Edição digital
Assine já
Construção

Viero lança Stucco Flexível

Esta solução oferece um “acabamento liso e decorativo de grande flexibilidade e versatilidade, a todo o tipo de fachadas, podendo ser aplicado tanto no interior como no exterior, demonstrando uma elevada durabilidade exterior”

Pedro Cristino
Construção

Viero lança Stucco Flexível

Esta solução oferece um “acabamento liso e decorativo de grande flexibilidade e versatilidade, a todo o tipo de fachadas, podendo ser aplicado tanto no interior como no exterior, demonstrando uma elevada durabilidade exterior”

Pedro Cristino
Sobre o autor
Pedro Cristino
Artigos relacionados
Indústria da Pedra Natural portuguesa apresenta-se na Marmo+Mac 22
Empresas
Natixis no Porto inaugura conceito inovador de espaço de trabalho
Arquitectura
Sea’Ya Thoughtful Stays cresce em Cascais
Empresas
FAUP lança curso de estudos avançados território e gestão urbanística
Arquitectura
Portefólio de propriedades portuguesas da GuestReady quadruplicou
Imobiliário
Volkswagen Financial Services estaciona novo hub tecnológico na Lionesa
Imobiliário
Ecosteel abre portas para receber a 2ª Edição da [email protected]
Empresas
TK Elevator recebe estatuto EcoVadis Gold
Empresas
dstgroup oferece mestrados e doutoramentos aos trabalhadores
Empresas
Portugal Sotheby’s Realty reforça equipa no Algarve
Empresas

A Viero, marca detida pela Robbialac, lançou o Stucco Flexível, um revestimento mineral liso, “que permite um acabamento fino mate, ideal para a protecção e impermeabilização do sistema de isolamento térmico pelo exterior Cappotto”.

Esta solução oferece um “acabamento liso e decorativo de grande flexibilidade e versatilidade, a todo o tipo de fachadas, podendo ser aplicado tanto no interior como no exterior, demonstrando uma elevada durabilidade exterior”, de acordo com a nota de imprensa da Robbialac.

Este produto está dotado de “uma grande capacidade de alongamento”, sendo impermeável à água da chuva e permeável ao vapor de água, apresentando também “uma aderência perfeita e contínua ao substrato”

Com este lançamento, a Robbialac pretende apresentar “mais uma solução para quem prescreve e aplica o Sistema Cappotto com o objectivo de ir ao encontro das necessidades dos seus clientes”.

Sobre o autorPedro Cristino

Pedro Cristino

Mais artigos
Artigos relacionados
Indústria da Pedra Natural portuguesa apresenta-se na Marmo+Mac 22
Empresas
Natixis no Porto inaugura conceito inovador de espaço de trabalho
Arquitectura
Sea’Ya Thoughtful Stays cresce em Cascais
Empresas
FAUP lança curso de estudos avançados território e gestão urbanística
Arquitectura
Portefólio de propriedades portuguesas da GuestReady quadruplicou
Imobiliário
Volkswagen Financial Services estaciona novo hub tecnológico na Lionesa
Imobiliário
Ecosteel abre portas para receber a 2ª Edição da [email protected]
Empresas
TK Elevator recebe estatuto EcoVadis Gold
Empresas
dstgroup oferece mestrados e doutoramentos aos trabalhadores
Empresas
Portugal Sotheby’s Realty reforça equipa no Algarve
Empresas
Empresas

Indústria da Pedra Natural portuguesa apresenta-se na Marmo+Mac 22

Aquele que é “o maior certame internacional direccionado para a indústria da pedra” realiza-se em Verona, Itália, de 27 a 30 de Setembro

A Marmo+Mac 2022 está de volta a Verona, em Itália, entre os próximos dias 27 e 30 de Setembro, feira onde empresas e profissionais da indústria da pedra se reúnem, para aquele que é o maior certame internacional direccionado para o sector e que este ano contará com a presença do secretário de Estado da Economia, João Neves.

