Ordem dos Arquitectos apoia Prémio Nacional de Reabilitação Urbana

Por a 5 de Fevereiro de 2015

A Ordem dos Arquitectos anunciou o seu apoio ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2015, atribuindo desta forma o apoio institucional ao galardão que reconhece, anualmente, as melhores intervenções de reabilitação do edificado e espaços públicos em Portugal e que recebe também este ano, pela primeira vez, o Alto Patrocínio do Governo de Portugal, através da Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza.

O galardão, que conta ainda com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desde a sua 1ª edição, é entregue a 15 de Abril numa cerimónia que terá lugar no Palácio Nacional de Queluz. A iniciativa é uma co-organização da Vida Imobiliária e da Promevi.

Para João Santa-Rita, Presidente da Ordem dos Arquitectos, “a reabilitação urbana e do edificado deve ser um programa estratégico do Estado. É um recurso indispensável para o desenvolvimento social, económico e cultural do País, considerando estratégias nacionais e regionais, os centros das cidades e as suas periferias. Reconhecendo a relevância estratégica do tema, a Ordem dos Arquitectos não poderia deixar de dar o seu apoio ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana”.


António Gil Machado, Director do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, comenta que “o apoio da Ordem dos Arquitectos é uma prova, por um lado, de que a reabilitação é um desafio desejado e procurado pelos arquitectos e, por outro lado, que esta iniciativa é já reconhecida pelo seu carácter potenciador de conhecimento técnico especializado e das boas práticas de reabilitação, nomeadamente na área de arquitectura”.

De salientar que, o apoio da Ordem dos Arquitectos traz novidades ao nível das candidaturas, as quais decorrem até 16 de Fevereiro. No âmbito da parceria institucional estabelecida entre a organização da iniciativa e esta entidade, as intervenções em edifícios com área bruta de construção inferior a 1.000 m que pretendam candidatar-se ficam assim isentas do pagamentos de honorários por essa inscrição.

Recorde-se que, a fase seguinte de candidaturas decorre até 16 de Março, prazo até ao qual deverão ser entregues os dossiers finais dos projectos a concurso para avaliação do júri. Os projectos aceites a concurso serão conhecidos a 20 de Fevereiro.

João Pedro Falcão Campos, João Carlos Santos, Augusto Mateus, Manuel Joaquim Reis Campos e Vasco Peixoto de Freitas são os elementos que constituem o painel de jurados, responsável por eleger os projectos vencedores, os quais são anunciados a 15 de abril num Jantar integrado na II Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa e que terá lugar no Palácio Nacional de Queluz. Serão premiados projectos nas categorias Residencial, Comercial e Serviços, Turístico, Impacto Social e Cidade de Lisboa. Haverão ainda três Menções para a Melhor Reabilitação Inferior a 1.000 m², Melhor Intervenção de Restauro e Melhor Solução de Eficiência Energética.

 

 

 


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *