Edição digital
Assine já
    PUB
    Empresas

    Maior centro comercial do sudeste europeu abre portas com gestão portuguesa

    A Sonae Sierra é a responsável pela gestão do Prishtina Mall, o maior centro comercial do sudeste europeu que inaugura hoje, 9 de Março, com 81% de taxa de ocupação

    CONSTRUIR
    Empresas

    Maior centro comercial do sudeste europeu abre portas com gestão portuguesa

    A Sonae Sierra é a responsável pela gestão do Prishtina Mall, o maior centro comercial do sudeste europeu que inaugura hoje, 9 de Março, com 81% de taxa de ocupação

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Consórcio 5G.RURAL leva 5G a 70 mil pessoas em zonas remotas do Alentejo
    Construção
    BROOT une artistas, arquitectos e designers à indústria da Pedra Natural
    Empresas
    22ª edição da FIMAP com crescimento de 40%
    Empresas
    Sotheby’s International Realty antecipa mercado imobiliário de luxo “mais vibrante” com descida das taxas de juro
    Imobiliário
    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia
    Empresas
    Belas Clube de Campo faz balanço “muito positivo” da comercialização do Native
    Imobiliário
    Mercado de escritórios em “franca” recuperação
    Imobiliário
    José Dias assume presidência da APAL
    Empresas
    Metro Sul do Tejo vai chegar à Costa e à Trafaria
    Construção
    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes
    Empresas

    A Sierra iniciou a colaboração com o Prishtina Mall através de serviços de consultoria nas áreas de leasing e de operações em Março de 2022, pouco depois, assumiu a gestão completa do projecto, concretizando em apenas oito meses, e em conjunto com a equipa local, 100 contratos de comercialização, permitindo ao Prishtina Mall abrir com uma taxa de ocupação de 81% do número de lojas.

    Para, “A intervenção da Sierra no Prishtina Mall é um caso de sucesso, pela dimensão e rapidez dos resultados comprovados neste activo”, reitera Cristina Santos, directora Executiva da área de Property Management da Sierra. “Em Março, fomos contratados para prestar consultoria para um dos maiores centros comerciais da Europa, e o nosso parceiro rapidamente percebeu o valor acrescido de uma colaboração mais profunda. Este empenho comprova o compromisso da Sierra em criar valor nos activos dos nossos clientes, através das suas equipes especializadas, assim como na expansão das marcas que confiam de igual forma no nosso know-how em gestão internacional”, sublinha a responsável.

    O Prishtina Mall possui um mix apelativo de marcas de relevo internacional, conceitos exclusivos, cinema, playground, food hall e mais de 3.500 lugares de estacionamento, num centro comercial com uma área bruta locável (ABL) de 115.000m2. Localizado a 10 km da capital do Kosovo, o Prishtina Mall assume-se como um centro regional, que servirá toda a área circundante dos Balcãs.

    Álvaro Costa, Diretor da Equipa Sierra do Prishtina Mall diz que “as mais valias deste projeto se afirmam num panorama internacional, com uma oferta em linha com os centros de referência da Europa, posicionando-o como um dos principais destinos de compras e entretenimento da região. Para isso, garantimos também a implementação de uma equipa capaz de entregar resultados de forma célere e solida, com as melhores práticas e experiência que temos, e que são determinantes para garantir uma boa estrutura e gestão local.”

    A intervenção da Sierra no projeto estendeu-se ainda à equipa da Reify, enquanto especialistas na criação e renovação de activos e espaços urbanos, que foi responsável por todo o projecto de sinalética do centro.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Consórcio 5G.RURAL leva 5G a 70 mil pessoas em zonas remotas do Alentejo
    Construção
    BROOT une artistas, arquitectos e designers à indústria da Pedra Natural
    Empresas
    22ª edição da FIMAP com crescimento de 40%
    Empresas
    Sotheby’s International Realty antecipa mercado imobiliário de luxo “mais vibrante” com descida das taxas de juro
    Imobiliário
    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia
    Empresas
    Belas Clube de Campo faz balanço “muito positivo” da comercialização do Native
    Imobiliário
    Mercado de escritórios em “franca” recuperação
    Imobiliário
    José Dias assume presidência da APAL
    Empresas
    Metro Sul do Tejo vai chegar à Costa e à Trafaria
    Construção
    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes
    Empresas
    PUB
    Construção

    Consórcio 5G.RURAL leva 5G a 70 mil pessoas em zonas remotas do Alentejo

    O projecto 5G.RURAL – 5G for rural smart communities of tomorrow, nasce de um consórcio liderado pela dstelecom e tem a ambição de garantir, até 2026, a implementação de uma panóplia de casos de uso assentes em 5G em zonas remotas do Alentejo, em áreas como a saúde, educação, energia, agricultura, turismo, arte e cultura, dando cobertura 5G a mais de 70 mil pessoas nesta região

    A iniciativa foi aprovada no âmbito do mecanismo CEF (Connecting Europe Facility), no pilar Digital (CEF Digital), no âmbito da medida “5G for Smart Communities”, tendo sido seleccionada a par de nove outras propostas em território europeu. O projecto 5G.Rural está orçamentado em 5,3 milhões de euros, contando com um cofinanciamento de 75% por parte da Comissão Europeia, e reúne, além da dstelecom, líder do consórcio, a NOS, a Innovation Point e a IrRadiare.

    “A rede 5G não só melhorará a conectividade, como também irá promover o acesso a um conjunto de aplicações inovadoras, desde acção social e apoio ao envelhecimento activo, até educação com realidade aumentada e virtual, eficiência energética, agricultura, arte, cultura e turismo”, garante Ricardo Salgado, CEO da dstelecom.

    Os trabalhos de construção e operacionalização da rede vão durar três anos, com um foco na promoção de comunidades inteligentes e desenvolvimento de zonas com menor densidade populacional através da utilização da tecnologia 5G.

    Com o “5G.RURAL”, o consórcio pretende implementar uma solução escalável que integre as antenas e restantes componentes necessários de uma forma sustentável e integrada na paisagem, quer urbana como rural, já existente.
    “Estas soluções são concebidas para possibilitar a interacção com as comunidades. Além disso, queremos, no futuro, expandir os serviços disponíveis nesta infraestrutura, como quiosques digitais, carregadores eléctricos e outros recursos adicionais que promovam a ligação com as populações”, esclarece.

    O consórcio está já a trabalhar no desenvolvimento de várias soluções para implementação da rede 5G em neutral host.  “Depois de nos consolidamos no mercado enquanto multioperador da rede fibra em zonas com maior carência ao nível digital, nunca escondemos a nossa ambição de replicar o modelo de negócio neutro e de partilha no 5G e acelerar a sua implementação nas zonas rurais”, conclui Ricardo Salgado.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Monografia dos Granitos e Xistos, pedreira de xisto da Solicel, 3 Novembro de 2021, em Foz Côa. PAULO CUNHA / SLIDESHOW

    Empresas

    BROOT une artistas, arquitectos e designers à indústria da Pedra Natural

    A ASSIMAGRA, lidera o projecto BROOT, o qual une diferentes sectores em torna da indústria da pedra natural nacional. A primeira colecção – “Dialogues” -, é composta por 25 peças únicas e irá marcar presença nas principais feiras internacionais de design e arquitectura, a começar em Setembro com a INDEX Saudi Arabia

    BROOT, Dialogues from Within, o mais recente projecto liderado pela Associação Portuguesa da Indústria dos Recursos Minerais, ASSIMAGRA, funciona como um laboratório de inovação e criatividade que fomenta novas parcerias dentro de áreas que partilham a forte herança da pedra natural, principal matéria que brota da terra para se tornar obra.

    Promovido e coordenado pela Associação Portuguesa da Indústria dos Recursos Minerais, com financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no âmbito da Agenda Verde Sustainable StoneByPortugal, BROOT tem o propósito de promover o diálogo e a inovação entre diferentes sectores, reforçando a internacionalização da indústria nacional.

    O objectivo do projecto é o de reforçar as dinâmicas de inovação e internacionalização das PME associadas à indústria da pedra natural, através de actividades tão diferenciadoras como a concepção e produção de uma colecção com peças de design originais.

    A colecção vai marcar presença nas principais feiras internacionais de design e arquitectura. A começar em Setembro com a INDEX Saudi Arabia, mas também na Maison et Objet (Janeiro 2025), a Milan Design Week (Abril 2025), a NYCxDesign (Maio 2025) e a Expo Osaka (Abril a Outubro 2025).

