Edição digital
Assine já
Empresas

Homing Group expande para a Madeira

A expansão para a Madeira vem reforçar o crescimento contínuo do grupo que conta com mais de 350 proprietários em carteira, quatro lojas físicas, serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, para além de uma presença online

CONSTRUIR
Empresas

Homing Group expande para a Madeira

A expansão para a Madeira vem reforçar o crescimento contínuo do grupo que conta com mais de 350 proprietários em carteira, quatro lojas físicas, serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, para além de uma presença online

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Habita reforça estrutura organizacional
Imobiliário
“Este ano prevemos chegar aos 150 milhões de euros em volume de negócios”
Imobiliário
Vortal apresenta nova plataforma e promove debate sobre desafios e oportunidades na construção
Empresas
Cabo Verde: Construção do novo Hospital Nacional arranca este ano
Construção
Riportico Engenharia certificada em Gestão de Saúde e Ambiental
Engenharia
ERA disponibiliza nova ferramenta de inteligência artificial em Portugal
Imobiliário
Custos de construção sobem 18% e ameaçam travar novos projectos
Imobiliário
Álvaro Siza inaugura exposição sobre Piscina de Marés na FAUP
Arquitectura
Direito Registal debate-se no Porto
Imobiliário
Prémios SIL do Imobiliário 2022
Imobiliário

A Homing Group, empresa especializada em Alojamento Local e Mediação Imobiliária, chegou à Ilha da Madeira com a abertura de um novo espaço. Actualmente, a empresa conta com mais de 350 proprietários em carteira, para o que contribui quer o desenvolvimento de ferramentas e serviços de gestão quer a aposta na aberturas de lojas físicas, em Lisboa, Porto e Algarve, e também online. “Adaptamos os nossos serviços a cada parceiro de negócios, propondo planos transparentes, com estudos de rentabilidade prévios e monitorização de receitas”, refere ainda a empresa.

A expansão para a Madeira vem, assim, reforçar o crescimento contínuo do grupo e alargar o serviço a todos os proprietários da Ilha com uma presença física no local, tanto a nível de loja, como uma estrutura própria de manutenção, limpeza e de lavandaria, conseguindo expandir na sua totalidade o serviço total.

“Já prevíamos expandir o nosso negócio e rentabilizar a nossa rede de contactos de investidores estrangeiros e nacionais. Agora vamos conseguir atender ainda mais às necessidades dos nossos clientes e manter o nosso foco na estratégia de proximidade e de crescimento do grupo, sempre com um serviço de excelência”, justifica João Bolou Vieira, CEO do Grupo Homing.

A Homing Group está presente em Portugal Continental com 4 lojas físicas (duas em Lisboa, uma no Porto e uma no Algarve) e com serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, zonas onde o Grupo investiu e expandiu recentemente.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Habita reforça estrutura organizacional
Imobiliário
“Este ano prevemos chegar aos 150 milhões de euros em volume de negócios”
Imobiliário
Vortal apresenta nova plataforma e promove debate sobre desafios e oportunidades na construção
Empresas
Cabo Verde: Construção do novo Hospital Nacional arranca este ano
Construção
Riportico Engenharia certificada em Gestão de Saúde e Ambiental
Engenharia
ERA disponibiliza nova ferramenta de inteligência artificial em Portugal
Imobiliário
Custos de construção sobem 18% e ameaçam travar novos projectos
Imobiliário
Álvaro Siza inaugura exposição sobre Piscina de Marés na FAUP
Arquitectura
Direito Registal debate-se no Porto
Imobiliário
Prémios SIL do Imobiliário 2022
Imobiliário
Empresas

Vortal apresenta nova plataforma e promove debate sobre desafios e oportunidades na construção

VBuild é o nome da nova plataforma da especialista em contratação electrónica que será apresentada num encontro onde estarão presentes os vários players do sector e que visa responder às dificuldades das empresas em receber propostas para os seus projectos

CONSTRUIR

A Vortal lança uma nova plataforma, a VBuild, para responder às dificuldades das empresas em receber propostas para os seus projectos e/ou obras. Para apresentar a nova plataforma, a especialista em contratação electrónica vai organizar um encontro para abordar a “Nova Era na Construção”, que se realiza amanhã, dia 17 de Maio.

