A “Viagem sem Programa” de Siza Vieira em exposição em Itália

Por a 14 de Junho de 2019

Foto: Raul Betti

A exposição, que foi um evento paralelo da 13ª Exposição Internacional de Arquitetura – La Biennale di Venezia e já foi apresentada nas cidades de Lisboa (2018), Reggio Emilia (2017) Dubrovnik e Zagreb (2013), está agora exposta em Santa Maria della Scala, em Siena, itália, até 8 de Setembro.

A exposição itinerante “Álvaro Siza. Viagem sem Programa ” conta a curadoria de Greta Ruffino e Raul Betti e é organizada pelo Município de Siena e ProViaggiArchitettura.

A exposição inclui retratos e desenhos de viagem, criados ao longo de mais de 60 anos pelo arquitecto Siza Vieira, que os escolheu pessoalmente, – um vídeo-documentário e conteúdos inéditos apresentados nesta ocasião em particular.


O projecto teve origem nos muitos encontros que os dois curadores tiveram com Álvaro Siza no seu atelier no Porto. Além de destacar sua extraordinária memória fotográfica, narra sua actividade como arquitecto e principalmente o lado pessoal de sua vida. Começando com desenhos feitos por Siza durante a sua juventude, passa pelas viagens frequentes a Itália, sem esquecer os jantares mais recentes com amigos e momentos de lazer.

A narrativa é ampliada com memórias, reuniões, notas irónicas e visões relativas àquela extraordinária “jornada sem plano”, que é a própria vida. Daí a criação de um projecto único, inédito, primeiramente através da restauração digital dos desenhos que recuperam os traços e marcas de cada esboço e depois retornam ao papel para revelar seu crescimento técnico e sensibilidade em perceber a realidade.

Em Siena – cidade estudada e retratada nos seus cadernos – os desenhos de Álvaro Siza interagem com a atmosfera evocativa dos Magazzini della Corticella dentro de Santa Maria della Scala graças à instalação do Dumbo Design Studio, em parceria com a Graniti Fiandre (antiga ADI Design Index Seleção 2018 na categoria Design de Exposições para o show na FAB – Fiandre Architectural Bureau em 2017) que inclui áreas variadas e acompanha os visitantes num passeio que revela o aspecto mais íntimo e pessoal da natureza humana, incorporado à cultura do design.

Grandes estantes – com superfícies de cerâmica e estruturas desenhadas propositadamente para esta exposição – apresentam as obras do arquitecto português e criam um ambiente muito íntimo e acolhedor. A exposição também inclui duas instalações de vídeo: a entrevista realizada pelos curadores no atelier de Siza com um histórico de áreas particularmente importantes do Porto e de Lisboa (apresentado no Milan Design Film Festival em 2017) e a videoinstalação do Atelier XYZ, que leva o espectador numa viagem pelas margens do Oceano Atlântico, com um ponto de vista do restaurante Boa Nova Casa da Cha (desenhado por Siza 1958/1963), junto às formações rochosas de Leça de Palmeira.

A exposição dedicada aos desenhos de Álvaro Siza também propõe uma ampla selecção de fotografias (aqui em pequenos quadros de vídeo analógicos) escolhidas entre as centenas de fotos tiradas ao longo dos anos pelos dois curadores e entusiastas que narram a origem do projecto até o presente e os inúmeros contactos gerados, que muitas vezes vão muito além das actvidades profissionais.

A exposição “Álvaro Siza. Viagem sem Programa “foi criado graças ao apoio e participação de Graniti Fiandre, ProViaggiArchitettura, Município de Siena, Dumbo Design Estúdio, GruppoFallani, UnipolSai, Grupo Arkell, Lodico Santo – Costruzioni, Medicina Mentis. Media Partner, Casabella.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *