Património de fundos imobiliários cresceu 0,8% em Setembro

Por a 26 de Outubro de 2017

Setembro foi um mês de crescimento para os fundos de investimento imobiliário (FII). Em termos de património imobiliário o valor registado totalizou os 10 094, 60 milhões de euros, o que representa um aumento de 0,8%.
Segundo o relatório mensal divulgado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património (APFIPP), desde o início do ano, o património imobiliário gerido pelos FII diminuiu 0,8%, enquanto que, desde Setembro de 2016, decresceu 3,5%, tal como o número de fundos, que passou de 206 para 198. Por outro lado, o volume gerido apresenta uma taxa de crescimento de 3,1% desde o início do ano, acompanhando a evolução que se tem verificado noutros segmentos da gestão de activos.
Desde o início do ano, a categoria de Fundos de Reabilitação é aquela que regista o maior aumento em termos percentuais, com 33,4% (11,8 milhões de euros), pertencendo aos Fundos Fechados o maior crescimento em valores absolutos, com 218 milhões de euros (4,5%).
Os Fundos Fechados são aliás os que registaram maior volume de gestão de activos com 5.091,90 milhões de euros.
A Interfundos é a sociedade gestora com maior património imobiliário sob gestão, com 1.571,50 milhões de euros, seguida pela GNB, com 1.386,70 milhões de euros e pela Fundger, com 1.125,10 milhões de euros.
Já o maior crescimento registado em Setembro, em termos percentuais, foi a Popular Gestão de Activos, com 9,1% (1 milhão de euros) e em termos absolutos o BPI Gestão de Activos com 19.3 milhões de euros (6,0%). Já desde o início do ano, coube à Lynx Asset Managers o maior crescimento, em termos percentuais, com 25,8% e à Interfundos, em termos absolutos, com 8,1%.
Os fundos abertos que registaram as maiores rendibilidades, nos últimos 12 meses, foram o fundo Fundimo (4,34%), o fundo Imonegócios (4,01%) e o fundo AF Portfólio Imobiliário (3,96%), geridos, respetivamente, pela Fundger, pela Imofundos e pela Interfundos.
Quanto aos fundos fechados, os que apresentam as maiores rendibilidades, nos últimos 12 meses, foram o TDF (13,14%), Lusimovest (4,67%) e Fundiestamo I (4,53%), geridos, respetivamente, pela TDF, pela Santander Asset Management e pela Fundiestamo.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *