Edição digital
Assine já
Imobiliário

CIUL promove Encontro de Urbanismo

Promovido anualmente, Ciclo de Conferências Encontro de Urbanismo centra-se na reflexão sobre Lisboa, na óptica do Urbanismo, A próxima sessão decorre no próximo dia 20 de Janeiro

CONSTRUIR
Imobiliário

CIUL promove Encontro de Urbanismo

Promovido anualmente, Ciclo de Conferências Encontro de Urbanismo centra-se na reflexão sobre Lisboa, na óptica do Urbanismo, A próxima sessão decorre no próximo dia 20 de Janeiro

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Casas de Nevogilde: Primeiras chaves entregues em Fevereiro
Imobiliário
‘Manuel Botelho – Projecto e Obra’ em exposição na FAUP
Arquitectura
Revista da APEMIP regressa ao mercado pela mão da Iberinmo
Imobiliário
CBRE aposta em soluções para clientes individuais e family offices
Imobiliário
Imobiliária eXp Realty anuncia expansão para três novos países
Imobiliário
Euromonitor International distingue Haier pelo 13º consecutivo
Empresas
Programa Rua Direita lança novos concursos
Construção
Vicaima equipa novo campus Le Roc da escola suiça “La Garenne”
Empresas
Setúbal prevê projectos de energias renováveis na ordem dos 35,5 M€
Engenharia
AMGEN escolhe MALEO do Saldanha para integrar Capability Center Portugal
Empresas

O CIUL – Centro de Informação Urbana de Lisboa, mais uma edição do Ciclo de Conferências Encontro de Urbanismo.
Promovido anualmente, desde 2013,centra-se na reflexão sobre Lisboa, na óptica do Urbanismo, abordando todos os anos um tema diferente.

Ao longo de seis sessões, uma por cada mês e ao final do dia, um painel de técnicos e especialistas é convidado a apresentar experiências e perspectivas sobre as temáticas lançadas, abrindo-se espaço ao debate e à troca de ideias.

Segundo a organização “edição deste ano convida-nos a descobrir o Património de Lisboa. Como se define e por que é considerado património? Quem o conhece? Quem dele cuida? Quem o divulga? Que mecanismos existem para melhor salvaguardar o legado que Lisboa herdou das gerações passadas? Como intervir no edificado e que usos se podem compatibilizar com o património existente? Que património se constrói hoje para o futuro?”, avança a organização.

A quarta sessão que tem como tema “Os valores imateriais na construção da identidade urbana”, tem lugar já no próximo dia 20 de Janeiro. No encontro participam Álvaro Tição da Direcção Municipal de Urbanismo, da CML, como moderador, e tem como oradores Inês Andrade, Associação Renovar a Mouraria, Luísa Ferreira, fotógrafa, e Sofia Tempero, do Departamento de Património Cultural da CML.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Casas de Nevogilde: Primeiras chaves entregues em Fevereiro
Imobiliário
‘Manuel Botelho – Projecto e Obra’ em exposição na FAUP
Arquitectura
Revista da APEMIP regressa ao mercado pela mão da Iberinmo
Imobiliário
CBRE aposta em soluções para clientes individuais e family offices
Imobiliário
Imobiliária eXp Realty anuncia expansão para três novos países
Imobiliário
Euromonitor International distingue Haier pelo 13º consecutivo
Empresas
Programa Rua Direita lança novos concursos
Construção
Vicaima equipa novo campus Le Roc da escola suiça “La Garenne”
Empresas
Setúbal prevê projectos de energias renováveis na ordem dos 35,5 M€
Engenharia
AMGEN escolhe MALEO do Saldanha para integrar Capability Center Portugal
Empresas
Imobiliário

Casas de Nevogilde: Primeiras chaves entregues em Fevereiro

Promovido pelo Grupo Omega, o empreendimento conta já com 60% dos apartamentos vendidos

O Grupo Omega, através da sua associada Realplano, anuncia a entrega das primeiras chaves do projecto “Casas de Nevogilde” na Foz do Douro, no Porto, em Fevereiro. O projecto de reabilitação do condomínio fechado deu origem a cinco apartamentos, T3 e T4, vocacionados para famílias numerosas. A gestão e condução técnica dos trabalhos esteve a cargo da Omega, Serviços de Engenharia.

