Hotéis Turim ganham reabilitação do Paço Real de Caxias

Por a 27 de Janeiro de 2020


Integrado no âmbito do Programa Revive, a reabilitação do Paço Real de Caxias foi adjudicada à IMOBIMACUS, Sociedade Administradora de Imóveis SA, do Grupo Hotéis Turim.

Classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1953, o Paço Real de Caxias, situado em Oeiras, possui uma localização excepcional em frente à linha de costa. Com uma área bruta de construção de cerca de 6 mil m2, aqui nascerá um novo hotel com capacidade para 120 quartos.

O Paço foi construído em meados do século XVII, por iniciativa do Infante D. Francisco de Bragança, mas veio a ser concluído pelo futuro rei D. Pedro V, que o utilizou como residência de férias da família real. O seu traçado inclui a quinta, os jardins geométricos de influência francesa e a cascata da segunda metade do século XVIII. Destacam-se ainda diversas esculturas nos jardins, os tectos pintados e os azulejos azuis e brancos na fachada do edifício principal.

O valor anual da renda a pagar pelo grupo hoteleiro ao Turismo de Portugal, entidade que gere o Revive, ascende os 216 mil €.


Este foi o 12º imóvel a ser adjudicado no âmbito do Programa Revive, uma iniciativa conjuntos ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias locais. Estas concessões representam no seu conjunto mais de 100 milhões de euros de investimento privado na recuperação de imóveis públicos e mais de dois milhões de euros em rendas anuais.

Até ao momento foram lançados concursos relativos a 20 imóveis, encontrando-se aberto o concurso para a concessão do Palacete dos Condes Dias Garcia, em S. João da Madeira, integrado já na segunda fase do Programa. Em breve será lançado o concurso para a concessão do Forte da Barra de Aveiro, em Ílhavo.

Até 2021 a Turim Hotels deverá abrir seis novas unidades em Portugal. Em 2020 o grupo conta abrir a sua primeira unidade no Funchal. Lisboa, Sintra, Porto, Coimbra e agora Oeiras são os locais onde o grupo irá expandir e reforçar a sua presença nos próximos três anos.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *