Edição digital
Assine já
    PUB
    Arquitectura

    Novo Bauhaus Europeu abre candidaturas aos prémios de 2023

    A Comissão abre hoje as candidaturas aos prémios Novo Bauhaus Europeu de 2023. Tendo em conta o êxito das suas duas últimas edições, que receberam mais de 3000 candidaturas de todos os Estados-Membros, os prémios de 2023 recompensarão 15 iniciativas

    CONSTRUIR
    Arquitectura

    Novo Bauhaus Europeu abre candidaturas aos prémios de 2023

    A Comissão abre hoje as candidaturas aos prémios Novo Bauhaus Europeu de 2023. Tendo em conta o êxito das suas duas últimas edições, que receberam mais de 3000 candidaturas de todos os Estados-Membros, os prémios de 2023 recompensarão 15 iniciativas

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Grupo Hipoges fecha 2023 com mais de 1.3 MM€ de vendas em activos imobiliários
    Imobiliário
    Boavista Windows fecha ronda de investimento de 1,5 M€
    Empresas
    Transfor Interiores realizou fit-out do novo escritório na LeYa no Porto.
    Empresas
    AIP leva empresa portuguesas à 9ª edição da SENCON da Dakar
    Empresas
    Pestana Hotel Group expande presença nos EUA com novo hotel em Orlando
    Imobiliário
    Sonae Arauco reitera compromisso com fileira florestal
    Empresas
    Rendas descem em Lisboa no 4º trimestre de 2023
    Imobiliário
    “Não somos uma equipa numerosa mas temos uma forte componente de visão de mercado”
    Empresas
    Investimento será de “retoma gradual no segundo semestre”
    Imobiliário
    Schneider Electric anuncia evolução do ecossistema Wiser
    Engenharia

    No contexto do Ano Europeu das Competências, esta edição dos prémios incluirá uma vertente temática adicional sobre educação e aprendizagem. Pela primeira vez, as candidaturas para projectos e conceitos podem igualmente provir dos Balcãs Ocidentais. Tal como no ano passado, serão atribuídos prémios específicos aos jovens com menos de 31 anos. As candidaturas estão abertas até 31 de Janeiro de 2023.

    Os prémios de 2023 recompensarão tanto conceitos como projectos já existentes, desenvolvidos por jovens talentos, em quatro categorias diferentes: Restabelecer a ligação com a natureza; Recuperar um sentimento de pertença; Dar prioridade aos lugares e às pessoas mais necessitados; Necessidade de uma reflexão de longo prazo centrada no ciclo de vida e integrada no ecossistema industrial.
    Em cada categoria, os candidatos podem escolher entre três vertentes paralelas. A Vertente A, «Campeões do Novo Bauhaus Europeu», compreende projectos existentes e já concluídos que tenham obtido resultados claros e positivos. A Vertente B, “Estrelas Ascendentes do Novo Bauhaus Europeu”, dedicada a conceitos apresentados por jovens talentos com menos de 31 anos de idade. Os conceitos podem encontrar-se em diferentes fases de desenvolvimento, de ideias com um plano claro a protótipos. E na Vertente C, «Campeões da Educação do Novo Bauhaus Europeu», estão incluídas as iniciativas centradas na educação e na aprendizagem. São elegíveis tanto projectos já concluídos como iniciativas com um nível mínimo de maturidade.
    Os prémios de 2023 recompensarão 15 vencedores, que receberão um montante máximo de 30 000 euros, e um «pacote de comunicações» que os ajudará a desenvolver e promover os seus projectos e conceitos.

    O Novo Bauhaus Europeu é uma iniciativa criativa e interdisciplinar que estabelece uma ligação entre o Pacto Ecológico Europeu e os nossos espaços e experiências de vida. A iniciativa apela a todos os europeus para que imaginem e construam, em conjunto, um futuro sustentável, inclusivo e belo. Lançado pela presidente Ursula von der Leyen no seu discurso de 2020 sobre o estado da União, o Novo Bauhaus Europeu foi concebido colectivamente por milhares de pessoas e organizações da Europa e de outras partes do mundo.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Grupo Hipoges fecha 2023 com mais de 1.3 MM€ de vendas em activos imobiliários
    Imobiliário
    Boavista Windows fecha ronda de investimento de 1,5 M€
    Empresas
    Transfor Interiores realizou fit-out do novo escritório na LeYa no Porto.
    Empresas
    AIP leva empresa portuguesas à 9ª edição da SENCON da Dakar
    Empresas
    Pestana Hotel Group expande presença nos EUA com novo hotel em Orlando
    Imobiliário
    Sonae Arauco reitera compromisso com fileira florestal
    Empresas
    Rendas descem em Lisboa no 4º trimestre de 2023
    Imobiliário
    “Não somos uma equipa numerosa mas temos uma forte componente de visão de mercado”
    Empresas
    Investimento será de “retoma gradual no segundo semestre”
    Imobiliário
    Schneider Electric anuncia evolução do ecossistema Wiser
    Engenharia
    PUB