Este condomínio encontra-se na zona prime de Nevogilde e dá continuidade a um conjunto harmonioso e equilibrado de habitações existentes nesta zona, valorizando-o, oferecendo tranquilidade e o conforto de um apartamento de luxo, estando já vendidos 60% dos apartamentos.

Com a assinatura do atelier do arquitecto Sebastião Moreira, o projecto manteve inalterado o seu carácter exclusivo, marcado pela arquitectura moderna, com linhas sóbrias e minimalistas, com divisões funcionais, práticas e equilibradas. No condomínio “Casas de Nevogilde” cada apartamento tem acesso independente ao exterior. Das cinco fracções, três apresentam jardins privativos, enquanto as outras duas têm acesso a cobertura, terraço e piscina. Todos os apartamentos dispõem, ainda, de estacionamento.

“O condomínio fechado “Casas de Nevogilde” foi um investimento grande nesta zona privilegiada da Foz do Douro. Este fechado e exclusivo, perto do centro da cidade e a 300 metros da Avenida da Boavista, apresenta um excelente design, espaços amplos, jardins e terraços, acabamentos de excelente qualidade, com boa exposição solar e elevado desempenho térmico e acústico. Este projecto é um dos muitos que o Grupo Omega se encontra actualmente a desenvolver ao nível da reabilitação, construção nova e projectos de engenharia”, afirma José Carvalho, CEO do Grupo Omega.

Fundado em 1986, o Grupo é constituido por quatro empresas (Omega, Realplano, OmegaFlow e Endless Numbers), que operam no ramo imobiliário, incorporando uma componente de Investimento e Promoção Imobiliária e uma componente de Serviços de Engenharia (projecto e gestão/fiscalização de empreendimentos). Apesar da sua actividade muito centrada na Área Metropolitana do Porto, têm desenvolvido ao longo dos últimos 30 anos projectos em todo o território nacional (Lisboa e Algarve), bem como no estrangeiro, onde aliás mantém actividade através de empresas suas participadas locais, nomeadamente a Projecto Go, em Moçambique e a Plano Atlântico, no Brasil.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Revista da APEMIP regressa ao mercado pela mão da Iberinmo

De periodicidade trimestral e mantendo a versão impressa, a primeira edição está prevista para Maio, por ocasião do SIL – Salão Imobiliário de Portugal

tagsAPEMIP

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) e o Grupo editorial Iberinmo estabeleceram um protocolo para que a revista desta associação regresse à circulação do mercado.

De periodicidade trimestral e mantendo a versão impressa, a revista APEMIP surge totalmente renovada quer em termos gráficos quer em termos editoriais, estando prevista a primeira edição para Maio, por ocasião do SIL – Salão Imobiliário de Portugal.

A revista APEMIP “mantém o propósito institucional de ser um veículo de comunicação privilegiado entre a associação e os associados, bem como com os seus restantes stakeholders, incluindo parceiros de negócio, governos central e local, bem com outros organismos públicos”, informa a associação.

Além de dar voz às iniciativas e perspectivas da associação, a publicação pretende, também, apostar agora num tema de fundo ligado à actualidade marcante do sector imobiliário em cada momento, bem como numa entrevista alargada a uma personalidade de referência do mercado, assim como secções de conjuntura económica e imobiliária, com o selo da referência em market intelligence Confidencial Imobiliário.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

CBRE aposta em soluções para clientes individuais e family offices

Karina Bahi, com experiência em private wealth management, será responsável por implementar e liderar o PCG – Private Capital Group em Portugal

A CBRE acaba de lançar uma nova linha de negócio focada em soluções de investimento para clientes individuais e family offices com elevado poder aquisitivo, o PCG – Private Capital Group.

Esta nova área vai permitir à CBRE alargar o portefólio de serviços a um conjunto específico de clientes nacionais e internacionais interessados em optimizar a performance das suas carteiras de investimento através da inserção de imobiliário de rendimento na lista de activos das mesmas. A consultora pretende disponibilizar um serviço personalizado de acordo com o perfil, as necessidades e os objectivos de cada cliente, garantindo um acompanhamento próximo e consistente.

