Edição digital
Assine já
Empresas

O maior concurso “de sempre” da CP avaliado em 819M€

O “maior concurso de sempre da história da CP” irá ser lançado já em Dezembro e compreende a aquisição de 117 novas automotoras eléctricas pela CP

CONSTRUIR
Empresas

O maior concurso “de sempre” da CP avaliado em 819M€

O “maior concurso de sempre da história da CP” irá ser lançado já em Dezembro e compreende a aquisição de 117 novas automotoras eléctricas pela CP

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Green Logistics da Aquila Capital avança com construção de armazém logístico
Imobiliário

O “maior concurso de sempre da história da CP” irá ser lançado já em Dezembro e compreende a aquisição de 117 novas automotoras eléctricas pela CP, no valor de 819 milhões de euros. O anúncio foi feito pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, à margem da cerimónia de assinatura do contrato entre a Medway, a Stadler e a Tratavagonka para a aquisição de 16 locomotivas e 113 vagões.

Segundo o ministro, o Governo já tem autorização da resolução do Conselho de Ministros e tem estado a trabalhar no caderno de encargos, o que abre caminho para o lançamento do concurso nas próximas semanas. O primeiro comboio deve chegar em 2026 e a totalidade das composições devem estar em circulação até 2029.

O objectivo do Governo é o de garantir que os 117 comboios “são para ser feitos por uma empresa que esteja disponível para construir parte, ou a totalidade do comboio em Portugal”.

“Portugal é uma economia com grande futuro, um país com quase 900 anos de História que tem obrigação de se dar ao respeito e de querer mais sobre o seu próprio desenvolvimento, disse, acrescentando que «não há nada que um comboio tenha que não possa já hoje ser feito em Portugal”, sublinhou Pedro Nuno Santos.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Knauf Insulation: Relatório anual define “15% de emissões de carbono” como objectivo até 2025

Documento, denominado Insulation Matters, pretende “lançar as bases que ajudarão o grupo e os nossos clientes a continuar a crescer e a melhorar o nosso impacto ambiental para construir um mundo melhor”

CONSTRUIR

Desde 2010, a Knauf Insulation já conseguiu reduzir o impacto ambiental dos seus produtos, o que se traduziu em menos 21% de emissões de carbono. Até 2025, a empresa pretende que estas emissões não ultrapassem os 15%. Estes são apenas alguns dos objectivos alcançados e propostos publicados no 12º relatório anual do Grupo Knauf, denominado Insulation Matters e agora apresentado. Com mais de 40 anos de experiência na indústria de isolamentos, o relatório resume as conquistas da empresa num momento de incertezas, por causa da pandemia, mas também de optimismo. Os desafios colocados pela empresa no início do ano, como o bem-estar dos colaboradores, a procura de soluções inovadoras capazes de melhorar a eficiência energética e reduzir a pegada de carbono, foram mais do que cumpridos.

No seguimento da nova estratégia de sustentabilidade “Por um mundo melhor” (For a Better World), a empresa trabalha para criar edifícios sustentáveis e eficientes, reduzindo os acidentes de trabalho nas suas instalações (objectivo de 55% menos até 2023), optimizando o uso de recursos materiais e reduzindo os resíduos enviados para aterro (5% a menos até 2025).

“O relatório 2021 é uma montra das realizações da empresa e uma celebração do espírito inovador que a define”, disse Dominique Bossan, CEO da Knauf Insulation para a Europa, Médio Oriente e Ásia. “Estamos a lançar as bases que ajudarão o grupo e os nossos clientes a continuar a crescer e, assim, melhorar o nosso impacto ambiental para construir um mundo melhor”, acrescentou.