    render do projecto para a Praça do Martim Moniz (site www.fc-ap.com)

    Arquitectura

    CML apresenta projecto vencedor para requalificação do Martim Moniz

    A sessão participativa irá decorrer no dia 5 de Fevereiro, pelas 18 horas, no Hotel Mundial, na qual será possível recolher sugestões e contributos que serão considerados no desenvolvimento do projecto

    CONSTRUIR

    A Câmara Municipal de Lisboa (CML) vai realizar, no próximo dia 5 de Fevereiro, pelas 18 horas, no Hotel Mundial, uma sessão participativa para apresentação do projecto vencedor de requalificação da Praça do Martim Moniz. Durante a iniciativa haverá, ainda, recolha de sugestões e contributos que serão considerados no desenvolvimento do projecto.

    O projecto de intervenção, desenvolvido pelas arquitectas Filipa Cardoso e Menezes & Catarina Assis Pacheco – Arquitectura Paisagista, foi seleccionado pelo júri, no âmbito do concurso público internacional que decorreu de Março a Junho de 2023.

    Na sessão estarão presentes as arquitectas vencedoras, com o projecto intitulado “Um novo jardim para as pessoas”, e a vereadora da CML com o pelouro do Urbanismo, Joana Almeida.

    Partindo da história do local e percebendo o pólo cosmopolita que aquele local é hoje, o projecto visa interligar estes diferentes aspectos e, ao mesmo tempo, devolvê-lo como um “generoso espaço verde público, onde cabe a diversidade do mundo”, referem as arquitectas.

    Com intervenções previstas na Rua da Palma, um jardim, um parque infantil, um miradouro, uma cafetaria/esplanada, uma ciclovia bidirecional de ligação à ciclovia existente na Avenida Almirante Reis e uma nova rotunda viária, o projecto põe, ainda, em evidência a Cerca Fernandina, inclusive a Porta da Mouraria, uma das portas de entrada para a cidade medieval.

    Por outro lado, apresenta-se como um projecto que pretende “contribuir para preparar o futuro tendencialmente pedonal do centro da cidade, concorrendo para transformar Lisboa numa cidade mais resiliente e com menos carros e oferecendo aos seus habitantes um espaço público confortável”, lê-se no documento de apresentação do projecto.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Renaissance Porto Lapa Hotel recebe ‘Prata’ nos IDA – International Design Awards

    Promovido pelo Grupo Mercan e com assinatura do gabinete português Visioarq, a unidade hoteleira conta com 163 quartos “num local de grande centralidade”, e que foi “decisivo na reabilitação de uma zona portuense”

    CONSTRUIR

    A arquitectura do Renaissance Porto Lapa Hotel, assinada pelo gabinete português Visioarq, foi distinguida com o troféu Prata na edição de 2023 dos IDA – International Design Awards, à qual concorreram mais de 80 países na categoria Building Of The Year/ Hospitality.

    Inaugurada em 2023 e promovida pelo Grupo Mercan, a arquitectura da unidade hoteleira pretendeu responder ao desafio de “projectar um hotel de 163 quartos num local de grande centralidade”, que, em simultâneo, fosse “decisivo na reabilitação de uma zona portuense” com cerca de dois hectares e que “respeitasse apertados critérios de sustentabilidade”.

    Desta forma, o Renaissance Porto Lapa Hotel assenta no conceito de fazer crescer a cidade com formas “inspiradoras, simplicidade e elegância”, para um “estilo de vida cosmopolita”, num novo espaço verde que poderá ser utilizado por todos os habitantes da cidade do Porto.