Para implementar esta nova linha de negócio em Portugal, a CBRE contratou Karina Bahi, consultora sénior com uma vasta experiência em Wealth Management e passagem por alguns dos maiores bancos mundiais como o Merrill Lynch, HSBC, UBS Pactual e Deutsche Bank.

“É com grande entusiasmo que iniciamos o ano com a criação de uma nova linha de negócio em Portugal, o PCG – Private Capital Group, que nasce da vontade de alargar a cobertura dos nossos serviços à área de private wealth management e investimentos individuais no sector imobiliário para melhor servir clientes nacionais e estrangeiros com um perfil e necessidades muito próprias. Acreditamos no potencial de desenvolvimento desta área em Portugal e contamos com o know-how e a experiência da Karina Bahi para a implementar e liderar”, afirma Francisco Horta e Costa, director-geral da CBRE Portugal.

O PCG – Private Capital Group insere-se na área de Capital Markets da CBRE cuja operação tem mais de três décadas no mercado português e na qual a consultora viu de novo a sua liderança reforçada no ano de 2021, tendo sido responsável por seis das dez maiores transacções do ano.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Imobiliária eXp Realty anuncia expansão para três novos países

República Dominicana, Grécia e Nova Zelândia são a aposta para o primeiro trimestre deste ano, com as quais espera atingir a presença em 21 países

A empresa de mediação imobiliária eXp Realty, subsidiária da eXp World Holdings, prevê arrancar com o primeiro trimestre de 2022 com operações em três novos países, República Dominicana, Grécia e Nova Zelândia, com as quais espera atingir a presença em 21 países.

Este anúncio foi feito após a abertura de nove novos mercados durante o ano de 2021, nomeadamente, Porto Rico, Brasil, Itália, Hong Kong, Colômbia, Espanha, Israel, Panamá e Alemanha.

Durante o ano de 2021, a eXp manteve o foco no crescimento e a conquistar quota de mercado. Actualmente conta com 72.000 agentes e cresceu 97% para um novo recorde de 1.1 mil milhões de dólares no 3º trimestre de 2021.

“Temos mantido um crescimento consistente a nível global”, afirmou Michael Valdes presidente da eXp Global. “As expectativas são grandes e as exigências também. Com a abertura destes três novos países, mantemos a aposta forte de crescimento e solidificação dos mercados da EMEA, CALA e APAC. A República Dominicana, nas últimas três décadas, tem vindo a registar um crescimento económico notável, superior aos restantes países das Caraíbas e América Latina. A Grécia é um mercado vibrante com fortes projecções a nível económico devido ao turismo, investimento estrangeiro e o fundo de recuperação Grécia 2.0. Este país desempenha um papel chave no crescimento da nossa presença no continente europeu, juntamente com o Reino Unido, França, Portugal, Itália, Espanha e Alemanha. Adicionalmente, a Nova Zelândia possui um mercado imobiliário muito exigente, que beneficia da estreita relação com a Austrália, onde a eXp já tem uma forte presença.”

Para cada um destes novos mercados, a eXp vai contratar profissionais experientes na área para liderem as respectivas equipas e gerirem as operações e serviços.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Sofia Tavares assume o departamento de Office Leasing da JLL

A JLL anuncia alterações no Departamento de Leasing Markets Advisory. Sofia Tavares, Head of Tenant Representation desde 2020, assume agora também a posição de Head of Office Leasing

CONSTRUIR

(Na imagem Sofia Tavares e Mariana Rosa)

A JLL anuncia alterações no Departamento de Leasing Markets Advisory. Sofia Tavares, Head of Tenant Representation desde 2020, assume agora também a posição de Head of Office Leasing. Liderado por Mariana Rosa, este departamento centraliza toda a actividade de agência e comercialização de imóveis não residenciais, incidindo sobre os segmentos de escritórios, retalho e industrial & logística.

O negócio focado no mercado de escritórios passa agora a ser liderado por Sofia Tavares, que reportará a Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory. Esta área vai abranger a representação de ocupantes (Tenant Representation) e a comercialização de imóveis de escritórios em representação de proprietários (Office Leasing). Sofia Tavares liderará uma equipa de 9 consultores distribuídos em Lisboa e Porto. Os segmentos de retalho e industrial & logística continuam a ser liderados directamente por Mariana Rosa.

