Edição digital
Assine já
Imobiliário

Representante da Christie’s International Real Estate comercializa Quinta do Peru

Com esta parceria, a ESPART revela que reforça a sua aposta neste condomínio residencial, contando com o apoio de uma empresa especialista no mercado de mediação de luxo

Ana Rita Sevilha
Imobiliário

Representante da Christie’s International Real Estate comercializa Quinta do Peru

Com esta parceria, a ESPART revela que reforça a sua aposta neste condomínio residencial, contando com o apoio de uma empresa especialista no mercado de mediação de luxo

Sobre o autor
Ana Rita Sevilha
Artigos relacionados
Parceria entre CICCOPN e empresas do sector disponibiliza dormitórios para estudantes dos PALOP
Construção
Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo
Imobiliário
aliados
Atelier Brenne Architekten em conferência no Porto
Arquitectura
BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue
Imobiliário
700m€ para reabilitar parque escolar na Póvoa de Lanhoso
Construção
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção
Homing Group expande para a Madeira
Empresas

A ESPART, empresa do Grupo Espírito Santo (GES) vocacionada para a promoção e gestão de activos imobiliários, acaba de firmar um acordo para a comercialização da Quinta do Peru com a Porta da Frente, Lda, que representa em exclusivo a marca Christie’s International Real Estate na área de Cascais, Grande Lisboa e Alentejo.

Com esta parceria, a ESPART revela que reforça a sua aposta neste condomínio residencial, contando com o apoio de uma empresa especialista no mercado de mediação de luxo, com vasta experiência na comercialização de projectos residenciais de prestígio.

Aniceto Viegas, administrador da ESPART, comenta que “este acordo vai contribuir para a notoriedade da Quinta do Peru junto de um segmento elevado, inclusive no estrangeiro, por via da network da Christie’s, algo que consideramos muito importante para este activo ”.

“Este condomínio residencial merece ser descoberto por clientes de mercados externos, que podem encontrar aqui um espaço para viver em sossego, em contacto com a Natureza, junto a um dos melhores campos de golfe da Europa, da Serra da Arrábida e de praias de excelente qualidade”, conclui Aniceto Viegas.

Rafael Ascenso, sócio gerente da Porta da Frente/Christie’s, acrescenta: “Este empreendimento representa uma oportunidade de investimento que aposta na qualidade e bem-estar. Estamos confiantes de que este é um produto diferenciador e competitivo, apetecível a todos os amantes de golf, praia e natureza. Foi criado a pensar em quem quer viver próximo da cidade mas que não abdica da tranquilidade e privacidade, sendo grande a satisfação ao assumirmos esta parceria.”

 

 

Sobre o autorAna Rita Sevilha

Ana Rita Sevilha

Mais artigos
Artigos relacionados
Parceria entre CICCOPN e empresas do sector disponibiliza dormitórios para estudantes dos PALOP
Construção
aliados
Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo
Imobiliário
Atelier Brenne Architekten em conferência no Porto
Arquitectura
BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue
Imobiliário
700m€ para reabilitar parque escolar na Póvoa de Lanhoso
Construção
Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide
Imobiliário
Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€
Imobiliário
CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith
Empresas
Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€
Construção
Homing Group expande para a Madeira
Empresas
Construção

Parceria entre CICCOPN e empresas do sector disponibiliza dormitórios para estudantes dos PALOP

Parceria com Casais, Mota Engil e Teixeira Duarte irá permitir que, a partir de Junho, sejam colocados no CICCOPN, de forma gratuita, contentores dormitórios para estudantes dos PALOP em formação em Portugal

O Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte (CICCOPN), e três empresas do sector da construção – Casais, Mota Engil e Teixeira Duarte – assinaram um protocolo de cooperação para a instalação, em comodato gratuito, de contentores dormitórios para estudantes dos PALOP.

O protocolo vai permitir impulsionar a capacidade de resposta de formação do CICCOPN, dirigida à qualificação profissional de jovens, em estreita articulação com as empresas.

A instalação destes contentores dormitórios, que deverá acontecer já em Junho, visa suprir a necessidade premente de alojamento para formandos, fruto dos protocolos celebrados entre o CICCOPN e os países africanos de língua oficial portuguesa, ao abrigo dos quais várias dezenas de formandos estão a ser recebidos no Centro, com o intuito de obterem qualificações profissionais no sector da construção civil. Este protocolo permitirá, ainda, entre outros aspectos, impulsionar a capacidade de resposta de formação do CICCOPN, dirigida à qualificação profissional de jovens, em estreita articulação com as empresas.

