incluindo todas as fábricas, até 2030”, afirmou Lars Brzoska, presidente do Conselho de Administração da Jungheinrich.

    A eletricidade produzida a partir de fontes de energia renováveis constitui uma alternativa aos combustíveis fósseis, contribuindo assim de forma decisiva para a proteção do clima. O aumento dos preços da eletricidade e da energia também coloca desafios à economia de Hamburgo, pelo que os temas da segurança energética e da autossuficiência também se tornaram mais relevantes. Como a cidade de Hamburgo dispõe apenas de terras limitadas para a expansão das energias renováveis, o uso de sistemas fotovoltaicos em áreas já seladas, como instalações comerciais e industriais, oferece um enorme potencial para a área central da cidade.

    O parque de estacionamento solar inaugurado na sede da Jungheinrich foi planeado e implementado pelo Grupo energielenker. A electricidade verde gerada aqui flui directamente para os pontos de carregamento eléctrico erguidos abaixo, bem como para o fornecimento de energia da sede do Grupo Jungheinrich, no telhado do qual também são instalados módulos fotovoltaicos.

    A inauguração do parque contou com a presença de Melanie Leonhard, senadora para a Economia e Inovação de Hamburgo, Lars Brzoska, ceo da Jungheinrich, e Matthias Boxberger, presidente da Associação Industrial de Hamburgo.

    Desde 2021, todas as unidades da Jungheinrich na Alemanha, incluindo as seis fábricas alemãs, têm fornecido exclusivamente electricidade verde. Para reduzir as emissões de gases de efeito estufa em todo o Grupo decorrentes do uso de electricidade, calor e vapor (Scope 2), o Grupo Jungheinrich está a impulsionar a mudança para energias renováveis em todo o mundo.

    Só em 2022, a Jungheinrich já poupou cerca de 18.900 toneladas de emissões de CO2e, aproximadamente o equivalente à capacidade anual de armazenamento de carbono de 3.150 hectares de floresta. A Jungheinrich pretende estabelecer actividades comerciais neutras em termos de CO2e em todas as suas localizações e fábricas em todo o mundo até 2030.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Carlos Teles, director geral da Sonepar Portugal

    Empresas

    “Mais do que um evento, a Sonepar Costumer Summit será um espaço de partilha”

    É entre os dias 20 e 22 de Setembro que a Sonepar vai reunir na Batalha o sector eléctrico. Partilha de informação , reforço de sinergias entre diferentes empresas e apresentação de novidades para a construção e renovação é o que se pode esperar deste encontro

    Cidália Lopes

    C/ Ricardo Batista (director editorial)

    Tendo como ambição tornar-se a uma referência para todos os seus parceiros, Carlos Teles, director geral da Sonepar Portugal, avança ao CONSTRUIR, que este objectivo passa por tornar-se „a primeira distribuidora B2B a fornecer, a todos os clientes, uma experiência multicanal inteiramente digitalizada e sincronizada“. Mas outros desafios como a transição energética e a descarbonização ou a valorização dos seus profissionais têm definido a estratégia do Grupo

    Em que consiste este Sonepar Customer Summit?
    Num sector em que o próprio mercado tem vindo a criar um real ajuste entre a procura e a oferta, só as empresas mais dinâmicas e competitivas podem manter uma actividade sólida e de futuro na construção.

    É neste contexto que a Sonepar Customer Summit se afirma como um espaço privilegiado para a apresentação de novidades, um ponto de encontro para partilha de informação e know-how reforçando sinergias entre todos os agentes deste sector, perspectivando-se assim um alicerce ideal para bons negócios.

    O Customer Summit, que terá lugar na Exposalão da Batalha, consiste na exposição das principais novidades em material eléctrico para a construção e renovação de edificíos residenciais, comerciais e industriais.

    Que necessidades identificaram para a organização deste evento?
    Este é um mercado em permanente evolução, e pelo feedback que temos dos nossos clientes, bem como, pela nossa própria experiência, sabemos que existe a necessidade de uma constante actualização tecnológica, de práticas e de produtos, que nos levam a que todos os dias exista uma necessidade de pesquisa constante pelas melhores soluções a disponibilizar aos nossos clientes.

    É com esse compromisso para com os nossos clientes, e com a identificação clara das suas necessidades de informação de soluções de vanguarda que organizamos este evento. É o nosso contributo para que todo o mercado esteja informado sobre o que de melhor se faz actualmente.

    O que esperam que resulte desta iniciativa?
    Esperamos um sector mais informado, mais atento a necessidades cada vez mais importantes e relevantes no sector energético, como por exemplo no campo da sustentabilidade.

    Acima de tudo esperamos que todos se possam rever e contar com um parceiro que está, e sempre estará, aqui para os ajudar e ao seu negócio, da melhor forma, e com soluções equilibradas e económicamente vantajosas para todos.

    Além da exposição de soluções inovadoras, a Sonepar Customer Summit oferece a todos os seus visitantes um ponto de encontro de interesses do sector eléctrico, com palestras, conferências, apresentações de novidades, fóruns para partilha de informação e know-how. Mais do que um evento, a Sonepar Costumer Summit será um espaço de partilha de opiniões entre todos os instaladores, integradores, engenheiros, arquitectos, projectistas, responsáveis de manutenção industrial e outros profissionais que actuam no sector do material eléctrico.

    A Sonepar não é fabricante, tem uma perspectiva distinta e global enquanto distribuidor. Dessa forma, como olham para o mercado do sector /material eléctrico? Quais são os grandes desafios que as empresas e este segmento têm pela frente?
    É certo que o facto de não sermos fabricantes nos dá uma outra perspectiva sobre o mercado onde operamos, no entanto, estamos em crêr que os desafios que são colocados ao sector são de natureza transversal e muitos, afectam tanto os fabricantes parceiros, bem como a Sonepar.

    Sendo nós o maior distribuidor mundial de materiais elétricos, soluções e serviços relacionados, temos como será de prever, uma visão abrangente sobre o sector, e também para onde devemos ir. E apontamos três os principais desafios para o futuro. Primeiramente, a Transformação Digital, onde a Sonepar tem investido fortemente, nomeadamente com ferramentas como a Inteligência Artifical (IA), e modelos predictivos de análise que serão cada vez mais comuns no sector de forma a proporcionar não só a melhor experiência aos clientes mas também a uma optimização de recursos equilibrada.

    Estamos altamente empenhados, também, na promoção de soluções cada vez menos impactantes no ambiente e com a menor pegada de carbono possivel. Tendo como objectivo a transição energética e a descarbonização, a Sonepar iniciou, recentemente, a disponibilização da sua oferta verde a todos os seus clientes, com a definição das melhores soluções e produtos de menor impacto ambiental, e tal como no ponto anterior, esta é uma área em que investimos de forma dedicada e robusta.

    As nossas operações logísticas são optimizadas constantemente para uma redução efectiva da sua pegada de carbono, bem como, todos os nossos centros logísticos são pensados levando em conta o menor impacto possivel.

    A qualificação da mão-de-obra é outro dos desafios. Acreditamos que apenas com mão-de-obra altamente qualificada e especializada poderemos estar preparados para enfrentar o futuro com confiança, e com a segurança necessárias para novos desafios. A valorização profissional de todos e o seu enriquecimento profissional é algo que temos sempre presente, bem como ambientes de trabalho seguros, inclusos e de bem-estar.

    A Sonepar é uma multinacional de grande dimensão. O que pode aportar a operação em Portugal à actividade global do Grupo?
    A Sonepar é uma empresa familiar independente com posição de liderança no mercado global de distribuição B2B de materiais eléctricos e soluções complementares. Apoiando-se em uma sólida rede de 80 marcas presentes em 40 países, o Grupo definiu o ambicioso objectivo de tornar-se a primeira distribuidora B2B de materiais eléctricos no mundo a fornecer, a todos os clientes, uma experiência multicanal inteiramente digitalizada e sincronizada.

    Graças à competência e ao empenho dos seus 44 mil colaboradores, a Sonepar registou uma facturação de 32,4 biliões de euros em 2022.

    A empresa não mede esforços para facilitar a vida dos seus clientes nas lojas, físicas e online, nas reuniões nas instalações dos clientes, por telefone ou por e-mail, sempre disponível para atender no que for necessário. A ambição da Sonepar é tornar-se “La Référence” – a referência para todos os seus parceiros, em todos os países onde actua.

    Sobre o autorCidália Lopes

    Cidália Lopes

    Jornalista
    Mais artigos
    Empresas

    Porto lança projecto “Água para Reutilização”

    O primeiro projecto da região norte para recorrer a água reutilizada para limpeza do espaço público,  “Água para Reutilização” (ApR), é do Município do Porto e vai produzir, todos os dias, mil metros cúbicos de água de classe A

    CONSTRUIR

    O primeiro projecto da região norte para recorrer a água reutilizada para limpeza do espaço público,  “Água para Reutilização” (ApR), é do Município do Porto e vai produzir, todos os dias, mil metros cúbicos de água de classe A e, assim, permitir poupar água potável, reservando-a para consumo.

    “Tendo em conta a escassez deste bem único, a reutilização de água, numa perspectiva de economia circular, deve ser vista como obrigatória”, considera o vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo em declarações durante uma visita à ETAR do Freixo, onde está instalada esta primeira unidade de tratamento de Água para Reutilização, e que contou com a presença do presidente da autarquia, Rui Moreira, do ministro do Ambiente e da Acção Climática, Duarte Cordeiro, do secretário de Estado do Ambiente, Hugo Pires, e do vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), José Pimenta Machado.
    “Temos, claramente, um enorme potencial nesta área e uma oportunidade para melhor gerirmos os nossos recursos hídricos”, afirmou Filipe Araújo, lembrando os baixos níveis de reutilização de água residual no país.

    Desenvolvida pela Águas e Energia do Porto, com o apoio da Agência Portuguesa do Ambiente, a solução, fruto de um investimento municipal de cerca de 750 mil euros, “segue um rigoroso programa de monitorização, para verificação do cumprimento do normativo de qualidade exigido, garantindo a total segurança” na utilização da água produzida, assegura o vice-presidente, que detém o pelouro do Ambiente e Transição Climática.

    “As alterações climáticas vão continuar a colocar uma enorme pressão na gestão da água, intensificando os períodos de seca, mas também de precipitação intensa”, sublinha Filipe Araújo, reforçando que “para garantirmos o acesso a este bem essencial à vida temos de ser capazes de o gerir melhor, reduzindo, por um lado, o desperdício de água e encontrando, por outro lado, origens alternativas, como é o caso da água tratada nas ETAR”.

    O objectivo do município é que a água produzida possa, também, vir a ser comercializada, a um preço mais reduzido, para uso privado.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Recer lança nova colecção Sentir Projectos

    A nova colecção da Recer é inspirada no azulejo mediterrânico, um conceito que quer recuperar a memória dos azulejo do sul da Europa, através de espetos gráficos e estéticos do azulejo, numa abordagem actual e moderna

    CONSTRUIR

    Sentir Projectos acompanha uma tendência predominante a que a cerâmica não é alheia: promover a personalização, a descontracção e a criatividade, para obter ambientes modernos com recurso aos padrões geométricos e à cor, provocando emoções.

    A colecção Sentir Projectos está disponível no formato 20×20 e apresentada em quatro cores, azul, verde, cinza e preto, e 4 desenhos, Avis, Bene, Duo e Par.

