REVIVE: Grupo Vila Galé estuda investimento na Coudelaria de Alter

Por a 14 de Maio de 2018

O Grupo Vila Galé levantou o caderno de encargos para o concurso de concessão da Coudelaria de Alter do Chão e vai estudar uma eventual candidatura, disse o presidente do Conselho de Administração do grupo, Jorge Rebelo de Almeida. “Já levantámos o caderno de encargos e já lá fui. Agora vamos estudar [a eventual candidatura à concessão]”, afirmou Jorge Rebelo de Almeida, citado pelo Diário de Notícias.

Instado a responder se vão mesmo avançar, o responsável, que já venceu outro concurso do programa Revive, para o Convento de São Paulo, em Elvas, que está em obras, reconhece, no entanto, que é um projecto de “risco altíssimo”, onde é necessário haver também investimento público.

“A questão que se põe é: será que Alter nas condições actuais é atractivo o suficiente para levar as pessoas para lá? Não. Por isso, digo, se se fizer um hotel de jeito, super interessante, e paralelamente houver um investimento por parte do Governo, da administração da Companhia das Lezírias, para melhorar o sítio, aí talvez venha a ser, mas mantendo-se o risco altíssimo”, explicou o responsável. Rebelo de Almeida afirma que, por exemplo, “o projecto tem estábulos fabulosos, mas que estão muito descuidados, sujos. Precisam de investimento”.

“Alter está fora de passagem (…), mas é uma região lindíssima, com um potencial enorme, mas que não é fácil viabilizar. Vamos ter de estudar”, reforçou, acrescentando que se “a Coudelaria for dinamizada” vê, então, maiores possibilidades.

Em 23 de Abril, o ministro da Economia, Caldeira Cabral, disse, no lançamento do concurso de concessão da Coudelaria de Alter, em Alter do Chão, no distrito de Portalegre, que todo o processo que envolve o Programa Revive é “complexo”. “Estes processos [até à concessão dos imóveis] são longos, mas têm que ter passos firmes. No caso de Alter, estávamos a falar de um processo que há mais de 30 anos que se falava de fazer aqui uma unidade hoteleira e que agora se concretiza com a abertura deste concurso”, disse. De acordo com o titular da pasta da Economia, poderá surgir um investimento de “cinco a dez milhões de euros”, sendo o hotel composto entre “50 a 80 quartos”.

O Grupo Vila Galé inaugurou no sábado a sua segunda unidade 5 estrelas, o Vila Galé Sintra — Resort Hotel, Conference & Revival Spa, em Várzea de Sintra, com um conceito de ‘wellness e bem-estar’, com programas com diferentes objectivos e componentes médicas. Representou um investimento superior a 25 milhões de euros e gerou cerca de 70 empregos directos.
Este empreendimento tem ainda uma componente imobiliária turística, composta por 48 apartamentos de tipologias T2 e T3 em comercialização.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *