Edição digital
Assine já
    PUB
    Opinião

    Os desafios da construção no sector nuclear

    “Especificamente no caso da construção metálica, a indústria nuclear é uma das áreas que se apresenta como uma das mais complexas e desafiadoras e que apresenta desafios únicos, dos quais destaco a elevada complexidade técnica, a regulamentação exigente e, claro, a segurança em ambiente nuclear”

    Opinião

    Os desafios da construção no sector nuclear

    “Especificamente no caso da construção metálica, a indústria nuclear é uma das áreas que se apresenta como uma das mais complexas e desafiadoras e que apresenta desafios únicos, dos quais destaco a elevada complexidade técnica, a regulamentação exigente e, claro, a segurança em ambiente nuclear”

    Sofia Filipe
    Sobre o autor
    Sofia Filipe

    A necessidade de construir novas instalações nucleares é uma realidade que tem sido motivada por vários factores, desde a procura crescente por energia, que se deve ao aumento do consumo mundial deste recurso, passando pela necessidade de substituição das centrais nucleares que estão a chegar ao fim da sua vida útil, e ainda pela necessidade de diversificação da matriz energética, motivada pela premente inevitabilidade global de redução da dependência de combustíveis fósseis e diminuição de emissões de CO2.

    De facto, o combate às alterações climáticas é actualmente um dos maiores desafios da Humanidade a que muitos sectores de atividade se têm envolvido, no sentido de potenciar a criação de alternativas de produção energética sustentáveis e seguras. A indústria nuclear não é excepção e tem assumido um papel determinante na concretização deste objectivo.

    Assim, é inevitável pensarmos nos desafios que o sector nuclear tem trazido para os que também para esta indústria têm contribuído, como é o caso da ciência, tecnologia ou construção. Vejamos o caso do ITER (Internacional Thermonuclear Experimental Reactor), um projeto atualmente a decorrer, que visa a construção do maior Tokamak do mundo, um dispositivo de fusão magnética criado para provar a viabilidade da fusão como uma fonte de energia em grande escala e livre de carbono, com base no mesmo princípio que alimenta as estrelas e o Sol.

    Especificamente no caso da construção metálica, a indústria nuclear é uma das áreas que se apresenta como uma das mais complexas e desafiadoras. A construção destas instalações apresenta desafios únicos, dos quais destaco os três principais: a elevada complexidade técnica, a regulamentação exigente e, claro, a segurança em ambiente nuclear. Vejamos estes desafios caso a caso:

    1. Complexidade técnica

    As instalações nucleares são de uma complexidade extrema e requerem um elevado nível de especialização.  As soluções construtivas são próprias do sector, associadas a uma exigência no controlo de matérias-primas, processos de fabrico, qualificação de operadores, qualificação de procedimentos de execução e de controlo de qualidade únicos.

    Por esse motivo, a International Standard Organization (ISO) editou, em 2018, uma norma com requisitos específicos para a aplicação da norma ISO 9001:2015 pelas organizações da cadeia de abastecimento do sector da energia nuclear que fornecem produtos e serviços importantes para a segurança nuclear (ITNS) – a norma ISO 19443:2018, evidência da especificidade deste sector e da pertinência de diferenciar as empresas que nele operam.

    Isto requer uma equipa de construção altamente qualificada e experiente, capaz de lidar com os desafios técnicos e tecnológicos inerentes, garantindo simultaneamente as qualificações exigidas, a competência na execução aliada à qualidade do produto final.

    1. Regulamentação e conformidade regulatória

    A construção de instalações nucleares está sujeita a requisitos de conformidade e regulamentação específicas. Depois de projetadas e regulamentadas, estas instalações são construídas em conformidade com normas e diretrizes com elevado grau de rigor técnico e cadeias de pedidos de aprovação, controlo de execução e aceitação balizadas por tolerâncias muito apertadas, pouco comuns nos demais sectores da construção, a fim de garantir a segurança e a protecção adequada contra os riscos inerentes à indústria nuclear.

    A compreensão detalhada dos regulamentos aplicáveis é essencial para o sucesso da concepção e construção do projeto, pelo que ter uma equipa especializada e dedicada a estas questões é indispensável.

    1. A segurança

    A segurança é o principal desafio na construção de instalações nucleares. A energia nuclear poderá ser parte da solução quando se trata de mitigar a mudança climática, possui benefícios comprovados em termos de produção de energia limpa e de baixo carbono, mas também implica riscos significativos se não forem adoptadas medidas de segurança proporcionais a esses riscos.

    Assim, os projetos de construção de instalações nucleares devem ser rigorosamente planeados e executados, tendo em consideração os mais altos padrões de segurança para proteger os trabalhadores na fase da construção e da exploração, a comunidade e o meio ambiente, dos riscos associados a estas instalações.

    É fundamental recorrer aos parceiros certos de modo a garantir que são envolvidos os especialistas adequados e com as certificações necessárias para actuarem nesta indústria. Cumprir as normas e regulamentações de segurança, estabelecidas pelas autoridades competentes, é o único caminho para garantir a segurança de todos os envolvidos.

    Sobre o autorSofia Filipe

    Sofia Filipe

    Sofia Filipe, responsável de Qualidade e coordenadora de Soldadura da Blocotelha
    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.