Entre os marcos mais importantes da empresa, em que participaram directa ou indirectamente os mais de 5.500 colaboradores distribuídos nos 40 países onde está presente, destaca-se a inauguração da maior unidade de produção da Knauf Insulation, no Texas, nos Estados Unidos da América, uma instalação de última geração com uma área de 56 mil m2. A empresa integrou, também um grande projecto de renovação em grande escala de 184 unidades de habitação social na Bélgica, onde foram alcançadas melhorias energéticas de mais de 26% graças à tecnologia da Knauf Energy Solutions (KES). Um serviço que chegará em breve à Península Ibérica para garantir o sucesso da vaga de renovação energética que já começou.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

MAN OptiView ganha Prémio Europeu de Sustentabilidade dos Transportes 2022

O prémio, entregue pela revista alemã “Transport”, destina-se a encorajar as empresas do sector a agir de forma sustentável, reconhecendo produtos e estratégias viradas para o futuro nesta área

CONSTRUIR

O sistema de substituição de espelhos digitais MAN OptiView, da empresa MAN & Truck Bus, ganhou o Prémio Europeu de Sustentabilidade dos Transportes 2022, pela revista comercial alemã “Transport”. O prémio destina-se a encorajar as empresas do sector dos veículos comerciais a agir de forma sustentável, reconhecendo produtos e estratégias viradas para o futuro nesta área.  A MAN oferece o OptiView para as quatro gamas de camiões TGL, TGM, TGS e TGX desde o início. Os clientes podem encomendar o sistema de substituição de espelhos digitais desde o início de Outubro de 2021.

“Este prémio mostra que criámos uma referência absoluta no campo dos sistemas de substituição de espelhos com o nosso sistema de substituição de espelhos MAN OptiView, tornando ainda melhor o nosso já excelente local de trabalho na nova geração de camiões MAN”, disse Christoph Huber, presidente do Conselho Executivo da MAN Truck & Bus Deutschland GmbH na cerimónia de entrega do prémio.

Em cruzamentos ou mudar de faixa de rodagem estão entre as situações em que, apesar da boa tecnologia de espelhos, o condutor podia anteriormente encontrar-se em situações potencialmente críticas se outros utilizadores da estrada fossem difíceis de ver, especialmente na zona do ângulo morto. O sistema de substituição de espelhos digitais OptiView, que pode ser encomendado como opção, utiliza câmaras para mostrar a situação do trânsito à volta do camião em dois grandes ecrãs de alta resolução nos pilares A e também no ecrã multimédia (rádio). Para além da vista padrão, os condutores também têm à sua disposição um zoom e uma vista de grande angular, proporcionando-lhes uma visão óptima do tráfego circundante. O OptiView reduz, assim, significativamente o risco de ignorar os outros utilizadores da estrada. O campo de visão do sistema também torna visíveis os ângulos mortos do lado do condutor e do passageiro, contribuindo assim para a segurança dos ciclistas e peões, em particular no tráfego urbano.

Para além das várias visualizações do ecrã, o MAN OptiView oferece mais funções adicionais de apoio. Por exemplo, as linhas auxiliares de largura e comprimento podem ser sobrepostas nas vistas dos ecrãs laterais, para que as distâncias e dimensões possam ser estimadas ainda melhor quando se ultrapassa ou se faz manobras. Além disso, o MAN OptiView também integra nos dois visores laterais os visores de advertência do dispositivo de saída de via, o dispositivo auxiliar de mudança de faixa de rodagem e o dispositivo auxiliar de prevenção de colisões de mudança de faixa de rodagem. Todas as informações importantes sobre a situação do tráfego circundante são assim sempre directamente agrupadas numa vista.

Outra função adicional útil e com efeitos de segurança do MAN OptiView, durante as pausas, é o modo de monitorização. Isto permite ao condutor visualizar a envolvente do veículo do seu lugar de estacionamento através da vista em grande ângulo nos mostradores laterais e da imagem da câmara frontal no mostrador do sistema de meios de comunicação, especialmente à noite quando as cortinas estão fechadas, e detectar movimentos suspeitos à volta do camião numa fase precoce. O modo de monitorização pode ser activado directamente através do módulo de controlo na cama inferior – a partir de uma posição de dormir, por assim dizer – em qualquer altura. Se o veículo estiver equipado com uma câmara de visão traseira para além do OptiView, a sua imagem é mostrada em ecrã dividido.

As manobras críticas de condução podem ocorrer não só no transporte de longa distância, em auto-estradas e vias rápidas, ao mudar de faixa ou nas entradas e saídas. Uma visão geral óptima da situação do tráfego é essencial, especialmente para as manobras e viragens tipicamente frequentes no transporte de construção e distribuição.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Böwe Systec passa a BOWE Group e aposta na intralogística em Portugal

“A automação das operações de armazenamento e movimentação dos produtos é uma necessidade para as empresas, até como resposta ao crescimento exponencial do e-commerce”, Miguel Lachat, responsável em Portugal pela Intralogistics Business Line

CONSTRUIR

A Böwe Systec, um dos fornecedoresmundiais de soluções de automação e de IoT para intralogística e printing and finishing, com sede em Augsburg, na Alemanha, alterou recentemente a sua designação para Bowe Group. Esta mudança faz parte de uma estratégia de fortalecimento do grupo que conta com 76 anos de actividade e que está presente em Portugal há mais de 40 anos, com sede em Sintra, Lisboa.

Sob a umbrela do Bowe Group foram criadas três áreas de negócio especializadas, com uma identidade de marca individual, que fornecem tecnologias integradas de automação específicas, bem como soluções de software IoT inteligentes adaptadas às necessidades individuais dos respectivos mercados-alvo. Surge assim a Bowe Intralogistics que fornece equipamentos para optimizar centros de classificação e armazéns; a Bowe Systec que representa o segmento tradicional de correio e processamento de documentos, com ênfase na tecnologia de envelopagem inteligente, classificadores de cartas e correspondência mista, e o envio de cartões de plástico e passaportes electrónico.; e a Bowe IQ com enfoque em soluções de software IoT inteligentes.

O grupo tem vindo a evoluir de fabricante de máquinas a fornecedor de serviços completos de soluções de automação ponta a ponta para diferentes sectores, tendo por base a intralogística, o processamento de correspondência e o software.  A nova estrutura composta por três divisões independentes permite responder de forma mais eficaz às necessidades individuais dos seus clientes, através de soluções adaptadas às suas áreas de negócio. Esta mudança surge após a empresa ter passado vários anos a trabalhar para ampliar substancialmente o seu conhecimento e actuação nos mais diversos segmentos de negócios, acompanhado de rápido crescimento, principalmente na intralogística. Os clientes continuam a beneficiar da rede global de vendas e serviços do BOWE Group.

Em Portugal apesar da forte presença do Bowe Group nas várias áreas em que actua, a maior aposta para os próximos anos recai no sector da intralogística, sector em que, nos últimos anos, houve uma grande evolução, dos processos. “A automação das operações de armazenamento e movimentação dos produtos é uma necessidade para as empresas, até como resposta ao crescimento exponencial do e-commerce que obrigou à modernização das operações como forma de evitar erros”, explica , como explica Miguel Lachat, responsável em Portugal pela Intralogistics Business Line.

Segurança, organização e rapidez são hoje os principais pilares para uma empresa que se queira manter competitiva no mercado. Neste sentido, “a evolução deste sector continuará a passar, inevitavelmente, pela automatização fazendo desta, por excelência, a tendência em toda a cadeia de processo”. É por isso que, “enquanto fornecedores de soluções de automação, é aqui que queremos estar e aportar valor às operações das empresas”, acrescenta.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

3,8 M€ para converter Central Shopping no Porto

O projecto de reabilitação é do arquitecto Alexandre Burmester e dará lugar ao Porto Business Plaza, num projecto de 17 000 m2 que reconverte o antigo centro comercial num edifício dedicado a espaços de escritórios

CONSTRUIR

A dte, empresa de instalações especiais do dstgroup, está a concluir os trabalhos no Porto Business Plaza, correspondente à reabilitação e reconversão do antigo Central Shopping, no centro do Porto, através da execução do projecto de AVAC e instalações especiais. A empreitada no Porto Business Plaza inclui ainda uma intervenção paisagística na praceta adjacente ao Campo 24 de Agosto, onde surgirão amplos espaços verdes e uma zona de restauração e de lazer. A execução totaliza um valor superior a 3,8 milhões de euros.