Nesta que é a 56ª edição do evento, Portugal destaca-se como sendo a quarta maior participação, com um total de 65 empresas, 46 das quais participam através dos Projectos Conjuntos de Internacionalização das Associações Sectoriais Nacionais – Assimagra e a AEP/ANIET – cofinanciados pelo Compete 2020/Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER.

Com esta presença as empresas pretendem reforçar o seu posicionamento mundial, alicerçado sobretudo na qualidade dos seus produtos e na arte do saber-fazer português, consubstanciado pelas linhas estratégicas que têm orientado o sector: inovação e sustentabilidade.

A participação nacional, organizada pela Associação Empresarial de Portugal (AEP, em parceria com a ANIET – Associação Nacional da Indústria Extractiva e Transformadora, no âmbito do Projecto BOW, é constituída por 17 empresas expositoras.

Para Luís Miguel Ribeiro, presidente da AEP, “a participação portuguesa no maior evento internacional dedicado à pedra natural, tecnologias de processamento, tecnologias para aplicações de pedra em arquitetura e design e formação é uma oportunidade muito importante para alavancar novos negócios para as empresas do setor em Portugal”. “Este é um certame de referência para as empresas nacionais e uma plataforma de apresentação dos seus mais recentes desenvolvimentos na área”, complementa.

O ano passado, o projecto BOW – Business on the Way promoveu a participação de mais de 100 empresas em 17 acções, entre feiras internacionais, missões empresariais (virtuais, físicas e inversas), em 22 mercados distintos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

Natixis no Porto inaugura conceito inovador de espaço de trabalho

Novo escritório vai permitir aos colaboradores ‘viajarem’ pelos quatro Continentes e 12 cidades. As Villages foram criadas com o apoio da Tétris, a empresa de arquitectura e construção da JLL em Portugal

A Natixis em Portugal desenvolveu um conceito inovador de espaço de escritório que vai transformar a experiência do modelo de trabalho híbrido, potenciando a partilha, a criatividade, a inovação, a agilidade e a colaboração. As Villages ocupam dois pisos da sede da empresa no Porto e “recriam 12 cidades, tirando partido da mais recente tecnologia para criar uma experiência imersiva, que inclui sons e cheiros  e que afirma este espaço enquanto exemplo pioneiro dos escritórios do futuro”.

“Percebemos que a maior parte dos colaboradores da Natixis em Portugal se deslocava ao escritório para momentos de colaboração com as suas equipas e para momentos de socialização. Acreditamos que, numa nova era de trabalho, o modelo híbrido é o que tem uma maior capacidade de criação de valor para as pessoas e para as organizações. Foi nesse pressuposto que este projecto se desenvolveu”, afirma Etienne Huret, diretor-geral da Natixis em Portugal.

A partir de agora, os colaboradores da Natixis em Portugal vão poder ‘viajar’ pelas cidades de Manaus, Santiago, Dakar, Paris, Porto, Mascate, Cidade do México, Shanghai, Tóquio, Londres, Bangalore e Brooklyn. O conceito ocupa dois pisos e um total de mais de 3.800 m2, com uma lotação de perto de 200 pessoas. As Villages foram criadas pela Natixis em Portugal com o apoio da Tétris, a empresa de arquitectura e construção da JLL em Portugal. O projecto teve a duração de dois anos, da idealização à concretização da obra.

“Numa altura em que se colocava em questão o fim dos escritórios, devido à generalização do teletrabalho durante a pandemia, a Natixis, antecipou-se e percebeu que o futuro passava por transformar o espaço de trabalho colectivo ao invés de acabar com ele. Antes da pandemia, os escritórios eram, sobretudo, espaços de conveniência. Actualmente, caminha-se para que sejam espaços de experiência. As Villages são a prova de que conceitos inovadores, imersivos e focados no bem-estar dos colaboradores são fundamentais para o sucesso das empresas”, afirma Carlos Cardoso, managing director da Tétris.