    Presente em Portugal desde 2015, o Grupo Mercan é responsável pela gestão e desenvolvimento de activos hoteleiros e conta actualmente com 31 empreendimentos em diversas localidades no País como Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Lisboa, Amarante, Santiago do Cacém, Évora, Beja, Algarve e Madeira.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Fórum da Maia recebe sessão de encerramento do PMAJAR

    A sessão de encerramento da 1ª edição do Prémio Municipal de Arquitectura João Álvaro Rocha terá lugar no dia 14 de Fevereiro, no Fórum da Maia onde será exibido o vídeo sobre a obra premiada, intitulado “Campo-Ponte-Praça”, realizado por Mariana Bártolo, e proferida uma conferência pelos arquitectos Pereda | Pérez designada “Ideias e Coisas”

    CONSTRUIR
    tagsPMAJAR

    Na sessão de encerramento da primeira edição do Prémio Municipal de Arquitectura João Álvaro Rocha, (PMAJAR), que terá lugar no dia 14 de Fevereiro, será exibido o vídeo sobre a obra premiada, o ISMAI – Estádio, intitulado “Campo-Ponte-Praça”, realizado por Mariana Bártolo, e proferida uma conferência pelos arquitectos Pereda | Pérez designada “Ideias e Coisas”. A sessão acabará com uma conversa entre a realizadora, os arquitectos conferencistas e Luís Pinheiro Loureiro, um dos co-autores da obra distinguida.

    O vídeo “Campo-Ponte-Praça” resulta do olhar da realizadora Mariana Bártolo sobre a forma como o espaço do ISMAI – Estádio acolhe e é apropriado pelas pessoas que o usam, com o desejo de o mostrar a um público maior, aproximando-o da arquitectura.

    Constituído como um elemento que “requalificou a relação entre os edifícios do campus e entre estes e a paisagem incluindo o estádio e o horizonte marcado pela linha de metro através da sensibilidade à topografia”, o Estádio demonstra, ainda, “um domínio exemplar da proporção e racionalidade da distribuição do programa”, além de satisfazer “as três necessidades elementares do abrigo humano – protecção da chuva, sombreamento e ventilação – em encerramento mínimo sem recorrer a meios activos de tratamento do ar”.

    Na conferência “Ideias e coisas”, a dupla Navarra Pereda | Pérez partilhará a sua busca pela permanência das ideias nos espaços (coisas), que têm desenhado ao longo de duas dezenas de prática profissional. Acreditam que a “correspondência entre ideias e coisas acontece na busca da essencialidade das primeiras, em resposta às necessidades, à experiência do espaço de arquitectura e à sua construção”.

    Com esta sessão, conclui-se a atribuição do prémio não pecuniário, que em momentos anteriores incluiu a edição de um catálogo e uma visita à obra ISMAI – Estádio; completando-se assim, este ciclo de divulgação da arquitectura no movimento de aproximação à comunidade.

    Mariana Bártolo é cineasta, performer e artista multimédia. Sendo maiata, vive entre Portugal e a Alemanha. Entre vários filmes e documentários realizados destaca-se a estreia em 2023 em Cannes da curta-metragem “As gaivotas cortam o céu” co-escrita e co-realizada com Guillermo García López.

    Já os arquitectos Pereda | Pérez foi fundado em 2005, em Pamplona, pelos arquitectos Carlos Pereda Iglesias y Óscar Pérez Silanes. A sua actividade profissional divide-se entre a prática de arquitectura e o ensino na Escola de Arquitectura da Universidade Politécnica de Madrid ETSAM e na Universidade de Saragoça EINA, assim como em diversos cursos noutras instituições. A sua obra tem sido objecto de atribuição de prémios e publicada em numerosas revistas, publicações e exposições nacionais e internacionais.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Serralves recebe lançamento do livro ‘Paisagens Construídas’

    O lançamento do livro, da autoria de Valdemar Cruz, acontece dia 3 de Fevereiro, e conta com a participação de Souto de Moura, Camilo Rebelo e Marta Brandão

    CONSTRUIR

    A biblioteca de Serralves acolhe, este Sábado, dia 3 de Fevereiro, o lançamento do livro “Paisagens Construídas – O Passado e o Presente da Arquitetura Portuguesa em 16+1 Obras”, da autoria de Valdemar Cruz, ao qual se juntam Eduardo Souto de Moura, Camilo Rebelo e Marta Brandão juntam-se a Valdemar Cruz para uma conversa.

    A partir de escolhas de mais de meia centena de arquitectos, críticos, curadores, professores das faculdades de Arquitectura, artistas plásticos, engenheiros civis, fotógrafos, e um geógrafo, Valdemar Cruz constrói um corpo de 16 obras representativas do que de melhor se fez na arquitectura portuguesa desde o início do século XX até a actualidade.

    Com textos dedicados a cada uma das obras, e entrevistas exclusivas aos arquitectos, ‘Paisagens Construídas’ pretende mostrar os múltiplos caminhos seguidos pela arquitectura feita por arquitecto(a)s portuguese(a)s a partir do olhar dos profissionais e de quem constrói um discurso crítico sobre a disciplina.

    O livro inclui entrevistas inéditas com, entre outros, Álvaro Siza, Eduardo Souto de Moura, Gonçalo Byrne, João Luís Carrilho da Graça, e Manuel Aires Mateus.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Ordem promove sessão sobre simplex nos licenciamentos

    A sessão de esclarecimento realizar-se-á presencialmente na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto, esta quarta-feira, dia 24 de Janeiro, pelas 18 horas

    CONSTRUIR

    A Sessão Norte da Ordem dos Arquitectos vai receber uma sessão de esclarecimento da  sobre o chamado ‘simplex’ nos licenciamentos no âmbito do urbanismo, ordenamento do território e indústria.

    Serão mais de 300 os arquitectos do Porto que se espera que estejam presentes na sessão pública que decorre esta quarta-feira, dia 24 de Janeiro, pelas 18 horas e visa esclarecer sobre o Decreto-Lei n.º 10/2024, de 8 de janeiro.

    Na iniciativa está presente, também, a equipa técnica da Ordem dos Arquitectos, responsável pelo apoio à prática profissional, juristas da área da legislação urbanística e elementos do corpo directivo, entre eles Avelino Oliveira, presidente da Direcção Nacional.

    A sessão de esclarecimento realizar-se-á presencialmente na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto e será transmitida em directo no canal de Youtube da Ordem.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Bonjardim e Villa Infante

    Arquitectura

    Design de interiores do Villa Infante e Bonjardim assinados por Filipa Fleming

    Sendo projectos que “partem de requisitos muito diferentes em espaços muito distintos”, resultam, também eles, em “conceitos e estilos muito díspares”, afirma Filipa Fleming

    CONSTRUIR

    Os projectos de design de interiores dos empreendimentos Villa Infante e Bonjardim, promovidos pela Avenue, são assinados por Filipa Fleming, que é responsável pela decoração de dois apartamentos-modelo. Sendo projectos que “partem de requisitos muito diferentes em espaços muito distintos”, resultam, também eles, em “conceitos e estilos muito díspares”, afirma Filipa Fleming.

    “É muito gratificante chegar ao final do trabalho e perceber que as soluções preconizadas para cada um se ajustam perfeitamente ao espaço, com ambientes simples e acolhedores, mas ao mesmo tempo modernos e sofisticados, onde os visitantes se podem sentir verdadeiramente em casa”, acrescenta.

    Também Aniceto Viegas, CEO da Avenue, ressalta os facto de se tratarem de dois projectos “muito diferentes”, mas, ainda assim, com uma “linha cosmopolita comum”.

    “Na maioria dos casos, é difícil para o cliente antever o que fazer com espaços vazios e estes projectos de decoração ajudam muito a pensar as diferentes áreas da casa, de um ponto de vista funcional e esteticamente apelativo. Os resultados mostram o quanto estes desafios foram largamente superados”, afirma o responsável.

    No condomínio privado Villa Infante, situado no bairro da Estrela, em Lisboa, e em fase final de construção, Filipa Fleming transformou um apartamento-modelo de tipologia T2 numa “expressão de elegância simples e sofisticação”.

    Os tons neutros de bege, com detalhes acobreados, dourado envelhecido, verde seco e cores terra, criam um “ambiente familiar, assente em linhas modernas”.

    Destacando-se pela “versatilidade”, os painéis decorativos de papel de parede marmorizado na sala de estar proporcionam uma “explosão de cores sem serem dominantes”, enquanto na área de refeições as formas redondas “optimizam o espaço e conferem fluidez na circulação”.

    Já no Bonjardim, localizado no centro da cidade junto à Avenida dos Aliados, Filipa Fleming foi desafiada para criar o projecto de decoração de interiores de um espaçoso apartamento-modelo de tipologia T4. Inspirado pelos tons da fachada do edifício, este projecto assume um “ambiente moderno, descontraído e de inspiração cosmopolita”.

    A paleta de cores utilizada em tonalidades de creme, cinzento e bordeaux funde-se “em estampados, vidrados e peças icônicas”, dando vida a um espaço onde o “mobiliário neutro é realçado por apontamentos em ferro preto”. Já a “ampla” zona social prolonga-se para o exterior através da varanda.

    Este projecto combina oferta residencial com retalho e já conta com cerca de 90% dos apartamentos vendidos e 81% das lojas arrendadas.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Portugal com três obras na shortlist do Mies van der Rohe 2024

    Os 40 finalistas da edição de 2024 do prémio europeu de arquitectura contemporânea estão escolhidos e Portugal conta com três candidatos. O prémio será conhecido em Fevereiro

    CONSTRUIR

    As “Escadinhas Footpaths”, em Monte de Xisto, Matosinhos, com assinatura de Paulo Moreira Architectures com colaboração de Verkron, a reabilitação da Praça e Posto de Turismo do Piódão, por Branco del Rio, e o edifício General Silveira, com assinatura de ATA Atelier & ENTRETEMPOS, são as três propostas portuguesas que se juntam a outras 37 obras seleccionadas pelos sete membros do júri Frédéric Druot, Martin Braathen, Pippo Ciorra, Tinatin Gurgenidze, Adriana Krnáčová, Sala Makumbundu e Hrvoje Njiric, que destacam a cultura actualmente partilhada da arquitectura europeia.

    Monte Xisto com Arquitectura Paulo Moreira Architectures colaboração com Verkron e fotografias de Ivo Tavares Studio

     

    Edifício General Silveira (Porto), por ATA Atelier & ENTRETEMPOS, fotografia de José Campos
    Praça e Posto do Turismo (Piódão), por Branco del Rio, fotografia de Frederico Martinho

    As obras finalistas, escolhidas de entre as 362 candidaturas, estão distribuídas por 38 cidades europeias, em 33 regiões e 20 países. Na selecção das 40 obras, existem 14 programas distintos, abrangendo Habitação Colectiva, Edifícios Culturais e de Ensino, que representam metade da selecção. Além disso, incluem-se obras relacionadas com Alimentação e Alojamento, Governo e Cidadania, Saúde, Indústria, Infraestruturas, Paisagem, Utilização Mista, Casa Unifamiliar, Desporto e Lazer, Planeamento Efémero e Urbano.

    O prémio bienal foi lançado em 1987 para destacar a contribuição dos arquitectos europeus para o desenvolvimento de novas ideias e tecnologias no desenvolvimento urbano contemporâneo, sendo co-financiado pelo Programa Europa Criativa e pela Fundació Mies van der Rohe.

    Em Fevereiro serão divulgados os finalistas, os premiados serão anunciados em meados de Abril e em Maio terá lugar a cerimónia de atribuição dos prémios.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    CCB / Building Stories / 2018

    Arquitectura

    Processo EX SAAL em documentário e em debate no CCB

    O documentário Processo EX SAAL aborda as expectativas dos moradores de três bairros construídos no âmbito do Serviço de Ambulatório de Apoio Local (SAAL). Este é o ponto de partida para o debate que reúne arquitectos, realizadores e a vereadora da Habitação e Obras Municipais da Câmara Municipal de Lisboa

    CONSTRUIR

    A Câmara Municipal de Lisboa promove, em parceria com o Centro Cultural de Belém, a estreia do documentário intitulado Processo EX SAAL no dia 18 de Janeiro, às 18h30. A abertura da sessão conta com a presença da vereadora da Habitação e Obras Municipais, Filipa Roseta, e dos arquitectos Paulo Tormenta Pinto (ISCTE-IUL) e Alexandra Paio (ISCTE-IUL).

    O documentário Processo EX SAAL aborda as expectativas dos moradores de três bairros construídos no âmbito do Serviço de Ambulatório de Apoio Local (SAAL) que aguardam a regularização da grave situação de degradação social e urbanística existente nos locais de implantação das construções promovidas no Bairro Horizonte, Carlos Botelho e Portugal Novo.

    O filme aborda os desafios que se colocaram às arquitecturas construídas ao abrigo das políticas públicas de habitação do século XX em Lisboa, retractadas na exposição Habitar Lisboa, a decorrer na Garagem Sul do CCB.