O encontro irá contar também com a presença das principais associações do sector para um debate sobre “Desafios e Oportunidades na Nova Era”. No actual contexto de recuperação pós-pandémico e de instabilidade pelo impacto da guerra na Europa, o sector da construção tem sido fortemente impactado pelos desafios da actualidade. Em discussão estarão as diferentes perspectivas: desde o ponto de vista das construtoras, à regulação e transição digital.

O painel de debate contará com a participação de Fernando Batista, presidente do IMPIC – Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção; José de Matos, secretário-geral da APCMC – Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção; Ricardo Gomes, vice-presidente da AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas e Presidente da AECOPS – Associação de Empresas de Construção e Obras Publicas e Serviços; e António Aguiar Costa, director de inovação do Built CoLAB (PTPC – Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção).

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Remax Portugal reforça presença no SIL 2022

Ocupando mais 20% de espaço face à edição de 2021, a representação da rede materializa-se numa área total superior a 1.200 m2, onde irá receber as iniciativas das 18 agências

CONSTRUIR

Na 25ª edição do SIL, a representação da Remax Portugal é a maior de sempre, ocupando mais 20% de espaço face à edição de 2021. A representação da rede materializa-se numa área total superior a 1.200 m2, que irá receber as iniciativas das 18 agências da rede a participar no evento, assim como de sete agências RE/MAX Collection, que representam o segmento de luxo, uma área de negócio na qual a mediadora atua e que tem vindo a registar um acentuado incremento.

Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX Portugal, acredita que “esta nova edição do SIL será sinónimo de sucesso”, na medida em que “este certame possibilita concretizar bons negócios”. “As nossas expectativas são bastante positivas, uma vez que este ano garantimos uma presença com um número recorde de agências presentes, que trarão uma grande panóplia de produto imobiliário de todas as zonas do país e uma amplitude de serviços para todo o tipo de clientes que nos procurem”, acrescenta.

Sendo este o salão um ponto de encontro de investidores portugueses e estrangeiros, empresários, players, organismos públicos e público em geral, a Remax preparou um amplo stand no espaço, com as agências da rede a terem preparadas inúmeras promoções de imóveis e empreendimentos. Acrescentar ainda que no certame estarão também presentes outras empresas do Grupo Everybody Wins, a que a Remax pertence (LeaseCapital, MaxFinance, MELOM e MDS Finance).

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Keller Williams aumenta volume de negócio em 62% no primeiro trimestre do ano

O crescimento em relação ao ano anterior traduziu-se em cerca de 620 milhões de euros de volume de negócios

CONSTRUIR

A mediadora imobiliária Keller Williams Portugal manteve o forte ritmo de crescimento registado no ano anterior e viu o volume de negócios dos seus consultores crescer 62% em relação ao ano anterior perfazendo cerca de 620 milhões de euros, segundo a empresa que acaba de anunciar os resultados do primeiro trimestre de 2022.

“Esta evolução revela que o facto da KW se manter a crescer significativamente acima do ritmo de mercado, deve-se em grande parte, à competitividade do nosso modelo de negócio; os números demonstram que a superior proposta de valor proporcionada aos nossos consultores, através nomeadamente da formação e do coaching, prepara os consultores para alcançarem o sucesso qualquer que seja o ciclo de mercado que enfrentam, traduzindo-se em primeiro lugar no aumento da sua produtividade”, indica Eduardo Garcia e Costa, regional owner da Keller Williams Portugal, .

Neste momento, a Keller Williams em Portugal conta com um total de 31 Market Centers e mais de 2.600 associados e tem como visão alcançar 50 Market Centers, com uma média de 200 consultores cada.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Ferca marca presença na Tektónica

Sistema Ferca CBX, produzido a partir de plástico 100% reciclado, assim como o produto Cupolex, estarão em destaque na feira

CONSTRUIR

A Ferca volta a marca presença na edição de 2022 da feira da construção Tektónica de 12 a 15 de Maio, onde será exibido o sistema Ferca CBX, valorizado pelo seu carácter ecológico, uma vez que é produzido a partir de plástico 100% reciclado, assim como o produto Cupolex, que terá especial destaque.