Todas as salas das Villages estão equipadas com tecnologia que ajuda a otimizar o trabalho colaborativo e contribui para um trabalho mais ágil e eficiente. Cada Village é dividida em três zonas principais: Workstations (espaços de trabalho individuais); Meeting Rooms (espaços abertos e fechados para atividades de colaboração que necessitam de privacidade visual e acústica); e Cowork (locais para tarefas de colaboração e reuniões informais, cabines insonorizadas, zonas de silêncio, livraria, zona de refeições ou uma área lounge). Todos estes pontos estão equipados com as melhores ferramentas tecnológicas, para que os colaboradores possam trabalhar com as suas equipas e com outros colegas da Natixis no mundo.

O Centro, com sede no Porto, conta atualmente com 1.800 colaboradores de perto de 30 nacionalidades, que formam as equipas de Tecnologias da Informação, Atividades de Suporte à Banca e Compliance e trabalham de forma integrada, inclusiva e transversal, suportando todas as linhas de negócio e plataformas do grupo. O projeto no Porto é um dos maiores investimentos em recursos humanos já feitos pela Natixis em todo o mundo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Sea’Ya Thoughtful Stays cresce em Cascais

Marca de alojamento local para famílias tem nova imagem e novos espaços. Hoje soma cinco unidades, todas na região que envolve a Praia do Guincho, e apresenta um novo logo e uma nova assinatura que preparam a marca para as ambições do futuro

Abriu em 2019 com a criação de três unidades de alojamento local em Cascais e a missão de criar uma marca de turismo de qualidade para descomplicar as férias das famílias e dos amantes de surf. Hoje, o Sea’Ya Thoughtful Stays soma cinco unidades, todas na região que envolve a Praia do Guincho, e apresenta um novo logo e uma nova assinatura que preparam a marca para as ambições do futuro.

As novas villas seguem os mesmos princípios que norteiam a marca desde a sua origem: máximo conforto, uma decoração diferenciadora, estreita ligação com a região e a comunidade local, proximidade à Praia do Guincho, concelho de Cascais, produtos sustentáveis e locais e, claro, os melhores equipamentos para crianças e para surfistas.

“Abrimos em ano de pandemia e contra tudo o que esperávamos, estivemos sempre em funcionamento e com taxas de ocupação acima dos 80%”, referem António Monteiro e Maria Saldanha, proprietários do Sea’Ya Thoughtful Stays. “Em 2022, com a marca a crescer de dia para dia, sentimos a necessidade de ter no nosso portfolio novas unidades, com tipologias diferentes, para dar resposta à procura que temos e que muitas vezes suplanta a oferta”, acrescentam.

Para 2023, a marca Sea’Ya Thoughtful Stays tem já prevista a abertura de mais duas unidades na mesma região. O objectivo é manter um crescimento sustentado da marca, promovendo a região de Cascais e do Guincho sem nunca a descaracterizar. “Procuramos casas de aldeia, de traça antiga, e que estejam inseridas num ambiente familiar pois só assim conseguimos proporcionar aos nossos hóspedes experiências autênticas, integradas na comunidade local e que beneficiem o comércio local”.

A marca lançou, recentemente, um novo website, um novo logo e nova assinatura. “Somos atenciosos e cuidadosos em tudo o que fazemos, desde o serviço que prestamos ao cuidado e atenção aos mínimos detalhes. Promovemos o espírito (por vezes perdido) de “guesthouse” na medida em que estamos disponíveis 24h e fazemos de tudo para que se sintam em casa. Somos igualmente conscientes face ao impacto da nossa actividade no ambiente e na região que nos acolhe. São estes os valores que os nossos hóspedes valorizam, razão pela qual acreditamos que devem estar espelhados na nossa identidade”, explicam os proprietários.

O novo posicionamento pretende ainda diferenciar o projecto no mercado nacional e despertar a atenção dos hóspedes que os visitam. Os principais mercados da marca são Alemanha, Holanda, França, Reino Unido e Estados Unidos da América.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

FAUP lança curso de estudos avançados território e gestão urbanística

Com financiamento através dos fundos do programa «Next Generation EU» do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), do “Programa de Formação Multidisciplinar da U.Porto – Impulso Jovens STEAM & Impulso Adultos”, o curso permitirá a atribuição de três bolsas individuais

tagsFAUP

Face aos desafios atuais de planeamento e gestão do território na sociedade contemporânea, a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto lança este ano letivo 2022/2023 o Curso de Estudos Avançados em Território. Com duração de um ano lectivo, o curso vai decorrer de 4 de Novembro de 2022 a 14 de Julho de 2023, às sextas-feiras, na FAUP. As candidaturas para integrar o curso decorrem até dia 3 de Outubro de 2022.

Com financiamento através dos fundos do programa «Next Generation EU» do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), do “Programa de Formação Multidisciplinar da U.Porto – Impulso Jovens STEAM & Impulso Adultos”, que permitirá a atribuição de três bolsas individuais, o novo curso, com a duração de um ano, visa proporcionar uma formação de aprofundamento e actualização nas áreas de planeamento territorial, gestão urbanística e projecto urbano, com uma forte componente prática e estreita relação com os desafios e práticas quotidianas de planeamento e gestão urbanística.

O curso dirige-se a profissionais, técnicos e investigadores de diferentes áreas disciplinares relacionadas com o planeamento e os estudos urbanos – arquitectura, arquitectura paisagista, engenharia, geografia, ciências sociais, economia, direito, entre outras formações – tendo como principal foco aqueles que têm a sua actividade associados às áreas de planeamento urbano, gestão urbanística e projecto urbano, com diferentes tipos de práticas – técnicos municipais, profissionais liberais e académicos.

O CEAT estabelece ainda uma estreita ligação com o PDA – Programa de Doutoramento em Arquitectura da FAUP, sendo que a frequência do curso garante equivalência a parte substancial da componente letiva do PDA.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Portefólio de propriedades portuguesas da GuestReady quadruplicou

O portefólio da empresa especialista na gestão de alugueres a curto e médio prazo cresceu e tem hoje quatro vezes mais propriedades do que no último ano pré-pandemia

O alojamento local este Verão registou um crescimento significativo em Portugal com a GuestReady a registar 15 vezes mais reservas do que em igual período de 2019. O portefólio da empresa especialista na gestão de alugueres a curto e médio prazo também cresceu e hoje tem quatro vezes mais propriedades do que no último ano pré-pandemia.

“Este Verão foi definitivamente uma consolidação do regresso à normalidade,” afirma Rui Silva, managing director da GuestReady em Portugal e em Espanha. “Recebemos muitos hóspedes franceses, espanhóis e norte-americanos, mas também portugueses, que representaram 12% de todas as reservas feitas em Portugal” sublinha o responsável.

Este Verão, na cidade do Porto, a GuestReady recebeu principalmente hóspedes de Espanha (19%), de França (17%) e ainda inúmeros portugueses (10%). Já em Lisboa as propriedades abriram portas principalmente a norte-americanos (15%), que regressaram após 2 anos de grandes restrições, mas também a franceses (13%) e espanhóis (10%).

Este ano, durante os meses de Junho, Julho e Agosto a ocupação foi em média 15% superior ao Verão de 2019 e até atingiu números recorde: em Portugal a ocupação média ao longo do verão foi de 90%. A média de Portugal superou, aliás, a média global da GuestReady a nível global.