A reabilitação do Central Shopping é assinada pelo arquitecto Alexandre Burmester e executada pela CARI, construtores, num projecto de 17 000 m2 que reconverte o antigo centro comercial num edifício dedicado a espaços de escritórios. Neste projecto imobiliário, que trará uma nova dinâmica à Zona Oriental da cidade já em franca renovação e crescimento, a dte – instalações especiais – é a responsável pelos trabalhos de AVAC, instalações eléctricas, GTC, telecomunicações e segurança. A empresa do dstgroup assume também a execução do projecto paisagístico exterior, da autoria do arquitecto Luís Alçada Baptista, tornando aquele espaço num novo epicentro de lazer na Invicta.

A realização da empreitada decorre de outras operações que a dte – instalações especiais – realizou na primeira fase da reconversão do Porto Business Plaza, com intervenção em serviços comuns no empreendimento, seguindo-se trabalhos de especialidades nas fracções alugadas, nomeadamente para a Bouygues Telecom Services, Feedzai e Natixis.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

“Less is More” da OLI conquista terceiro prémio internacional

A OLI foi premiada em Milão com a placa de comando Less is More pelo “Archiproducts Design Awards”, prémio anual que celebra a excelência mundial em design

CONSTRUIR

A OLI foi premiada em Milão com a placa de comando Less is More pelo “Archiproducts Design Awards”, prémio anual que celebra a excelência mundial em design. O júri constituído por arquitectos, jornalistas, fotógrafos e directores criativos de todo o mundo, considerou a placa desenhada pelo arquitecto Alessio Pinto uma das melhores 750 propostas seleccionadas para a competição.

Este é o terceiro prémio mundial que a Less is More conquista este ano, depois de ter ganho o Red Dot Award 2021 e o iF Design Award 2021, considerado o ‘Óscar’ do design mundial. “Com esta tripla premiação, a OLI consolida o seu posicionamento como uma marca inovadora, à escala global, que tem investido no design e na tecnologia para tornar a casa de banho num lugar de beleza, conforto e sustentabilidade”, considera a empresa em comunicado.

A Less is More, fabricada em aço inox e inspirada na máxima “menos é mais” de Ludwig Mies van der Rohe (1886-1969), assume uma forte identidade eclética e funcional. Os tradicionais botões de acionamento da descarga de água do autoclismo dão lugar a dois cordões, que nos fazem recuar no tempo e visualizar os primeiros mecanismos sanitários da história.

Alessio Pinto quis também desenhar uma placa intuitiva e explica: “Num relance, percebemos o significado do mais e do menos da descarga de água. Os cordões – mais e menos curto – assumem a função de sinais analógicos para induzir uma ação clara e imediata. Aqui não há sinais ou símbolos a decifrar, há apenas uma escolha feita com o primeiro olhar. Acreditamos que esta compreensão instantânea torna esta placa muito original e empática”.

Nos últimos anos, a OLI tem intensificado a sua relação com a arquitectura ao criar parcerias com arquitectos de referência como Álvaro Siza Vieira (Prémio Pritzker 1992), Eduardo Souto de Moura (Prémio Pritzker 2011), Romano Adolini e, agora, Alessio Pinto, que aplicaram o seu talento na criação de peças únicas que transformam casas de banho de todo o mundo.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Carmo Wood lança parques infantis para casas particulares

A empresa reforçou a sua gama de equipamentos lúdicos com duas propostas pensadas para servir o mercado particular mas que replicam as características da gama de mobiliário

CONSTRUIR

A Carmo Wood, empresa portuguesa líder em Portugal em parques infantis em madeira, acaba de reforçar a gama de equipamentos lúdicos com duas propostas pensadas para servir o mercado particular. Os novos modelos Medieval Park – Serpa e Évora – combinam design inovador, funcionalidade e dimensão reduzida, assumindo-se como equipamentos de eleição para casas com jardim, quintas, alojamentos locais ou casas de férias.