Depois do produto Cobiax CLS ter sido um dos quatro eleitos com uma Menção Honrosa, no concurso para o Prémio Inovação Tektónica 2021, foi agora a vez da Ferca ser distinguida como PME Líder’21 e receber a certificação TÜV Rheinland, que garante a conformidade com a norma ISO 9001.

Hugo Ornelas, CEO da FERCA, reforça a sua satisfação pela atribuição desta categoria e revela quais os próximos passos. “Parte da estratégia da empresa passa por desenvolver novas parcerias no âmbito de produtos e sistemas relacionados com a nossa área de actividade, que permitam incorporar sustentabilidade, racionalidade e inovação na construção. Nem sempre as inovações resultam de forma tão clara e penso que o papel dos nossos colaboradores e o know-how que reside na empresa sejam determinantes para mais um passo importante”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Roca vence prémios internacionais de design

Duas das mais recentes criações da Roca, a colecção Ona e as smart toilets In-Wash, foram reconhecidas com três prémios de design internacionais — iF Design Award, Red Dot Design Award e “Best in Show”, na Expo Revestir

CONSTRUIR

A coleção Ona recebeu três prémios internacionais — um iF Design Award e dois prémios “Best in Show”, na Expo Revestir. O design do novo lavatório da coleção Ona da Roca foi galardoado com um iF Design Award 2022 e dois prémios “Best in Show”, na Expo Revestir, nas categorias de “melhor lavatório” e “melhor produto fabricado em porcelana vitrificada”.

Criado em 1969, o prémio iF Design Award é reconhecido pelo sector como um dos mais prestigiados prémios de design a nível mundial. Este ano, o júri foi composto por 132 especialistas em design independentes, provenientes de mais de 20 países. O lavatório da colecção Ona foi considerado o design que mais se destacou entre um total de 3518 candidaturas. Já a Expo Revestir é uma das feiras mais prestigiadas na América Latina que reúne arquitectura, design de interiores e o sector da construção.

Desenvolvida pela equipa do Roca Design Center em colaboração com os estúdios internacionais de design Noa Design e Benedito Design, a colecção define-se por um design de inspiração mediterrânica, com formas suaves e linhas geométricas. Os lavatórios Ona, destacam-se pelas diversas possibilidades apresentadas pelo Fineceramic, o material cerâmico exclusivo desenvolvido pela Roca, que permite a produção de peças mais finas, leves e resistentes, que se adaptam a qualquer tamanho. Além disso o Fineceramic permite um processo de produção mais sustentável, sem desperdício, uma vez que todos os componentes têm origem natural.

As smart toilets da Roca receberam um iF Design Award 2022 e dois Red Dot Awards 2022

As smart toilets da Roca continuam a evoluir e a incluir novas funções e tecnologia integrada num design minimalista. Estas caraterísticas contribuíram para que a smart toilet Insignia In-Wash da marca conquistasse o prémio internacional iF Design Award 2022, bem como o Red Dot Award 2022 na categoria de melhor design de produto do ano. Este último prémio foi igualmente atribuído à smart toilet Khroma In-Wash da marca.

Insignia In-Wash, a smart toilet mais recente e sofisticada da Roca, inclui uma tecnologia avançada desenvolvida pela equipa de investigação, desenvolvimento e inovação da empresa. Equipada com soluções concebidas para assegurar uma higiene e desinfecção exigente, a smart toilet Insignia In-Wash é a mais completa desta linha de produtos: o tratamento Supraglaze torna a sanita numa superfície antibacteriana mais resistente e segura, enquanto a luz ultravioleta integrada e o sistema de eletrólise da água assegura uma elevada capacidade de desinfeção. Além do sistema de poupança de água, estas caraterísticas juntam-se a outras funções inteligentes como a luz noturna, o sistema de autodescarga com detecção de movimento, controlo por voz e controlo remoto.

O outro design galardoado com o prémio Red Dot Design é o Khroma In-Wash, uma sanita que combina tecnologia inteligente e uma larga variedade de cores e texturas, podendo assim adaptar-se a qualquer estilo. Disponível em alguns mercados em vermelho, branco brilhante, preto e bege.

Para a Roca, os prémios iF Design Award e Red Dot Design representam o reconhecimento do seu forte compromisso para com a investigação e o desenvolvimento em nova tecnologia que torna a experiência no espaço de banho em algo confortável, seguro e higiénico.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Empresas portuguesas marcam presença na Batimatec

A AEP leva seis empresas nacionais do sector da construção, à 24ª edição da Batimatec – Salon International du Batiment des Materiaux de Construction et des Travaux Publics, que decorrerá na Argélia, entre os dias 15 e 19 Maio

CONSTRUIR

Os planos estratégicos de investimento da Argélia nas áreas da saúde, ambiente, turismo, agricultura, automóvel e energias renováveis podem abrir novas oportunidades de negócio para as empresas portuguesas e o sector das obras públicas continua a ser um dos principais vectores de desenvolvimento da Argélia.

Para a AEP, esta missão, que tem como objectivo apoiar o tecido empresarial no processo de diversificação de mercados e aumento das exportações, é uma oportunidade para as empresas consolidarem presenças e estabelecerem contactos com novos parceiros locais.

Na Batimatec vão estar as empresas Carfel (máquinas para as indústrias extractivas e para a construção), Utilzàs (varões e acessórios de casa de banho), Ilmar (máquinas para a indústria de materiais de construção, cerâmica e vidro), Metalcértima (projectos para a indústria da cerâmica estrutural), Metalúrgica do Tâmega (máquinas para as indústrias extractivas e para a construção) e MF Martins (ferragens, ferramentas manuais e artigos para canalização e aquecimento).

Esta é a terceira participação da AEP na Batimatec. Depois de uma primeira missão empresarial em 2008 e a participação portuguesa na Feira Internacional de Argélia, em 2017.

Luís Miguel Ribeiro, presidente da AEP, recorda que a “Argélia é uma importante porta de negócios e de acesso aos mercados do Magreb, África e Médio Oriente, é o segundo país mais populoso do Norte de África e, apesar da contracção em 2020, apresenta uma perspectiva de crescimento do PIB”.

A Batimatec caracteriza-se por ser o certame do sector da construção mais prestigiado da Argélia. A edição de 2021 contou com a participação de 250 mil visitantes e com a representação de 590 expositores estrangeiros de 11 países.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Plural+udifar avança com segundo projecto de produção de energia para autoconsumo

A nova unidade de produção em autoconsumo é constituída por 370 painéis solares fotovoltaicos de 400W para produção de energia eléctrica. Com este novo projecto, com 148 kW de potência, estima-se uma poupança de 25 mil euros por ano

CONSTRUIR

A Cooperativa Farmacêutica plural+udifar avançou com o seu segundo projecto de produção de energia para autoconsumo. A nova unidade de produção em autoconsumo é constituída por 370 painéis solares fotovoltaicos de 400W para produção de energia eléctrica a partir do sol que será consumida pelo edifício. Com este novo projecto, com 148 kW de potência, estima-se uma poupança de 25 mil euros por ano, bem como a redução anual de 100 toneladas de CO2. Já em 2017, aquela que é uma das maiores distribuidoras de produtos farmacêuticos a nível nacional concretizou a instalação de 850 painéis solares fotovoltaicos na sua sede. Ambos os projectos foram executados pela SunEnergy.

“A plural+udifar está comprometida em respeitar o meio ambiente e procura contribuir para um futuro mais sustentável. É por esse motivo que voltámos a confiar na SunEnergy para um novo projecto em modelo de autoconsumo, de forma a reforçar também as boas práticas para minimizar o impacto ambiental, além de promover a consciencialização ambiental dos colaboradores”, afirma Miguel Silvestre, Presidente do Conselho de Administração da plural+udifar.

“As instituições portuguesas mostram cada vez mais preocupação com a sustentabilidade e a plural+udifar é um excelente exemplo disso mesmo. É com orgulho que voltamos a executar mais um projecto para a plural+udifar, após um primeiro projecto executado há cinco anos, demonstrando que os resultados obtidos com o investimento realizado provavelmente superaram as expectativas”, assinala Raul Santos, CEO da SunEnergy.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Acciona Energia fornece renováveis nos hotéis NH em Portugal e Espanha

O acordo, com duração até Dezembro de 2023, inclui o fornecimento de mais de 100 GWh/ano de electricidade renovável com vista a cobrir as necessidades energéticas da cadeia hoteleira na Península Ibérica

CONSTRUIR

A Acciona Energía foi escolhida pelo NH Hotel Group para fornecer energia 100% renovável a todos os hotéis em Portugal e Espanha, num acordo com duração até Dezembro de 2023. Desta forma, serão fornecidos mais de 100 GWh/ano de electricidade renovável, com o objectivo de cobrir as necessidades energéticas da cadeia hoteleira na Península Ibérica. Com este contrato, a Acciona Energia consolida a posição como parceiro estratégico do NH Hotel Group para a sua descarbonização, que visa reduzir as suas emissões de CO2 em mais de 14.000 toneladas por ano, graças ao consumo de electricidade limpa.

Esta iniciativa faz parte das medidas de combate às alterações climáticas que a empresa elenca no seu “Plano de Compromisso SBT 2030”, que estabelece as alavancas de acção para cumprir o desiderato de reduzir até 2030 em 20% as emissões de carbono ao longo de toda a sua cadeia de valor.

O NH Hotel Group demonstra assim o seu forte empenho em respeitar e preservar o ambiente no qual opera e em minimizar o impacto ambiental das suas unidades hoteleiras. Na Áustria, Espanha, França, Itália, Luxemburgo, Países Baixos e Portugal, o fornecimento de electricidade aos hotéis da marca tem origem em fontes de produção de energia renovável. O consumo de energia renovável ou verde está disponível nestes países, e representa 62% do total da electricidade consumida pelos hotéis que constituem o portefólio do NH.

Como resultado do empenho no desenvolvimento sustentável da sua actividade, a cadeia hoteleira encontra-se a levar a cabo numerosas iniciativas que pretendem contribuir para limitar as alterações climáticas. Graças a alianças como esta, e ao consumo de electricidade verde, o NH Hotel Group reduziu em 91% a emissão de toneladas de CO2 no âmbito 2 e 61% no âmbito 1+2, para além de ter economizado quase 30.000 toneladas de CO2, o equivalente a 31% da pegada de carbono (âmbito 1 + 2) de toda a empresa, de acordo com dados emanados pela unidade de negócios do sul da Europa no final de 2021.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

“É nas crises que surgem novas oportunidades de negócio e novos mercados a explorar”

Em entrevista ao CONSTRUIR, o novo gestor da Tektónica antecipa as linhas fortes da edição deste ano de uma das feiras de referência do Sector em Portugal. José Paulo Pinto sublinha o regresso de algumas empresas no sector do Banho e Cozinha e reforça a importância do evento enquanto plataforma de negócios do sector

Ricardo Batista

O novo gestor da Tektónica, José Paulo Pinto, considera que a feira pode ter um importante papel enquanto plataforma de negócio numa altura marcada pela incerteza, incerteza essa que resulta das implicações do aumento dos custos energéticos e pelo conflito na Ucrânia. Novos espaços de partilha de contactos e de informação vão estar à disposição de expositores e visitantes.

A edição deste ano surge numa altura muito particular em que o conflito na Ucrânia parece longe do fim e as indústrias estão a braços com a escalada dos preços de matérias-primas e energia. Em que medida é que iniciativas como a Tektónica podem responder aos desafios colocados pelos expositores?
Efectivamente, com um evento desta natureza, às portas da Europa, que irá implicar várias alterações, quer na produção, no recurso a matérias-primas, logística de transporte e armazenamento, a situação para as empresas, pelo menos nesta fase, é de grande incerteza quanto a um futuro a curto e médio prazo. Estas diferentes situações já estão a impactar as empresas que operam em Portugal, principalmente as que dependem de fornecimento de matérias-primas oriundas da Europa de Leste. O aumento dos custos de energia, é igualmente, um factor de grande preocupação. Por outro lado, também é nas crises que surgem novas oportunidades de negócio e novos mercados a explorar e isso é também revelador da decisão em várias empresas, em manter a sua aposta na participação neste importante evento. Aliás, a Tektónica vai apresentar nesta edição, um crescimento de participações, com a entrada de novas empresas que participam pela primeira vez ou que retomam a sua participação após uma ausência em algumas edições, o que revela que o sector continua em actividade e a apostar na Tektónica como o Marketplace do sector, o espaço privilegiado para o network, o lançamento de novos produtos e inovações. É bastante revelador que tenhamos nesta edição a participação de 70% de novas empresas.