    Esta série conjuga com a coleção Projectos, uma colecção histórica da marca, composta por 39 cores, 4 formatos (20×20,10×20, 15×15 e 10×10), em acabamentos mate e antiderrapante e agora também com 16 peças decoradas.

    Para além da conjugação com a Projectos, Sentir Projectos é uma colecção muito fácil de combinar entre si ou com outras séries da gama Recer como madeiras, pedras, cimentos ou pavimentos e revestimentos neutros.

    “Com a colecção Sentir Projectos aumentamos a nossa oferta de colecções SIB (“Small is Beautiful”), versáteis e altamente decorativas, que proporcionam inúmeras combinações para criar ambientes exclusivos. Uma das linhas orientadoras da nossa marca nas propostas de pequenos formatos é possuir uma oferta de produtos diversificada com soluções para todos os estilos de consumo e diferentes abordagens estéticas ou necessidades técnicas. Para nós, a cerâmica é uma forma de expressão”, afirma Daniel Santos, director de comunicação e imagem da Recer.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Placa de indução KMDA 7272 Silence – Prémio 2023 iF Design Award + Vencedora Red Dot 2023

    Empresas

    Placas de indução Miele recebem prémios de design

    Duas placas com um exaustor integrado (TwoInOne) e uma placa de indução de superfície completa da Miele foram duplas vencedoras nos iF Design Awards e Red Dot Design Awards 2023

    CONSTRUIR

    As placas de indução TwoInOne, muito usadas nos projectos de cozinhas de plano aberto, são poderosas e silenciosas em funcionamento. O seu design reduzido é caracterizado pela entrada de ar central com uma grelha embutida na superfície de cerâmica de vidro. Foi esta característica em particular, que convenceu o júri dos Red Dot Awards, pois permite que panelas e frigideiras deslizem livremente pelas placas. A grelha na entrada de ar retangular funde-se perfeitamente com o design da placa. Dependendo do modelo, a grelha é completamente preta (KMDA 7272 Silence) ou tem ripas discretas de aço inoxidável escovado (KMDA 7473 Silence).

    Ambas as placas possuem quatro zonas de cozinhar, sendo que dois deles (zona Flex) na KMDA 7473 Silence podem ser unidas para criar uma área maior. As placas TwoInOne oferecem máxima flexibilidade no design contemporâneo de cozinhas, de acordo com a avaliação do prémio iF Design. Isto verifica-se também pela instalação reduzida das unidades, pois apenas a gaveta na base abaixo é sacrificada, assim como pela instalação simples e rápida Plug&Play.

    Outra vencedora do prémio iF e do prémio Red Dot foi a placa de indução de superfície completa KM 7897-1 FL Diamond. Podem ser colocados na placa até seis recipientes, frigideiras e assadeiras e movê-las livremente, o que garante uma liberdade sem precedentes enquanto se cozinha. Para além disso, a superfície na placa possui um revestimento especial: DiamondFinish, uma das superfícies mais resistentes do mercado. O júri do Red Dot gostou particularmente da aparência discreta: “Quando a placa sem moldura não está em uso, os controlos são invisíveis, o que lhe dá uma aparência discreta e uniforme”. O painel de jurados dos prémios iF destacou também o leve brilho que dá a estas placas um toque adicional de elegância.

    Para além das três placas de indução para uso doméstico, as máquinas comerciais da Miele também receberam dois prémios: Máquinas de lavar louça MasterLine, a máquina de lavar e secar PDW 909 e a gama de secar PDR 510/910 da unidade de negócio Professional.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Portugal promove 2ª edição do Sustainable Blue Economy Investment Forum

    Debater o crescimento económico impulsionado pela economia do Oceano e sublinhar o papel do sector financeiro no desenvolvimento de abordagens inovadoras e sustentáveis é o mote da segunda edição

    CONSTRUIR

    Debater o crescimento económico impulsionado pela economia do Oceano e sublinhar o papel do sector financeiro no desenvolvimento de abordagens inovadoras e sustentáveis é o mote central da segunda edição do Sustainable Blue Economy Investment Forum (SBEIF) que se realiza no próximo dia 4 de Outubro, no Centro de Congressos do Estoril, em Cascais.

