Edição digital
Assine já
    PUB
    Imobiliário

    Viladecans The Style Outlets abre em Barcelona a 27 de Outubro

    A NEINVER está a terminar a construção da primeira fase deste centro na data programada e está a finalizar o seu lançamento

    CONSTRUIR
    Imobiliário

    Viladecans The Style Outlets abre em Barcelona a 27 de Outubro

    A NEINVER está a terminar a construção da primeira fase deste centro na data programada e está a finalizar o seu lançamento

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Gama de espumas PENOSIL para janelas e portas. A importância de um bom isolamento
    Construção
    Grupo BEI debate desafio “multimilionário” da habitação na Europa
    Construção
    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA
    Empresas
    Viana do Castelo: Mercado que vai nascer no emblemático ‘prédio Coutinho’ já a concurso
    Construção
    Câmara de Portalegre vai investir 1M€ na construção de Centro Cultural nos Fortios
    Construção
    Maia lança concurso para construir mais de 50 casas por 8M€
    Construção
    Open Call ‘ Arquitectas da nossa casa’ decorre até 15 de Setembro
    Arquitectura
    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024
    Empresas
    Venda de casas recupera com aumento de 4,9%
    Construção
    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS
    Empresas

     O Viladecans The Style Outlets, em Barcelona, vai abrir as portas no próximo dia 27 de Outubro, anuciou a NEIVER, empresa espanhola especializada em investimento, desenvolvimento e gestão de activos imobiliários e o segundo maior operador de centros outlet na Europa.

     De acordo com a NEIVER, o primeiro centro outlet na Grande Barcelona irá disponibilizar grandes marcas catalãs como Javier Simorra, Desigual, Etxart & Panno, Cottet, La Mallorquina, Naulover e Textura. A completer a gama de produtos estão ainda reconhecidas marcas espanholas e internacionais como a Adidas, Adolfo Domínguez, Camper, Calzedonia, Converse, Gant, Le Coq Sportif, Liu Jo Uomo, Nanos, Nike e Skechers.

    A NEINVER está a terminar a construção da primeira fase deste centro na data programada e está a finalizar o seu lançamento. Em nota de imprensa enviada ao Construir a empresa refere que a estrutura e fachadas do complexo estão terminadas e os trabalhos concentram-se agora nos acabamentos e decoração, nos interiores das lojas e sistemas internos do centro, pavimentos, parques de estacionamento e outros desenvolvimentos exteriores.

    O centro irá oferecer uma vasta gama de serviços para proporcionar uma experiência de compra premium que vai ao encontro dos mais altos padrões internacionais. Restaurantes, cafés exteriores e áreas de lazer completam a oferta.

     Para incentivar o turismo de compras, a NEINVER irá oferecer pacotes de grupo e implementará serviços específicos. O Viladecans The Style Outlets irá oferecer o reembolso imediato do IVA no próprio centro, para que os turistas extracomunitários possam obter o seu reembolso dispensando o carimbo da alfândega.

    Adicionalmente, disponibilizará um serviço de autocarro que liga o centro outlet ao aeroporto, ao terminal de cruzeiros e ao centro da cidade de Barcelona.

    O centro está também a finalizar os preparativos para abrir um posto de turismo que irá facultar informação sobre a região da Catalunha e ajudar os visitantes com as suas reservas. A localização do complexo permite aos turistas conjugar as suas compras com outras actividades em Barcelona e na sua envolvente no mesmo dia, tais como desfrutar da natureza nos parques nacionais ou nas praias das proximidades.

    O centro, que foi desenvolvido através da joint venture entre a NEINVER e a TH Real Estate, terá 1,400 lugares de estacionamento bem como estações de carregamento para veículos eléctricos e dispõe de outras facilidades e serviços que simplificam a mobilidade a pé ou através de transportes públicos, incluindo estacionamento de bicicletas e uma área para as suas manutenções mais simples.

    A apenas 100 metros da entrada do centro, existe uma ciclovia que liga directamente à cidade de Viladecans a estação de comboios regional da RENFE e várias linhas de autocarros intermunicipais que ligam o aeroporto e outras zonas da área metropolitana. Para o efeito, de referir a recente conclusão da construção do viaduto da C32, que vem melhorar os pontos de acesso, fornecendo uma maior continuidade entre o centro outlet, a própria Viladecans e Camí del Mar que vai para as praias do município.

