SENZEB quer substituir edifícios devolutos por habitações com balanço energético quase nulo

Por a 12 de Abril de 2018

O projecto SENZEB (Serra da Estrela nearly zero-energy buildings), vai ser apresentado em conferência no próximo dia 19 de Abril, no Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra. O SENZEB nasce de uma associação entre o Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra e o colectivo Archigraphics Studio, à qual já se juntaram diversos parceiros estratégicos na fileira da construção, laboratórios e centros de investigação e desenvolvimento da Universidade de Coimbra e o Município de Gouveia.
O projecto é uma iniciativa que vai desenvolver e construir casas com balanço energético quase nulo (NZEB) na Serra da Estrela, mais concretamente no município de Gouveia. O evento conta a presença da Secretária de Estado da Habitação.

O principal objectivo do projecto é promover a construção e a reabilitação urbana ecoeficiente, demonstrando como é possível construir edifícios de habitação energeticamente eficientes a custos acessíveis. Para isso, várias residências com necessidades energéticas quase nulas vão substituir edifícios devolutos do centro histórico de Gouveia, uma das regiões climaticamente mais exigentes do território nacional.

De acordo com a Universidade de Coimbra, coordenadora do projecto, o SENZEB “vai de encontro à Directiva Europeia sobre o Desempenho Energético dos Edifícios que obriga a que, a partir de 2020, todos os edifícios novos cumpram uma ambiciosa meta de eficiência energética. O projecto vai, desta forma, dar resposta aos desafios colocados pela norma NZEB, contribuindo para a sua regulamentação em Portugal e, ainda, demonstrar a sua viabilidade enquanto solução acessível a todos”.

Segundo a mesma fonte, os resultados do SENZEB vão dar origem a um dossier de compilação das estratégias, técnicas, materiais e fabricantes que tornam a construção e a reabilitação sustentáveis acessíveis a toda a população, tornando possível a sua replicação noutras iniciativas nacionais ou comunitárias.

A iniciativa, explica a Universidade de Coimbra, “resultará na construção de casas-piloto, que demonstrarão a viabilidade dos objectivos enunciados. Esta dimensão prática do projecto será desenvolvida de forma faseada: uma casa-piloto de construção optimizada (fase 1), promovida e financiada por parceiros privados, para ensaio de soluções; seguida de um projeto-piloto de reabilitação, promovido e cofinanciado pelo município de Gouveia, de um edifício autónomo (fase 2), integrado num conjunto devoluto mais amplo a intervir seguidamente (fase 3), valorizando o património edificado local”.
Uma das metas do SENZEB, continua a mesma fonte, “é permitir desenvolver projectos semelhantes, a partir do know-how adquirido e disponibilizado por esta iniciativa, noutras geografias e condições climáticas do território nacional, bem como a possibilidade de replicação, em rede, a uma escala internacional”.

A localização escolhida para a concretização deste projecto permite também aliar o desafio técnico, proporcionado por um território ambientalmente exigente, à responsabilidade social de investir no interior do País, nomeadamente “numa das regiões mais afectadas pelo envelhecimento da população e pelo abandono das camadas mais jovens”. Nesse sentido, o projecto SENZEB prevê “estimular a fixação de população nos centros urbanos, com residências a custos acessíveis e com condições de conforto e qualidade de vida compatíveis com padrões que a actualidade reclama”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *