Edição digital
Assine já
Empresas

Guardian SunGuard SNX 70 oferece luz, conforto e elegância

Este é um novo vidro com revestimento triplo prata que apresenta um maior controlo solar e uma transmissão de luz que se aproxima dos 70%, além de contar com um isolamento térmico elevado

CONSTRUIR
Empresas

Guardian SunGuard SNX 70 oferece luz, conforto e elegância

Este é um novo vidro com revestimento triplo prata que apresenta um maior controlo solar e uma transmissão de luz que se aproxima dos 70%, além de contar com um isolamento térmico elevado

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Bruno Maruta é o novo Diretor de Expansão da Zome
Imobiliário
Um novo centro empresarial vai nascer em Matosinhos com assinatura de Paulo Merlini Architects
Arquitectura
Traçado Regulador: 2022 arranca com construção de moradia de luxo
Construção
Bruxelas aprovou o controlo da Lusoponte pela Vinci e Mota-Engil
Empresas
O novo branco Perfeito da CIN
Empresas
Uma mesa e uma cama com uma parede branca de fundo
Concreta, Export Home, IDF e Elétrica com novas datas
Empresas
Barata Salgueiro 21 reforça oferta de comércio de luxo na Av. da Liberdade
Imobiliário
Edificio do secílo XIX com árvores e um céu azul
Quadrante ‘às compras’ para reforçar infra-estruturas e meio-ambiente
Engenharia
Lançado o concurso público para a reabilitação da EN362
Construção
Mafra com nova plataforma digital para procedimentos urbanísticos
Imobiliário

A Guardian Glass Europe lançou o produto mais recente na sua gama líder SunGuard eXtraSelective: o Guardian SunGuard SNX 70. Este é um novo vidro com revestimento triplo prata que apresenta um maior controlo solar e uma transmissão de luz que se aproxima dos 70%, além de contar com um isolamento térmico elevado. Além disso, também tem um aspecto simples e natural único e uma qualidade reflectora subtil que lhe permite atingir uma estética surpreendentemente uniforme em todos os contornos do design e em diferentes ângulos de visualização.

Isto significa que o SunGuard SNX 70 oferece aos arquitectos a oportunidade de introduzir mais luz natural, a possibilidade de melhoria na eficiência energética e no conforto para os habitantes, juntamente com uma estética de design superior. Estas características, por sua vez, podem conduzir a um melhor bem-estar dos ocupantes e são particularmente relevantes para edifícios de escritórios, cuidados de saúde e educativos, onde os níveis mais elevados de luz natural podem ajudar a incentivar a concentração, a recuperação e a aprendizagem.

O vidro é especialmente eficaz quando combinado com o Guardian UltraClear como base, disponível como SunGuard SNX 70 Ultra. Em unidades de isolamento duplo padrão, fornece 68% de transmissão de luz, 32% de factor solar e um valor Ug de 1,0 W/m2K. Em unidades de envidraçamento triplo oferece 62% de transmissão de luz, 30% de factor solar e um valor Ug de 0,5 W/m2K. A transparência superior do vidro também significa que as vistas de dentro e de fora são mais fiéis em cor.

Como parte da gama SunGuard na Europa e Rússia, o SunGuard SNX 70 tem uma Declaração Ambiental do Produto (EPD) e foi avaliado de forma independente ao abrigo do programa Produtos Cradle to Cradle Certified®, onde é certificado como Bronze.

Em termos estéticos, o reflexo exterior de 13% do vidro pode trazer um carácter elegante aos edifícios, ajudando-os a parecer mais vivos no ambiente que os rodeia e oferecendo um maior apelo visual aos transeuntes.

“Os arquitectos muitas vezes tiveram de comprometer o aspceto geral de uma fachada no que diz respeito ao vidro de alto desempenho. Agora, o SNX 70 oferece o equilíbrio perfeito entre o controlo solar, a transmissão de luz natural e uma estética surpreendentemente simples”, sublinha Andras Kovacs, Gestor de Produtos na área da Comercialização da Guardian Glass Europe

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Bruno Maruta é o novo Diretor de Expansão da Zome
Imobiliário
Um novo centro empresarial vai nascer em Matosinhos com assinatura de Paulo Merlini Architects
Arquitectura
Traçado Regulador: 2022 arranca com construção de moradia de luxo
Construção
Bruxelas aprovou o controlo da Lusoponte pela Vinci e Mota-Engil
Empresas
Uma mesa e uma cama com uma parede branca de fundo
O novo branco Perfeito da CIN
Empresas
Concreta, Export Home, IDF e Elétrica com novas datas
Empresas
Edificio do secílo XIX com árvores e um céu azul
Barata Salgueiro 21 reforça oferta de comércio de luxo na Av. da Liberdade
Imobiliário
Quadrante ‘às compras’ para reforçar infra-estruturas e meio-ambiente
Engenharia
Lançado o concurso público para a reabilitação da EN362
Construção
Mafra com nova plataforma digital para procedimentos urbanísticos
Imobiliário
Empresas

Bruxelas aprovou o controlo da Lusoponte pela Vinci e Mota-Engil

A Comissão Europeia aprovou o controlo conjunto da Lusoponte, concessionária das duas pontes sobre o rio Tejo em Lisboa, pela francesa Vinci e pela Mota-Engil, depois da decisão de saída do grupo italiano

“A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo do Regulamento das Concentrações da UE, a aquisição do controlo conjunto da Lusoponte pela Lineas [do grupo Mota-Engil], ambas com sede em Portugal, e pela Vinci, com sede em França”, indica a agência Lusa, citando nota da instituição.

A nova estrutura accionista da Lusoponte, agora aprovada por Bruxelas, surge após a saída do grupo italiano Atlantia (ex-Autostrade), em Fevereiro do ano passado. A Atlantia detinha uma posição minoritária de 17,21% através da filial Autostrade. Por seu turno, a Mota-Engil e a Vinci tinham à data, 41,81% e 40,98% do capital da Lusoponte, respectivamente.

A Lusoponte é a concessionária das duas pontes sobre o rio Tejo em Lisboa, a Vasco da Gama e a 25 de Abril, cujo contrato expira em Março de 2030. A Lineas (do grupo Mota-Engil) gere participações em empresas que operam exclusivamente no sector público e privado de concessões rodoviárias, bem como em empresas que participam em contratos públicos e privados de concessões rodoviárias, ferroviárias e aeroportuária, estando activa em Portugal, Espanha e Brasil.

Por sua vez a Vinci actua principalmente nas concessões de autoestradas e pertence ao grupo com o mesmo nome que intervém, principalmente em França, nos domínios das concessões e infraestruturas, obras públicas e engenharia civil, engenharia eléctrica, climática e mecânica e obras rodoviárias.

“A Comissão concluiu que a transacção proposta não suscitaria preocupações em matéria de concorrência, dado o seu impacto limitado na estrutura do mercado. A operação foi examinada no âmbito do procedimento simplificado de controlo das concentrações”, adianta o executivo comunitário.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Uma mesa e uma cama com uma parede branca de fundo
Empresas

O novo branco Perfeito da CIN

Branco Perfeito é a nova cor da CIN que promete marcar uma posição no infinito universo de brancos

A nova cor da CIN funde a intemporalidade do branco à luminosidade e personalidade de uma cor. Branco Perfeito é a nova aposta da marca que nos convida a abrandar e a desfrutar de momentos de serenidade em nossas casas.

Em Portugal, e um pouco por todo o mundo, o branco é a cor mais vendida e mais consensual na decoração. A pensar nestes dados, a marca criou um novo branco – o Branco Perfeito – que promete aconchegar todos os amantes desta cor. “O novo Branco Perfeito da CIN é um branco suave, intemporal e que capta a luz de uma forma excepcional, oferecendo um conforto visual pelo tom equilibrado com que nos brinda”, refere a marca.

“O branco transmite-nos uma sensação de tranquilidade. Talvez seja um dos motivos pelos quais o branco é a cor mais usada em decoração. No entanto, a escolha do tom ideal de branco pode ser processo complexo, muitas vezes até doloroso, para quem quer pintar uma parede de um quarto, de uma sala ou até mesmo o tecto. O novo Branco Perfeito da CIN nasce da vontade de dar aos consumidores mais confiança nessa escolha”, justifica Céline de Azevedo, Colour Designer da CIN. “Se por um lado este é o tom ideal para amantes de ambientes tranquilos e minimalistas”, acrescenta a responsável, “o Branco Perfeito abre-nos também a imaginação no que toca à decoração, suportando muito bem os vários estilos, desde os mais clássicos, aos elementos mais coloridos e arrojados.”

O novo tom da CIN está disponível em VinylMatt e está à venda nas 80 lojas da marca e na sua rede de distribuidores, e na sua loja online.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Concreta, Export Home, IDF e Elétrica com novas datas

Ómicron obriga a Exponor a ajustar o seu calendário de feiras. As alterações abrangem algumas das feiras mais emblemáticas como a Concreta, a Export Home, a IDF e a Elétrica

“Salvaguardando as condições de segurança para todos os visitantes e expositores”, a Exponor ajustou o calendário de alguns dos seus eventos mais emblemáticos, designadamente a Concreta, a Export Home, a IDF e a Elétrica.
Nesse sentido, depois de ter sido agendada para de 21 a 24 de Abril, a Concreta foi agendada para 13 e 16 de Outubro. Também as datas para a participação no Prémio Under 40 by CIN foram ajustadas, com a possibilidade de apresentação das candidaturas (presencial e serviço postal) alargada até ao dia 23 de Setembro de 2022.
Aquela que será a 30ª edição da bienal Concreta – Feira de Arquitectura, Construção, Design e Engenharia “regressa à Exponor num formato já consolidado e prepara-se para apresentar novidades técnicas e tecnológicas, soluções e novos materiais com um olhar sobre as tendências da construção, da arquitectura, do design e da engenharia no contexto nacional”.

Outras das novidades é realização em simultâneo com a com a Concreta, da ELETRICA – Exposição de Material Elétrico e Eletrónica. Este certame é dedicado a soluções e sistemas de electricidade e energia, apresentando as novidades em sistemas, equipamentos e componentes eléctricos e electrónicos, iluminação, soluções para a indústria automóvel, electrónica de consumo, entre outros. “Dirigida aos profissionais da área eléctrica e electrónica, a exposição apresenta grandes inovações e soluções para uma adequação ao mercado e às exigências de sustentabilidade”, sublinha a Exponor. De referir que este é um dos sectores que mais tem reflectido o aumento da construção em Portugal, tanto no mercado da reabilitação como da construção nova.

À semelhança do que acontecerá com a Concreta, a exposição é pontuada por “Praças”, que apontam holofotes à inovação e tecnologia energética. “A Praça Tromilux, por exemplo, mostra aos visitantes a gama de projectos e soluções personalizadas desta empresa portuguesa, na área da iluminação técnica”, avança a organização.
“Apesar destes ajustes necessários, dado o contexto actual, estamos confiantes para 2022. Temos já previstos mais de 30 eventos, entre os de organização própria e os de terceiros. Sentimos uma grande apetência do mercado, tanto do lado dos expositores como dos visitantes, para o regresso à realização de eventos presenciais e queremos continuar a ser a plataforma facilitadora de negócios um barómetro de novidades, tendências e dinâmicas de mercado, que permitam, aos vários scetores da economia nacional em que actuamos, continuar a evoluir e a inovar”, sustenta Diogo Barbosa, director geral da Exponor.

Sobre os desafios previstos para a próxima temporada, o director geral da Exponor considera estarem num patamar de maturidade mais consolidado para lidarem com os imprevistos, com o digital a apresentar-se como uma solução preponderante. “Estamos mais preparados para estar ao lado dos nossos parceiros e clientes na promoção dos seus negócios e na geração de valor para os diversos sectores, seja pela força do contacto presencial, que já começou a regressar no final de 2021, seja pelo nosso investimento em novas soluções digitais que permitem optimizar a presença dos expositores e a experiência dos visitantes antes, durante e após cada certame”, esclarece Diogo Barbosa.

Expor Home e IDF – Spring Edition & Paper Show em Abril

Relativamente à Export Home – Feira Internacional de Design e Mobiliário, esta passa de 24 a 27 de Fevereiro para de 21 a 24 de Abril, com o prazo para recepção das candidaturas do Prémio Export Home Sustentabilidade e Inovação a ser alargado para dia 31 de Março de 2022.

Celebrando mais de 30 anos de existência, a Export Home designa a mais importante montra de marcas portuguesas de mobiliário e iluminação e promete, sob o mote “Reconnect”, voltar a transformar-se num palco de reconexão entre profissionais e marcas de todo o mundo.

Uma das inovações trazidas pela Export Home para esta edição é uma área dedicada à hotelaria, com a curadoria do experiente designer de interiores e mobiliário Fabián Pellgrinet Conte. Além disso, disponibiliza um Design Hub, especialmente pensado para designers e dedicado às novas ideias e o espaço Talk The Future, dedicado à descoberta, interacção e (re)conexão entre profissionais do sector, com um programa rico e diversificado de workshops e conferências.

Em simultâneo com a Export Home, a próxima edição da IDF Spring – Feira de Design e Decoração passa dos dias 24 e 27 de Fevereiro para 21 a 24 de Abril, levando ao público uma mostra de soluções das mais variadas vertentes dos sectores que abrange. Entre aqueles que estarão presentes no encontro, destacam-se os do têxtil-lar, cutelaria, loiça, cerâmica, mesa, cozinha e multipreço (Home Accessories); tecidos e revestimentos de decoração (Interior Fabrics) e decoração, fragância, flores e ilustração (Loving & Flowers).

Com duas edições asseguradas por ano, a IDF Spring pretende intersectar o talento e a criatividade da nova geração de criadores com a arte e a experiência das marcas tradicionais mais antigas – que se reinventam através de um design visionário – uma simbiose que escreve as novas tendências do sector.

A IDF afirma-se com a disponibilização de quatro espaços-tendência, adaptados aos diferentes públicos, que fazem, por um lado, uma homenagem ao legado deixado por marcas já bem consolidadas no mercado e que, por outro, se impõem como uma rampa de lançamento para a visibilidade da nova geração de criadores portugueses que revolucionam o mercado.

Em simultâneo decorre a Paper Show – Feira de Papelaria, Gift e Material de Escritório, que regressa à Exponor após a sua primeira edição em 2020, pronta para reunir o sector profissional da papelaria, gift e material de escritório. Ao longo de quatro dias, as empresas fornecedoras têm a oportunidade de apresentar os seus novos produtos, colecções e soluções aos profissionais, beneficiando da presença conjunta da comunidade deste sector e, assim, fomentarem novos negócios e contactos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Novo fundo europeu para incentivar inovação em PME

Este apoio destina-se à execução de um pré-diagnóstico de propriedade intelectual (PI) e/ou na formalização de pedidos de registo de marcas e de desenhos por parte de uma PME estabelecida num dos 27 Estados-Membros da UE

CONSTRUIR

A Comissão Europeia anunciou a criação de um Fundo de Apoio às Pequenas e Médias Empresas, que pretende servir de incentivo às PME para rentabilizar os seus activos de propriedade intelectual, desenvolvendo estratégias no âmbito da protecção dos respectivos direitos a nível nacional, regional, ou da União Europeia.

Este apoio destina-se à execução de um pré-diagnóstico de propriedade intelectual (PI) e/ou na formalização de pedidos de registo de marcas e de desenhos por parte de uma PME estabelecida num dos 27 Estados-Membros da UE.
O apoio está dividido em duas modalidades e em ambas se prevê um reembolso parcial dos custos associados até um valor máximo de 1500€ para taxas relativas ao pré-diagnóstico de PI, marcas e desenhos ou modelos (Vale 1), e/ou de 750€ para taxas relativas a patentes (Vale 2).

No que concerne ao vale 1, existirá um reembolso na ordem dos 90% nos serviços de pré-diagnóstico de PI, um reembolso de 75% do valor das taxas de base relativas a marcas e desenhos ou modelos ao nível da EU, um reembolso de 75% do valor das taxas de base relativas a marcas e desenhos ou modelos a nível nacional e regional e um reembolso de 50% do valor das taxas de pré-concessão relativas a marcas e desenhos ou modelos internacionais, através da Organização Mundial da Propriedade Intelectual.

Quanto ao vale 2, existirá um reembolso de 50% de taxas relativas a patentes a nível nacional.
Após a candidatura irá receber os respectivos vales a aplicar na solicitação dos serviços pretendidos, tendo estas bonificações uma validade de quatro meses a contar da data da atribuição da subvenção.

“Este fundo deve ser bem aproveitado pelas PME portuguesas, uma vez que a aposta na inovação e a protecção dos seus direitos de propriedade intelectual é fulcral num mercado tão competitivo como o europeu. Quando, em véspera de eleições, se fala muito em crescimento económico, a aposta na inovação é uma das formas para lá chegar”, refere Vítor Palmela Fidalgo, Director Jurídico na Inventa, consultora especializada em propriedade intelectual.

A iniciativa tem o apoio do Instituto de Propriedade Intelectual da União Europeia e estende-se até ao dia 16 de Dezembro de 2022.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
imagem de selos
Empresas

Melom recebe duas distinções

A Melom foi eleita recentemente com os prémios , “Escolha do Consumidor 2022” e “Prémio Cinco Estrelas 2022”

CONSTRUIR

A Melom foi eleita recentemente com os prémios , “Escolha do Consumidor 2022” e “Prémio Cinco Estrelas 2022”.
Há três anos que a MELOM é reconhecida como “Escolha do Consumidor”, na categoria “Obras e Remodelação de Imóveis”, recebendo esta certificação que atesta o serviço da rede avaliado directamente pelos consumidores.A empresa de remodelação de imóveis obteve um índice de satisfação global de 79,34% e uma intenção de compra de 76,30%.

Entre os consumidores envolvidos na avaliação da categoria, a MELOM foi eleita a “Marca nr. 1 na Escolha do Consumidor”, com uma classificação superior à concorrência em critérios como “Orçamento discriminado e esclarecedor”, “Garantia da obra”, “Cumprimento do orçamento”, “Bons acabamentos”, “Explicação detalhada de todo o serviço“ e “Aconselhamento no planeamento da obra”. Os consumidores destacam também pela positiva a confiança na marca, assim como lhe reconhecem experiência acumulada no sector.

Pelo quinto ano consecutivo, a marca foi igualmente distinguida com o “Prémio Cinco Estrelas 2021”, resultado da auscultação dos consumidores relativamente a cinco marcas avaliadas nesta categoria. A empresa líder em remodelação de imóveis obteve um índice de satisfação global de 81,7% (8,17 em 10 pontos possíveis), mais seis pontos percentuais face ao ano passado.

O Prémio Cinco Estrelas é um sistema de avaliação que mede o grau de satisfação que os produtos, os serviços e as marcas conferem aos seus utilizadores, tendo como critérios de avaliação variáveis como a “Satisfação pela Experimentação”, “Relação Preço-Qualidade”, “Intenção de Compra ou de Recomendação”, “Confiança na Marca e Inovação”, que influenciam a decisão de compra dos consumidores. Entre os indicadores avaliados, destacam-se a “Intenção de Compra ou Recomendação”, que registou uma classificação de 8,84 em 10 pontos possíveis, e a “Satisfação pela Experimentação”, com uma classificação de 8,82 na mesma escala.

Os prémios “Escolha do Consumidor 2022” e “Prémio Cinco Estrelas 2022” vêm juntar-se a outra distinção já atribuída anteriormente à MELOM, o MRI – Marktest Reputation Index 2021 na categoria “Obras em Casa”.

“Recebermos estes prémios é o reconhecimento inequívoco do bom trabalho que, diariamente, a rede de profissionais MELOM desenvolve de norte a sul do país. É nosso foco garantir aos clientes a qualidade e segurança de uma rede de serviços especializados e à medida das suas necessidades.”, afirma João Carvalho, co-fundador da MELOM. O responsável acrescenta ainda que “sermos distinguidos ano após ano não só contribui para reforçar os nossos índices de notoriedade, como vem demonstrar que os consumidores portugueses podem sempre confiar num serviço de excelência.”

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Grupo Colt recebe pontuação EcoVadis pelo seu desempenho ambiental e ESG

O Grupo Colt obteve do maior fornecedor mundial de classificações em sustentabilidade empresarial, a EcoVadis, a pontuação Gold pelo seu desempenho ambiental, social e governação (ESG)

CONSTRUIR

O Grupo Colt, que inclui a Colt Technology Services e a Colt Data Centre Services (DCS), obteve do maior fornecedor mundial de classificações em sustentabilidade empresarial, a EcoVadis, a pontuação Gold pelo seu desempenho ambiental, social e governação (ESG). O Grupo também foi distinguido com a classificação B por parte do Carbon Disclosure Project (CDP) pelo seu desempenho ambiental.

Mais de 75.000 empresas, oriundas de mais de 160 países e de 200 sectores de actividade estão associadas ao EcoVadis, cujo mais recente ranking do sector coloca o Grupo Colt no percentil 97, com uma pontuação de 71/100. A pontuação EcoVadis considera o desempenho do Grupo Colt em quatro grandes áreas: ambiente, trabalho e direitos humanos, ética e contratos públicos sustentáveis. As políticas e as acções criadas e implementadas, bem como os resultados alcançados pelo Grupo nestas áreas, foram responsáveis por estas elevadas pontuações.

O CDP é uma organização internacional sem fins lucrativos que ajuda empresas, cidades, países e regiões a divulgarem o seu impacto ambiental. Em 2020, mais de 9.600 empresas, que representam mais de 50% da capitalização bolsista a nível mundial, divulgaram os seus dados ambientais através do CDP.

A pontuação do CDP vai de D – a mais baixa, até A – a mais alta. A classificação B atribuída à Colt, situa o Grupo na franja das classificações mais elevadas, corroborando a eficácia das medidas estruturadas que tem vindo a implementar no que concerne às questões climáticas. Durante 2021, o Grupo Colt trabalhou em estreita colaboração com a Carbon Intelligence para desenvolver a sua estratégia ambiental e de alterações climáticas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Light & Building
Empresas

Light + Building adiada para Outubro

A ‘Light + Building Autumn Edition’ terá lugar entre 2 a 6 de Outubro e manterá o seu conceito hibrido

CONSTRUIR

Em Dezembro passado, a alta incidência da Covid-19 na Alemanha, seguida pelo aparecimento internacional da variante Omicron e as restrições de viagem associadas, levaram a incertezas no sector de iluminação, construção e tecnologia de segurança. Sendo que a situação pandémica se continua a desenvolver de forma muito dinâmica, a Messe Frankfurt decidiu adiar a feira Light + Building para o Outono deste ano, mais precisamente de 2 a 6 de Outubro.

“Levámos muito a sério as preocupações dos nossos parceiros e, claro, também ponderámos as oportunidades e riscos empresariais. Conforme já anunciado em Dezembro, todas as opções para uma nova data estavam em análise. Felizmente, conseguimos encontrar uma data de Outono atractiva e isso é possível através do reagendamento interno da Light + Building. Isso significa que a perspectiva de um forte lançamento internacional do sector em Frankfurt em 2022 permanece”, explica Wolfgang Marzin, presidente e CEO da Messe Frankfurt.

Para o Light + Building Autumn Edition, o conceito híbrido permanece o mesmo. Além do ponto de encontro internacional da indústria em Frankfurt, a participação é possível através da plataforma Light + Building Digital Extension. No Centro de Exposições, de 2 a 6 de Outubro de 2022, os expositores apresentarão um espectro de produtos exclusivo para planeamento integrado de edifícios. Todos os negócios relacionados com electricidade estarão presentes, desde o design de iluminação e luminárias, segurança conectada e domótica até sistemas de instalação eléctrica, sistemas inteligentes de gestão de energia e fornecedores de infraestrutura de carregadores electrónicos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
uma imagem de edifício, céu e árvores
Empresas

Savills inaugura novos escritórios no Porto

As novas instalações estão localizadas no Edifício Península e serão alvo de reconfiguração de forma a melhorar a sua sustentabilidade

CONSTRUIR

A consultora imobiliária internacional Savills tem novos escritórios no Porto, fruto da consolidação do seu crescimento nesta cidade.

O novo espaço está localizado no edifício Península, numa das zonas mais centrais do Porto, encontra-se junto ao Mercado do Bom Sucesso, à estação do metropolitano da Casa da Música, bem como ao Shopping Cidade do Porto. . ”Esta mudança reforça a aposta da Savills no Norte do País e no Porto em particular e é reflexo do crescimento e valorização do mercado imobiliário na “cidade invicta”, bem como o resultado do trabalho que a nossa equipa tem vindo a desenvolver”, justifica Patrícia de Melo e Liz, CEO da Savills Portugal

A responsável avança que, “numa primeira fase, optámos por um lifting ligeiro ao espaço, mas brevemente redefiniremos o conceito para os standards do novo escritório de Lisboa”.