    A realização desta segunda edição do Sustainable Blue Economy Investment Forum reforça a sua posição como fórum económico internacional de excelência para debater a agenda 2030 das Nações Unidas e destaca o papel de Portugal no âmbito da liderança da agenda internacional da governação do oceano.

    O evento visa, também, identificar acções e sinergias entre agentes económicos e financeiros em torno da economia azul sustentável, sensibilizando para a importância do Oceano como principal recurso para a vida no planeta, garante do bem-estar da humanidade e ativo fundamental para o desenvolvimento económico sustentável.

    A iniciativa conta com oradores nacionais e internacionais que irão partilhar a sua visão sobre cinco grandes áreas temáticas: energias renováveis oceânicas e green shipping, bioeconomia azul, digitalização marítima, comunidades azuis e áreas marinhas protegidas.

    Cada um destes tópicos será abordado na perspectiva do financiamento da economia azul e no desenvolvimento de modelos de negócio sustentáveis, para a concretização das metas previstas no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14 – Proteger a vida marinha, da Agenda 2030 das Nações Unidas.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Eurofred apoia APIRAC com a doação de equipamentos de aerotermia

    Tendo como principal objectivo apoiar a APIRAC nas suas formações teórico-práticas, a Eurofred doou três bombas de calor multitárea Daitsu Space V4 do tipo Split com elevada eficiência energética A+++

    CONSTRUIR

    Em linha com o seu compromisso de oferecer as soluções mais eficientes e apoiar a formação de qualidade no sector, a Eurofred, doou recentemente um lote de três bombas de calor Space V4 Daitsu à Associação Portuguesa Empresas Setores Térmico, Energético, Eletrónico e do Ambiente (APIRAC).

    Esta doação tem como principal objectivo apoiar a APIRAC nas suas formações teórico-práticas, nos novos espaços que a associação abriu recentemente em Lisboa e no Porto, a futuros e actuais profissionais de instalação, reafirmando o compromisso da Eurofred com a formação técnica de qualidade, o desenvolvimento económico e a sustentabilidade.

    A aerotermia, enquanto tecnologia inovadora e amiga do ambiente que utiliza o calor presente no ar para aquecer e arrefecer ambientes de forma eficiente e sustentável, tem vindo a ganhar destaque enquanto alternativa eco-friendly para sistemas de climatização tradicionais, que dependem de fontes não renováveis de energia.

    A doação da Eurofred à organização consiste exatamente em três bombas de calor multitárea Daitsu Space V4 do tipo Split com elevada eficiência energética A+++, graças ao seu funcionamento com fluído frigorígeno R-32 de baixo GWP.

    “Além de promover a formação de novos profissionais do sector, essa doação também reforça nosso compromisso contínuo com a sustentabilidade ambiental, o qual realizamos através de várias iniciativas verdes relacionadas ao uso de energia verde certificada nas nossas instalações, a criação de um departamento de Energias Renováveis em 2019 e a implementação de campanhas de absorção de CO2 para compensar nossa pegada de carbono em todos os países onde atuamos”, afirma Jorge Carvalho, business director da Eurofred Portugal.

    Os cursos iniciam em Setembro, tendo temas variados, desde a formação técnica em bombas de calor até aos gases fluorados ou à usabilidade e desempenho de novos equipamentos de ar condicionado. Quanto aos participantes nos cursos de formação, serão tanto profissionais de empresas associadas da APIRAC como profissionais não sócios, nos cursos que estiverem abertos ao mercado, com o objectivo de difundir o conhecimento atualizado e garantir o uso correto e responsável das tecnologias de refrigeração e climatização.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Design da gama Neva da Brico Depôt distinguido no Red Dot Awards

    A linha de decks e acessórios Neva faz parte da Blooma, uma das marcas próprias da Brico Depôt, direcionada para espaços exteriores

    CONSTRUIR

    Todos os anos, o Red Dot Award: Product Design procura os melhores produtos do ano, seleccionados pelo júri, e que sejam “esteticamente apelativos, funcionais, inteligentes ou inovadores e com um design extraordinário”. Neste âmbito, a iniciativa distinguiu a gama de decks e acessórios Neva, da marca Blooma, da Brico Depôt.