A GuestReady está presente em mais de trinta cidades, em dois continentes, a empresa viu este Verão o número de reservas quadruplicar a nível global, no mesmo período o número de unidades registadas cresceu para o dobro, por comparação ao ano de 2019. Em Agosto, a GuestReady atingiu a marca global das 18 mil reservas efectuadas, das quais mais de um terço tiveram lugar em Portugal, o que representa um crescimento de 12% na taxa de ocupação global por comparação ao mesmo período de 2019.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Volkswagen Financial Services estaciona novo hub tecnológico na Lionesa

As instalações da empresa alemã ocupam um total de 1.100 metros quadrados e têm capacidade para receber cerca de 130 colaboradores

A empresa alemã escolheu Lionesa Business Hub, em Leça do Balio para instalar o seu hub tecnológico.
As instalações da empresa alemã ocupam um total de 1.100 metros quadrados e têm capacidade para receber cerca de 130 colaboradores, num centro empresarial que acolhe 120 empresas, a maior parte multinacionais e do sector tecnológico. A operação foi mediada pela consultora CBRE.

“O Centro Empresarial Lionesa tem vindo a crescer e a criar cada vez mais e melhores condições para atrair e reter empresas internacionais no norte do país, como é agora o caso da Volkswagen Financial Services, que procurava uma morada para instalar o seu novo hub tecnológico. Com foco no futuro e nos novos modelos de trabalho, o centro empresarial soube adaptar o espaço do escritório, mas também toda a envolvente, ao manter um equilíbrio entre trabalho, cultura e bem-estar. Por outro lado, o projecto da Lionesa para duplicar o seu complexo até 2025 e a vontade de ali criar uma autêntica cidade empresarial foi igualmente importante na decisão da Volkswagen Financial Services, até porque a empresa pretende continuar a investir em Portugal”, explica André Almada, diretor de offices advisory & transaction services da CBRE Portugal.

A Volkswagen Financial Services está em Portugal desde 2011 e é a maior entidade no mercado de financiamento automóvel na Europa, assumindo a coordenação das actividades financeiras do grupo Volkswagen em todo o mundo. A empresa prevê contratar 150 novos colaboradores até ao final de 2024.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Ecosteel abre portas para receber a 2ª Edição da [email protected]

A [email protected] é uma iniciativa da Agência Nacional de Inovação (ANI) que dá a conhecer as últimas novidades e tendências sobre transferência de tecnologia na energia e nos materiais

A Ecosteel abre portas para receber a 2ª Edição da [email protected], subordinada ao tema “Start Engines for Innovative Materials and Energy”. Através do “Dia Aberto Ecosteel”, a empresa apresenta alguns dos mais inovadores projectos desenvolvidos no seu departamento de ID&T, como seja a tecnologia “Fusion 2.0” e o “Fecho Oculto – Prémio Red Dot”.

Além de uma visita guiada às instalações, o programa inclui ainda uma palestra subordinada ao tema “A sua casa já foi ao médico?”. Com a participação do Imunoalergologista, Pedro da Mata, fundador e diretor clínico do Instituto Clínico de Alergologia (ICA), estarão em debate questões relacionadas os Edifícios Saudáveis e Sustentáveis. A qualidade do ar no interior dos edifícios é hoje uma das maiores preocupações da indústria da construção. Segundo um estudo levado a cabo pelo Imunoalergologista Pedro Mata sobre a qualidade do ar que respiramos dentro das nossas casas, estas são, muitas vezes, focos de agudização de alergias provocadas por ácaros do pó doméstico.

“Atendendo ao importante papel que as questões de saúde acabam por ter na criação e renovação de novos espaços, o departamento de ID&T da Ecosteel tem procurado encontrar soluções de que se revelem não só sustentáveis a longo prazo, mas também promovam a construção de espaços mais saudáveis, seja através de soluções que permitam a renovação automática do ar ou através de sistemas tecnológicos que, incorporados nas construções, garantam um excelente desempenho térmico, como é exemplo a tecnologia “Fusion 2.0″”, refere a empresa.

As [email protected] são promovidas no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Transferência de Conhecimento Científico e Tecnológico, TECH4INNOV. Realizam-se durante uma semana, a cada quatro meses, com o objetivo de reunir os principais atores do Sistema Nacional de Inovação (SNI) em torno de uma temática.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

TK Elevator recebe estatuto EcoVadis Gold

A empresa recebe estatuto ouro na primeira avaliação do rating de sustentabilidade EcoVadis, colocando-a no top 5% de todas as empresas actualmente avaliadas pela EcoVadis

A EcoVadis avalia anualmente as empresas com base no seu desempenho em sustentabilidade nas categorias “Meio Ambiente”, “Trabalho e Direitos Humanos”, “Ética” e “Compras Sustentáveis”. O desempenho da TK Elevator foi muito bom em todas as áreas, com principal destaque para as boas práticas na gestão de carbono.

Desde que se tornou independente em 2020, garantir a sustentabilidade da empresa tem sido um objectivo constante. Um caminho que está a dar frutos, tendo obtido nos últimos dois anos a classificação “A” para protecção climática no maior ranking climático do mundo, promovido pela organização de classificação CDP, e superou o ranking global Sustainalytics ESG na indústria de máquinas em 2021. Em Maio deste ano, a empresa publicou seu primeiro Relatório de Sustentabilidade e anunciou novas metas de redução de emissões que foram validadas pela iniciativa Science Based Targets.

“Enquanto uma das líderes de mercado do sector, estamos cientes da nossa responsabilidade, por isso trabalhamos diariamente para garantirmos que a sustentabilidade é uma das nossas prioridades em todas as áreas. A recente classificação Gold da EcoVadis é mais uma confirmação e um incentivo para continuarmos a trabalhar, de modo a alcançarmos os nossos esforços de sustentabilidade.”, refere Paula Casares, responsável ESG da TK Elevator.

Usando a sua própria metodologia de avaliação, que se baseia em padrões internacionais de sustentabilidade, incluindo a Global Reporting Initiative, o Pacto Global das Nações Unidas e a ISO 26000, a EcoVadis já avaliou mais de 90.000 empresas em mais de 160 países no que diz respeito à integração da sustentabilidade e princípios de RSE nos seus sistemas de gestão.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

dstgroup oferece mestrados e doutoramentos aos trabalhadores

À semelhança do que aconteceu em outros anos lectivos anteriores, dstgroup volta a reforçar a aposta na educação e formação dos seus trabalhadores, disponibilizando, gratuitamente, mestrados e doutoramentos especializados, em diferentes áreas

A aposta na formação e captação de talento não se cinge aos trabalhadores do grupo, já que os diversos protocolos estabelecidos entre o grupo e várias instituições de ensino tem como objectivo contribuir para profissionalizar o mercado em diversas áreas de especialidade.

“Consideramos que a educação e a formação são um investimento capaz de impulsionar a nossa actividade económica e competitividade no mercado. por isso, disponibilizamos formação em áreas core, como a engenharia, a gestão, a economia, mas também focada nas soft skills e áreas técnicas complementares inseridas no plano anual de formação, diversificadamente enriquecedoras do ponto de vista social e intelectual, como é o caso da filosofia, da neurociência e da saúde mental”, destaca José Machado, director de Recursos Humanos.

O grupo estabeleceu parcerias com o Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), Universidade do Minho e Universidade Católica Portuguesa. Numa aposta a longo prazo, o objectivo do dstgroup é prolongar as parcerias e cursos para que a formação chegue ao maior número de trabalhadores possível.

“Um dos protocolos que mais se tem desenvolvido é o que mantemos com o IPCA desde 2018. Já contabilizamos quatro edições do curso de soldadura avançada e, em 2021, iniciámos a primeira edição do curso técnico superior profissional de preparação e gestão de obra”, acrescenta José Machado. Aos seus colaboradores o dstgroup paga integralmente o valor das propinas, mas os cursos podem ser frequentados por outros profissionais.