    Localizado a apenas 15 minutos de Barcelona e a 10 minutos do aeroporto de El Prat airport e do terminal de cruzeiros, o centro conta com uma área de influência com mais de 6 milhões de pessoas a uma distância de 90 minutos, abrangendo destinos turísticos importantes como a cidade de Barcelona e a Costa Dourada. As previsões apontam que 2.7 milhões de pessoas irão visitar o centro no seu primeiro ano de operação, das quais 20% serão turistas.

     

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Gama de espumas PENOSIL para janelas e portas. A importância de um bom isolamento
    Construção
    Grupo BEI debate desafio “multimilionário” da habitação na Europa
    Construção
    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA
    Empresas
    Viana do Castelo: Mercado que vai nascer no emblemático ‘prédio Coutinho’ já a concurso
    Construção
    Câmara de Portalegre vai investir 1M€ na construção de Centro Cultural nos Fortios
    Construção
    Maia lança concurso para construir mais de 50 casas por 8M€
    Construção
    Open Call ‘ Arquitectas da nossa casa’ decorre até 15 de Setembro
    Arquitectura
    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024
    Empresas
    Venda de casas recupera com aumento de 4,9%
    Construção
    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS
    Empresas
    PUB

    Gama de espumas PENOSIL para janelas e portas. A importância de um bom isolamento

    As espumas de poliuretano da Penosil estão a estabelecer novos standards no isolamento térmico.

    A Wolf Group, marca líder no setor de produtos químicos para a construção, destaca-se neste segmento com a sua categoria de espumas para a instalação de janelas e de portas, proporcionando um nível de eficiência superior.

    Uma das características em maior destaque nestas espumas é a sua elasticidade, adaptando-se às dilatações e às contrações das estruturas, sem perderem a aderência e garantindo uma selagem duradoura e eficaz. Outra vantagem crucial é a baixa pressão de cura, evitando deformações em estruturas frágeis durante a instalação. Esta característica facilita uma instalação mais segura e eficaz para os profissionais.

    Esta gama de espumas de poliuretano da Penosil, especialmente projetadas para a instalação de janelas e de portas, garante a hermeticidade das juntas, evitando as fugas e melhorando, significativamente, a eficiência energética.

    Soluções integrais para a instalação profissional de janelas

    A Penosil está a revolucionar a indústria da construção moderna, oferecendo soluções mais eficientes e sustentáveis para a instalação de janelas e de portas, com benefícios evidentes como o isolamento térmico e acústico, a segurança na instalação e a redução de fugas de ar.

    Descubra a gama de espumas para Janelas e Portas, da Penosil.

    Sobre o autorBrand SHARE

    Brand SHARE

    Mais artigos
    Construção

    Grupo BEI debate desafio “multimilionário” da habitação na Europa

    A habitação é uma das principais prioridades estratégicas do Grupo BEI, tendo sido criado um novo grupo de trabalho específico para trabalhar em três áreas: inovação tecnológica, reabilitação e eficiência energética

    CONSTRUIR

    O Grupo do Banco Europeu de Investimento (Grupo BEI) reuniu, pela primeira vez, mais de 300 peritos, decisores políticos e representantes de instituições da UE, municípios e ministérios nacionais com o objectivo de reforçar o apoio financeiro para aumentar a oferta de habitação sustentável e a preços acessíveis em toda a Europa. O evento coincidiu com o anúncio da Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, sobre o lançamento da primeira plataforma de investimento pan-europeia de sempre para a habitação acessível e sustentável, em parceria com o Grupo BEI.

    O sector da habitação na Europa enfrenta um défice significativo de investimento – em termos de inovação, renovação e construção. Metade das habitações europeias foram construídas antes de 1980, o que implica grandes necessidades de investimento em eficiência energética, e apenas 5 % do parque imobiliário foi renovado até à data.

    O investimento em I&D e o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias de construção, a transformação digital de produtos, processos e serviços são essenciais para aumentar a produtividade e a competitividade do sector europeu da construção, tornando a construção mais rápida, mais fácil e menos dispendiosa. Além disso, é necessária inovação para aumentar o isolamento, o desempenho energético e a circularidade na utilização de materiais de construção, reduzindo assim o impacto ambiental do sector e aumentando a competitividade da economia europeia.

    A adaptação do parque habitacional existente para incorporar sistemas modernos e eficientes de isolamento, aquecimento, arrefecimento, produção e armazenamento de energia é fundamental para que a UE possa cumprir os objectivos internacionais em matéria de clima, reduzir as facturas de energia das famílias e das empresas e melhorar a qualidade das habitações.

    As necessidades de investimento neste domínio estão estimadas em 275 mil milhões de euros por ano.

    O primeiro evento de uma série organizada pelo novo Grupo de Trabalho para a Habitação do Grupo BEI, dá início a um processo inclusivo e colaborativo destinado a forjar uma abordagem pan-europeia centrada na inovação, na sustentabilidade e na acessibilidade económica.

    O apoio do Grupo BEI ao desenvolvimento e renovação urbanos sustentáveis ascendeu a cerca de 13 400 milhões de euros nos últimos cinco anos.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA

    Marca é a primeira em território nacional a desenvolver móveis que combinam o uso da inteligência humana com a inteligência artificial e que resultou num conjunto de peças para sala de estar e que serão apresentadas, em exclusivo, na nova loja da marca em Leiria a inaugurar a 25 de Julho

    CONSTRUIR

    A loja de móveis Antarte é a primeira marca portuguesa a lançar pelas desenhadas pela IA (Inteligência Artificial). O valor acrescentado desta nova tecnologia fundiu-se com o pensamento criativo de Mário Rocha, que, além de fundador e CEO da marca, assumiu a direcção criativa da Antarte desde a sua fundação em 1998.

    O algoritmo respeitou os briefings do director criativo e da Antarte que solicitaram à IA que criasse peças em linha com o design intemporal que é a imagem da marca há mais de 25 anos. O resultado traduziu-se em dois cadeirões, um móvel de TV e uma mesa de centro, peças essenciais em qualquer sala de estar.

    Mário Rocha salienta que “o carácter inovador desta concepção de móveis reside no facto de ter sido dada liberdade à IA para criar o design das peças. Tivemos a ousadia de solicitar à IA que desenhasse um conjunto de móveis. Não fomos apenas buscar inspiração a esta tecnologia. As criações propostas pela IA foram retocadas em pormenores de forma a agilizar a sua passagem à fase de produção. São produtos de excelente qualidade estética e que combinaram o uso de inteligência humana e inteligência artificial”.

    As peças Antarte desenhadas pela IA serão apresentadas, em exclusivo, na nova loja da marca em Leiria a inaugurar a 25 de Julho.

    A marca, 100% nacional, nasceu em 1998, em Rebordosa e conta, actualmente, com uma rede de 13 lojas em território nacional e exporta os seus produtos para vários mercados internacionais. Nos anos 90, apostou na integração vertical. Pouco anos depois, posicionou a marca como a referência em design intemporal, que conjugava elegância com funcionalidade e conforto, tal como o faziam as marcas de topo que ditavam tendências em home decor nos mercados de vanguarda. Na última década, apostaram nos canais digitais de forma a criar uma experiência e uma relação única entre a marca e o consumidor. Há poucos meses inauguraram o Antarte Museum, o primeiro museu da Europa dedicado à história da Marcenaria.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Construção

    Viana do Castelo: Mercado que vai nascer no emblemático ‘prédio Coutinho’ já a concurso

    O anúncio da abertura do procedimento, esta segunda-feira publicado no Diário da República (DR), inclui a construção do edifício e arranjos envolventes no prazo de 720 dias

    CONSTRUIR

    A Câmara de Viana do Castelo abriu esta segunda-feira o concurso público internacional para a construção do novo mercado municipal de Viana do Castelo no local onde existia o prédio Coutinho, pelo preço base de 12,6 milhões de euros.