Enquanto organizadores, quais são as expectativas para a edição deste ano da Tektónica?
A adesão a esta edição de 2022 por parte das empresas está a decorrer de forma positiva e podemos mesmo afirmar que estão a superar as expectativas, em linha com a evolução prevista para o sector e tendo em conta principalmente que estamos a deixar para trás um período também ele muito complicado e com impacto na economia global. A evolução positiva que se tem sentido em termos de mercado reflecte-se directamente na presença de empresas na feira. Mesmo empresas que nas últimas edições estiveram afastadas dos eventos sectoriais estão a regressar e a marcar presença na edição deste ano, mostrando que estão activas e trazendo à feira novos produtos e equipamentos.

Apostam, este ano, no Tektónica HUB. Que necessidades identificaram para chegar a esta solução e o que esperam que venha a ser este espaço?
Face ao interesse e crescimento positivo que estamos a verificar e que se materializa num aumento de empresas a participar, o Espaço Tektónica HUB surge como uma necessidade de, junto das empresas e dos visitantes e compradores profissionais, oferecer um espaço de excelência dentro da feira, vocacionado para a partilha de conhecimentos, formação, network e gerador de novas oportunidades de negócio. Neste HUB, vão decorrer as Tek Talks, que privilegiarão intervenções técnicas e de menor duração, proporcionando maior proximidade e interacção entre oradores e assistentes, vão estar reunidos os Media sectoriais e especializados e os parceiros Institucionais, uma zona de Lounge para reuniões profissionais e também de network entre participantes e uma área especifica para reuniões B2B assegurando um match entre a oferta e a procura, nomeadamente no âmbito da participação de compradores estrangeiros.

Em relação à edição do ano passado, quais vão ser as grandes novidades?
O principal contributo da Tektónica sempre foi e continuará a ser a plataforma de negócios do sector, contribuindo para a divulgação de novos materiais, novos produtos, tecnologias e conceitos. Face a este enquadramento, as grandes novidades são-nos trazidas pelas empresas que apostam na sua participação. A fileira da construção está mais do que nunca a ser desafiada a apresentar soluções, materiais e propostas a esta crescente necessidade de vivermos mais e melhor. Na Tektónica todas estas novidades e tendências são apresentadas e acima de tudo são valorizadas e incentivadas. Exemplo disso o facto de se organizar o Prémio Inovação, onde se destaca tudo o que de novo as empresas expositoras estão a desenvolver e vão trazer à feira, sendo estes produtos e equipamentos colocados em evidência na exposição, avaliados por um júri constituído por elementos de reconhecido mérito, e aos quais serão atribuídos Prémios e Menções, por sector de actividade. Nesta edição contaremos com cerca de 25 empresas e produtos a concurso.

Olhando para a lista de expositores, e à imagem do que já tinha sucedido em 2021, é notória a ausência de alguns dos grandes players, nomeadamente em sectores como os Pavimentos e mesmo espaços de banho. No seu entender, isso é reflexo do papel atribuído às feiras em Portugal ou pode ser reflexo de um novo posicionamento das próprias feiras?
Este tipo de análise tem de ser feito tendo em consideração o passado recente, o enquadramento actual e as perspectivas internas e externas futuras. Todos estamos conscientes que as edições de 2020 e 2021 não reflectiram a realidade a que a Tektónica habitualmente oferecia, por via do passado recente em que todos, Portugal e o resto do Mundo, estivemos envolvidos. Daí, estas duas edições terem sido sempre identificadas como edições especiais. Posicionando-nos no agora, importa ter em consideração que na presente edição estamos aliás, a constatar o regresso de algumas empresas no sector do Banho e Cozinha e um crescimento considerável no sector dos Pavimentos e Revestimentos.

