Edição digital
Assine já
Imobiliário

Imóvel devoluto no Porto vendido a fundo institucional

Número 49 da Rua da Galeria de Paris, vai ser transformado numa unidade hoteleira de quatro estrelas, sob a marca Staycity. Negócio ficou a cargo da equipa de Hotels e Development da CBRE, que assessorou o vendedor

CONSTRUIR
Imobiliário

Imóvel devoluto no Porto vendido a fundo institucional

Número 49 da Rua da Galeria de Paris, vai ser transformado numa unidade hoteleira de quatro estrelas, sob a marca Staycity. Negócio ficou a cargo da equipa de Hotels e Development da CBRE, que assessorou o vendedor

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Hensel – O Quadro Estanque de referência
Construção
Parceria entre CICCOPN e empresas do sector disponibiliza dormitórios para estudantes dos PALOP
Construção
Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo
Imobiliário
aliados
Atelier Brenne Architekten em conferência no Porto
Arquitectura
BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue
Imobiliário
700m€ para reabilitar parque escolar na Póvoa de Lanhoso
Construção
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção

O número 49 da Rua da Galeria de Paris, no Porto, vai ser transformado numa unidade hoteleira de quatro estrelas, com 3918 m2. O imóvel devoluto foi vendido a um fundo institucional, que estabeleceu um contrato de arrendamento com um operador hoteleiro internacional, a Staycity, empresa líder no segmento dos aparthotéis, sob a sua marca premium Wilde by Staycity, com presença na Europa em localizações de centro de cidade.

O negócio ficou a cargo da equipa de Hotels e Development da CBRE, que assessorou o vendedor.

O desenvolvimento do projecto e da operação imobiliária são assegurados pelo consórcio entre o Grupo Casais e a Kailash Capital Investments, sendo este um activo que se insere num segmento de valorização premium, e que alinha com as competências e conhecimento de construção sustentável desenvolvidas pela Casais.

“A Rua da Galeria de Paris é uma das mais emblemáticas zonas da cidade do Porto, não só pela diversão nocturna, mas também pela sua história. É também uma rua com vários acessos e muito próxima de pontos de referência históricos, como a Torre dos Clérigos. A concretização deste negócio vai dar uma nova oportunidade a um imóvel que se encontrava devoluto e contribuir para a reabilitação da própria rua, ao mesmo tempo que acentua a dinâmica do sector da hotelaria e do turismo da Invicta”, sublinha Clara Sequeira Pinto, senior consultant da área de Hotels da CBRE Portugal.

Eduardo Pimenta, director de Capital Markets do escritório da CBRE Portugal no Porto, destaca, ainda, que esta transacção “demonstra a confiança dos investidores no presente e futuro do turismo na cidade e que irá continuar a representar uma alavanca para o desenvolvimento da cidade. É importante manter o desenvolvimento de novos projectos, valorizar o património existente, e retomar a dinâmica que tem permitido dar uma vida nova ao centro histórico”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Hensel – O Quadro Estanque de referência
Construção
Parceria entre CICCOPN e empresas do sector disponibiliza dormitórios para estudantes dos PALOP
Construção
aliados
Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo
Imobiliário
Atelier Brenne Architekten em conferência no Porto
Arquitectura
BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue
Imobiliário
700m€ para reabilitar parque escolar na Póvoa de Lanhoso
Construção
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção
aliados
Imobiliário

Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo

Os espaços fazem parte do Aliados 9, um dos projectos a nascer nesta avenida e que resulta de um projecto de reabilitação para uso turístico, ligado ao alojamento local

CONSTRUIR

A Avenida dos Aliados, que se está a afirmar como o eixo privilegiado para a instalação do comércio de luxo na cidade do Porto, vai contar com cinco novas lojas para acolher marcas neste segmento. Os espaços fazem parte do Aliados 9, um dos projectos a nascer nesta avenida. A consultora JLL está a comercializar estes espaços em regime de exclusividade, ao abrigo de um mandato atribuído pelo proprietário do edifício.

O Aliados 9 resulta de um projecto de reabilitação para uso turístico, ligado ao alojamento local, e integra estas lojas no embasamento.

“Estamos a assistir a uma reactivação na procura de espaços comerciais e o segmento de luxo está a retomar fortemente os seus planos de expansão. Nesse contexto, o Porto, e em especial a Avenida dos Aliados, têm em enorme potencial para captar novos retalhistas. Estas lojas vão dar um importante contributo ao reforço da oferta de luxo nos Aliados e são uma excelente oportunidade para captar novas marcas internacionais que pretendem apostar no Porto”, explica Mariana Rosa, head of leasing markets advisory da JLL.

As lojas do Aliados 9 têm áreas entre 70 e 390 m2 e estão situadas num dos pontos de maior tráfego pedonal desta artéria, bem junto à saída do novo Metro. Alvo de um importante investimento na reabilitação do edificado, a Avenida dos Aliados está a posicionar-se como a artéria de maior prestígio no Porto quer no segmento residencial quer no hoteleiro, acolhendo algumas das mais recentes unidades 5 estrelas da cidade. Tem sido um destino cada vez mais procurado pelas marcas de luxo, especialmente nas áreas de vestuário, relojoaria e joalharia, tendo enorme potencial para atrair novas marcas internacionais de renome com operação no segmento alto.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue

A aquisição dos edifícios Aura e Echo, no campus EXEO, tem como objectivo relocalizar a sua nova sede em Lisboa para o Parque das Nações. Com um total de 37 mil m2 e 13 mil m2 de jardins abertos ao público, a nova sede terá capacidade de acolher cinco mil colaboradores em modelo de trabalho flexível

CONSTRUIR

O BNP Paribas completou a aquisição dos edifícios Aura e Echo, no campus EXEO, para a sua nova sede em Lisboa, reforçando o seu compromisso com Portugal e a sua aposta na operação que desenvolve no País. Com um total de 37 mil m2, além de 13 mil m2 de jardins abertos ao público, a sede do BNP Paribas ficará localizada no Parque das Nações, e terá capacidade de acolher cinco mil colaboradores em modelo de trabalho flexível, centralizando a maioria das entidades do Grupo a operar em Portugal.

Na vanguarda da implementação de um modelo de trabalho flexível, criado antes da pandemia, o BNP Paribas concebeu este projecto para atender às necessidades das novas formas de trabalhar, nomeadamente o modelo híbrido. Tendo recentemente lançado o programa Smart Working, que estabelece uma nova política de trabalho focada em quatro pilares – Teletrabalho, Espaços de Trabalho Flexíveis, Novas Ferramentas Digitais, Foco nas Pessoas – a nova sede visa responder às necessidades que advêm de um modelo implementado de forma estratégica por um Grupo com mais de 7.100 colaboradores, de uma forma integrada, através da implementação das mais modernas ferramentas digitais.

Constituindo-se como um projecto de arquitetura moderno, inovador e altamente tecnológico, combinando arquitectura com paisagismo, a nova sede será também um espaço próximo da sociedade, tendo todos os seus jardins e infraestruturas comuns abertos à comunidade.

“O novo campus BNP Paribas representa um compromisso claro do Grupo com Portugal, dando resposta ao crescimento esperado dos próximos anos. Considerando a forte presença que já temos em Lisboa e no Porto, a localização escolhia aproxima-nos mais da comunidade, na medida em que os espaços exteriores comuns são de utilização pública, e também dos nossos clientes, uma vez que o Parque das Nações é um espaço que alberga inúmeras empresas nacionais e internacionais. A nova sede representa um compromisso significativo na forma como estamos estabelecidos em Lisboa, não só pela sua construção e arquitetura de vanguarda, como também pelo facto de centralizarmos quase toda a nossa actividade no mesmo espaço, criando um novo ponto de encontro dos colaboradores. Depois de mais de 35 anos a operar no mercado português, sentimos que este é o passo certo, reforçando um compromisso de longa duração.”, refere Fabrice Segui, CEO do BNP Paribas em Portugal.

Aniceto Viegas, CEO da Avenue, refere que “estamos muito satisfeitos com estas transacção, que irá completar o desenvolvimento do EXEO Office Campus. Em conjunto com a Aermont Capital, desenvolvemos em 2017 uma convicção forte sobre a falta de oferta de campus de escritórios modernos e sustentáveis no mercado de Lisboa depois da crise financeira e o EXEO foi concebido para dar resposta aos requisitos futuros dos mais exigentes utilizadores de escritórios numa localização privilegiada no Parque das Nações. Estamos muito orgulhosos por termos sido escolhidos pelo BNP Paribas para desenvolver os seus novos escritórios centrais em Lisboa, no EXEO”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide

Promovidas por Borges Gomes e Santos, as 11 moradias de luxo deverão entrar em construção no mês de Maio, com previsão de término no final de 2023

CONSTRUIR

Vão nascer em Carnide, mais especificamente na Azinhaga Luz, 11 novas moradias T4, promovidas por Borges Gomes e Santos. O início da construção está previsto para o mês de Maio de 2022, com previsão de término no final de 2023. A comercialização é da responsabilidade do Maxgroup, pela equipa de Vítor Lourenço da Remax Maxgroup Time.

O fácil acesso ao comércio, restaurantes, escolas públicas e privadas, universidades, bancos, entre outros serviços, foi um dos grandes factores decisivos na escolha do lote para a construção destas habitações de luxo, segundo o promotor

“Desenhadas para garantir resposta a todas as necessidades dos seus compradores”, as moradias são compostas por dois pisos e com uma área total de 248m2, e contam, ainda, com garagem com estacionamento para um carro e jardim privativo, no qual o comprador tem ainda a possibilidade da implementação de uma piscina.

Além do sistema de segurança para todos os moradores, caixilharia com vidros duplos e caixa de ar e estores eléctricos, o empreendimento conta com uma estrutura antissísmica.

Todos os quartos dispõem de uma casa de banho privada e as duas suites principais terão ainda um closet enquadrado. As cozinhas destas habitações serão revestidas com móveis Belcozi, personalizáveis pelo seu comprador, e incluirão eletrodomésticos da Bosch. O edifício será, ainda, equipado com ar condicionado da marca LG ou similar, e uma bomba de calor para águas sanitárias com suporte de painéis fotovoltaicos.

O pavimento será misto, com madeira à escolha do investidor em toda as áreas, excluindo as zonas da casa de banho e cozinha que serão em cerâmica e o terraço em relva e lajetas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas

CONSTRUIR

A Home Tailors Real Estate fechou 2021 com um volume de vendas de 78 milhões de euros. De acordo com a empresa de angariação e mediação imobiliária 100% nacional criada há 5 anos, o ano passado foi “o melhor ano de sempre”, com um crescimento de 21% face a 2020.

Um crescimento que se traduziu num ano de “maior volume de negócios e também do maior número de vendas” pela Home Tailors, com quase 400 imóveis transaccionados, “o que representou um aumento de quase 30% face a 2020 no número de imóveis vendidos”.

“Estamos muito contentes com os resultados obtidos em 2021. A evolução da digitalização da empresa, o lançamento do novo site e a adaptação do plano de comunicação aos “novos media” foram fundamentais para a obtenção destes resultados a que se juntou a nossa grande aposta na formação das equipas comerciais”, segundo David Carapinha, CEO & Founder da Home Tailors Real Estate.

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas pela Home Tailors, mas corresponderam a mais de 50% no volume de facturação, por serem imóveis de valor superior, situados nas periferias próximas aos centros urbanos (Lisboa, Cascais, Oeiras, Mafra e Sintra foram os concelhos com mais transacções).

Os compradores dividiram-se de forma muito próxima entre nacionais e internacionais. Os compradores portugueses representaram 52% das vendas. Quanto aos compradores internacionais, destacam-se os brasileiros, norte americanos e franceses que procuram imóveis nas principais avenidas de Lisboa e Cascais e, normalmente, com compras de maior valor.

Com a pandemia os critérios de procura sofreram ajustes, o que se fez sentir principalmente durante o primeiro trimestre de 2021. Características como ter um escritório, varanda ou jardim, passaram a ter mais predominância. A procura de imóveis com maior área, zonas sociais mais amplas ou uma assoalhada extra são agora critérios comuns.

Entre as transações de 2021 com maior valor destacam-se um Palacete no Príncipe Real vendido por 3,8 milhões de euros, uma moradia na Estrela por 3,5 milhões de euros, um edifício residencial na Lapa por 3,5 milhões de euros ou um apartamento na Avenida de Liberdade por 3 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

JLL coloca a Spot Clinic no Tivoli Forum

A Spot Clinic é a mais recente inquilina do imóvel situado no nº 180 da Avenida da Liberdade. O novo espaço dedicado à medicina dentária ocupa uma área de 385 m2

CONSTRUIR

Dedicada à medicina dentária, e oferecendo uma vasta gama de serviços nesta especialidade, a nova Spot Clinic procurava uma morada de referência e prestígio no centro da capital portuguesa. Já em funcionamento, este espaço médico localiza-se no 6º piso do edifício de escritórios que integra o Tivoli Forum, estendendo-se por uma área de 385 m² em plena Avenida da Liberdade.

“A sua localização no centro desta avenida lisboeta, perto do metro e de uma vasta oferta de empresas, serviços, comércio e equipamentos culturais, juntamente com o facto de estar integrado num empreendimento multifuncional, fazem do Tivoli Forum uma morada muito apetecível não só para a instalação de sedes empresariais mas, como neste caso, para clinicas e espaços vocacionados para a prestação de serviços de saúde, que ali conseguem beneficiar de uma maior exposição junto do seu público alvo”, refere Sofia Tavares, head of office leasing da JLL.

Localizado no nº180 da avenida da Liberdade, em Lisboa, o Tivoli Forum conjuga uma componente de escritórios, com habitação, um hotel e uma galeria comercial nos primeiros pisos, integrando ainda um parque de estacionamento público.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Diet Academy chega ao Porto

A nova clínica de nutrição, com 470 m2, está instalada na Avenida da Boavista. Um negócio mediado pela consultora Savills

CONSTRUIR

A consultora imobiliária internacional Savills foi mandatada pela Diet Academy, marca portuguesa que criou um conceito de saúde e emagrecimento multidisciplinar 360º, para encontrar uma localização para as suas novas instalações na zona central da cidade do Porto, mais precisamente na Avenida da Boavista, no segundo piso do edifício onde está instalada a Malo Clinic.

Depois de ter aberto o primeiro espaço em Lisboa, perto da Avenida da Liberdade, a Diet Academy chega agora ao Porto, com uma loja com 470 m2.

“Tendo em conta o actual contexto em que vivemos, compreendemos a resposta que a sua abordagem holística proporciona em termos de promoção da Saúde, numa óptica proativa, em vez do seu tratamento reactivo, pelo que logo abraçámos este desafio. Foi um aturado processo negocial, que agarrámos com a determinação e perseverança, conseguindo a concretização nesta localização tão desejada pela Diet Academy: a emblemática Avenida da Boavista”, refere Vera Barata consultant retail, industrial & logistics, Porto division da Savills Portugal
Sobre a nova localização, Renata Miguéis, directora de nutrição da Diet Academy, sublinha que, “além de ser um dos pontos mais nobres da cidade, a localização possui fácil acesso para os clientes, e o edifício está preparado e conta com uma excelente estrutura para a instalação de serviços ligados à área de Saúde. Ter uma clínica que proporcione conforto e bem-estar aos nossos clientes foi, e sempre será, uma prioridade”.

A Diet Academy desenvolve uma solução eficaz de combate ao excesso de peso e obesidade, através de uma abordagem de proximidade ao cliente em todas as vertentes do processo para uma perda de peso com sucesso: Medicina, Nutrição, Psicologia, Actividade física, Tratamentos estéticos com tecnologias de ponta, Massagens e Fisioterapia.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Lisboa aprova concurso extraordinário Renda Acessível

A Câmara de Lisboa aprovou um novo concurso do Programa Renda Acessível (PRA), de modo a abranger famílias cujos rendimentos são insuficientes para uma candidatura ao PRA mas são superiores aos que lhes permitem a afectação de uma casa no Programa de Arrendamento Apoiado

CONSTRUIR

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou um novo concurso do Programa Renda Acessível (PRA), de modo a abranger famílias cujos rendimentos são insuficientes para uma candidatura ao PRA e são superiores aos que lhes permitem a afectação de uma casa no Programa de Arrendamento Apoiado (PAA), dirigido aos mais carenciados.

Este concurso extraordinário é dirigido a famílias com uma faixa de rendimentos entre os 6000 e 8000 mil euros, com a redução da taxa de esforço a aplicar na renda de 30 para 23%, de modo a aliviar o peso no rendimento. O valor de 23% corresponde ao valor da taxa de esforço máxima a aplicar no programa de arrendamento apoiado (PAA). O contrato de arrendamento será válido por 2 anos, renováveis por mais 3.

A vereadora da habitação, Filipa Roseta, saudou o envolvimento de todos os partidos na construção da versão final da proposta e concluiu que fica demonstrado que é possível unir esforços entre todo o executivo para encontrar soluções para a habitação em Lisboa: “Fico muito feliz por ver que podemos trabalhar todos juntos”.
O contributo do PS, aceite por todos, delimita esta edição do concurso ao conjunto específico de 38 casas que estava em cima da mesa, para em seguida avaliar a continuidade desta solução. Estas casas estão dispersas pela cidade, localizando-se em bairros municipais e no património disperso municipal. As tipologias também são diferenciadas (prevalecendo T1 e T2).

O BE propôs retirar a condição de ter candidatura aberta no programa de arrendamento apoiado (PAA), tendo esta medida sido aprovada com a abstenção da coligação Novos Tempos.

Recorde-se que o universo-alvo da proposta inicial incluía pessoas que concorreram ao PAA e que não conseguem a afectação de uma casa, número que se situa em 2 208 pessoas, sendo que o número de pedidos de habitação ronda os 6750.

Com a alteração, o concurso deixa de ser dirigido especificamente a estas pessoas que têm candidatura formalizada ao PAA, que no entanto se mantêm elegíveis, tendo o PCP sugerido que a CML as notifique aquando da abertura do concurso.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Academia APEMIP lança Bolsa de Agentes Imobiliários

Para integrarem esta Bolsa, os formandos devem completar os três níveis das novas formações: Acesso à Profissão de Agente Imobiliário (API), Agente Imobiliário (AGI) e Desenvolvimento da Profissão Imobiliária (DPI)

CONSTRUIR

A Academia APEMIP prepara-se para lançar uma Bolsa de Agentes Imobiliários para as empresas suas associadas que pretendem contratar profissionais com competências comprovadas.

Os formandos devem completar os três níveis das novas formações da Academia APEMIP dedicadas ao setor: Acesso à Profissão de Agente Imobiliário (API), Agente Imobiliário (AGI) e Desenvolvimento da Profissão Imobiliária (DPI).

O primeiro nível de formação – Acesso à Profissão de Agente Imobiliário (API) – tem como objectivo garantir a aquisição e a atualização de conhecimentos essenciais ao exercício da actividade, como o código deontológico da actividade.

Já o nível de formação seguinte, Agente Imobiliário (AGI), que será lançado a 29 de Abril, pretende ajudar os profissionais a desenvolver os melhores métodos e técnicas de angariação imobiliária. Por último, os formandos devem realizar a formação Desenvolvimento da Profissão Imobiliária (DPI).

Após a frequência com aproveitamento destas três formações, os formandos que tiverem interesse em fazer parte deste serviço devem autorizar a APEMIP a utilizar os seus dados, para que as suas informações constem da Bolsa de Agentes Imobiliários da Associação.

Posteriormente, os Associados da APEMIP terão acesso à base de dados dos formandos que autorizarem a divulgação das suas informações, com o objectivo de encontrarem profissionais com competências comprovadas.

O serviço estará disponível ainda no decorrer deste ano, após o lançamento das formações seguintes ao primeiro nível – Acesso à Profissão de Agente Imobiliário (API).

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Volume de negócios da Zome aumenta 24% no primeiro trimestre

A mediadora imobiliária Zome atingiu um volume de negócios de 176,3 milhões de euros, nos primeiros três meses deste ano, o que representa um crescimento de 24% face ao período homólogo

CONSTRUIR

No primeiro trimestre, destaca-se ainda a expansão das unidades da rede, com a abertura de 11 novos hubs, o que se traduz num crescimento de cerca de 50% quando comparado com o período homólogo, com destaque para a estreia fora de Portugal Continental, na Madeira e Açores. No primeiro trimestre, foram mediadas 1.414 transacções pela Zome, que originaram uma facturação de 6,1 milhões de euros, mais 25% do que nos primeiros três meses do ano passado.