    Com curadoria de Gisella Tortoriello, a primeira coleção intitula-se “Dialogues” e surge do diálogo entre designers, artistas e arquitectos. Composta por 25 peças únicas e originais, coloca a pedra natural a dialogar com diferentes materiais sustentáveis, originários de várias regiões do país.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    22ª edição da FIMAP com crescimento de 40%

    A FIMAP pretende impulsionar os sectores da indústria da madeira, silvicultura, exploração florestal e biomassa a nível nacional e internacional. A sua 22ª edição tem lugar de 24 a 26 de Outubro, na Exponor, e irá apresentar novas tecnologias, soluções e materiais inovadores que promovam práticas responsáveis

    A Exponor vai receber, entre os dias 24 e 26 de Outubro, a 22ª edição da Feira Internacional de Máquinas, Acessórios e Serviços para a Indústria da Madeira, Silvicultura, Exploração Florestal e Biomassa, FIMAP. O evento pretende atrair empresas e profissionais de diversos países

    Em 2024, a feira passará a incluir os sectores de silvicultura e exploração florestal, destacando máquinas, equipamentos de apoio à produção e serviços para o sector florestal, além das indústrias transformadoras de madeira e resíduos florestais. Foi ainda reforçado o sector da Biomassa, ressaltando a sua importância como fonte de energia renovável. Esta actualização já impulsionou o aumento de área da Feira, 40% superior à da edição anterior.

    “A FIMAP não é apenas uma feira, é um catalisador de mudanças e inovações na indústria da madeira e sectores correlacionados. Estamos comprometidos em apresentar as últimas tecnologias e soluções, mas também em impulsionar práticas que respeitem e preservem o meio ambiente”, explica Amélia Estevão, directora de Marketing da Exponor.

    Pretende-se que o evento traga uma visão actualizada do mercado, como também proporcione oportunidades de networking e de negócios a todos os participantes. A empresa Lignotec estará entre os expositores, oferecendo a sua expertise de 25 anos. Para a empresa, a FIMAP é um cenário onde sempre se desenvolveram negócios, devido à sua importância no calendário nacional. “A FIMAP é muito importante para o sector e consegue chegar a um forte número de clientes, agregada ao seu reconhecimento de bem fazer”, afirma Vitorino Pacheco, CEO da Lignotec.

    A edição que se avizinha procura destacar as soluções para um planeta mais sustentável, mas também incentivar os participantes a adoptarem práticas inovadoras. A Lignotec, por exemplo, está comprometida em liderar esse movimento ao apresentar os seus novos sistemas de construção de casas em madeira, que reduzem significativamente a pegada de carbono, promovendo a sustentabilidade e a economia circular. Com uma previsão de 30% de crescimento face à última edição, a FIMAP promete ser um ponto crucial para o setor, reunindo um leque diversificado de intervenientes que apresentem as últimas inovações em prol do planeta.

    Além da exposição, a feira contará com workshops e palestras, que garantem a troca de conhecimento entre profissionais do ramo. Apresentar as últimas tendências e aliá-las aos negócios será um dos objectivos, por isso o certame vai concentrar-se nos temas que dominam a agenda. Segundo Vitorino Pacheco, a falta de mão de obra especializada e o aparecimento de novos produtos para colmatar a falta de matéria-prima, nomeadamente, a madeira, são os temas que têm vindo a moldar o sector. Estes e outros assuntos serão debatidos no programa, que será divulgado em breve.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia

    Os projectos contemplam não só a instalação de painéis solares, que visam reduzir significativamente as facturas de energia dos centros comerciais, mas também a disponibilização de postos de carregamento eléctrico no Alegro Setúbal que permitem a carga de seis veículos em simultâneo

    CONSTRUIR

    A Helexia, empresa internacional do sector da energia renovável, e a Nhood, plataforma de soluções e serviços imobiliários, uniram-se para implementar dois projectos de autoconsumo solar. Implementados nos Centros Comerciais Alegro Castelo Branco e Alegro Setúbal, activos sob gestão da Nhood, os projectos totalizam um investimento de 800 mil euros por parte da Helexia.

    Os projectos contemplam não só a instalação de painéis solares, que visam reduzir significativamente as facturas de energia dos centros comerciais e diminuir a dependência da rede eléctrica convencional, mas também a disponibilização de postos de carregamento eléctrico no Alegro Setúbal que permitem a carga de seis veículos em simultâneo.

    No Alegro Castelo Branco, a instalação de 912 painéis solares com 492 kWp terá capacidade para produzir anualmente 750 MWh de energia limpa, evitando a emissão de 352 toneladas de CO2 por ano. Isto vai representar uma poupança no consumo de energia eléctrica para o centro comercial de 40%.

    Já no Alegro Setúbal, serão instalados 1214 painéis solares, com 558 kWp, que vão produzir, anualmente, 798 MWh de energia limpa e evitar a emissão de 359 toneladas de CO2 por ano, o que equivale a uma redução de energia eléctrica de 29%.

    “Estamos entusiasmados por contribuir para um futuro mais sustentável através da implementação destes projectos de autoconsumo solar e mobilidade eléctrica em parceria com a Nhood. Acreditamos que a transição para uma energia verde é a solução para mitigar as emissões de CO2 e promover uma sociedade mais consciente do seu impacto no planeta”, afirma João Guerra, director de Marketing e Comunicação da Helexia Portugal.

    “Estamos comprometidos em promover iniciativas sustentáveis e relevantes para as comunidades e estes projetos vêm reforçar esse mesmo compromisso. A instalação de painéis solares e carregadores para veículos eléctricos vai, não só, permitir-nos melhorar o desempenho energético e optimizar os custos operacionais, como também reforçar o nosso posicionamento no mercado enquanto empresa do sector imobiliário que se preocupa em gerar valor e contribuir para um planeta e um futuro melhor”, afirmou, também, João Jesus, director de Sustentabilidade e Operações da Nhood.

    Com a transição para uma fonte de energia mais limpa e sustentável, espera-se uma redução substancial das emissões de gases com efeito de estufa, reforçando o compromisso estabelecido pela Nhood para alcançar a neutralidade carbónica até 2040.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    José Dias, à esquerda, com Rui Abreu

    Empresas

    José Dias assume presidência da APAL

    José Dias, Strategic Unit director da Hydro em Portugal, irá assegurar a gestão da associação nos próximos dois anos, sucedendo Rui Abreu, que se mantem como vogal do Conselho Fiscal

    CONSTRUIR

    José Manuel Pereira Dias, (à esquerda na imagem), Strategic Unit director da Hydro em Portugal, é o novo presidente da Associação Portuguesa do Alumínio, APAL, cujos associados representam no país a indústria do alumínio. A eleição teve lugar durante a última Assembleia Geral da APAL.

    Manter a linha de actuação da associação e dar continuidade à promoção das potencialidades do alumínio como material inteligente e sustentável nos diferentes sectores em Portugal é o principal objectivo deste novo mandato. Com mais de 40 anos, a associação dedica-se à promoção das potencialidades do alumínio enquanto material inteligente e sustentável no mercado português e à representação dos interesses dos seus associados junto da tutela, Governo e outras instituições relevantes.

    Com mais de 20 anos de experiência no setor do alumínio, José Dias, integrou a indústria com a chegada do Grupo Sueco, SAPA, a Portugal, onde desempenhou funções como director Regional de Vendas. Em 2013 integra a TECHNAL como director Executivo da ALUMIL Angola, responsável pela colaboração com o Grupo Grego no mercado angolano.

    O novo presidente da APAL integra há nove anos a Hydro Building Systems Portugal, onde se mantém até hoje, a exercer a função de Strategic Unit director com a responsabilidade da gestão das marcas do grupo no mercado português, desde 2021.

    “Esta nova liderança representa um enorme desafio pessoal, alicerçado na confiança de uma direcção coesa e experiente, que irá garantir que a APAL esteja sempre presente na defesa dos interesses dos seus associados, assim como, garantir o contributo dos mesmos nos projectos estratégicos mais importantes para o futuro do sector”, afirma José Dias.

    A Associação Portuguesa do Alumínio tem hoje como associados 54 empresas e representa em Portugal as marcas internacionais de qualidade das indústrias do alumínio e do tratamento de superfície de metais, como as indústrias de extrusão, de anodização, de lacagem, de aplicação, de limpeza e manutenção.

    A associação tem desenvolvido múltiplas acções de sensibilização para a sustentabilidade, com foco nas vantagens da utilização do alumínio como material circular em diversos sectores, nomeadamente, lançou este ano a nova campanha institucional para 2024 com destaque na promoção das potencialidades do alumínio nos sectores da Mobilidade, Energia, Construção e Indústria, para alcançar uma sociedade neutra em carbono, de forma a contribuir para definir uma construção mais sustentável ajudando a atingir uma economia circular no sector.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes

    Com uma participação de 80% na Athom, os restantes 20% deverão ser adquiridos nos próximos três anos. O objectivo é conectar a tecnologia da Athom com a plataforma LG ThinQ com IA generativa para fazer a gestão de electrodomésticos e dispositivos loT para criar um ambiente personalizado

    CONSTRUIR

    A LG Electronics adquiriu recentemente uma participação de 80% na Athom, uma empresa que actua no sector de plataformas para casas inteligentes, sediada em Enschede, nos Países Baixos, sendo que este acordo prevê a aquisição dos restantes 20% nos próximos três anos. Esta operação estratégica procura optimizar a conectividade da LG dentro dos ecossistemas abertos de smart homes.

    Ao integrar as capacidades da Athom com a tecnologia ‘Affectionate Intelligence’ da LG, a empresa demonstra o seu compromisso com a liderança de uma nova era de inovação doméstica impulsionada por IA.

    A LG planeia integrar a ampla conectividade da Athom, ao nível de milhares de electrodomésticos, sensores e dispositivos de iluminação, com a plataforma LG ThinQ com IA generativa, com o objectivo de criar uma casa inteligente com soluções optimizadas para o espaço em questão, o que permite adquirir um conhecimento mais profundo do utilizador.

    Desta forma, nestas LG Smart Homes, os clientes vão interagir com IA generativa, que fará a gestão de electrodomésticos e dispositivos loT para criar um ambiente personalizado, adaptado às suas preferências.

    A LG procura expandir as diferentes experiências das casas inteligentes para diversos espaços onde os clientes passam o seu tempo, como os espaços comerciais e ambientes de mobilidade, de forma a concretizar efectivamente e fazer evoluir o conceito de ‘espaço inteligente’.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Presença portuguesa “bate recorde” na BAU 2025

    São mais de 20 as empresas portuguesas que irão expor os seus produtos e soluções, cuja temática da feira pretende reflectir o conceito de “climate-friendly”

    CONSTRUIR

    A BAU 2025 irá decorrer de 13 a 17 de Janeiro e, embora haja ainda algum espaço para as últimas inscrições de expositores, a organização já declarou que os 18 pavilhões se encontram esgotados.

    A presença portuguesa, nesta que é considerada a feira “líder mundial” de arquitectura, materiais e sistemas de construção, aponta para a inscrição de mais de 20 empresas que irão expor em 1400 metros quadrados (m2). “Trata-se de um novo recorde de expositores e, em 10 anos, Portugal passou a ocupar o triplo de área de exposição”, indica a organização da feira.

    O tempo é de resiliência e as intervenções urbanas e arquitectónicas requerem um pensamento holístico. As cidades terão de adotar necessariamente princípios sustentáveis e a construção tem de corresponder às exigências “climate-friendly”.

    “Todos os agentes irão estar presentes neste encontro de cinco dias em Munique e todos, entidades públicas, arquitectos e engenheiros são peças-chave e partes fundamentais da resposta global que a indústria deve assumir”, reforçam.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Zome regista crescimento das vendas na região do Porto

    Com um crescimento de mais 34% no income, comparando com o período homólogo, Junho de 2024 torna-se o “melhor mês de sempre” do hub Porto CEC da marca

    CONSTRUIR
    tagsZome

    A Zome tem registado um aumento das vendas na região Norte do País, tendo a Zome Porto CEC encerrado Junho com um crescimento de mais 34% no income, comparando com o período homólogo. Junho de 2024 torna-se, assim, o “melhor mês de sempre” deste hub da marca, numa altura em que começam a notar-se os impactos não só da descida das taxas de juro, como também das novas políticas governamentais para o sector.

    A Zome Porto CEC realizou 123 transacções no sexto mês do ano, o que representa um aumento de 27% no número de imóveis comercializados. Destas, 55% foram apartamentos e 21% moradias. Estes resultados contrariam a tendência de desequilíbrio entre oferta e procura de activos residenciais em zonas urbanas, em particular, na zona do Porto.

    De recordar que a Zome revelou os resultados financeiros do primeiro quadrimestre de 2024, com o anúncio de um aumento de 36,4% no volume de negócios, totalizando cerca de 450 milhões de euros. Um desempenho que reflecte um “crescimento consistente e sustentado” no mercado português, no ano em que celebra o seu quinto aniversário.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Grupo Zehnder adquire espanhola Siber por 86 M€

    Esta operação permite reforçar a posição da Zehnder no sector da ventilação residencial em Espanha e Portugal, na medida em que a carteira de produtos da Siber está “perfeitamente adaptada às necessidades dos clientes no Sul da Europa e cobre o segmento de preços competitivos”

    CONSTRUIR

    O Grupo Zehnder, especialista internacional em soluções para um clima interior confortável e energeticamente eficiente e saudável, adquiriu a empresa espanhola de ventilação Siber por cerca de 86 milhões de euros. Uma operação que permite reforçar a posição da Zehnder no sector da ventilação residencial em Espanha e Portugal.

    A carteira de produtos da Siber está perfeitamente adaptada às necessidades dos clientes no Sul da Europa e cobre o segmento de preços competitivos. Este facto ajudará o Grupo a expandir o seu crescimento nos países do Sul da Europa, em linha com a sua estratégia de expansão.

    “A partir de uma equipa que trabalha no Sul da Europa, estamos a trabalhar intensamente num ambicioso plano de desenvolvimento. Para manter a nossa liderança europeia no sector da ventilação, o Grupo Zehnder necessita de uma presença mais forte no Sul da Europa, que é um objectivo de crescimento a médio prazo. Acreditamos que a Siber pode dar um contributo significativo para este crescimento nesta região. Na Europa Central, a Zehnder é o actor mais forte no mercado da ventilação residencial. Em Espanha, somos líderes em inovação, qualidade e serviço, e a Siber complementará o nosso grupo com uma gama de produtos mais competitiva”, afirmou Josep Castellà, director-geral do Grupo Zehnder em Espanha e Portugal.

    Outro pilar “fundamental” para a Zehnder se manter “competitiva e relevante” no mercado é a inovação. Anualmente, a marca lança cerca de 10 inovação de produtos a nível global na área de ventilação, além de melhorias e evoluções significativas, graças ao trabalho contínuo do nosso Centro de Competências.

    Sobre este aspecto, Carlos Rico, director técnico e de produto, dá como exemplo as soluções ComfoVar Aero, uma solução para edifícios multifamiliares com máquinas centralizadas de caudal médio e elevado, e o ComfoAir Fit, a máquina mais versátil e económica do seu segmento para o mercado multifamiliar, entre outros.

    “Acreditamos que esta aquisição pode perfeitamente complementar e reforçar algumas das soluções que a Zehnder já está a lançar em mercados como o da habitação em altura e aumentar a nossa capacidade de inovação na região do Sul da Europa”, acrescentou Carlos Rico.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    HAPA.Design e LX Capital juntas na reabilitação do Palácio Condes de Caria

    Para este projecto foram escolhidas as torneiras da colecção C35 em dourado da HAPA.Design, equipadas com limitadores de caudal e que representam o compromisso da HAPA.Design com a inovação e a sustentabilidade

    CONSTRUIR

    A HAPA.Design, marca de torneiras e acessórios de banho, participa na reabilitação do histórico Palácio Condes de Caria, em Lisboa, promovido pela LX Capital. Situado numa das zonas mais nobres de Lisboa, este projecto é um “marco importante” na união de esforços para promover a “sustentabilidade e a excelência” no design.

    “Estamos muito entusiasmados por colaborar com a LX Capital no projecto do Palácio Condes de Caria. Este é um exemplo perfeito de como o design inovador pode ser aliado à sustentabilidade, criando espaços incríveis e ambientalmente responsáveis”, afirmou Adriana Pacheco Carneiro, directora de Marketing da HAPA.Design.

    Para este projecto foram escolhidas as torneiras da colecção C35 em dourado da HAPA.Design, equipadas com limitadores de caudal. Estas torneiras representam o compromisso da HAPA.Design com a inovação e a sustentabilidade, ao mesmo tempo que promovem um design elegante.

    A reabilitação do Palácio Condes de Caria está a cargo da equipa de arquitectos da Saraiva e Associados, com vista a restaurar a beleza e a grandiosidade do edifício, mas também a incorporar práticas de construção sustentáveis que garantem a redução do impacto ambiental e a preservação dos recursos.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2024 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.