Quais são os grandes desafios que se colocam à organização na edição deste ano?
A Tektónica afirmou-se ao longo dos anos e é hoje, a feira líder do sector da construção em Portugal. É o evento representativo dos principais fabricantes, nacionais e internacionais, nos diferentes sectores em exposição que sempre reconheceram a importância deste Marketplace único no sector pelas suas características e dimensão. Também os representantes, distribuidores, grossistas e comerciantes habitualmente presentes, reconhecem à Tektónica o seu potencial de network essencial para os negócios assim como o local por excelência para o lançamento e apresentação de novos produtos ao mercado. Como evento de cariz internacional, procura também assegurar um match entre a oferta e a procura, identificando, neste momento, compradores de mercados de proximidade, que possam potenciar rapidamente, face ao enquadramento internacional que vivemos e ao aumento dos custos de contexto, a dinâmica de negócios dos expositores presentes na feira, quer pela qualidade dos seus produtos quer pela facilidade/competitividade logística decorrente do factor proximidade. A Tektónica diferencia-se ainda, por ser um palco de excelência para a partilha de conhecimentos e de tendências presentes e futuras. É fundamental para os profissionais presentes, quer por parte das empresas quer por parte dos profissionais que a visitam, a oferta de um programa de acções, desenvolvido em colaboração com as entidades profissionais do sector em que se evidencie a participação e partilha de novos ensinamentos.

Sobre o autorRicardo Batista

Ricardo Batista

Director Editorial
Mais artigos
Empresas

Architect Your Home e APPII promovem mesa redonda no Sil 2022

O encontro promove temas da actualidade do sector da arquitectura e construção, entre eles “Os aumentos dos custos de construção na conjectura actual” e “Os desafios e burocracias processuais”

CONSTRUIR

(na imagem: equipa AYH)

Sob o tema “Lessons Learned”, o evento visa a partilha de experiência e conhecimento, é promovido pelo Architect Your Home Portugal (AYH) e pela Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários (APPII) e terá lugar irá realizar-se no dia 14 de Maio Salão Imobiliário de Lisboa 2022 (SIL), em formato de Mesa Redonda.

A debate estarão temas da actualidade do sector da arquitectura e construção, nomeadamente: “Os aumentos dos custos de construção na conjectura actual” e “Portugal – os desafios e burocracias processuais”. À mesa, a trocar e partilhar ideias, boas práticas, casos de sucesso, e vivências, de uma forma informal e sem filtros, estarão um conjunto de arquitectos, decoradores e construtores portugueses. Entre eles, Paula da Mata, Paris Sete, Rita Castro, SOS Arquitectura, Gustavo Romero, do Gustavo Romero Atelier, Rita Frias e Nuno Guerra, do gabinete ADOC, Ana Costa e Hugo Almeida , do Atelier 72, entre outros.

Nas palavras de “Após este período de grandes mudanças, é com grande prazer que voltamos “ao normal” com esta iniciativa juntamente com a organização da FIL Para além da habitual consultoria, este ano teremos um evento especial, uma mesa-redonda junto da APPII, que creio será muito interessante para todos, refere Mariana Morgado Pedroso, directora geral e arquitecta no AYH
“O evento Lessons Learned possibilita um momento de convivência imprescindível na realidade em que vivemos, entre os vários profissionais do sector imobiliário. É essencial continuar a falar dos problemas actuais do sector para que eles sejam conhecidos e resolvidos, beneficiando disto tanto os profissionais como os destinatários finais, os portugueses”, acrescenta Hugo Santos Ferreira, Presidente APPII

A 25.ª Edição do Salão Imobiliário de Lisboa, realiza-se de 12 a 15 de maio na FIL.

Esta será a nona participação consecutiva do AYH no certame, onde mais uma vez estará presente com uma equipa especializada nas áreas do investimento e no residencial, disponíveis para consultoria e esclarecimento de dúvidas e dicas sobre como comprar e/ou investir num imóvel, desde o grande empreendimento ao mercado residencial. O aconselhamento é gratuito para todos visitantes da feira, para tal os visitantes apenas têm que trazer o seu projecto e receberão aconselhamento sobre o tema em que tenham dúvidas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.