Com o arranque do novo ano lectivo o grupo de Braga dá a conhecer a nova oferta. Em Outubro arrancam novas edições dos cursos que registaram mais procura por parte dos trabalhadores. Entre eles o curso filosofia, que vai iniciar a segunda edição de “Filosofia para o Novo Século”, com duração de três anos, assim como da área de saúde mental, que promove a quarta edição do curso “Primeiros Socorros para Doença Mental”. Para além disso, destacam-se outras propostas formativas do grupo, no que diz respeito a mestrados profissionais, cursos técnicos superiores profissionais e formações especializadas.

Em Novembro arrancam os mestrados profissionais. Com a chancela do IPCA, estes mestrados são constituídos por um semestre curricular e um semestre de estágio/projecto e aplicam-se a trabalhadores licenciados com mais de 5 anos de experiência na área de especialização. Abrangem os cursos de gestão fiscal, gestão de operações, gestão para executivos, logística e gestão de cadeia de abastecimento, modelação 3D, fabrico aditivo e tecnologias de apoio à educação Steam.

Ainda no âmbito da parceria estabelecida com o IPCA vão ter início em Outubro os cursos técnicos superiores profissionais nas áreas de energias renováveis e sistemas sustentáveis, gestão de redes e telecomunicações avançadas, soldadura avançada e preparação e gestão de obras. Estes cursos têm a duração de dois anos, as aulas são em regime pós-laboral e conferem um diploma de nível 5. A parceria concretiza ainda o acolhimento dos alunos, no final do curso, para a realização de um estágio de seis meses.

Juntamente com a Aliança de Pós-Graduação da Universidade do Minho, o dstgroup lançou este ano um curso de formação especializada em “tecnologia de fachadas e envolvente de edifícios”. Lesionado por especialistas da bysteel fs, empresa do dstgroup especializada nesta área, e por professores da Escola de Engenharia e da Escola de Arquitectura, Arte e Design da Universidade do Minho, a formação abrange desde os aspectos legais até à manutenção de fachadas e envolventes, passando pelos materiais e pelo fabrico. Conta ainda com a participação na partilha de conhecimento de várias entidades do tecido empresarial e de associações com diferentes posicionamentos da cadeia de valor.

“Estarmos próximos das instituições de ensino faz parte da nossa estratégia. Apenas criando um ecossistema de partilha de conhecimento e recursos é que conseguiremos dar resposta às necessidades do mercado de trabalho e formar um clima de inovação que potencie a criação de novos produtos e serviços.”, comenta Ricardo Portela, administrador da bysteel.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Portugal Sotheby’s Realty reforça equipa no Algarve

A marca de imobiliário residencial de luxo quer reforçar a sua presença no Algarve e está a recrutar novos colaboradores para o seu escritório do Carvoeiro

Com o objetivo de conhecer os potenciais candidatos, a Portugal Sotheby’s Realty vai organizar um ‘Talent Day’, um evento de apresentação da empresa, no próximo dia 28 de setembro, que decorrerá no Monte Santo Resort, no Carvoeiro

O plano de recrutamento de novos colaboradores pretende responder ao crescimento robusto da empresa no escritório situado no Carvoeiro, que tem uma nova liderança. Os novos colaboradores vão beneficiar de um período de formação que lhes permitirá conhecer a cultura, os valores e o modelo de trabalho da Portugal Sotheby’s Realty.

Segundo a empresa os novos private brokers vão ter acesso ao novo modelo de comissionamento. Este modelo, que integra várias vertentes de desenvolvimento pessoal e profissional, inclui formações diferenciadoras (redes sociais, marketing digital e ainda formações executivas de alto nível em gestão para os melhores Private Brokers). As candidaturas devem ser enviadas até ao dia 27 de setembro.

“O Algarve oferece vários factores muito atractivos, como o clima e a qualidade de vida, sendo, por isso, um local aliciante quer para os investidores nacionais e internacionais quer para os residentes permanentes. Neste sentido, queremos consolidar a nossa presença, através deste processo de recrutamento”, afirma Dário Neto, Partner e Office Manager do escritório do Carvoeiro.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.