“Queremos consolidar a nossa liderança neste segmento e estar sempre, de forma destacada, na linha da frente da resposta às necessidades, quer de ocupantes, quer de proprietários de escritórios, o que é especialmente importante neste momento de transformação que o mercado enfrenta”, sublinha a nova responsável.

“Esta transformação é visível na forma como ocupamos o espaço e no papel que as instalações passaram a ter na captação e retenção de talentos. Isto, a par das novas exigências de sustentabilidade e digitalização, influencia a atividade ocupacional e é claro que quer ocupantes como os proprietários e promotores enfrentam novos desafios aos quais é urgente adaptarem-se. Da nossa parte, é absolutamente crucial termos uma equipa que possa dar resposta, de forma célere, eficaz e qualificada, aos nossos clientes na área de agência e na área de soluções corporativas. Não tenho dúvidas de que a liderança integrada da Sofia nos dará uma vantagem competitiva forte neste mercado”, sublinha, por sua vez, Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory.

Sofia Tavares ingressou na JLL em 2014, integrando o departamento de Corporate Solutions na posição de consultora sénior. Sempre ligada ao negócio de escritórios da consultora, assumiu em 2020 a posição de Head of Tenant Representation, com a qual acumula agora também o cargo de Head of Office Leasing. É licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, tendo iniciado o seu percurso profissional em 2007 na Teixeira Duarte, de onde transitou para integrar a equipa da JLL.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

APEMIP regista crescimento do número de associados em 2021

Entre o período de Janeiro a Novembro de 2021, a associação registou 128 novos associados e um crescimento de 75%, em comparação com o mês de Novembro de 2020

CONSTRUIR

Apesar do sector imobiliário ter sido um dos mais resistentes perante a pandemia, a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) está na linha da frente na defesa dos interesses deste sector.

Fazendo face ao período que se vive, a a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) terminou o ano de 2021 com um crescimento no número de associados. Entre o período de Janeiro a Novembro de 2021, a associação registou 128 novos associados e um crescimento de 75%, em comparação com o mês de Novembro de 2020, informou em comunicado.

Numa análise às várias regiões que constituem a APEMIP, destaque para um aumento de cerca de 90% dos associados sediados nos arquipélagos nos Açores e Madeira.

Estes números mostram como a mediação imobiliária tem dado a resposta ao mercado, que perante todas as adversidades, tem conseguido superar as expectativas das agências relativamente ao número de transacções alcançadas no final do ano de 2021.

Para que a profissionalização de toda a fileira da mediação seja uma realidade já em 2022, a APEMIP apresentou vários contributos para consideração nas alterações à Lei que regula a actividade de Mediação Imobiliária, junto do IMPIC, nomeadamente,  no sentido de melhorar a regulamentação afeta este sector, como por exemplo, no âmbito do licenciamento, formação profissional, fiscalização e deontologia.

Também no caminho da profissionalização da actividade da mediação imobiliária, a Academia de Formação da APEMIP apresentou, em 2021, números muito positivos. No total recebeu 2465 formandos e realizou 58 acções de formação, com especial destaque para a formação de Branqueamento de Capitais e para a nova formação de Acesso à Profissão de Agente Imobiliário (API).

Nos próximos meses, serão lançadas as formações de AGI (Agente Imobiliário), Avaliação Imobiliária e Sustentabilidade.

“Para que a actividade da mediação imobiliária seja ainda mais profissional, é dever da APEMIP continuar a apostar na formação dos seus agentes e consultores. A transparência, a ética e a deontologia têm de fazer parte integrante desta atividade e a associação está empenhada em elevar a profissão do agente imobiliário”, avança Paulo Caiado, presidente da APEMIP.

Além do rebranding da marca e aposta nos canais digitais, através de uma comunicação mais moderna, a APEMIP pretende continuar a alcançar novos associados. É importante para a APEMIP ouvir diferentes perspectivas, conseguir gerar valor e contribuir para que o sector da mediação imobiliária continue a manter a boa reputação que alcançou até hoje.

Neste sentido, a Associação tem previsto marcar presença no SIL 2022 e, no final do ano, juntamente com a APCMC, está também a planear um salão imobiliário no norte, que se realizará na Exponor, no Porto.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Desenvolvimento do Hospital Particular de Almada vai duplicar a sua área actual

Os franceses da Lifento adquiriram o Hospital Particular de Almada e traçaram um plano de desenvolvimento para a expansão da unidade de saúde

A Lifento, empresa de gestão imobiliária de saúde pure player, anunciou a aquisição de um hospital privado em Almada, Portugal. A aquisição foi realizada em nome do fundo de investimento aberto da Lifento, Lifento Care Paneuropean e o seu valor não foi divulgado.

Localizado em Almada, este hospital privado HPA (Hospital Particular de Almada) presta, até à data, uma vasta gama de cuidados na região, incluindo um serviço de consulta agendada, radiologia (incluindo scanners e ressonâncias magnéticas), um serviço de hemodiálise, odontologia e uma unidade cirúrgica para cirurgia ambulatorial.

Tendo em conta o forte crescimento da população no território, ligado ao desenvolvimento da Grande Lisboa, a Lifento e a HPA lançam um grande programa de desenvolvimento através da renovação dos actuais activos e da construção de uma extensão que permitirá ao estabelecimento abranger uma área de 12.000m2, duplicando a área actual.

Sobre o autorManuela Sousa Guerreiro

Manuela Sousa Guerreiro

Mais artigos
Imobiliário

Almalusa estreia-se na Comporta

Prevendo um retorno anual de 3% a 5% aos proprietários, os apartamentos Almalusa Comporta chegam agora ao mercado pela mão da JLL, que detém o exclusivo da sua comercialização

CONSTRUIR

Comercializado em regime de exclusividade pela JLL, o Almalusa Comporta este é um projecto residencial com vocação turística, conjugando o que de melhor existe na Comporta com um investimento de elevado potencial de valorização.
O projecto chega ao mercado e constitui o primeiro projecto comercializado em regime de exclusividade pela consultora JLL nesta região. De iniciativa de investidores internacionais, está localizado em pleno centro da aldeia da Comporta e é composto por um hotel com 22 quartos e 31 apartamentos T1 com áreas entre os 41 m² e os 58 m² e terraços, jardins ou varandas. Concebidos como um produto de investimento, os apartamentos prevêem o uso do proprietário de até 6 semanas por ano e um retorno de investimento de 3% a 5% ao ano, já com os custos com utilities, limpeza, seguro e fundo de reserva para manutenção regular incluídos.

O hotel e os apartamentos contam com o serviço de gestão hoteleira assumido pela Almalusa Hotels, sendo adquiridos já totalmente mobilados e equipados, além de beneficiarem de um vasto leque de serviços e comodidades disponibilizados pelo hotel. Todas as unidades dispõem, assim, de acesso aos serviços de alojamento e restantes serviços de Concierge e actividades locais, bem como todas as áreas integradas no hotel, e ainda, a sala da biblioteca/bar, parque privativo, ginásio com zona de massagens e yoga, piscina exterior e rooftop bar com vistas panorâmicas sobre a aldeia e os arrozais.

“O Almalusa Comporta simboliza em pleno o mood da Comporta. A apenas uma hora de Lisboa, é uma das belezas naturais mais marcantes do litoral português com as suas praias e floresta, e é simultaneamente um destino exclusivo que preserva a sua autenticidade. Ao mesmo tempo, o projecto é uma das melhores oportunidades de investimento num mercado que é cada vez mais procurado por turistas nacionais e internacionais. Trata-se de um produto que irá beneficiar de todos os serviços e comodidades de um Boutique Hotel de uma marca de referência nacional, garantindo aos proprietários dos apartamentos a segurança proporcionada por uma gestão profissional e uma boa rentabilidade através da exploração turística”, refere Patrícia Barão, Head of Residential da JLL Portugal
“A Comporta está a posicionar-se de forma muito sólida nos roteiros turísticos internacionais e projectos como este dão um contributo determinante para afirmar a região como um destino de excelência na europa”, salienta a responsável.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Aberto o concurso para habitações de renda controlada em Matosinhos

A terceira fase de consulta pública do programa “Matosinhos: casa acessível” decorre até 31 de Janeiro

CONSTRUIR

Dando continuidade ao programa municipal “Matosinhos: Casa Acessível”, a MatosinhosHabit tem a decorrer a terceira fase de consulta para habitações de renda acessível com valores 20% abaixo do mercado. Em função da taxa de esforço dos agregados concorrentes, poderá ser concedido ainda a cada agregado um subsídio que pode ascender a 30% do valor da renda.

Até ao próximo dia 31 de Janeiro, os interessados poderão candidatar-se ao subarrendamento de 5 fracções arrendadas pela autarquia e que têm como destino a habitação própria e permanente de famílias do concelho.

As cinco habitações disponíveis nesta fase estão situadas em Matosinhos (Rua Afonso Cordeiro e Av. Serpa Pinto), em Leça da Palmeira (Rua do Matinho) e S. Mamede de Infesta (Rua do Troco e Prof. Ricardo Alves).

Face à crescente procura de habitação e aos elevados preços praticados no mercado privado, o programa “Matosinhos: Casa Acessível”, tem dado uma resposta habitacional no concelho, possibilitando que mais pessoas tenham as mesmas hipóteses de ter uma casa com uma renda justa e à medida das suas necessidades.

“O programa Matosinhos: Casa Acessível apoia segmentos sociais que não se encontravam abrangidos nos programas municipais, e que se confrontam com diversas dificuldades económicas para arrendar casa a preços compatíveis com os seus rendimentos”, justifica Helena Vaz, administradora da MatosinhosHabit. A responsável acrescenta que “o programa permite que os Matosinhenses tenham acesso a imóveis atractivos, em boas condições e bem localizados, com rendas até 20% abaixo do valor de mercado e ainda a possibilidade de obter um subsídio até 30% do valor em causa, consoante o seu rendimento familiar.”

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

City Center Covilhã com abertura no 2º trimestre de 2023

O novo projecto comercial da Covilhã, o City Center Covilhã, promovido pela Forumlar, já tem data de inauguração. A abertura do espaço está prevista para o segundo trimestre de 2023

CONSTRUIR

Com uma área total de aproximadamente 18.000m2 e 14 lojas, o novo espaço vai dividir-se em três pisos, dois deles com acesso directo a partir das artérias que circundam o projecto e uma zona de estacionamento com aproximadamente 740 lugares, dos quais 242 se situam à superfície.

O City Center Covilhã está situado no principal eixo rodoviário da Covilhã, com acessos privilegiados para a A23 e baixa da cidade. Nas imediações, podem ser encontradas uma diversidade de valências que englobam sectores como a saúde, turismo e lazer, nomeadamente o Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira, o Complexo Desportivo da Covilhã, hotéis, estruturas de lazer, entre outros locais de destaque.

“Este tipo de projectos, que em algumas situações podem ser vistos como uma extensão do comércio de rua, com uma valência adicional de estacionamento para conforto dos clientes, revelou ser uma tipologia de activos resiliente aos efeitos negativos da pandemia. Esta particularidade deveu-se por um lado às características físicas, por se tratar de espaços ao ar livre, de grandes dimensões e acesso directo às lojas desde o exterior, o que transmite uma sensação de segurança aos consumidores e, por outro, pela oferta que tradicionalmente apresentam, onde figuram alguns dos sectores de actividade que foram menos afectados pela quebra no consumo”, explica Carlos Récio, director de Retail Advisory & Transaction Services da CBRE, consultora que tem a seu cargo a comercialização do espaço.

“Este novo espaço comercial trará dinamismo e investimento a uma cidade com uma importante tradição empresarial e industrial, que é hoje um centro urbano que soube criar capacidade e competências para a formação de jovens altamente qualificados. Perante factores como uma oferta comercial diferenciadora, qualidade, imagem e design, o City Center Covilhã irá servir os habitantes locais, mas igualmente os de zonas circundantes como os do Fundão, Belmonte, Manteigas e Seia”, acrescenta Carlos Récio.

O projecto é promovido pela Forumlar, e tem a assinatura do atelier Frontcity.
Com este investimento, os administradores da Forumlar, Artur Costa Pais e Paulo Ramos, consolidam o seu investimento na região da Serra da Estrela. Com um portefólio de investimentos de dezenas de milhões de euros, em consórcio com outros parceiros nas áreas do Turismo, Distribuição e Saúde a empresa está atenta à evolução e dinâmica do mercado e tem em preparação, para os próximos anos, investimentos de dezenas de milhões de euros em diversas áreas de negócio na região.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector da construção, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias da Construção em Portugal. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.