“Celebramos o nosso terceiro aniversário e fechamos este primeiro trimestre da melhor forma. Estes resultados enchem-nos de orgulho, mas acima de tudo, de motivação para continuarmos a fazer o percurso de crescimento que temos vindo a fazer até agora e a consolidar a nossa actividade em Portugal. Destacamos, nestes primeiros três meses do ano, a franca expansão de unidades da rede no Continente, e a estreia nas ilhas, que acreditamos que nos ajudará a continuar a crescer”, sublinha Patrícia Santos, CEO da Zome.

A Zome assinalou a 9 de Abril o terceiro ano de actividade, e com um crescimento assinalável. Só em 2021, aumentou em mais de 45% os hubs imobiliários abertos. Actualmente, a empresa conta com uma equipa de cerca de 1.500 colaboradores, repartidos por 34 hubs ibéricos (32 em Portugal e dois em Espanha) e o objectivo é chegar às 50 unidades até ao final do ano. No ano passado, a empresa registou um volume de negócios de 763,4 milhões de euros, o que representa um crescimento de 52,3% face ao ano anterior.

Em 2021, a Zome foi também eleita como Melhor Empresa Para Trabalhar no sector imobiliário e ficou em segundo lugar na classificação geral de grandes empresas. No início deste ano, em janeiro, foi distinguida pela primeira vez com o Prémio Cinco Estrelas, na categoria de “Melhor Rede de Franchising”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Fábrica 1921 arranca com conceito de regeneração urbana “Street Market”

A Fábrica 1921 é o novo projecto de regeneração urbana de Benfica. O empreendimento imobiliário é da Teixeira Duarte e tem data de conclusão prevista para o final de 2022

CONSTRUIR

O projecto de uso misto, composto por apartamentos e comércio, está focado “em elevar o significado de qualidade de vida”. “Trata-se de um processo de regeneração que converte as antigas instalações da Fábrica Simões & Cªa num novo projecto que promete criar um novo marco na cidade”, revela a Teixeira Duarte.

O projecto é marcado ainda pela criação do conceito “1921 Street Market”, um conceito de comércio pensado para a nova avenida, que atravessa o projecto Fábrica 1921 ligando a Rua Fernanda Botelho à Avenida Gomes Pereira. “Para este espaço, desde o primeiro momento, houve a vontade de desenvolver uma identidade forte e que ajudasse a cimentar o desenvolvimento desta artéria da cidade. Este espaço conta com cerca de 4.000 m2 de comércio e serviços, dividido em várias lojas, onde será também integrado um espaço que será cedido à Camara Municipal de Lisboa para a instalação de uma biblioteca municipal/ centro interpretativo da obra de Lobo Antunes onde estão previstas diversas iniciativas culturais e recreativas”, sublinha o promotor. Esta vontade de criar lugares vibrantes e dinâmicos materializa-se agora através do contrato com a Auchan Retail que irá colocar uma loja My Auchan num dos espaços do 1921 Street Market.

Este novo espaço da My Auchan, assegurado pela consultora Cushman & Wakefield, pretende dar continuidade às lojas de proximidade nas grandes áreas urbanas, contribuindo para reforçar a oferta de bairro e imprimir o carácter de conveniência, de acordo com as mais recentes tendências de retalho. Neste negócio, a Cushman & Wakefield actuou em representação do proprietário do espaço, a Teixeira Duarte.

“Acompanhar as tendências do mercado e perceber as necessidades actuais do consumidor, foi a chave para a implementação do novo conceito 1921 Street Market integrado neste projecto Fabrica 1921. Um dos principais cuidados neste projecto foi assegurar alguns serviços e comércio de conveniência à altura da exigência dos residentes e do consumidor actual. Neste sentido ancorámo-lo com uma unidade My Auchan”, explica Sandra Belo, associate do departamento de retalho da Cushman & Wakefield.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.