    O anúncio da abertura do procedimento, esta segunda-feira publicado no Diário da República (DR), inclui a construção do edifício e arranjos envolventes no prazo de 720 dias.
    O prazo para apresentação das propostas termina no dia 27 de Agosto, sendo que os concorrentes são obrigados a manter as propostas durante 66 dias a contar a partir daquela data.
    O novo edifício vai ser construído junto ao jardim público da cidade, no local onde abriu portas, em 1892, o primeiro mercado. Em 1965, foi transferido para um lote contíguo, junto à igreja das Almas, onde funcionou até ao início de 2002.

    A transferência do primeiro mercado permitiu, no início da década de 70 do século passado, a construção do prédio Coutinho, desconstruído em 2022.

    De acordo com a análise custo benefício da construção do novo mercado municipal apresentada pela Câmara de Viana, em Junho, o investimento justifica-se “pelo importante contributo para a melhoria da rentabilidade dos negócios [daquela zona do centro histórico] e pela dinamização da Área de Reabilitação Urbana (ARU) e espaços envolventes, mitigando os constrangimentos inerentes à localização e funcionamento do mercado actual”.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Construção

    Câmara de Portalegre vai investir 1M€ na construção de Centro Cultural nos Fortios

    O edifício nasce de uma proposta apresentada pela arquitecta Elsa Curião e assenta, desde logo, na necessidade identificada pela autarquia alentejana de descentralizar a oferta cultural da cidade, criando condições nos Fortios para a realização de eventos desportivos e socio-culturais

    Ricardo Batista

    A Câmara de Portalegre vai investir aproximadamente um milhão de euros nos trabalhos de construção de um novo Centro Cultural na freguesia dos Fortios, estando, para o efeito, a promover o respectivo concurso público.

    O edifício nasce de uma proposta apresentada pela arquitecta Elsa Curião e assenta, desde logo, na necessidade identificada pela autarquia alentejana de descentralizar a oferta cultural da cidade, criando condições nos Fortios para a realização de eventos desportivos e socio-culturais.

    Na descrição da proposta, a arquitecta explica que o terreno conta, actualmente, com um pavilhão abandonado e em mau estado de conservação, além de contar com um espaço exterior e um terreno rural agregado. Elsa Curião propõe assim um edifício que remete para a neutralidade do branco do Alentejo, num largo onde predomina uma “miscelânea de arquitectura vernacular com pouco interesse”.

    A proposta arquitectónica que a autarquia procura materializar em obra aponta para uma “segunda pele, uma estrutura de ensombramento que tornasse o edifício mais fresco, uma vez que a fachada do edifício é virada a Sul”. “Esta segunda pele serve como estrutura de sombreamento a um terraço ensombrado por esta mesma estrutura, e será um terraço panorâmico de contemplação da paisagem alentejana. Este terraço panorâmico “rooftop” terá um pequeno bar de apoio e poderá receber eventos culturais e desportivos”, naquele que é apontado como um “elemento diferenciador do Centro Cultural. “A imagem noturna que se pretende do edifício é que seja uma caixa de luz, existindo projectores de luz na estrutura de ensombramento para o edifício, criando a ilusão de um edifício com luz própria”.

    O prazo de execução da obra é de aproximadamente um ano a contar da adjudicação da empreitada

    Sobre o autorRicardo Batista

    Ricardo Batista

    Director Editorial
    Mais artigos
    Construção

    Maia lança concurso para construir mais de 50 casas por 8M€

    Os anúncios, publicados em Diário da República (DR), têm um prazo de execução de 18 meses

    CONSTRUIR

    ACâmara Municipal da Maia lançou esta segunda-feira dois concursos públicos, no valor total de mais de oito milhões de euros, para construção de 56 casas em várias freguesias deste concelho do distrito do Porto.

    Os anúncios, publicados em Diário da República (DR), têm um prazo de execução de 18 meses.

    O primeiro, cujo valor base é 4.664.110,00 euros, visa a conceção/construção de 32 fogos na Travessa do Pisão, em Águas Santas.

    Um segundo anúncio aponta para a conceção/construção de 24 fogos na Rua Eusébio da Silva Ferreira, em Nogueira e Silva Escura, no valor de 3.464.025,00 euros.

    Estas empreitadas estão a ser coordenadas pela empresa Espaço Municipal Renovação e Gestão do Património.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Arquitectura

    Open Call ‘ Arquitectas da nossa casa’ decorre até 15 de Setembro

    Este evento tem por objectivo dar visibilidade à prática desenvolvida, no momento actual, pelas mulheres arquitectas, proporcionando um espaço de reflexão e debate, mas, também, de reconhecimento e celebração dos seus mais diversos percursos

    CONSTRUIR

    Com o intuito de destacar a importância do Dia Nacional do Arquitecto, assinalado a 3 de Julho, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Arquitectos lança a open call ‘Arquitectas da nossa casa’. Desta forma, convoca “todas as arquitectas com inscrição activa na Ordem dos Arquitectos (OA) a apresentarem os seus projectos, ideias, testemunhos pessoais e percurso profissional”, indica a entidade em comunicado, cuja submissão de candidaturas decorre até 15 de Setembro de 2024.

    Este evento tem por objectivo dar visibilidade à prática desenvolvida, no momento actual, pelas mulheres arquitectas, proporcionando um espaço de reflexão e debate, mas, também, de reconhecimento e celebração dos seus mais diversos percursos.

    Os trabalhos apresentados integrarão a exposição “Arquitectas da nossa casa” que será inaugurada a 26 de Outubro de 2024, na Casa das Caldeiras, em Coimbra, durante o evento com o mesmo nome.

    As interessadas deverão formalizar a sua inscrição através do preenchimento do formulário disponível na página oficial da OA. Após a inscrição, será disponibilizado às candidatas um layout com as respectivas instruções para composição de um painel síntese em formato A2 e respectivas instruções de envio.

    O prazo para inscrição e submissão de candidaturas inicia-se a 3 de julho e termina a 15 de setembro de 2024.

    Recorde-se que este ano o Dia Nacional do Arquitecto homenageou o “arquiteto, pintor, ilustrador e cartoonista” João Abel Manta, membro nº 85 da Ordem dos Arquitectos, autor com um percurso profissional ecléctico e um trabalho marcado com os valores da democracia.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Leiria Shopping

    Empresas

    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024

    Segundo a APCC, o número de transacções aumentou 7,3% em relação aos primeiros seis meses de 2023, com os fins-de-semana e o horário pós-laboral a representarem 36% e 37% da facturação, respectivamente

    CONSTRUIR

    Segundo um estudo da REDUNIQ Insight, desenvolvido para a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), a facturação com cartão nas lojas nos centros comerciais no primeiro semestre deste ano apresentou uma variação positiva de 7% em relação ao mesmo período de 2023. O número de transacções aumentou 7,3% em relação aos primeiros seis meses de 2023, o que reflecte o continuado aumento do tráfego nestes espaços.

    De acordo com o estudo, os fins-de-semana representaram 36% da facturação, tendo, nos dias úteis da semana, o período pós-laboral representado 37% das compras (número de transacções com meios de pagamento electrónico) nas lojas dos centros comerciais, o que demonstra a “importância da disponibilidade e flexibilidade horária destes espaços para os consumidores”, lê-se no documento.

    As vendas das lojas dos Centros Comerciais a turistas representaram 12% do total da faturação, o que reafirma a grande atractividade destes espaços para quem visita o País.

    No período em análise, 36% do total de facturação registada em centros comerciais é relativa à categoria Moda. Além disso, 22% foi gasto em Supermercados, 12% em Electrodomésticos & Tecnologia e 11% em Restauração. “Papelarias, livrarias, revistas e tabaco” representaram 8% da facturação.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Construção

    Venda de casas recupera com aumento de 4,9%

    Os 33.350 fogos vendidos em Portugal Continental no segundo trimestre representam um aumento de 4,9% face ao trimestre anterior, quando se contabilizaram 31.800 fogos transaccionados. Cerca de 88,0% das vendas dizem respeito a fogos usados e os restantes 12,0% a fogos novos

    CONSTRUIR

    No segundo trimestre deste ano terão sido vendidos 33.350 fogos em Portugal Continental, estima a Confidencial Imobiliário. Este volume de transacções representa um aumento de 4,9% face ao trimestre anterior, quando se contabilizaram 31.800 fogos transaccionados. Cerca de 88,0% das vendas dizem respeito a fogos usados e os restantes 12,0% a fogos novos.