A experiência de mais de 40 anos da Carmo Wood na produção de parques infantis manifesta-se na segurança e durabilidade destes novos equipamentos, assim como na multiplicidade de actividades disponibilizadas para horas de diversão garantida, sempre em segurança e com garantia Carmo Wood.

As suas características únicas, como sejam a forte componente de madeiras, elevado enquadramento paisagístico e sobretudo com várias soluções de diversão para as crianças, ditaram o sucesso desta linha de produtos junto de municípios e juntas de freguesia de norte a sul do país e ilhas. Agora, os parques infantis Carmo Wood da gama Medieval chegam às casas particulares, com dois novos modelos e dimensões reduzidas.

Recorde-se que a Carmo Wood foi pioneira no design e produção de parques infantis e também na certificação dos mesmos. Os primeiros parques, totalmente em madeira, remontam à década de 80, tendo evoluído para sistemas policromáticos, com uma ampla oferta de materiais, capazes de assegurar a melhor relação estética-segurança e, ao mesmo tempo, o desenvolvimento e diversão dos seus utilizadores.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Schneider Electric implementa sistema de gestão de edifícios em hotel de 5 estrelas no Dubai

O sistema irá ajudar o Hyatt Centric Jumeirah Dubai a “economizar energia, reduzir as emissões de CO2, diminuir os custos de manutenção e assegurar conforto e segurança aos hóspedes”

CONSTRUIR

A Schneider Electric foi escolhida para implementar um sistema completo de gestão de edifícios no hotel Hyatt Centric Jumeirah Dubai, anunciou a empresa. Através do sistema EcoStruxure Building Operation 3.0, será possível combinar a gestão de edifícios e gestão de quartos de hóspedes e controlar e monitorizar os subsistemas essenciais do edifício. Desta forma, “será possível reduzir o consumo total de energia do edifício, diminuir as suas emissões de carbono e minimizar os custos de manutenção operacional”.

O EcoStruxure Building Operation facilita a troca segura de dados, tanto da Schneider Electric como de sistemas de energia, iluminação, AVAC, segurança contra incêndios, gestão de escritórios e segurança de terceiros, ao mesmo tempo que tira partido da digitalização e do Big Data. O software e o harware capacitados por IP da Schneider Electric englobam todo o ecossistema dos edifícios, com uma fácil integração de dispositivos, outros sistemas de edifícios e serviços Cloud, garantindo a taxa de transferência de dados e o desempenho necessários, tanto para pequenos edifícios como para empresas grandes e complexas com várias instalações.

Localizado no Distrito 1 de Jumeirah, na área de La Mer Waterfront Beach, este hotel de cinco estrelas contará com sete andares acima do solo e dois outros no subsolo, totalizando 173 quartos e uma área bruta de 22.176 m². O hotel é gerido pela Hyatt Hotels Corporation.

Além do software EcoStruxure Building Operation 3.0, cada quarto será equipado com o controlador RP-C, atuadores de válvulas e um termostato TC907. Este hardware estará conectado ao EcoStruxure Building Operation 3.0 para oferecer uma visão completa sobre a configuração eléctrica e a utilização de energia de cada divisão.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

3º Edição Aicep Rede online

Até 16 de Dezembro será possível agendar reuniões online, com a duração de 25 minutos, com qualquer uma das 49 delegações internacionais da Aicep

CONSTRUIR

Até 16 de Dezembro será possível agendar reuniões, online, com qualquer uma das 49 delegações internacionais da Aicep. A 3º edição da Aicep Rede Online, está a decorrer desde 22 de Novembro.

