Edição digital
Assine já
Empresas

GuestReady contrata novo director para equipa que gere o sistema de propriedades

Como novo director do Property Management System (PMS) da GuestReady, Gianpaolo Vairo estará responsável por liderar esta equipa e também pela estratégia e venda deste software inovador

CONSTRUIR
Empresas

GuestReady contrata novo director para equipa que gere o sistema de propriedades

Como novo director do Property Management System (PMS) da GuestReady, Gianpaolo Vairo estará responsável por liderar esta equipa e também pela estratégia e venda deste software inovador

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Kantar com novos escritórios em Matosinhos
Construção
Cinco novas centrais fotovoltaicas flutuantes vão nascer no Alqueva
Construção
Imo4build promove Vila Nova Parque
Imobiliário
Aliaxis adquire startup portuguesa Zypho
Empresas
Benavente Logistic Park será uma realidade em 2024
Imobiliário
Alteração do Plano de Urbanização do Vale de Santo António torna possível mais 2400 fogos
Construção
Savills adquire Predibisa e consolida posição no Porto
Imobiliário
Cisão da Smartwatt Intelligence coloca Enlitia no mercado
Empresas
Cosentino anuncia plano de expansão para a América do Norte
Construção
Inovação e sustentabilidade marcam 5ª edição do ‘Dia do Betão’
Empresas

A empresa especialista em aluguer de alojamento para curta e média duração, GuestReady conta com um novo director do RentalReady, o sistema de gestão de propriedades desenvolvido pela equipa da GuestReady para automatizar todos os processos da gestão de propriedades. Gianpaolo Vairo é a segunda contratação de 2022, de uma série de recrutamentos para cargos sénior que a empresa está a realizar até ao final do ano.

Eleito como um dos top 20 consultores de aluguer de férias a nível global, Gianpalo Vairo tem mais de 13 anos de experiência no sector e traz consigo “uma vasta experiência na indústria e um entendimento único do cenário de gestão de propriedades”, afirma Alexander Limpert, co-fundador e CEO da GuestReady.

“A tecnologia tem um papel essencial neste tipo de operações em grande escala e estamos entusiasmados por podermos ajudar muito mais proprietários a crescerem no futuro através das soluções RentalReady,” adianta o responsável.

Como novo director do Property Management System (PMS) da GuestReady, Gianpaolo Vairo estará responsável por liderar esta equipa e também pela estratégia e venda deste software inovador.

Nascido em Itália, Gianpaolo chegou à gestão de propriedades em 2009 em Barcelona. Em Espanha, juntou-se à equipa da Kigo – um software de gestão de propriedades – tendo um papel fundamental na sua chegada ao mercado italiano. Já no marketplace WayToStay desenvolveu e executou uma bem-sucedida estratégia de crescimento ao aumentar o seu portfólio de 900 para seis mil propriedades em menos de dois anos. Foi ainda co-fundador e CEO da Localler, um dos primeiros produtos ‘tudo em um’ que procurou juntar alugueres de propriedades com actividades e tours locais. O seu percurso levou-o posteriormente a trabalhar como consultor para empresas como a Guesty, Holidu ou Nuki, e ajudou a criar a Scale Rentals Show, uma conferência dedicada a gestores de propriedades.

A GuestReady já está presente em perto de 50 cidades no Reino Unido, França, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Portugal e Espanha, onde chegou recentemente e começou a operar em Madrid e Valência.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Kantar com novos escritórios em Matosinhos
Construção
Cinco novas centrais fotovoltaicas flutuantes vão nascer no Alqueva
Construção
Imo4build promove Vila Nova Parque
Imobiliário
Aliaxis adquire startup portuguesa Zypho
Empresas
Benavente Logistic Park será uma realidade em 2024
Imobiliário
Alteração do Plano de Urbanização do Vale de Santo António torna possível mais 2400 fogos
Construção
Savills adquire Predibisa e consolida posição no Porto
Imobiliário
Cisão da Smartwatt Intelligence coloca Enlitia no mercado
Empresas
Cosentino anuncia plano de expansão para a América do Norte
Construção
Inovação e sustentabilidade marcam 5ª edição do ‘Dia do Betão’
Empresas
Empresas

Aliaxis adquire startup portuguesa Zypho

A aquisição, cujo valor do negócio não foi revelado, permitirá à Aliaxis utilizar a sua presença global e experiência em soluções de gestão de fluidos para “expandir ainda mais o alcance dos produtos da Zypho”

A empresa internacioanl especialista em soluções inteligentes de gestão de fluídos, Aliaxis, anunciou a aquisição da Zypho, uma empresa tecnológica portuguesa que tem actuado em soluções de recuperação de calor de águas de drenagem em edifícios há mais de uma década. Valores do negócio não foram revelados.

Fundada em 2009, as soluções trazidas pela Zypho centram-se na redução das emissões de carbono e na redução das facturas de energia, o que se alinha perfeitamente com o compromisso da Aliaxis com a sustentabilidade e a preservação da água.

Os seus sistemas de recuperação de energia do ralo do duche, que transferem o calor da água quente do duche para a água fria que entra, reciclando até 75% da energia utilizada para aquecer a água do duche, ou o sistema que pré-aquece a água fria à medida que esta se desloca em direcção à torneira misturadora, reutilizando o calor da água quente de drenagem que normalmente seria desperdiçado para a rede de esgotos, são alguns dos exemplios.

A Aliaxis em França e a Zypho têm colaborado de forma frutuosa desde 2020. Esta colaboração conduziu à introdução de produtos novos e mais inovadores no mercado francês, como a unidade de recuperação de calor horizontal da Aliaxis em Setembro de 2022.

Esta aquisição permitirá à Aliaxis utilizar a sua presença global e experiência em soluções de gestão de fluidos para expandir ainda mais o alcance dos produtos da Zypho. Além disso, a Aliaxis beneficiará da experiência da Zypho em soluções inovadoras de recuperação de calor de águas de drenagem, colaborando no desenvolvimento de produtos novos e mais avançados que melhorarão ainda mais a sua oferta de soluções sustentáveis para o segmento da construção.

Com o aumento dos preços da energia, a procura de sistemas inovadores que possam manter as facturas baixas está a aumentar. “É aí que entra o novo sistema de recuperação de calor das águas residuais. Com a nossa dimensão e escala, vamos alimentar e desenvolver ainda mais a forte linha de inovações da Zypho. Estimamos que o sistema, já disponível em França, no Reino Unido e em Espanha, fará com que as famílias poupem o suficiente nas facturas para pagar o seu investimento em um a três anos, contribuindo ao mesmo tempo para um mundo com menor intensidade de carbono”, afirma Eric Olsen, director executivo da Aliaxis.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Cisão da Smartwatt Intelligence coloca Enlitia no mercado

Com um” produto único” baseado num ecossistema de algoritmos que “promete revolucionar as energias solar e eólica”, o foco da tecnológica é expandir-se internacionalmente e duplicar o volume de negócios de 2022

No mercado das energias renováveis há 15 anos, a Smartwatt anuncia a cisão da área de negócio dedicada à Inteligência Artificial. A empresa portuguesa fica agora centrada na produção renovável e na eficiência energética da indústria e edifícios, oferecendo processos de descarbonização e transição energética.

Desta forma, a spin-off, Enlitia, apresenta-se ao mercado com o background de cinco anos de experiência, clientes em 12 países e receitas de um milhão de euros em 2022. Com um produto único baseado num ecossistema de algoritmos que promete revolucionar as energias solar e eólica, o foco da tecnológica é expandir-se internacionalmente e duplicar o volume de negócios de 2022.

Para a Smartwatt, a estratégia passa também por crescer em “serviços e produtos relacionados com a digitalização, mantendo o propósito de garantir aos mais de 200 clientes (indústria, edifícios de serviços, espaços comerciais, hospitais, hotelaria, entre outros) uma redução eficiente e rentável do uso de energia”. O volume de negócios da Smartwatt ficou próximo de 6,7 milhões de euros em 2022 e nos últimos dois anos cresceu uma média de 75% ao ano.

O rápido crescimento da Smartwatt Intelligence, focada no desenvolvimento de soluções de Inteligência Artificial para o sector da energia, levou a que a estratégia para o seu desenvolvimento tivesse um foco específico e diferenciado dos restantes negócios da empresa. Por um lado, os clientes alvo deste negócio são empresas detentoras ou gestoras de portfólios de activos renováveis, designadamente solares e eólicos. Por outro, a nova empresa está focada sobretudo no mercado internacional e no desenvolvimento de novos produtos.

Todos os clientes da Smartwatt Intelligence transitaram para a Enlitia, contando agora com mais recursos para continuar a inovar e a fornecer os melhores serviços do mercado. Já este ano a empresa, que tem 23 colaboradores, espera duplicar o volume de negócios relativamente aos resultados da Smartwatt Intelligence, que em 2022 foram de um milhão de euros. Tendo já conquistado o mercado nacional, pretende agora expandir para outros países, tais como Espanha, Alemanha, Reino Unido e Itália, com um reflexo de mais 30% no volume de negócios já este ano.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Inovação e sustentabilidade marcam 5ª edição do ‘Dia do Betão’

Organizado pela Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto (APEB), o evento tem lugar dia 5 de Junho, no Hotel MH Peniche, em Peniche

CONSTRUIR
tagsAPEB

A Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto (APEB) organiza, a 5 de Junho, a 5ª edição do ‘Dia do Betão’, que terá lugar no Hotel no Hotel MH Peniche, em Peniche. Nesta que será a primeira edição do evento em formato presencial desde 2019 e o primeiro evento que tem Luís Goucha como presidente da APEB, cerca de 200 profissionais vão promover o debate de temas estruturais para a indústria do Betão Pronto.

Além de “aprofundar tópicos como a inovação e a tecnologia” aplicadas ao betão ou a redução da pegada ecológica, o evento tem também como objectivo “promover o contacto entre as empresas do sector e as mais relevantes entidades portuguesas da construção, arquitectura e engenharia”.

O evento vai contar, ainda, com a presença de Ângela Nunes, da Associação Técnica da Industria de Cimento (ATIC), que vai abordar os “novos tipos de cimento”, de Rita Bento, do departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos da Universidade de Lisboa, com o tema “Os Edifícios de Betão Armado são estruturas seguras?”. A contribuição do DL 90/2021 e o seu impacto na construção serão também abordados por Arlindo Gonçalves, do LNEC, e por Jorge Reis, director geral da APEB. 

O evento conta, ainda, com o contributo da organização internacional ERMCO, com Asli Ozbora a apresentar a visão da organização sobre a importância de assegurar a resistência do cimento em estruturas de cimento.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Exportações da fileira da madeira e mobiliário crescem 14% no 1º trimestre de 2023

Depois de um ano recorde, as exportações da fileira da madeira e do mobiliário continuam a registar um forte crescimento com as vendas ao exterior a ultrapassarem os 840M€ nos três primeiros meses do ano, mais 100 M€ que no período homólogo. Os números foram avançados no final do “The Hotel Show Dubai”, um dos maiores certames internacionais da fileira e onde Portugal marcou presença

CONSTRUIR

Nos primeiros três meses do ano as exportações da fileira da madeira e do mobiliário ultrapassaram os 840 milhões de euros, o que representa um crescimento de 14% face a igual período do ano transacto. Recorde-se que 2022 foi um ano recorde para esta indústria com as exportações a ultrapassarem, pela primeira vez, a fasquia dos 3 mil milhões de euros.

“O sector viu as suas exportações crescerem mais 100 milhões de euros no primeiro trimestre de 2023” destacou Vítor Poças, presidente da Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP). As declarações do responsável foram feitas no encerramento da feira “The Hotel Show Dubai”, que se realizou de 23 a 25 de Maio, no World Trade Centre Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A participação da delegação portuguesa foi organizada pela AIMMP, no âmbito do seu projecto de internacionalização Inter Wood & Furniture.

“The Hotel Show Dubai” é um dos maiores e mais completo evento do sector hoteleiro na região do Médio Oriente e Norte de África atraiu mais de 10.000 visitantes profissionais provenientes de todos os pontos do globo. Portugal fez-se representar com um grupo diversificado de empresas: A.Freitas & Barbosa; Apacheco; ARQ Tailor’s; Bloma by Covema; Casa Magna; Compincar; Fagotel; Flumen by Decor in White; MainGUILTY; MAMOA; MBN Group; Muranti; PA.ArK Arquitetos; Ribadao Wood Boutique; Safina; Salma; Toronobre – Comércio de Madeiras;. e X8 Solutions Group.
O mercado dos Emirados Árabes Unidos é hoje um dos mercados mais importante para o sector da madeira e mobiliário português, onde a AIMMP tem vindo a fazer uma aposta forte através do seu projecto de internacionalização com a presença em certames como “Dubai Design Week”, “Hotel Show Saudi Arabia”, “Build Your House Qatar”, e através de diversas missões de negócios.

“Continuamos a abrir fronteiras e caminhos para as empresas do nosso sector, a promover a qualidade e o design dos nossos produtos e a contar com as capacidades e competências dos nossos fornecedores que fazem acontecer”, sublinhou ainda o presidente da AIMMP.

Ao longo dos anos, este programa já apoiou mais de 400 empresas, através de 140 acções, em cerca de 50 mercados, com incentivos até 50%, tendo contribuído para o crescimento das exportações do sector em cerca de 1.000 milhões de euros, nos últimos 10 anos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Miele tem novo director-geral em Portugal e Espanha

António Salgado tem tido uma carreira de sucesso na Miele, com mais de 20 anos de experiência e onde ocupou vários cargos de gestão em Espanha, Portugal e a nível internacional

CONSTRUIR
tagsmiele

António Salgado foi nomeado novo director-geral da Miele em Espanha e Portugal, substituindo Ditmar Vierbuchen. O seu principal objectivo é “liderar uma mudança cultural e estratégica importante que irá moldar o futuro da empresa”, no sentido de se tornar na “marca mais desejada pelos consumidores premium nos lares portugueses”. A estratégia em Portugal baseia-se em atrair novos consumidores através dos Miele Experience Centers e de campanhas de publicidade que reforcem o posicionamento da marca, acrescenta a marca em comunicado.

O novo director-geral tem tido uma carreira de sucesso na Miele, com mais de 20 anos de experiência e onde ocupou vários cargos de gestão em Espanha, Portugal e a nível internacional, tendo sido responsável por diversas áreas como Administração, Finanças, Logística, Gestão de Risco de Clientes, Contabilidade e Atendimento ao Cliente. O seu cargo mais recente, que ocupou durante quase três anos, foi o de director regional de Finanças para a Europa do Sul e de Leste, onde foi responsável por garantir a qualidade do planeamento financeiro e implementação de projectos globais e regionais.

É licenciado em Economia, Marketing e Gestão de Vendas pela Universidade de Valladolid e possui um Mestrado em Administração e Gestão de Empresas pela Escola de Negócios da Universidade de Navarra.

“É um grande orgulho para mim poder liderar a organização em Espanha e Portugal após 22 anos na Miele. É muito gratificante acordar todas as manhãs e saber que o produto que vendemos é o melhor do mercado, o de maior qualidade. Portanto, estou muito entusiasmado com o futuro e ansioso por desenvolver a marca Miele em ambos os países”, afirma o novo director-geral.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Casa Peixoto reforça soluções chave na mão

Apoiados por uma equipa “in house” de arquitectura e design, que trata da assistência técnica, consultoria e acompanhamento e aposta na personalização, o projecto chave na mão, apenas reservado à área das cozinhas, foi este ano expandido a todas as áreas da casa

CONSTRUIR

A Casa Peixoto reforçou a expansão das soluções chave na mão a todas as áreas da casa e om uma aposta em projectos maiores. Trata-se de um serviço exclusivo de aconselhamento e acompanhamento, desde a avaliação do espaço até à elaboração e execução e está disponível nas lojas de Braga, Porto e Viana do Castelo. com uma aposta em projectos maiores e na conjugação das várias equipas complementares para maximizar o potencial de cada projecto.

Apoiados por uma equipa “in house” de arquitectura e design, que trata da assistência técnica, consultoria e acompanhamento e aposta na personalização de cada projecto, seja em 2D ou em 3D, à medida das necessidades do cliente, conta com o apoio da equipa técnico-especializada para a definição dos materiais e das soluções mais indicadas, além de acompanhar a execução nas diferentes fases.

Segundo Luciano Peixoto, administrador da Casa Peixoto, “o nosso objectivo com o reforço do serviço Chave na Mão é integrar soluções, materiais e equipas que trabalham em sintonia, para que em cada cliente tenhamos uma solução que dê resposta às suas necessidades. Por outro lado, a ideia de remodelar pode ser bastante ecológica e consideravelmente verde, pois através da remodelação, conseguem atingir-se objectivos autossustentáveis”.

No início, apenas reservado à área das cozinhas, o projecto chave na mão, foi expandido a todas as áreas da casa em 2023 esperando que venha a ter um peso relevante na facturação da Casa Peixoto. Os projectos mais requisitados são de cozinhas, casas de banho e interiores de apartamentos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Sector da pedra natural premeia arquitectura

A primeira Gala StonebyPORTUGAL decorreu no dia 26 de Maio e contou com a presença de diversas empresas do sector da pedra natural português. O momento ficou marcado pela entrega dos primeiros prémios de arquitectura em pedra portuguesa

CONSTRUIR

“Desde a entrega de prémios arquitectura à celebração em conjunto do mérito da excelência dos profissionais do nosso sector, foi uma gala cujo principal objectivo foi homenagear e criar a possibilidade de partilha de muitos momentos de promoção da pedra portuguesa., sublinhou Célia Marques, vice-presidente da ASSIMAGRA

Os Prémios StonebyPORTUGAL estavam distribuídos em três categorias: Arquitectura, Espaço Público e Inovação. Na primeira categoria saiu vencedor o projecto IESE Business School, elaborado pelo gabinete de arquitectura Sancho Madridejos – Architecture Office. A pedra e produção ficou a cargo da da empresa Solancis.

O projecto Praia do Canal Nature Resort, do Atelier Bugio, de João Favila Menezes,e de Filipa Cardoso e Catarina Assis Pacheco – Arquitetura, foi o vencedor na categoria Espaço Público. A pedra e produção foram da responsabilidade do Grupo Galrão – Natural Stones.

Na categoria Inovação o projecto Casa Caldeira, do Filipe Pina Arquitetura, com a pedra e produção das empresas Ardósias Valério & Figueiredo e Solicel foram os vencedores

O Prémio Carreira foi entregue a João Américo Urmal, da empresa Joaquim Duarte Urmal & Filhos com sede em Pêro Pinheiro.

Simbólico, o troféu dos prémios StonebyPORTUGAL “O testemunho”, também conhecido como tarolo ou carote é o nome dado a uma amostra do solo da pedreira que se obtém através de perfuração com sonda rotativa, uma metodologia de prospecção que está na base económica de todo o sector. “Procurámos que este troféu nos remetesse para a essência do nosso sector, a nossa origem. Que representasse as cores, texturas e a qualidade das pedras de todo o país, onde cada camada encaixada meticulosamente representa não só um momento geológico, mas também um testemunho da nossa história”, justificou a vice-presidente da Assimagra.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Teka lança nova série Brooklyn

A nova série Brooklyn, de lava-louças, com inspiração neste bairro de Nova-Iorque, traz com ele um estilo industrial de linhas simples e subtis, em aço inoxidável

CONSTRUIR

Inspirada nos lofts das antigas fábricas de Brooklyn, a Teka deu atenção a cada deta-lhe deste lava-louças. O objectivo é capturar a essência desta arquitectura, onde edifí-cios industriais são transformados em sítios vanguardistas e altamente funcionais. Este lava-louças transpõe para a cozinha a funcionalidade aliada à decoração, sendo con-cebidos por um aço inoxidável premium.
A sua grande cuba, que pode ter até 210mm de profundidade e até 500mm de largura, permite a lavagem de grandes recipientes.

Água e ruído sob controle

Este modelo conta com a inovadora tecnologia V-control: um sistema que, com o apertar de um botão, acciona a válvula de drenagem automática. Esta função, junta-mente com o novo cesto HelixPRO, mais ergonómico e eficiente, permite esvaziar a cuba de forma mais rápida e higiénica.

Os lava-louças da série Brooklyn vêm equipados com a tecnologia SilenceSmart, que os torna mais silenciosas que os modelos convencionais. Esta tecnologia permite redu-zir até 50% o ruído da queda de água.

Versatilidade de instalação e garantia vitalícia

Os lava-louças Brooklyn possuem o selo de qualidade LifeTime Warranty. Construídos com um aço inoxidável ultra-resistente, possuem garantia vitalícia contra defeitos de fabrico.
Estes lava-louças possuem também duas possibilidades de instalação, para maior ver-satilidade: à face ou encastrados na bancada.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Brasil inspira Cimenteira do Louro na criação do Cobogó Urban

Mais do que um recurso arquitetónico, o Cobogó Urban é um elemento modular em betão – com uma dimensão de 306 mm X 306 mm X 80mm e um peso de cerca de 7 quilogramas – que combina “design, funcionalidade e novas formas de olhar para um espaço e para a sua decoração”

CONSTRUIR

A Cimenteira do Louro (ACL) acaba de lançar no mercado português e internacional o Cobogó Urban. Trata-se de um novo produto decorativo para o sector da construção cuja principal característica é a capacidade de dividir ambientes sem comprometer a ventilação e a iluminação naturais.

Mais do que um recurso arquitetónico, o Cobogó Urban é um elemento modular em betão – com uma dimensão de 306 mm X 306 mm X 80mm e um peso de cerca de 7 quilogramas – que combina “design, funcionalidade e novas formas de olhar para um espaço e para a sua decoração”, indica a empresa.

Além disso, apresenta “um forte apelo estético”, segundo Dinis da Silva, ceo da empresa de Vila Nova de Famalicão, dado poder ser desenvolvido em padrões diversos, acrescentando personalidade a um ambiente. “Além de ser adaptável a diferentes estilos arquitectónicos e decorativos”, acrescenta.

Os cobogós também representam uma opção ecologicamente correcta para o sector da construção, uma vez que ao possibilitarem a ventilação e a iluminação naturais, reduzem o consumo de energia em ar condicionado e iluminação artificial. Além disso, “o betão é um material durável e resistente, que pode ser reciclado e reutilizado em outras aplicações”, lembra o responsável.

A história do cobogó remonta à primeira metade do século XX, tendo sido desenvolvido no nordeste do Brasil na década de 1920, com tal sucesso, que passou a ser utilizado como elemento construtivo no resto do País a partir de 1950, sobretudo em projectos de arquitectos modernistas.

A designação “cobogó” resulta da junção da primeira sílaba dos apelidos dos três engenheiros que inventaram o elemento decorativo: o português Amadeu Oliveira Coimbra, o alemão Ernest Boeckmann e o brasileiro António de Góis.

Os cobogós podem ser produzidos em diversos materiais, sendo os mais comuns de betão (material em que foram criados inicialmente), vidro e cerâmica. A paleta de cores é cada vez mais diversificada e as opções de acabamentos são para todos os gostos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Brico Depôt Iberia aumenta vendas em 2,5% no primeiro trimestre

A empresa aumentou as suas vendas na Península Ibérica em 2,5%, para 94 milhões de libras, cerca de 108 milhões de euros, impulsionadas especialmente pela categoria de exterior. Número que ultrapassa os níveis pré-pandémicos

CONSTRUIR

A Brico Depôt Iberia aumentou as suas vendas LFL (Like-For-Like) em 2,5% para 94 milhões de libras, cerca de 108 milhões de euros, durante o primeiro trimestre do ano, impulsionadas pelo crescimento nas categorias de exterior, construção, carpintaria e cozinha, em parte devido às boas condições meteorológicas que se fizeram sentir nas últimas semanas, antecipando o Verão.

Apesar do aumento da inflação, a Brico Depôt Iberia procurou soluções para continuar a oferecer os melhores preços ao consumidor final. Assim, a empresa não só assumiu o aumento das matérias-primas sem afectar os clientes, como também implementou uma campanha de descontos e promoções em categorias-chave, o que permitiu o regresso dos clientes às lojas, ultrapassando os níveis pré-pandémicos.

Com estes bons resultados, a Brico Depôt Iberia inicia a celebração dos seus 20 anos em Espanha, duas décadas em que a empresa abriu quase 30 lojas, contando actualmente com mais de 2.000 colaboradores. Nas palavras de Mike Foulds, CEO da Brico Depôt Iberia, “este é um ano muito especial para nós, pois chegámos a Espanha há duas décadas e estamos muito satisfeitos com a nossa evolução”. E, acrescenta, “além disso, reforçámos as nossas vendas através de uma forte aposta no canal digital. Em apenas três anos, lançámos o e-commerce, a app Brico & Go e, mais recentemente, a nossa plataforma de marketplace, que abrimos simultaneamente em Espanha e Portugal no final de 2022. Esta plataforma, integrada no nosso e-commerce, permitiu-nos triplicar a oferta aos nossos clientes, chegando às 35.000 referências, o que acreditamos que é uma boa forma de reforçar as vendas e alargar a gama de produtos”.

Negócio actual e perspectivas
A Kingfisher começou o ano de forma positiva e continua bem posicionada para enfrentar o exercício financeiro de 23/24 no actual contexto de incerteza macroeconómica. O Grupo está confiante no seu modelo de negócio forte, diversificado e resiliente e em continuar a executar a sua estratégia para aumentar as receitas e a quota de mercado. A 23 de maio de 2023, 205 milhões de libras do actual programa de recompra de acções de 300 milhões de libras tinham sido concluídos.

As previsões para o resto do ano são reiteradas e o Grupo está confortável com as expectativas consensuais dos analistas de um lucro líquido ajustado para o exercício 23/24 de 634 milhões de libras, prevendo para o primeiro semestre, um lucro líquido ajustado de 350 milhões de libras.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.