Segundo Rui Valente, director do CICCOPN, “a área da construção civil continua a viver uma crise de escassez de mão de obra especializada, que se tem vindo a intensificar nos últimos anos, sendo um sector pouco procurado pelos jovens. Neste aspecto, a melhoria passa também pela contratação de profissionais qualificados e por empresas que apostem na qualidade dos seus produtos e dos seus trabalhadores, investindo na sua permanente valorização pessoal e profissional, levando a que o trabalho no setor se torne mais atractivo, ao devolver a estes profissionais, dos quais todos dependemos, o reconhecimento social que lhes é devido”.

O protocolo agora assinado contempla, ainda, uma vertente de operacionalização de formação prática em contexto de trabalho, prevendo que os formandos possam ser acolhidos por estas empresas, para conclusão da parte teórica e tecnológica, com o devido aproveitamento.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
aliados
Imobiliário

Avenida dos Aliados atrai marcas internacionais de luxo

Os espaços fazem parte do Aliados 9, um dos projectos a nascer nesta avenida e que resulta de um projecto de reabilitação para uso turístico, ligado ao alojamento local

A Avenida dos Aliados, que se está a afirmar como o eixo privilegiado para a instalação do comércio de luxo na cidade do Porto, vai contar com cinco novas lojas para acolher marcas neste segmento. Os espaços fazem parte do Aliados 9, um dos projectos a nascer nesta avenida. A consultora JLL está a comercializar estes espaços em regime de exclusividade, ao abrigo de um mandato atribuído pelo proprietário do edifício.

O Aliados 9 resulta de um projecto de reabilitação para uso turístico, ligado ao alojamento local, e integra estas lojas no embasamento.

“Estamos a assistir a uma reactivação na procura de espaços comerciais e o segmento de luxo está a retomar fortemente os seus planos de expansão. Nesse contexto, o Porto, e em especial a Avenida dos Aliados, têm em enorme potencial para captar novos retalhistas. Estas lojas vão dar um importante contributo ao reforço da oferta de luxo nos Aliados e são uma excelente oportunidade para captar novas marcas internacionais que pretendem apostar no Porto”, explica Mariana Rosa, head of leasing markets advisory da JLL.

As lojas do Aliados 9 têm áreas entre 70 e 390 m2 e estão situadas num dos pontos de maior tráfego pedonal desta artéria, bem junto à saída do novo Metro. Alvo de um importante investimento na reabilitação do edificado, a Avenida dos Aliados está a posicionar-se como a artéria de maior prestígio no Porto quer no segmento residencial quer no hoteleiro, acolhendo algumas das mais recentes unidades 5 estrelas da cidade. Tem sido um destino cada vez mais procurado pelas marcas de luxo, especialmente nas áreas de vestuário, relojoaria e joalharia, tendo enorme potencial para atrair novas marcas internacionais de renome com operação no segmento alto.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

Atelier Brenne Architekten em conferência no Porto

Integrada no evento “Mário Bonito. 100 anos”, a FAUP recebe os arquitectos Winfried Brenne e Fabien Brenne, do atelier de arquitetura alemão Brenne Architekten em conferência a 21 de Abril, pelas 18h30

Sob o princípio de que “The existing fabric of a building is a resource of inestimable value. Preserving it should always take priority over new building work”, o atelier Brenne Architekten vem a construir, há mais de 40 anos, uma carreira exemplar no restauro e na promoção do Movimento Moderno, actuando tanto na construção em contextos preexistentes como na reabilitação de edifícios Modernistas e do Moderno do pós-guerra, muitos dos quais classificados como Património Mundial pela UNESCO.

Integrada no evento “Mário Bonito. 100 anos”, organizada por Matéria.ConferênciasBrancas em parceria com a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), com o patrocínio de Jofebar – Panoramah!, os arquitectos Winfried Brenne e Fabien Brenne, do atelier de arquitetura alemão Brenne Architekten participam numa conferência na FAUP a 21 de Abril, pelas 18h30.

A sua obra integra, entre outros, as intervenções na Escola da Bauhaus em Dessau e nas Casas dos Mestres Muche-Schlemm e Kandinsky-Klee (de Walter Gropius), na ADGB Trade Union School em Bernau bei Berlin (de Hannes Mayer) e em conjuntos de habitação dos anos de 1920 em Berlim como Waldsiedlung Onkel Toms Hütte, Wohnstadt Carl Legien e Großsiedlung Siemensstadt.

A partir de uma abordagem interdisciplinar, que implica arquitectos, arquitectos de interiores, historiadores de arte, investigadores da área da construção e especialistas em reabilitação, o atelier Brenne Architekten estuda cada edifício em detalhe e, aceitando respeitosamente a sua história, desenvolve estratégias de intervenção sustentáveis que permitem, simultaneamente, restaurar o seu carácter autêntico e original, com o mínimo de alterações à sua estrutura histórica, e adequá-lo aos actuais padrões de eficiência estrutural, técnica e energética.

Winfried Brenne foi distinguido, em 2021, com o “Exemplary lifetime achievement Award in promoting the legacy of the Modern Movement” no primeiro Docomomo Rehabilitation Award (DRAW).

A conferência de Winfried Brenne e Fabien Brenne será proferida em inglês e será de entrada livre. O atelier Brenne Architekten será apresentado por Helder Casal Ribeiro.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

BNP Paribas adquire edifícios de escritórios à Avenue

A aquisição dos edifícios Aura e Echo, no campus EXEO, tem como objectivo relocalizar a sua nova sede em Lisboa para o Parque das Nações. Com um total de 37 mil m2 e 13 mil m2 de jardins abertos ao público, a nova sede terá capacidade de acolher cinco mil colaboradores em modelo de trabalho flexível

O BNP Paribas completou a aquisição dos edifícios Aura e Echo, no campus EXEO, para a sua nova sede em Lisboa, reforçando o seu compromisso com Portugal e a sua aposta na operação que desenvolve no País. Com um total de 37 mil m2, além de 13 mil m2 de jardins abertos ao público, a sede do BNP Paribas ficará localizada no Parque das Nações, e terá capacidade de acolher cinco mil colaboradores em modelo de trabalho flexível, centralizando a maioria das entidades do Grupo a operar em Portugal.

Na vanguarda da implementação de um modelo de trabalho flexível, criado antes da pandemia, o BNP Paribas concebeu este projecto para atender às necessidades das novas formas de trabalhar, nomeadamente o modelo híbrido. Tendo recentemente lançado o programa Smart Working, que estabelece uma nova política de trabalho focada em quatro pilares – Teletrabalho, Espaços de Trabalho Flexíveis, Novas Ferramentas Digitais, Foco nas Pessoas – a nova sede visa responder às necessidades que advêm de um modelo implementado de forma estratégica por um Grupo com mais de 7.100 colaboradores, de uma forma integrada, através da implementação das mais modernas ferramentas digitais.

Constituindo-se como um projecto de arquitetura moderno, inovador e altamente tecnológico, combinando arquitectura com paisagismo, a nova sede será também um espaço próximo da sociedade, tendo todos os seus jardins e infraestruturas comuns abertos à comunidade.

“O novo campus BNP Paribas representa um compromisso claro do Grupo com Portugal, dando resposta ao crescimento esperado dos próximos anos. Considerando a forte presença que já temos em Lisboa e no Porto, a localização escolhia aproxima-nos mais da comunidade, na medida em que os espaços exteriores comuns são de utilização pública, e também dos nossos clientes, uma vez que o Parque das Nações é um espaço que alberga inúmeras empresas nacionais e internacionais. A nova sede representa um compromisso significativo na forma como estamos estabelecidos em Lisboa, não só pela sua construção e arquitetura de vanguarda, como também pelo facto de centralizarmos quase toda a nossa actividade no mesmo espaço, criando um novo ponto de encontro dos colaboradores. Depois de mais de 35 anos a operar no mercado português, sentimos que este é o passo certo, reforçando um compromisso de longa duração.”, refere Fabrice Segui, CEO do BNP Paribas em Portugal.

Aniceto Viegas, CEO da Avenue, refere que “estamos muito satisfeitos com estas transacção, que irá completar o desenvolvimento do EXEO Office Campus. Em conjunto com a Aermont Capital, desenvolvemos em 2017 uma convicção forte sobre a falta de oferta de campus de escritórios modernos e sustentáveis no mercado de Lisboa depois da crise financeira e o EXEO foi concebido para dar resposta aos requisitos futuros dos mais exigentes utilizadores de escritórios numa localização privilegiada no Parque das Nações. Estamos muito orgulhosos por termos sido escolhidos pelo BNP Paribas para desenvolver os seus novos escritórios centrais em Lisboa, no EXEO”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

700m€ para reabilitar parque escolar na Póvoa de Lanhoso

A autarquia da Póvoa de Lanhoso aprovou o empréstimo de médio e longo prazo de 700 mil euros destinado a financiar as obras de Requalificação dos Edifícios Escolares da Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso aprovou a abertura de procedimento para contratualização de empréstimo de médio e longo prazo de 700 mil euros destinado a financiar as obras de Requalificação dos Edifícios Escolares da Póvoa de Lanhoso.

“Esta é uma necessidade fundamentada pelo estado de degradação em que estes equipamentos se encontram”, justifica a autarquia.

Este montante destina-se a executar intervenções nos estabelecimentos de ensino que constituem o parque escolar local, designadamente “a escola secundária da Póvoa de Lanhoso e a escola Básica de Taíde, os jardins de infância de Taíde, Travassos, Simães e de Garfe a escola EB1/JI da Póvoa de Lanhoso, bem como o centro educativo António Lopes, centro educativo D.ª Elvira Câmara Lopes e o centro educativo do Cávado”, refere o município.

Esta deliberação resultou da reunião de Câmara realizada a semana passada. A mesma reunião aprovou o o envio para a assembleia municipal do pedido de autorização prévia no sentido de executar os investimentos relativos à requalificação dos referidos edifícios escolares.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Maxgroup comercializa empreendimento na zona histórica de Carnide

Promovidas por Borges Gomes e Santos, as 11 moradias de luxo deverão entrar em construção no mês de Maio, com previsão de término no final de 2023

Vão nascer em Carnide, mais especificamente na Azinhaga Luz, 11 novas moradias T4, promovidas por Borges Gomes e Santos. O início da construção está previsto para o mês de Maio de 2022, com previsão de término no final de 2023. A comercialização é da responsabilidade do Maxgroup, pela equipa de Vítor Lourenço da Remax Maxgroup Time.

O fácil acesso ao comércio, restaurantes, escolas públicas e privadas, universidades, bancos, entre outros serviços, foi um dos grandes factores decisivos na escolha do lote para a construção destas habitações de luxo, segundo o promotor

“Desenhadas para garantir resposta a todas as necessidades dos seus compradores”, as moradias são compostas por dois pisos e com uma área total de 248m2, e contam, ainda, com garagem com estacionamento para um carro e jardim privativo, no qual o comprador tem ainda a possibilidade da implementação de uma piscina.

Além do sistema de segurança para todos os moradores, caixilharia com vidros duplos e caixa de ar e estores eléctricos, o empreendimento conta com uma estrutura antissísmica.

Todos os quartos dispõem de uma casa de banho privada e as duas suites principais terão ainda um closet enquadrado. As cozinhas destas habitações serão revestidas com móveis Belcozi, personalizáveis pelo seu comprador, e incluirão eletrodomésticos da Bosch. O edifício será, ainda, equipado com ar condicionado da marca LG ou similar, e uma bomba de calor para águas sanitárias com suporte de painéis fotovoltaicos.

O pavimento será misto, com madeira à escolha do investidor em toda as áreas, excluindo as zonas da casa de banho e cozinha que serão em cerâmica e o terraço em relva e lajetas.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Home Tailors fechou 2021 com um volume de negócios de 78 M€

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas

A Home Tailors Real Estate fechou 2021 com um volume de vendas de 78 milhões de euros. De acordo com a empresa de angariação e mediação imobiliária 100% nacional criada há 5 anos, o ano passado foi “o melhor ano de sempre”, com um crescimento de 21% face a 2020.

Um crescimento que se traduziu num ano de “maior volume de negócios e também do maior número de vendas” pela Home Tailors, com quase 400 imóveis transaccionados, “o que representou um aumento de quase 30% face a 2020 no número de imóveis vendidos”.

“Estamos muito contentes com os resultados obtidos em 2021. A evolução da digitalização da empresa, o lançamento do novo site e a adaptação do plano de comunicação aos “novos media” foram fundamentais para a obtenção destes resultados a que se juntou a nossa grande aposta na formação das equipas comerciais”, segundo David Carapinha, CEO & Founder da Home Tailors Real Estate.

Cerca de 65% dos imóveis vendidos foram apartamentos localizados nos centros urbanos dos distritos de Lisboa e Setúbal. As quintas, herdades e palacetes representaram 20% das unidades vendidas pela Home Tailors, mas corresponderam a mais de 50% no volume de facturação, por serem imóveis de valor superior, situados nas periferias próximas aos centros urbanos (Lisboa, Cascais, Oeiras, Mafra e Sintra foram os concelhos com mais transacções).

Os compradores dividiram-se de forma muito próxima entre nacionais e internacionais. Os compradores portugueses representaram 52% das vendas. Quanto aos compradores internacionais, destacam-se os brasileiros, norte americanos e franceses que procuram imóveis nas principais avenidas de Lisboa e Cascais e, normalmente, com compras de maior valor.

Com a pandemia os critérios de procura sofreram ajustes, o que se fez sentir principalmente durante o primeiro trimestre de 2021. Características como ter um escritório, varanda ou jardim, passaram a ter mais predominância. A procura de imóveis com maior área, zonas sociais mais amplas ou uma assoalhada extra são agora critérios comuns.

Entre as transações de 2021 com maior valor destacam-se um Palacete no Príncipe Real vendido por 3,8 milhões de euros, uma moradia na Estrela por 3,5 milhões de euros, um edifício residencial na Lapa por 3,5 milhões de euros ou um apartamento na Avenida de Liberdade por 3 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

CVC Capital Partners adquire Grupo Neolith

A plataforma de capital de risco chegou a acordo para adquirir o Grupo Neolith. O Grupo era até agora controlado em conjunto pela Investindustrial e pelos seus fundadores, a família Esteve. Os novos accionistas vão prosseguir com a estratégia de expansão do grupo

A CVC Capital Partners VIII, plataforma de capital de risco, chegou a acordo para adquirir o Grupo Neolith. O Grupo era até agora controlado em conjunto pela Investindustrial e pelos seus fundadores, a família Esteve.

O grupo que se dedica à indústria da pedra sinterizada, com presença comercial em mais de 100 países, tem uma forte posição na transformação de materiais destinados a superfícies, fornecendo soluções inovadoras e sustentáveis, que aliam design e funcionalidade num vasto espectro de aplicações: cozinhas, casas de banho, mobiliário de design, fachadas e revestimentos nos projectos de arquitectura mais vanguardistas do mundo. O percurso histórico da Neolith, aliado ao seu forte crescimento orgânico e aos elevados níveis de rentabilidade registados ao longo dos últimos anos constituíram os factores decisivos para a concretização do negócio.

“É um privilégio acolher o CVC no grande projecto que é a Neolith. Este é, sem dúvida, um novo ponto de viragem na história do Grupo e irá acelerar os nossos ambiciosos objectivos estratégicos de crescimento e de investimento. A vasta experiência que possuímos, bem como a nossa presença a nível mundial, irão ajudar-nos a desenvolver o nosso imenso potencial. Agradecemos a confiança e o apoio contínuo da Investindustrial e da Família Esteve, que contribuíram para transformar a Neolith numa plataforma única e para expandirmos continuamente o negócio do Grupo, mantendo um firme compromisso com a inovação, a marca, a sustentabilidade e um estilo de colaboração aberta,” afirma Jose Luis Ramón, CEO do Grupo Neolith.

O grupo está actualmente a implementar um plano de expansão em várias regiões e entre as quais se contam a América do Norte, a Europa, a China e a Austrália. Uma estratégia que será agora suportada e apoiada pelos novos accionistas. “Estamos muito satisfeitos com este investimento na Neolith para continuarmos a liderar esta indústria em conjunto e para ajudarmos a concretizar a próxima etapa de investimento, que permitirá à empresa continuar a acelerar a sua expansão a nível internacional e aumentar significativamente o seu crescimento alicerçado numa proposta de valor e num posicionamento de mercado que são únicos. Investimos em empresas que são líderes de mercado nas suas respectivas áreas de actividade e que possuem históricos de sucesso longos. O Grupo Neolith simboliza o que procuramos em qualquer investimento: um mercado global em crescimento, um modelo de negócio único e uma equipa multidisciplinar, muito preparada, motivada e internacional. A nossa visão é aumentar significativamente o seu valor a longo prazo e ajudar a empresa a desenvolver todo o seu potencial, mantendo níveis de crescimento sustentável, e apostando na tecnologia, na investigação e no desenvolvimento de materiais avançados, bem como no design e na marca,” sublinha Javier de Jaime, Managing Partner da CVC.

A CVC Capital Partners gere activos avaliados em cerca de 112 mil milhões de dólares e possui uma rede de 25 escritórios nas regiões da Europa, Ásia e EUA. Desde a sua fundação, em 1981, a empresa já assegurou mais de 165 mil milhões de dólares em investimentos de alguns dos maiores investidores institucionais do mundo. Os fundos geridos ou aconselhados pela CVC incluem investimentos em mais de 100 empresas em todo o mundo, que agregam um valor anual de receitas de mais de 100 biliões de dólares e que empregam mais de 500.000 pessoas.

O valor da aquisição não foi divulgado.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Candidaturas à eficiência energética na Administração Pública Central podem gerar um investimento de 232 M€

O Fundo Ambiental registou 214 candidaturas no âmbito do 1.º aviso referente à “Eficiência Energética em Edifícios da Administração Pública Central”, que se traduzem num potencial de investimento, caso sejam elegíveis, de 232M€

CONSTRUIR

O Fundo Ambiental registou 214 candidaturas no âmbito do 1.º aviso referente à “Eficiência Energética em Edifícios da Administração Pública Central” e que transitam agora para a fase de verificação da elegibilidade e de avaliação de mérito dos projectos.

Estas 214 candidaturas traduzem um potencial de investimento, caso sejam elegíveis, de 232,2 milhões de euros, enquanto o montante solicitado para apoio financeiro é de 219,2 milhões de euros.

Lançado a 7 de Dezembro de 2021 e com uma dotação de 40 milhões de euros (de uma dotação total de 240 milhões de euros até 2026), este 1.º aviso tem como objectivo financiar medidas que promovam a reabilitação, a descarbonização, a eficiência energética, a eficiência hídrica e a economia circular, contribuindo para a melhoria do desempenho energético e ambiental dos edifícios da administração pública central.

Esta medida insere-se na componente “Eficiência Energética dos Edifícios” do Plano de Recuperação e Resiliência, que também financia investimentos para edifícios residenciais e edifícios de serviços. “O objectivo principal comum é reabilitar e tornar os edifícios energeticamente mais eficientes, contribuindo para o cumprimento das metas nacionais e europeias em matéria de energia e clima, nomeadamente: a redução de emissões de gases com efeito de estufa; redução do consumo de energia; melhoria da eficiência energética e de recursos dos edifícios (residenciais e não residenciais, incluindo a administração pública central); melhoria do desempenho energético do parque imobiliário através de uma significativa vaga de renovação, o aumento da incorporação de fontes de energia renovável, a redução das situações de pobreza energética e a melhoria das condições de vida”, refere nota do Governo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Homing Group expande para a Madeira

A expansão para a Madeira vem reforçar o crescimento contínuo do grupo que conta com mais de 350 proprietários em carteira, quatro lojas físicas, serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, para além de uma presença online

CONSTRUIR

A Homing Group, empresa especializada em Alojamento Local e Mediação Imobiliária, chegou à Ilha da Madeira com a abertura de um novo espaço. Actualmente, a empresa conta com mais de 350 proprietários em carteira, para o que contribui quer o desenvolvimento de ferramentas e serviços de gestão quer a aposta na aberturas de lojas físicas, em Lisboa, Porto e Algarve, e também online. “Adaptamos os nossos serviços a cada parceiro de negócios, propondo planos transparentes, com estudos de rentabilidade prévios e monitorização de receitas”, refere ainda a empresa.

A expansão para a Madeira vem, assim, reforçar o crescimento contínuo do grupo e alargar o serviço a todos os proprietários da Ilha com uma presença física no local, tanto a nível de loja, como uma estrutura própria de manutenção, limpeza e de lavandaria, conseguindo expandir na sua totalidade o serviço total.

“Já prevíamos expandir o nosso negócio e rentabilizar a nossa rede de contactos de investidores estrangeiros e nacionais. Agora vamos conseguir atender ainda mais às necessidades dos nossos clientes e manter o nosso foco na estratégia de proximidade e de crescimento do grupo, sempre com um serviço de excelência”, justifica João Bolou Vieira, CEO do Grupo Homing.

A Homing Group está presente em Portugal Continental com 4 lojas físicas (duas em Lisboa, uma no Porto e uma no Algarve) e com serviços em Sintra, Oeiras, Loures e Cascais, zonas onde o Grupo investiu e expandiu recentemente.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.