Edição digital
Assine já
Empresas

CIN lança revestimento impermeável fibrado

O Imperflex Fibras Coberturas é um revestimento foto-reticulável acrílico desenvolvido especialmente para a protecção de coberturas e terraços

CONSTRUIR
Empresas

CIN lança revestimento impermeável fibrado

O Imperflex Fibras Coberturas é um revestimento foto-reticulável acrílico desenvolvido especialmente para a protecção de coberturas e terraços

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção
Homing Group expande para a Madeira
Empresas
Seminário Portugal Steel
Construção
JLL coloca a Spot Clinic no Tivoli Forum
Imobiliário
Galp e Northvolt escolhem Setúbal para construir unidade avançada de conversão de lítio
Empresas
Sonae Arauco subscreve primeiro financiamento ligado ao desempenho de sustentabilidade
Empresas
Diet Academy chega ao Porto
Imobiliário

A CIN lançou um novo produto de impermeabilização para a protecção de coberturas e terraços. O Imperflex Fibras Coberturas é um revestimento foto-reticulável acrílico, com fibras incorporadas, desenvolvido especialmente para a protecção de coberturas e terraços.

A humidade e as infiltrações surgem devido a porosidade ou descontinuidade das superfícies. Quando estas se encontram no exterior, como é o caso das varandas e dos terraços, os problemas causados pela falta de impermeabilização levam à entrada de água nas habitações, contribuindo para o rápido aparecimento de manchas de humidade. O Imperflex Fibras Coberturas foi especialmente desenvolvido para proteger e impermeabilizar varandas e terraços, cumeeiras, beirais, caleiras em cimento, bases de chaminé, em obra nova e reabilitação.

O novo produto da CIN utiliza a tecnologia de foto-reticulação – cura da película pela acção da radiação solar -, que permite alcançar elevados níveis de elasticidade e flexibilidade ao longo do tempo, o que faz com que seja a solução ideal para a impermeabilização de coberturas e terraços.

A incorporação de fibras reforça ainda as propriedades mecânicas e confere uma resistência superior ao desgaste. Características testadas pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) que comprovou que o lmperflex Fibras Coberturas apresenta estanquicidade à água, uma maior elasticidade e resistência ao rasgamento. O compromisso conseguido entre estas duas últimas propriedades, permite que o lmperflex Fibras Coberturas tenha uma maior resistência ao desgaste sem perder a capacidade de acompanhar pequenas fissuras do suporte.

Este novo produto está disponível em branco e em dezenas de outras.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção
Homing Group expande para a Madeira
Empresas
Seminário Portugal Steel
Construção
JLL coloca a Spot Clinic no Tivoli Forum
Imobiliário
Galp e Northvolt escolhem Setúbal para construir unidade avançada de conversão de lítio
Empresas
Sonae Arauco subscreve primeiro financiamento ligado ao desempenho de sustentabilidade
Empresas
Diet Academy chega ao Porto
Imobiliário
Imobiliário

Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide

Promovidas por Borges Gomes e Santos, as 11 moradias de luxo deverão entrar em construção no mês de Maio, com previsão de término no final de 2023

Vão nascer em Carnide, mais especificamente na Azinhaga Luz, 11 novas moradias T4, promovidas por Borges Gomes e Santos. O início da construção está previsto para o mês de Maio de 2022, com previsão de término no final de 2023. A comercialização é da responsabilidade do Maxgroup, pela equipa de Vítor Lourenço da Remax Maxgroup Time.

O fácil acesso ao comércio, restaurantes, escolas públicas e privadas, universidades, bancos, entre outros serviços, foi um dos grandes factores decisivos na escolha do lote para a construção destas habitações de luxo, segundo o promotor

“Desenhadas para garantir resposta a todas as necessidades dos seus compradores”, as moradias são compostas por dois pisos e com uma área total de 248m2, e contam, ainda, com garagem com estacionamento para um carro e jardim privativo, no qual o comprador tem ainda a possibilidade da implementação de uma piscina.

Além do sistema de segurança para todos os moradores, caixilharia com vidros duplos e caixa de ar e estores eléctricos, o empreendimento conta com uma estrutura antissísmica.

Todos os quartos dispõem de uma casa de banho privada e as duas suites principais terão ainda um closet enquadrado. As cozinhas destas habitações serão revestidas com móveis Belcozi, personalizáveis pelo seu comprador, e incluirão eletrodomésticos da Bosch. O edifício será, ainda, equipado com ar condicionado da marca LG ou similar, e uma bomba de calor para águas sanitárias com suporte de painéis fotovoltaicos.

O pavimento será misto, com madeira à escolha do investidor em toda as áreas, excluindo as zonas da casa de banho e cozinha que serão em cerâmica e o terraço em relva e lajetas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas

A Home Tailors Real Estate fechou 2021 com um volume de vendas de 78 milhões de euros. De acordo com a empresa de angariação e mediação imobiliária 100% nacional criada há 5 anos, o ano passado foi “o melhor ano de sempre”, com um crescimento de 21% face a 2020.

Um crescimento que se traduziu num ano de “maior volume de negócios e também do maior número de vendas” pela Home Tailors, com quase 400 imóveis transaccionados, “o que representou um aumento de quase 30% face a 2020 no número de imóveis vendidos”.

“Estamos muito contentes com os resultados obtidos em 2021. A evolução da digitalização da empresa, o lançamento do novo site e a adaptação do plano de comunicação aos “novos media” foram fundamentais para a obtenção destes resultados a que se juntou a nossa grande aposta na formação das equipas comerciais”, segundo David Carapinha, CEO & Founder da Home Tailors Real Estate.

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas pela Home Tailors, mas corresponderam a mais de 50% no volume de facturação, por serem imóveis de valor superior, situados nas periferias próximas aos centros urbanos (Lisboa, Cascais, Oeiras, Mafra e Sintra foram os concelhos com mais transacções).

Os compradores dividiram-se de forma muito próxima entre nacionais e internacionais. Os compradores portugueses representaram 52% das vendas. Quanto aos compradores internacionais, destacam-se os brasileiros, norte americanos e franceses que procuram imóveis nas principais avenidas de Lisboa e Cascais e, normalmente, com compras de maior valor.

Com a pandemia os critérios de procura sofreram ajustes, o que se fez sentir principalmente durante o primeiro trimestre de 2021. Características como ter um escritório, varanda ou jardim, passaram a ter mais predominância. A procura de imóveis com maior área, zonas sociais mais amplas ou uma assoalhada extra são agora critérios comuns.

Entre as transações de 2021 com maior valor destacam-se um Palacete no Príncipe Real vendido por 3,8 milhões de euros, uma moradia na Estrela por 3,5 milhões de euros, um edifício residencial na Lapa por 3,5 milhões de euros ou um apartamento na Avenida de Liberdade por 3 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith

A plataforma de capital de risco chegou a acordo para adquirir o Grupo Neolith. O Grupo era até agora controlado em conjunto pela Investindustrial e pelos seus fundadores, a família Esteve. Os novos accionistas vão prosseguir com a estratégia de expansão do grupo

A CVC Capital Partners VIII, plataforma de capital de risco, chegou a acordo para adquirir o Grupo Neolith. O Grupo era até agora controlado em conjunto pela Investindustrial e pelos seus fundadores, a família Esteve.

O grupo que se dedica à indústria da pedra sinterizada, com presença comercial em mais de 100 países, tem uma forte posição na transformação de materiais destinados a superfícies, fornecendo soluções inovadoras e sustentáveis, que aliam design e funcionalidade num vasto espectro de aplicações: cozinhas, casas de banho, mobiliário de design, fachadas e revestimentos nos projectos de arquitectura mais vanguardistas do mundo. O percurso histórico da Neolith, aliado ao seu forte crescimento orgânico e aos elevados níveis de rentabilidade registados ao longo dos últimos anos constituíram os factores decisivos para a concretização do negócio.

“É um privilégio acolher o CVC no grande projecto que é a Neolith. Este é, sem dúvida, um novo ponto de viragem na história do Grupo e irá acelerar os nossos ambiciosos objectivos estratégicos de crescimento e de investimento. A vasta experiência que possuímos, bem como a nossa presença a nível mundial, irão ajudar-nos a desenvolver o nosso imenso potencial. Agradecemos a confiança e o apoio contínuo da Investindustrial e da Família Esteve, que contribuíram para transformar a Neolith numa plataforma única e para expandirmos continuamente o negócio do Grupo, mantendo um firme compromisso com a inovação, a marca, a sustentabilidade e um estilo de colaboração aberta,” afirma Jose Luis Ramón, CEO do Grupo Neolith.

O grupo está actualmente a implementar um plano de expansão em várias regiões e entre as quais se contam a América do Norte, a Europa, a China e a Austrália. Uma estratégia que será agora suportada e apoiada pelos novos accionistas. “Estamos muito satisfeitos com este investimento na Neolith para continuarmos a liderar esta indústria em conjunto e para ajudarmos a concretizar a próxima etapa de investimento, que permitirá à empresa continuar a acelerar a sua expansão a nível internacional e aumentar significativamente o seu crescimento alicerçado numa proposta de valor e num posicionamento de mercado que são únicos. Investimos em empresas que são líderes de mercado nas suas respectivas áreas de actividade e que possuem históricos de sucesso longos. O Grupo Neolith simboliza o que procuramos em qualquer investimento: um mercado global em crescimento, um modelo de negócio único e uma equipa multidisciplinar, muito preparada, motivada e internacional. A nossa visão é aumentar significativamente o seu valor a longo prazo e ajudar a empresa a desenvolver todo o seu potencial, mantendo níveis de crescimento sustentável, e apostando na tecnologia, na investigação e no desenvolvimento de materiais avançados, bem como no design e na marca,” sublinha Javier de Jaime, Managing Partner da CVC.

A CVC Capital Partners gere activos avaliados em cerca de 112 mil milhões de dólares e possui uma rede de 25 escritórios nas regiões da Europa, Ásia e EUA. Desde a sua fundação, em 1981, a empresa já assegurou mais de 165 mil milhões de dólares em investimentos de alguns dos maiores investidores institucionais do mundo. Os fundos geridos ou aconselhados pela CVC incluem investimentos em mais de 100 empresas em todo o mundo, que agregam um valor anual de receitas de mais de 100 biliões de dólares e que empregam mais de 500.000 pessoas.

O valor da aquisição não foi divulgado.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€

O Fundo Ambiental registou 214 candidaturas no âmbito do 1.º aviso referente à “Eficiência Energética em Edifícios da Administração Pública Central”, que se traduzem num potencial de investimento, caso sejam elegíveis, de 232M€

CONSTRUIR

O Fundo Ambiental registou 214 candidaturas no âmbito do 1.º aviso referente à “Eficiência Energética em Edifícios da Administração Pública Central” e que transitam agora para a fase de verificação da elegibilidade e de avaliação de mérito dos projectos.

Estas 214 candidaturas traduzem um potencial de investimento, caso sejam elegíveis, de 232,2 milhões de euros, enquanto o montante solicitado para apoio financeiro é de 219,2 milhões de euros.

Lançado a 7 de Dezembro de 2021 e com uma dotação de 40 milhões de euros (de uma dotação total de 240 milhões de euros até 2026), este 1.º aviso tem como objectivo financiar medidas que promovam a reabilitação, a descarbonização, a eficiência energética, a eficiência hídrica e a economia circular, contribuindo para a melhoria do desempenho energético e ambiental dos edifícios da administração pública central.

Esta medida insere-se na componente “Eficiência Energética dos Edifícios” do Plano de Recuperação e Resiliência, que também financia investimentos para edifícios residenciais e edifícios de serviços. “O objectivo principal comum é reabilitar e tornar os edifícios energeticamente mais eficientes, contribuindo para o cumprimento das metas nacionais e europeias em matéria de energia e clima, nomeadamente: a redução de emissões de gases com efeito de estufa; redução do consumo de energia; melhoria da eficiência energética e de recursos dos edifícios (residenciais e não residenciais, incluindo a administração pública central); melhoria do desempenho energético do parque imobiliário através de uma significativa vaga de renovação, o aumento da incorporação de fontes de energia renovável, a redução das situações de pobreza energética e a melhoria das condições de vida”, refere nota do Governo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Homing Group expande para a Madeira

A expansão para a Madeira vem reforçar o crescimento contínuo do grupo que conta com mais de 350 proprietários em carteira, quatro lojas físicas, serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, para além de uma presença online

CONSTRUIR

A Homing Group, empresa especializada em Alojamento Local e Mediação Imobiliária, chegou à Ilha da Madeira com a abertura de um novo espaço. Actualmente, a empresa conta com mais de 350 proprietários em carteira, para o que contribui quer o desenvolvimento de ferramentas e serviços de gestão quer a aposta na aberturas de lojas físicas, em Lisboa, Porto e Algarve, e também online. “Adaptamos os nossos serviços a cada parceiro de negócios, propondo planos transparentes, com estudos de rentabilidade prévios e monitorização de receitas”, refere ainda a empresa.

A expansão para a Madeira vem, assim, reforçar o crescimento contínuo do grupo e alargar o serviço a todos os proprietários da Ilha com uma presença física no local, tanto a nível de loja, como uma estrutura própria de manutenção, limpeza e de lavandaria, conseguindo expandir na sua totalidade o serviço total.

“Já prevíamos expandir o nosso negócio e rentabilizar a nossa rede de contactos de investidores estrangeiros e nacionais. Agora vamos conseguir atender ainda mais às necessidades dos nossos clientes e manter o nosso foco na estratégia de proximidade e de crescimento do grupo, sempre com um serviço de excelência”, justifica João Bolou Vieira, CEO do Grupo Homing.

A Homing Group está presente em Portugal Continental com 4 lojas físicas (duas em Lisboa, uma no Porto e uma no Algarve) e com serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, zonas onde o Grupo investiu e expandiu recentemente.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Seminário Portugal Steel

O Instituto Politécnico de Bragança recebe no dia 28 deste mês o Seminário Portugal Steel, numa organização da CMM – Associação Portuguesa da Construção Metálica e Mista

CONSTRUIR

O Instituto Politécnico de Bragança recebe no dia 28 deste mês o Seminário Portugal Steel, numa organização da CMM – Associação Portuguesa da Construção Metálica e Mista. O evento que irá debater o projecto de promoção e divulgação nacional, mas também internacional, do sector da construção metálica e mista português.

A abertura do seminário estará a cargo de Paulo Piloto, professor e investigador do Instituto Politécnico de Bragança. Luís Figueiredo, da CMM irá fazer a apresentação e balanço da iniciativa Portugal Steel , estando também previstas a participação de representantes das empresas O Feliz, Constálica, Sinprofile, Ultraprecisão, CIN e Arcelor.

O projecto Portugal Steel, é um projecto de promoção e divulgação do sector da construção metálica e mista em Portugal e das suas vantagens comparativamente à construção tradicional. Desenvolvido pela CMM, o projecto tem como objectivo “alertar os decisores públicos e privados e o público em geral, para os benefícios da construção metálica e das vantagens decorrentes de uma aposta estratégica neste sector e criar uma plataforma potencializadora da internacionalização do sector”.

A missão passa por fazer passar uma mensagem sustentada em três princípios: a durabilidade das estruturas metálicas, a sustentabilidade da construção metálica e a importância económica do sector.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

JLL coloca a Spot Clinic no Tivoli Forum

A Spot Clinic é a mais recente inquilina do imóvel situado no nº 180 da Avenida da Liberdade. O novo espaço dedicado à medicina dentária ocupa uma área de 385 m2

CONSTRUIR

Dedicada à medicina dentária, e oferecendo uma vasta gama de serviços nesta especialidade, a nova Spot Clinic procurava uma morada de referência e prestígio no centro da capital portuguesa. Já em funcionamento, este espaço médico localiza-se no 6º piso do edifício de escritórios que integra o Tivoli Forum, estendendo-se por uma área de 385 m² em plena Avenida da Liberdade.

“A sua localização no centro desta avenida lisboeta, perto do metro e de uma vasta oferta de empresas, serviços, comércio e equipamentos culturais, juntamente com o facto de estar integrado num empreendimento multifuncional, fazem do Tivoli Forum uma morada muito apetecível não só para a instalação de sedes empresariais mas, como neste caso, para clinicas e espaços vocacionados para a prestação de serviços de saúde, que ali conseguem beneficiar de uma maior exposição junto do seu público alvo”, refere Sofia Tavares, head of office leasing da JLL.

Localizado no nº180 da avenida da Liberdade, em Lisboa, o Tivoli Forum conjuga uma componente de escritórios, com habitação, um hotel e uma galeria comercial nos primeiros pisos, integrando ainda um parque de estacionamento público.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Galp e Northvolt escolhem Setúbal para construir unidade avançada de conversão de lítio

Início das operações deverá ocorrer até ao final de 2025 e o início das operações comerciais está previsto para 2026. Com base em projectos semelhantes, prevê-se que sejam investidos cerca de 700 milhões de euros neste projecto, que criará cerca de 200 postos de trabalho directos e 3.000 indirectos

CONSTRUIR

A Galp e a Northvolt selecionaram a cidade portuária de Setúbal como local para a instalação da fábrica de conversão de lítio da joint venture Aurora, que pretende ser a rampa de lançamento para o desenvolvimento de uma cadeia de valor integrada de baterias de lítio na Europa.

A fábrica, que será uma das maiores e mais sustentáveis da Europa, deverá ter uma capacidade de produção anual inicial entre 28.000 e 35.000 toneladas de hidróxido de lítio – um material essencial para a indústria de fabrico de baterias de ião-lítio, que deverá crescer significativamente até 2030. A fábrica utilizará um processo de conversão comprovado, aproveitando os recentes avanços e tecnologias de processamento para aumentar a sustentabilidade e eficiência da operação. Além disso, a joint venture Aurora – detida a 50%-50% entre a Galp e a Northvolt – fará uso de energia verde para alimentar o processo de conversão, minimizando assim a dependência do gás natural como acontece na abordagem convencional.

“Setúbal merece este investimento. A Câmara Municipal de Setúbal e as juntas de freguesia têm investido na qualificação deste território. Todos reconhecem esta realidade que é o resultado de uma grande vontade de fazer mais Setúbal” destaca o Presidente da Câmara de Setúbal, André Martins. “Estamos muito orgulhosos por este ter sido o município escolhido que, como é reconhecido, tem áreas industriais qualificadas, boas acessibilidades rodoviárias, ferroviárias e portuárias e uma cidade, um meio social e cultural igualmente atractivos”, sublinha.

“Este é o tipo de projecto que Portugal e a Europa devem desenvolver para o crescimento económico e para a construção de um futuro energético sustentável”, afirmou Andy Brown, CEO da Galp. “Garantir materiais produzidos de forma sustentável para uma indústria de baterias em crescimento exponencial é uma prioridade estratégica para a Europa. Agradecemos ao município de Setúbal por nos acolher e esperamos que a nossa parceria seja geradora de emprego e de valor económico”, refere o responsável.

“Esta unidade em Setúbal representa um marco para a Europa no caminho para a construção de um ecossistema completo de baterias no continente, ao mesmo tempo que demonstra uma abordagem sustentável ao processo de conversão do lítio”, disse Paolo Cerruti, Co-Fundador e COO da Northvolt.

Espera-se que a fábrica represente um investimento próximo dos 700 milhões de euros, e que crie mais de 200 empregos directos qualificados e mais de 3.000 empregos indirectos na região.

Embora não exista ainda uma decisão final de investimento, a joint venture planeia o início das operações até ao final de 2025 e o início das operações comerciais em 2026.

Setúbal foi o local escolhido entre as várias opções possíveis porque preenchia todos os requisitos estabelecidos pela Aurora, a joint venture da Galp e da Northvolt que irá liderar este projecto no futuro. O local, situado no Parque Industrial Sapec Bay, dispõe de acesso a infraestruturas, caminhos-de-ferro e instalações portuárias. É também um local ideal para obter reagentes, e está próximo de utilizadores de subprodutos, nomeadamente as indústrias do cimento e do papel e pasta de papel.

Esta unidade poderá produzir hidróxido de lítio suficiente para uma produção anual de baterias equivalente a 50 GWh (suficiente para 700.000 veículos eléctricos). Ao abrigo do acordo, a Northvolt garantirá um consumo de até 50% da capacidade da unidade para utilização no seu próprio fabrico de baterias.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Sonae Arauco subscreve primeiro financiamento ligado ao desempenho de sustentabilidade

O financiamento, de 184 milhões de euros, estende-se até 2027 e considera dois indicadores de desempenho ESG: maior incorporação de madeira reciclada e redução de acidentes de trabalho

CONSTRUIR

A empresa de soluções de madeira subscreveu o primeiro financiamento ligado ao seu desempenho de sustentabilidade (Sustainability-Linked Loan), no valor de 184 milhões de euros. A taxa de juro pode variar em função de dois indicadores ESG (Environmental, Social e Governance): o incremento da compra de madeira reciclada e a diminuição de acidentes de trabalho com baixa médica.

“Este financiamento está alinhado com a estratégia da Sonae Arauco e demonstra que estamos comprometidos com uma evolução sustentada da actividade, em que a saúde e a segurança dos nossos colaboradores são a nossa maior prioridade”, refere António Castro, chief financial officer da Sonae Arauco. De acordo com o mesmo responsável, “ligar o desempenho de sustentabilidade da Sonae Arauco à sua performance financeira é um passo natural no caminho que temos vindo a fazer para concretizar a nossa visão de criarmos soluções de madeira que melhorem a vida das pessoas e que desempenhem um papel relevante no desafio das alterações climáticas”, sustenta.

Com este financiamento, a Sonae Arauco compromete-se, até 2026, a aumentar em 19% o volume de madeira reciclada incorporada nos seus produtos e estabelece ainda como meta uma redução significativa dos acidentes de trabalho com baixa médica.

Os indicadores de desempenho definidos foram validados pela S&P e estão alinhados com os Princípios de Empréstimos Ligados à Sustentabilidade emitidos pela Loan Market Association. A operação foi liderada pelo CaixaBank e contou ainda com a participação do ABANCA, Caixa Geral de Depósitos, Export Development Canada e The Bank of Nova Scotia.

Produtos da Sonae Arauco retêm 3,5 milhões de toneladas de CO2

No último ano, “com os produtos que colocou no mercado, a Sonae Arauco foi responsável pela retenção de cerca de 3,5 milhões de toneladas de CO2”, refere a empresa em comunicado. “Os pilares da actividade da empresa em matéria de desenvolvimento sustentável assentam num modelo de economia circular, em torno da valorização da madeira, uma matéria-prima natural, reutilizável e reciclável, capaz de ser continuamente incorporada no processo industrial, e com uma notável capacidade de armazenar CO2”.

A cadeia de valor da Sonae Arauco começa com a utilização de madeira totalmente proveniente de fontes sustentáveis e geridas de forma responsável, incluindo subprodutos da indústria da madeira, e culmina na reutilização e reciclagem dos resíduos de madeira, que também são utilizados na produção de painéis.

A totalidade da madeira utilizada neste processo provém de fontes sustentáveis, certificadas e controladas, geridas de forma responsável e cuidadosamente verificadas. Desta forma, a Sonae Arauco detém dois dos principais sistemas mundiais de certificação florestal – PEFC™ (Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes) e certificação da cadeia de custódia FSC® (Forest Stewardship Council®) (FSC® C104607).

A empresa conta actualmente com um portefólio extenso de soluções de madeira para o sector da construção, do mobiliário e de design de interiores “que tem em consideração aspectos industriais, funcionais, de qualidade e de design. São exemplo as soluções antibacterianas, as linhas resistentes ao fogo ou à humidade, a que se junta uma coleção de soluções decorativas, com visuais e acabamentos únicos, e um sistema integrado de soluções de construção em madeira, que dá resposta aos desafios da construção sustentável”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Diet Academy chega ao Porto

A nova clínica de nutrição, com 470 m2, está instalada na Avenida da Boavista. Um negócio mediado pela consultora Savills

CONSTRUIR

A consultora imobiliária internacional Savills foi mandatada pela Diet Academy, marca portuguesa que criou um conceito de saúde e emagrecimento multidisciplinar 360º, para encontrar uma localização para as suas novas instalações na zona central da cidade do Porto, mais precisamente na Avenida da Boavista, no segundo piso do edifício onde está instalada a Malo Clinic.

Depois de ter aberto o primeiro espaço em Lisboa, perto da Avenida da Liberdade, a Diet Academy chega agora ao Porto, com uma loja com 470 m2.

“Tendo em conta o actual contexto em que vivemos, compreendemos a resposta que a sua abordagem holística proporciona em termos de promoção da Saúde, numa óptica proativa, em vez do seu tratamento reactivo, pelo que logo abraçámos este desafio. Foi um aturado processo negocial, que agarrámos com a determinação e perseverança, conseguindo a concretização nesta localização tão desejada pela Diet Academy: a emblemática Avenida da Boavista”, refere Vera Barata consultant retail, industrial & logistics, Porto division da Savills Portugal
Sobre a nova localização, Renata Miguéis, directora de nutrição da Diet Academy, sublinha que, “além de ser um dos pontos mais nobres da cidade, a localização possui fácil acesso para os clientes, e o edifício está preparado e conta com uma excelente estrutura para a instalação de serviços ligados à área de Saúde. Ter uma clínica que proporcione conforto e bem-estar aos nossos clientes foi, e sempre será, uma prioridade”.

A Diet Academy desenvolve uma solução eficaz de combate ao excesso de peso e obesidade, através de uma abordagem de proximidade ao cliente em todas as vertentes do processo para uma perda de peso com sucesso: Medicina, Nutrição, Psicologia, Actividade física, Tratamentos estéticos com tecnologias de ponta, Massagens e Fisioterapia.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.