    As filmagens do documentário decorreram durante o início da regularização das habitações, entre Dezembro de 2022 e Fevereiro de 2023, tendo os moradores aceitado abrir as portas das próprias casas, expondo ao olhar de estranhos os medos e as incertezas gravados em expressões de rostos cansados pelo tempo de espera, longo, de perto de 40 anos.
    À apresentação do filme seguir-se-á um debate com Luís Alves de Matos e Pedro Sousa (realizadores do documentário), Delfim Sardo (curador da exposição O processo SAAL: Arquitectura e Participação, 1974–76) e Nuno Grande (organizador dos debates Ambulatório — SAAL Norte), moderado por Marta Sequeira (curadora da exposição Habitar Lisboa).

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Fotografia: Ivo Tavares Studio

    Arquitectura

    “Porto de Arquitetura” lança ciclo de visitas guiadas pela cidade

    Iniciativa da Câmara Municipal do Porto e da Casa da Arquitectura promove conversas com arquitectos abertas ao público. Apresentação acontece esta quarta-feira, 17 de Janeiro, no Batalha Centro de Cinema

    CONSTRUIR

    A Câmara Municipal do Porto e a Casa da Arquitectura apresentam esta quarta- feira, 17 de Janeiro, às 15 horas, no Batalha Centro de Cinema, o projecto “Porto de Arquitetura”.

    A iniciativa visa divulgar, entre Fevereiro e Julho de 2024, um ciclo de visitas de arquitectura gratuitas e abertas ao público, num conjunto de oito edifícios representativos da arquitectura contemporânea portuense.

    Ao longo de vários meses, cada visita promove uma conversa com os arquitectos responsáveis pela obra visitada, bem como com outras personalidades ligadas aos espaços, permitindo conhecer de forma privilegiada o processo de concepção, construção e recuperação dos espaços.

    Os edifícios seleccionados – que serão revelados na quarta-feira – representam algumas das mais relevantes intervenções recentes na cidade, desde a habitação até às infraestruturas, passando por edifícios destinados ao ensino, cultura, turismo e serviços municipais.

    Na sessão de apresentação do projecto marcam presença Pedro Baganha, vereador do Urbanismo e Espaço Público da Câmara Municipal do Porto, e Nuno Sampaio, director executivo da Casa da Arquitectura.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Traçado Regulador desenvolve projecto de reabilitação em Campo de Ourique

    O conjunto composto por quatro edifícios contíguos, com um interior que se caracteriza pela fluidez e funcionalidade, ocupa uma área bruta de construção de 1.420 m2, repartidos por 31 apartamentos com tipologias T0, T1 e T2

    CONSTRUIR

    A Traçado Regulador, gabinete português dedicado ao desenvolvimento de projectos de arquitectura e de engenharia, desenvolveu os projectos de reabilitação de quatro edifícios no coração de um dos bairros mais emblemáticos da cidade de Lisboa, Campo de Ourique.

    Trata-se de um conjunto de imóveis com cerca de 1.420 m2 de área bruta de construção, repartidos por 31 apartamentos com tipologias T0 (12), T1 (14) e T2 (5). “Neste projecto, o objectivo foi a manutenção de valores patrimoniais marcantes, bem como de elementos que caracterizam este tipo de edifícios, dotando-os de uma estrutura sólida, de conforto, de eficiência energética e de uma espacialidade interior e fluidez adequados à vivência contemporânea”, conforme comenta, João de Sousa Rodolfo, arquitecto e CEO da Traçado Regulador.

    O interior de cada apartamento é marcado pelos tons neutros e luminosos que são a porta de entrada para uma decoração clean e elegante. Cada conjunto de edifícios apresenta um logradouro que permite um contacto privilegiado com o exterior.

    As obras relativas a dois dos edifícios já foram iniciadas, estando um deles já em comercialização, a cargo da JLL. Os restantes dois edifícios encontram-se ainda em projecto, prevendo-se o início da sua construção para Maio deste ano.

    A Traçado Regulador, conhecida pelo seu foco no desenvolvimento de projectos, revela aqui uma outra faceta, igualmente importante na sua actividade projectual: a reabilitação de imóveis em tecido urbano consolidado. O gabinete de arquitectura, conta actualmente com 15 projectos desenvolvidos em Lisboa, neste âmbito, em localizações que incluem as zonas de Arroios, Avenida da Liberdade, Braço de Prata e Campo de Ourique.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.