    Sem prejuízo da sua magnitude, a variação positiva agora registada contrasta com o comportamento do primeiro trimestre do ano, quando as transacções reduziram 3,1% em termos trimestrais, e coloca as vendas de habitação em terreno positivo pela primeira vez em mais de dois anos.

    Recorde-se que, após o pico de 44.200 transacções registadas no último trimestre de 2021, o mercado perdeu ritmo até ao início de 2023, iniciando a partir daí uma trajectória em que as vendas tenderam a estabilizar. O 1º trimestre deste ano voltou a pressionar a atividade, com uma quebra de 3,1%, comportamento que o 2º trimestre inverteu.

    Apesar da recuperação sinalizada neste período, em virtude deste percurso mais recente, o nível de actividade do mercado residencial equipara, agora, ao do início do ano passado, quando foram vendidos 33.200 fogos.

    As projecções da Confidencial Imobiliário são elaboradas a partir das transacções de habitação reportadas ao SIR-Sistema de Informação Residencial, as quais se baseiam nos Contratos-Promessa de Compra e Venda (CPCV) realizados com intervenção de empresas de mediação imobiliária.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS

    Cada casa estará equipada com funcionalidades avançadas de segurança, protecção, bem como automação para iluminação, estores e climatização. Adicionalmente, a utilidade potencial da solução para residentes estrangeiros é assegurada, estando disponível em 19 línguas diferentes

    CONSTRUIR

    Depois dos primeiros projectos comunicados no Porto e em Lisboa, Terracota e Nobilus são os dois mais recentes projectos em Vilamoura que vão contar com tecnologia da NOS.

    Promovidos pela Vilamoura Lusotor, os dois empreendimentos, Terracota e Nobilus disponibilizam 87 e 47 apartamentos, com tipologias T1 a T4, respectivamente, vão disponibilizar aos proprietários a solução NOS Smart Home, com diferentes funcionalidades de segurança inteligente e acesso remoto à habitação.

    Com contextos de utilização que vão desde a utilização para férias, para investimento, e residência permanente, foram projectadas para redefinir o conceito de viver bem, unindo sustentabilidade, conforto e tecnologia de vanguarda. Cada casa estará equipada com funcionalidades avançadas de segurança, protecção, bem como automação para iluminação, estores e climatização.

    Adicionalmente, a utilidade potencial da solução para residentes estrangeiros é assegurada, uma vez que permite uma imediata adaptação do painel e da app a outras línguas, estando disponível em 19 línguas diferentes. Por outro lado, o próprio processo de onboarding na casa inteligente foi pensado para se adaptar a todos os proprietários, independentemente da sua nacionalidade, pelo que tanto as instruções de activação, manual e Kit de Boas Vindas estão disponíveis em português e inglês.

    “Estamos muito satisfeitos por podermos ter projectos já assinados NOS Smart Home de Norte a Sul do País. É mais uma prova da mais-valia que esta solução pode aportar, tanto para promotores como para os habitantes finais, em termos de sustentabilidade e eficiência. É, também, uma demonstração da versatilidade da NOS Smart Home que se ajusta aos mais diferentes perfis de projectos, mais sustentáveis ou premium, bem como a diferentes proprietários, independentemente da sua nacionalidade”, afirma Daniel Beato, administrador da NOS.

    Por seu lado, Henrique Rodrigues da Silva, COO do Grupo Norfin, considetou tratar-se de “uma opção de casa inteligente flexível do ponto de vista de requisitos de instalação, em paralelo com um parceiro sólido e com elevada presença a nível nacional no suporte ao cliente, foi um factor importante de escolha, respeitando assim o nível de exigência e qualidade que a Lusotur SIC coloca em todos os projectos em Vilamoura”.

    Estes novos projectos iniciaram a sua construção no segundo trimestre de 2024 e espera-se que estejam concluídos entre final de 2025 e Maio de 2026.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2024 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.