“Tal como aconteceu no final de 2021, em Lisboa, também no Porto a Savills considerou que era o momento indicado para potenciar o bem-estar da sua equipa, com a mudança para um edifício mais “amigo do planeta e das pessoas”, onde os espaços colaborativos e de diversão assumem um peso superior à área destinada ao local permanente de trabalho, oferecendo, adicionalmente, espaços para estacionamento de bicicletas e para o recarregamento de veículos eléctricos”, reforça ainda Filipe Santos, Associate Director da Divisão do Porto da Savills Portugal.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Ferpinta vai investir perto 50 M€ até 2023

O investimento abrange a construção de uma nova unidade, aumento e modernização da capacidade de produção e a aposta na criação de novos produtos

CONSTRUIR

Entre 2021 e 2023 a Ferpinta pretende realizar um investimento no valor de 49,98 milhões de euros, envolvendo uma nova unidade industrial, novos produtos e o aumento da capacidade actual, avançou o ECO. De acordo com este órgão de comunicação “este investimento irá também incidir na aposta em tecnologias mais inovadoras e integrá-las nos processos de fabrico, numa abordagem integral do conceito Indústria 4.0”.

A empresa de metalomecânica vai receber um crédito fiscal de 4,99 milhões de euros e um apoio a fundo perdido do Compete 2020 de 5,99 milhões de euros. Apoios concedidos para a criação da nova unidade industrial “para a manipulação e transformação de chapa, nomeadamente ao nível do seu corte em diferentes formatos e espessuras”. Esta unidade será construída nos pavilhões industriais mandados construir pela empresa chinesa Wuhan Industries, na zona industrial de Loureiro. O “pavilhão chinês”, como é conhecido, foi comprado pela Ferpinta em Agosto do ano passado, num investimento que rondou 13,7 milhões de euros.

O investimento, que já arrancou a 18 de Outubro do ano passado, deverá está concluído no final de Junho de 2023, deverá criar 14 novos postos de trabalho e compromete-se a manter os actuais 380.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Publicado aviso para apoiar projectos de descarbonização da indústria

Foi publicado o aviso para o Apoio à Descarbonização da Indústria, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).O concurso insere-se num conjunto de medidas que visa contribuir para o objectivo da neutralidade carbónica

CONSTRUIR

Foi publicado o aviso para o Apoio à Descarbonização da Indústria, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).O concurso insere-se num conjunto de medidas que visa contribuir para o objectivo da neutralidade carbónica, promovendo a transição energética por via da eficiência energética, do apoio às energias renováveis, com enfoque na adopção de processos e tecnologias de baixo carbono na indústria, na adopção de medidas de eficiência energética na indústria e na incorporação de energia de fonte renovável e armazenamento de energia.
As candidaturas estão abertas até 29 de Abril e correspondem a um apoio global de 705 milhões de euros,
São beneficiários finais deste concurso as empresas de qualquer dimensão ou forma jurídica, do sector da indústria, bem como as entidades gestoras de parques industriais. Podem ainda candidatar-se entidades individualmente ou em consórcios (conjunto de entidades, como referido acima, associações empresariais e centros tecnológicos com as condições acima mencionadas).
Os projectos a apoiar devem ser desenvolvidos no território nacional, devendo as entidades integrantes dos consórcios ter um estabelecimento legalmente constituído em qualquer uma das regiões NUTS II (Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira).
O investimento associado a esta componente contribui, em 100%, para a meta climática do PRR, pelo que os projectos têm de estar enquadrados, pelo menos, num dos seguintes domínios de intervenção: Eficiência energética e projectos de demonstração nas PME ou grandes empresas e medidas de apoio que cumprem os critérios de eficiência energética; Processos de investigação e de inovação, transferência de tecnologias e cooperação entre empresas, incidindo na economia hipocarbónica, na resiliência e na adaptação às alterações climáticas; Energia renovável: solar; Outras energias renováveis (incluindo a energia geotérmica); Sistemas energéticos inteligentes (incluindo as redes inteligentes e sistemas de TIC) e respectivo armazenamento.
Os apoios traduzem-se em subsídios não reembolsáveis e a despesa elegível com a instalação de sistemas de produção de energia eléctrica a partir de fonte solar para autoconsumo está limitada a 30% do montante de investimento total elegível da operação, não considerando o próprio montante de investimento na produção de energia eléctrica a partir de fonte solar.
O valor de apoio por cada projecto pode ser limitado, tendo em conta que a meta de desembolso da componente 11 do PRR (Descarbonização da Indústria) obriga ao apoio mínimo de 300 projectos de descarbonização, independentemente da dotação orçamental a concurso.
Os projectos apoiados devem ter início no prazo de seis meses após a sua aprovação e possuir uma duração máxima de 24 meses a partir da mesma data.
As despesas podem ser apresentadas até Dezembro de 2025.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector da construção, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias da Construção em Portugal. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.