    O desenvolvimento de marcas próprias é uma das estratégias-chave da Brico Depôt, tendo registado um crescimento na ordem dos 9% nesta área em 2022, comparativamente a 2021. Desta forma, a empresa procura “diferenciar-se da concorrência” em termos de design, funcionalidade, sustentabilidade e relação qualidade/preço.

    Neva é uma linha para exteriores, com decks e acessórios, ideal para todo o tipo de terraços e jardins, que oferece soluções estéticas e funcionais para criar espaços ao ar livre mais cómodos e atractivos. Os produtos desta gama são resistentes às intempéries, manchas, raios UV e bolor; requerem menos manutenção que a madeira e os decks são feitos de fibras naturais e polietileno de alta densidade.

    Esta gama dispõe, também, de tipos de acabamento com os quais, graças aos seus sistemas de fixação por encaixe, os parafusos deixam de ser visíveis. Outro produto desta gama são as vigas de alumínio Neva, que se adaptam à maioria dos pavimentos e podem ser instaladas em colunas ou fixadas directamente no cimento. Por último, a gama dispõe de um kit de fixação composto por clips de fixação fácil, ideal para uma instalação rápida e simples.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Geberit Cleanline50 e Sigma70 premiadas no Red Dot Design Award 2023

    O júri internacional do Red Dot Design Award 2023, composto por 43 especialistas em qualidade de design, premiou Cleanline50 e a Sigma70, na categoria de “Design de produto”. O objectivo do prémio é reconhecer a qualidade e inovação de designers e fabricantes na criação de novos produtos domésticos e profissionais

    CONSTRUIR

    (na imagem: Sigma70 matt black)

    O novo canal de duche Geberit CleanLine50 convence pelo seu design minimalista. Com apenas três centímetros de largura e uma calha de drenagem assimétrica, proporciona uma variedade visual adicional. O canal de duche é fabricado com materiais de alta qualidade e pode ajustar-se à largura da zona do duche. Estas características convenceram tanto os júris do Red Dot Award como o prémio à inovação Design Plus impulsionado pelo ISH. O Prémio à Inovação ISH apresentou-se por motivo da feira comercial internacional líder deste ano para a indústria dos sanitários ISH em Frankfurt A.M.

    CleanLine50 stainless steel brushed

    Além do aspecto visual, o júri do Prémio Red Dot também premiou as duas variantes de cor do canal de duche, aço inoxidável escovado e preto cromado. O júri sublinhou ainda as características técnicas do canal de duche. O Geberit CleanLine50 tem uma inclinação integrada que drena de forma ótima a água duche para o ralo. Além disso, inclui um prático filtro anti-cabelo no ralo, que se pode retirar facilmente para enxaguar e limpar de forma rápida.

    Já a nova placa de descarga Geberit Sigma70 recebeu o prémio Red Dot Award 2023 pelo seu elegante design da placa de descarga, que se destaca pelo uso de materiais de alta qualidade como vidro ou aço inoxidável.. O carácter flutuante é marcado pelo design ligeiramente curvo e convexo. Isto é possível graças ao mecanismo comprovado dos dois botões precisamente coordenados para a descarga dupla economizadora de água. Apesar da separação de ambos, criam uma superfície homogénea que parece ser feita de uma única peça.

    A marca Geberit opera a nível mundial e é líder do mercado europeu no sector da casa de banho. Tem uma forte presença local na maioria dos países europeus e é especialista em louças sanitárias e tecnologia para a casa de banho.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.