Edição digital
Assine já
Construção

Etermar ganha segundo projecto para terminal de Bargny-Sendou no Senegal

Depois de ter ganho o concurso para o terminal de Granéis Líquidos, a empresa vai construir o caís de Granéis Sólidos, uma plataforma com 360 metros que irá permitir atracar simultaneamente quatro navios até 35.000 DWT cada

CONSTRUIR
Construção

Etermar ganha segundo projecto para terminal de Bargny-Sendou no Senegal

Depois de ter ganho o concurso para o terminal de Granéis Líquidos, a empresa vai construir o caís de Granéis Sólidos, uma plataforma com 360 metros que irá permitir atracar simultaneamente quatro navios até 35.000 DWT cada

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
AICEP dedica rubrica “Em foco” às oportunidades de negócio no Canadá nas áreas das Infraestruturas e Construção
Construção
Re/Max reforça equipas a nível nacional
Imobiliário
Mapei vai inaugurar novo showroom no edifício Verde Parque
Imobiliário
Round Hill Capital adquire activos da rede Smart Studios
Imobiliário
ACAI elege novo presidente
Imobiliário
Gebalis com mais de 40M€ para reabilitar bairros municipais
Construção
10º Congresso Rodoferroviário Português
Engenharia
Tour internacional da Trienal 2022 passou esta semana por Madrid e Berlim
Arquitectura
“Os Dias da Madeira” em análise no 7º congresso da AIMMP
Empresas
IP: Investimento de 6M€ em nova variante
Construção

A Etermar – Engenharia e Construção ganhou o projecto para design, fornecimento e construção do terminal de granéis sólidos do Porto de Bargny-Sendou no Senegal.

Este será o segundo projecto da Etermar para o Sénegal Mnergy Port, uma infraestrutura que está a transformar aquele país no grande hub de carga a granel na Costa Ocidental de África.

O caís de granéis sólidos consistirá numa plataforma de 360 metros para atracar simultaneamente quatro navios até 35.000 DWT cada.

Já em Março deste ano, a Etermar havia ganho o concurso para a concepção, fornecimento e construção do terminal de Granéis Líquidos do mesmo Porto, que irá permitir receber navios com capacidade até 95.000 DWT e permitir a importação e exportação de hidrocarbonetos do país. A obra deverá estar concluída no final de 2021.

O porto de Bargny-Sendou é gerido pela empresa privada Senegal Minergy Port (SMP) de capitais senegaleses, indianos e norte-americanos, tendo recebido uma uma bolsa da U.S. Trade and Development Agency (USTDA) para a realização dos estudos de viabilidade e é também parte integrante da iniciativa Doing Business in Africa.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
AICEP dedica rubrica “Em foco” às oportunidades de negócio no Canadá nas áreas das Infraestruturas e Construção
Construção
Re/Max reforça equipas a nível nacional
Imobiliário
Mapei vai inaugurar novo showroom no edifício Verde Parque
Imobiliário
Round Hill Capital adquire activos da rede Smart Studios
Imobiliário
ACAI elege novo presidente
Imobiliário
Gebalis com mais de 40M€ para reabilitar bairros municipais
Construção
10º Congresso Rodoferroviário Português
Engenharia
Tour internacional da Trienal 2022 passou esta semana por Madrid e Berlim
Arquitectura
“Os Dias da Madeira” em análise no 7º congresso da AIMMP
Empresas
IP: Investimento de 6M€ em nova variante
Construção
Construção

AICEP dedica rubrica “Em foco” às oportunidades de negócio no Canadá nas áreas das Infraestruturas e Construção

Uma sessão on-line para conhecer melhor as características do mercado canadiano, as regras das principais plataformas de public procurement e as oportunidades de negócio nos sectores das infraestruturas e da construção

A Academia AICEP vai realizar no dia 15 de Julho o webinar Em Foco Canadá – Infraestruturas e Construção, dedicado às empresas que pretendam conhecer melhor as características do mercado canadiano, as regras das principais plataformas de public procurement e as oportunidades que aí podem encontrar no que se refere aos sectores das infraestruturas e da construção.

Este webinar conta com a participação do especialista do sector, Mário Rosado, presidente da empresa INFRABIZ com sede em Toronto, fundada em 2013 e especializada em infraestruturas e construção. Mário Rosado, fará uma apresentação geral do sector, recomendará as melhores formas de abordar o mercado e identificar oportunidades. Explicará ainda como as empresas portuguesas podem aceder e utilizar as principais plataformas de public procurement. Por sua vez, o delegado da AICEP no Canadá, Raúl Travado, fará uma breve introdução de enquadramento geral do mercado canadiano.

O sector da construção (incluindo infraestruturas) tem um grande peso na economia do Canadá, dando emprego a cerca de 1.5 milhões de canadianos. O sector representa 7.5% do PIB canadiano, tendo registado um valor de 149 mil milhões de dólares em 2021 (Statistics Canada). Apesar do impacto negativo da pandemia e da persistência de problemas ao nível das cadeias de abastecimento, ao que acrescem as pressões inflacionárias dos últimos longos meses, o sector da construção continua a mostrar resiliência e em 2021 recuperou já a tendência de crescimento.
De acordo com um relatório publicado em Março passado pela organização nacional BuildForce Canada, espera-se que o investimento, público e privado, e o crescimento do sector se mantenham até 2027, embora gradualmente a um ritmo mais moderado.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Re/Max reforça equipas a nível nacional

Nos primeiros cinco meses do ano juntaram-se à imobiliária 2.202 novos consultores. Março com 490 profissionais recrutados foi o mês em destaque. A representar a maior fatia no recrutamento da marca, posicionou-se a zona central de Lisboa (concelho) com 18,9% do total de consultores recrutados, seguida pelo Grande Porto (17,6%)

A RE/MAX, confirma a aposta no capital humano, tendo apurado que de Janeiro a Maio foram recrutados 2.202 consultores, uma média de 440 profissionais por mês. Em termos de distribuição por regiões, a zona central de Lisboa (concelho) com 18,9% do total de consultores recrutados foi a mais representativa, seguida do Grande Porto (17,6%) e do Centro Norte (15%), que fecham o top 3 das regiões com maior expressão.

Na análise aos dados, é possível verificar que nos primeiros cinco meses do ano, Março foi o mês que registou o maior número de consultores recrutados pela RE/MAX, com 490 a juntarem-se à imobiliária. Janeiro contabilizou 465 novos consultores e Fevereiro 447, períodos também intensos ao nível do recrutamento.

Nos distritos com maior peso no recrutamento sobressaem os de Lisboa e Porto, com 40% e 20,9% respectivamente, o que traduz um peso significativo, mais de metade do recrutamento da rede. Braga, com 8,6%, ocupa a 3ª posição, seguida por Setúbal, com 7,7%. O distrito de Aveiro fecha o top 5, representando 5,4% no volume de recrutamento. A nível de concelhos, o ranking apresenta os cinco melhores: Lisboa (18,9%), Porto (6,8%), Sintra (5,3%), Vila Nova de Gaia (4,2%) e Oeiras com 4,1% do total de consultores recrutados neste período em análise.

“Temos cada vez mais uma equipa especializada e motivada que atrai outros profissionais. Além de que possibilitar altos rendimentos e liberdade na gestão dos assuntos pessoais, também acrescenta responsabilidade pelos mais elevados padrões de satisfação de clientes e parceiros”, sublinha Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX Portugal.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Mapei vai inaugurar novo showroom no edifício Verde Parque

O novo showroom da empresa de produtos de construção irá estender-se por uma área superior a 600 m², no edifício Verde Parque, junto ao Parque das Nações

Localizado no piso zero, este espaço irá acolher o novo showroom e os escritórios da administração da filial portuguesa do Grupo Mapei, líder mundial no segmento dos produtos químicos para a construção.

Comercializado em regime de co-excluvidade pela JLL e a Worx, o empreendimento Verde Parque é gerido pela Norfin e localiza-se a norte do Parque das Nações, beneficiando de boas acessibilidades, não só ao centro da cidade de Lisboa, mas também às principais vias de acesso para o norte e centro do país. Estendendo-se por uma área de construção de aproximadamente 9.900 m², é composto por dois edifícios de escritórios e conta com estacionamento privativo para 254 viaturas. O primeiro edifício, Lote 2 ergue-se por três pisos e uma área total de 3.700 m², tendo o piso 0 ocupado por um supermercado; já o segundo, o edifício Lote 3, conta com cinco pisos acima do solo e oferece uma área total de 6.300 m².

“Confirmando as nossas boas expectativas, o mercado está a ter um início de ano muito dinâmico, com fortes níveis de procura, não só no centro da cidade, mas também nos eixos mais periféricos; e esta operação com a Mapei vem, uma vez mais colocar essa vitalidade em evidência!”, refere Sofia Tavares, head of office Leasing da JLL.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

Round Hill Capital adquire activos da rede Smart Studios

Negócio de 200 M€ engloba 2070 apartamentos, dos quais 1070 estão em fase de licenciamento na CML e estão previstos para a Alta de Lisboa, Areeiro e Ajuda

O grupo de investimento Round Hill Capital comprou a rede Smart Studios. O montante envolvido ronda os 200 milhões de euros, o que faz deste um dos maiores negócios imobiliários concretizados este ano.

A notícia foi avançada pelo jornal Expresso, e que segundo declarações de Ricardo Kendall, fundador e sócio da Smart Studios, “o acordo de venda da Smart Studios, engloba 2070 apartamentos em Lisboa, Carcavelos e Porto”.

A rede de espaços de coliving e residências de estudantes da Smart Studios é constituída por 2070 apartamentos, 600 em operação, 401 em fase final de construção, sendo que um dos prédios fica pronto em Julho e outro em Agosto e 1070 apartamentos em fase de licenciamento na Câmara Municipal de Lisboa.

Ao Construir, Ricardo Kendall confirmou que os mesmos estão previstos para a Alta de Lisboa, Areeiro e Ajuda, junto ao Polo 2 da UL. O responsável confirmou ainda, que irá manter-se na empresa “temporariamente”, sem, contudo, especificar, mais pormenores.

A carteira de activos da Smart Studios estava avaliada em 205 milhões de euros. No entanto, destaca Ricardo Kendall que do “portfólio foram excluídos três pequenos edifícios e, portanto, houve naturalmente ajustes”.

De referir que a Round Hill Capital e o Canada Pension Plan Investment Board anunciaram, no final de 2021, uma parceria para investir 1000 milhões de euros em projectos de residências de estudantes na Europa, incluindo Portugal. Com este acordo a Round Hill Capital aposta no reforço da sua presença neste mercado, onde soma já 40 projectos de residências de estudantes no Reino Unido e na Europa Continental desde 2002.

De destacar que a Smart Studios abriu no período da pandemia dois prédios, que totalizam 415 apartamentos. Um deles, junto à estação de Santa Apolónia, que “em quatro meses estava praticamente cheio”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Imobiliário

ACAI elege novo presidente

Jorge Bota, responsável da B. Prime, foi eleito para o mandato dos próximos três anos da Associação e antecipa “objetivos ambiciosos para os próximos anos, para tornar este sector cada vez mais profissional e na vanguarda da mudança”

CONSTRUIR

Jorge Bota foi eleito o novo presidente da ACAI – Associação de Empresas de Consultoria e Avaliação Imobiliária que agrega as maiores empresas do sector, para um mandato de três anos.

Constituída em 2013, a Associação tem como objectivo a promoção, regulamentação e desenvolvimento da actividade de consultoria imobiliária, de avaliação e administração de imóveis, de mediação e acompanhamento de negócios imobiliários, bem como de defesa, promoção e representação dos interesses empresariais do sector.

Considerando este um sector com “forte dinamismo”, e que a ACAI possibilita a agregação dessa vontade de “crescimento, profissionalismo e na melhoria contínua”, para desta forma poderem desempenhar uma função colaborativa com todos os “stakeholders” do sector, Jorge Bota, antecipa “objetivos ambiciosos para os próximos anos, para tornar este sector cada vez mais profissional e na vanguarda da mudança”.

Além de Jorge Bota, da B. Prime, na presidência da ACAI, a direcção da Associação conta, ainda com Francisco Horta e Costa da CBRE na vice-presidência, Eric van Leuven da Cushman & Wakefield, Pedro Lancastre da JLL e Pedro Rutkowski da Worx como vogais, além de Patricia Melo e Liz da Savills como membro do Conselho Fiscal.

Entre outras iniciativas, a ACAI promoveu a criação do LPI – Lisbon Prime Index, um índice que recolhe e disponibiliza os principais dados disponíveis para o mercado de escritórios e que estão na origem dos mais diversos estudos de mercado, sendo a fonte mais fidedigna sobre a actividade no mercado de escritórios em Lisboa.

Esta base comum das Associadas garante a missão da ACAI, no sentido de procurar promover acções junto dos diversos representantes de entidades públicas como Municípios, Governo e Assembleia da República, procurando juntamente com outras associações representativas do mercado imobiliário, um sector que nos últimos quatro anos captou em média cerca de três mil milhões de euros de investimento anual.

As Associadas da ACAI são responsáveis por cerca de 95% dos negócios imobiliários envolvendo a propriedade comercial, através da sua prestação de serviços de avaliação, consultoria e/ou mediação.

Em conjunto, nos últimos cinco anos, estas empresas foram responsáveis por avaliar mais de 118 milhões de m2 de imoveis; além de terem colocado 660.000m2 de lojas, 900.000m2 de escritórios e 700.000m2 de área logística e industrial, em Portugal, o que representa a maior parte dos negócios em imobiliário comercial, no nosso País.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

Gebalis com mais de 40M€ para reabilitar bairros municipais

Investimento aprovado pela CML inclui reforço de 17 M€ para intervir em 740 fracções vazias até 2026

CONSTRUIR

Com 66 bairros municipais sob a sua gestão em Lisboa, cuja população residente estimada ascende a cerca de 60 mil habitantes, a Gebalis vai contar com um total de 40 milhões de euros provenientes do contrato-programa hoje aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa.

Assumindo-se como o maior contrato-programa alguma vez celebrado entre a edilidade e a Gebalis, o valor que está nele consagrado será canalizado para a necessária reabilitação estrutural de 11 bairros camarários, com um impacto em 2.613 frações, das quais cerca de 740 de forma directa.

Ao dar prioridade à melhoria da qualidade de vida nos bairros e das condições de habitabilidade dos respectivos arrendatários, a Gebalis vai então dar início a trabalhos de conservação em vários dos aglomerados urbanos localizados em Lisboa que se encontram sob sua responsabilidade, nomeadamente os bairros 2 de Maio, Açucenas, Alfinetes, Boavista, Bom Pastor, Condado, Flamenga, João Nascimento Costa, Padre Cruz, Rego e Telheiras Sul.

Com um calendário de execução que se estende até 2026, a este contrato-programa de 40 milhões de euros junta-se um anteriormente celebrado entre o actual executivo camarário e a Gebalis, no valor de 2 milhões de euros, para reabilitação de frações já em obras.

Para Fernando Angleu, Presidente do Conselho de Administração da Gebalis, este considerável suporte financeiro “representa a forte aposta da Câmara Municipal de Lisboa na habitação e assume-se como uma ferramenta fundamental para que a Gebalis melhore a resposta às necessidades prementes da população residente nos bairros camarários”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Engenharia

10º Congresso Rodoferroviário Português

O 10º congresso do Centro Rodoferroviário Português (CRP) terá lugar de 5 a 7 de Julho, no centro de congressos do LNEC, em Lisboa

CONSTRUIR

Durante três dias serão discutidos os principais desafios que se colocam ao sector rodoviário e ferroviário. A abertura do encontro é dedicado ao tema da “Digitalização no Transporte”, mas as atenções também se centraram naqueles que são os grandes desafios do sector: o da inovação, a mobilidade urbana, tendo por base aquela que é a premissa transversal, a sustentabilidade.

O debate prossegue no segundo dia do encontro dedicado às infraestruturas de transporte e que tem como país convidado Angola. Para além da realidade angolana, serão ainda analisadas as infraestruturas de transporte no Brasil e em Moçambique.

O papel central da Ferrovia, as pontes sua “operação e manutenção”, a mobilidade na era digital, a segurança e a rodovia sustentável serão alguns dos temas em destaque no último dia do encontro. A sessão de encerramento contará com a presença de Jorge Delgado, secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Professor Jorge Delgado.

Ao longo dos três dias estão programadas várias sessões paralelas, bem como uma exposição técnica.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Arquitectura

Tour internacional da Trienal 2022 passou esta semana por Madrid e Berlim

As duas apresentações, seguidas de debate, tiveram como objectivo, entrelaçar práticas de contextos diferentes com as temáticas da Trienal 2022

CONSTRUIR

A Trienal de Arquitectura de Lisboa reinventa-se de três em três anos como um grande fórum de debate, reflexão e divulgação que transcende fronteiras disciplinares e geográficas e, em 2022, apresenta Terra, a sua 6ª edição: um apelo à acção face às perturbações climáticas, à pressão sobre os recursos e às desigualdades socio-económicas e ambientais.

Para antecipar a discussão pública sobre todas estas dimensões estreitamente relacionadas com a arquitectura proposta pelos curadores gerais, Cristina Veríssimo e Diogo Burnay, a Trienal deu a conhecer o seu programa através de uma tour internacional. Com paragens em Madrid e em Berlim, as duas apresentações, seguidas de debate, tiveram como objectivo, entrelaçar práticas de contextos diferentes com as temáticas da Trienal 2022.

A Fundación Giner de los Ríos (Paseo General Martínez Campos, 14), em Madrid, recebeu a Trienal esta quarta-feira, 29 de Junho, às 19h com a participação de Santiago Cirugeda, o arquitecto e activista que, juntamente com Cristina Veríssimo (curadora geral da Trienal 2022), explorau estratégias locais e desafios globais. O evento teve um primeiro momento de discussão aberta seguido de um cocktail de recepção.

A capital alemã acolhe uma discussão mais longa que reúne vozes de diferentes áreas geográficas: Tinatin Gurgenidze e Gigi Shukakidze, a direcção da Bienal de Arquitectura de Tbilisi, juntam-se a Cristina Veríssimo para uma conversa sobre o que é comum entre os dois festivais em extremos opostos da Europa, que abrem ambos portas este Outono. O campus da Floating University acolhe o painel de debate, moderado pela arquitecta Elena Markus, na sexta-feira, 1 de Julho, às 19h (Lilienthalstraße 32, Berlim).

A Trienal 2022 abre em Lisboa a 29 de Setembro, oferecendo um programa de três dias de entrada gratuita, com inaugurações, performances, entrega de prémios e uma festa comemorativa no jardim do Palácio Sinel de Cordes. A 6ª edição, que se prolonga até 5 de Dezembro de 2022, inclui quatro exposições nucleares, três prémios, três dias de conferências, 15 projectos independentes e uma colecção de livros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

“Os Dias da Madeira” em análise no 7º congresso da AIMMP

Encontro acontece nos dias 14 e 15 de Julho, em Braga e irá permitir debater assuntos como perspectivas de crescimento e apoios, o marketing e as novas tendências de mercado, o financiamento, entre outros

CONSTRUIR
tagsaimmp

A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP) anuncia o 7º congresso da indústria da Madeira e Mobiliário para os dias 14 e 15 de Julho, em Braga.

Sob o tema “Os dias da madeira”, o encontro irá permitir ao sector debater assuntos tão relevantes como: As perspectivas de Crescimento e Apoios para Portugal: a Indústria 4.0 e seu desenvolvimento; O Marketing ao serviço das novas tendências de mercado; O financiamento às empresas do sector; A gestão do talento e a atractividade do sector; e o Desenvolvimento e Protecção da Floresta e combate à escassez de matéria-prima.

“A fileira da madeira e mobiliário reforçou as exportações em 1,6 milhões de euros face a 2019 e tem como objectivo reforçar a presença no Médio Oriente, nos próximos cinco anos”, garante o Presidente da Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP). Recorde-se que este sector registou vendas recorde ao exterior de 2587 milhões de euros.

A abertura e boas-vindas será realizada por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e caberá a João Paulo Catarino, secretário de Estado da Conservação da Natureza, o encerramento da iniciativa. O programa inclui, ainda, uma visita técnica para os participantes ao novo projecto de construção off-site do Grupo Casais “BLUFAB”, no dia 15 de Julho.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Construção

IP: Investimento de 6M€ em nova variante

Avançam as obras para a construção da variante à EN248 em Arruda dos Vinhos, uma empreitada avaliada em seis milhões de euros

CONSTRUIR

A Infraestruturas de Portugal consignou o contrato para a execução da obra de construção da variante à EN248, em Arruda dos Vinhos, uma empreitada avaliada em seis milhões de euros. A obra integra o Programa de Recuperação e Resiliência, e é promovido no âmbito do plano de beneficiação das acessibilidades rodoviárias às zonas empresariais, para a melhoria da capacidade das empresas na entrada e saída de mercadorias e de ligação directa à rede rodoviária de alta prestação.

Um investimento que é justificado pelo facto da actual rede viária (EN248, EN115-4 e Variante Industrial das Corredouras) ter “um elevado volume de circulação automóvel, nomeadamente com intenso tráfego pesado de mercadorias. Nesta zona, a EN248 atravessa uma zona marcadamente urbana residencial que convive com uma forte estrutura comercial e industrial”, justifica a IP.

Nesse sentido, a construção de uma nova via alternativa à EN248 tem como principais objectivos, o “aumento da segurança rodoviária em Arruda dos Vinhos através da redução do tráfego rodoviário dentro da zona urbana; o reforço da mobilidade, com a melhoria das acessibilidades à rede rodoviária (autoestradas) e ferroviária (Linha do Norte); benefícios ao nível ambiental e de qualidade de vida das populações, através da diminuição da exposição da população à poluição automóvel e a níveis incomodativos de ruído”.

A futura Variante a Arruda dos Vinhos terá uma extensão de cerca de 2,3 quilómetros e integrará quatro novas rotundas ao longo do traçado, facilitadoras das acessibilidades e distribuição de tráfego à rede viária local.
No âmbito deste projecto será construída uma nova ponte sobre o Rio Grande da Pipa, com uma extensão de 300 metros.
Esta empreitada destaca-se de um conjunto de nove obras já lançadas no âmbito do PRR, que correspondem actualmente a um investimento de cerca de 83 milhões de euros. A primeira destas empreitadas foi já consignada, em Março passado, e está em pleno andamento, no caso, na Variante à EN14, entre Maia e Trofa.

Recorde-se também que a IP já assinou os contratos de financiamento com a Estrutura de Missão Recuperar Portugal, que englobam um valor de investimento de 394,8 milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.