Com a duração estimada de 25 minutos, o serviço online de reuniões com a rede de delegações da AICEP permite à empresa obter o aconselhamento de que precisa para exportar e/ou incentivar a internacionalização da empresa. Nestas reuniões de aconselhamento digital, os delegados prestam esclarecimentos sobre os mercados externos, com o necessário follow up.

A iniciativa apenas está disponível para empresas registadas na AICEP.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Estudo: Mais de 40% dos lares revela intenção de renovar as casas de banho

Estudo encomendado pela Geberit e realizado pelo instituto demoscópico Forsa, revela que 60% dos inquiridos gostariam de ter uma casa de banho “mais agradável e acolhedora”

CONSTRUIR

Desde 2020, a casa de banho transformou-se no centro das atenções de muitas casas. “A casa de banho hoje”, o inquérito da Forsa, realizado pelo Instituto demoscópico Forsa sobre uma amostra de 1.018 pessoas na Alemanha, entre Maio e Junho de 2021.encomendado pela Geberit, especialista em louça sanitária e tecnologia para a casa de banho, mostra a crescente importância que os consumidores dão à casa de banho nas suas casas.

Praticamente todos os inquiridos (98%) vêm a casa de banho como um lugar de higiene pessoal. Para quase metade (48%) é também um lugar de bem-estar, e cerca de um terço gosta de se refugiar na casa de banho para gozar de um pouco de tranquilidade. O estudo confirma a tendência para uma casa de banho acolhedora que proporciona um maior conforto para a higiene pessoal.

Na verdade, o estudo revela que 60% dos inquiridos desejam ter uma casa de banho mais agradável e acolhedora e que 43% dos lares gostaria de renovar a sua casa de banho e, inclusivamente, estariam dispostos a investir dinheiro nisso mesmo que a sua casa de banho ainda não necessite de uma renovação. Uma casa de banho mais espaçosa, com sanita suspensa e autoclismo de interior, com móveis que tenham grande capacidade de arrumação, e o duche ao nível do chão seriam as prioridades para 65% das pessoas inquiridas.

Para a maioria dos inquiridos, as cores harmoniosas, os móveis de casa de banho elegantes e os têxteis contribuem para criar um ambiente acolhedor na casa de banho. O estudo mostra, também, que as soluções com produtos inovadores têm uma procura cada vez maior, com quase metade (49%) dos inquiridos investiria numa divisão mais fácil de limpar.

“Este estudo confirma a crescente procura de casas de banho mais espaçosas, inovadoras e fáceis de limpar por parte do consumidor. Na Geberit, estamos totalmente preparados para dar resposta a esta procura com a nossa longa experiência em soluções embutidas, sanitas suspensas Rimfree, móveis de grande qualidade que têm muito espaço no seu interior e outras propostas inovadoras, como a nossa vasta gama de sanitas com sistema integrado de lavagem ou as engenhosas soluções para instalar duches ao nível do chão”,  afirma Alfredo Cabezas, director de Marketing e Comunicação da Geberit Iberia.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Verdelago Resort antecipa segunda fase [c/galeria de imagens]

Apenas quatro meses depois do lançamento comercial do empreendimento, 80% das primeiras 102 unidades residenciais turísticas estão vendidas ou reservadas, obrigando a acelerar o projecto localizado no sotavente algarvio

CONSTRUIR

Localizado entre Altura e a Praia Verde, no Concelho de Castro Marim, o Verde Lago Resort assume-se como um resort de natureza e de luxo, inserido numa área de 85 hectares, onde o índice de construção é de apenas 8.7%. “A sua localização extraordinária, a forte aposta na sustentabilidade, o facto de privilegiarmos a natureza ao estarmos inseridos numa propriedade com mais de 85 hectares de enorme biodiversidade e com um índice de construção de apenas 8,7% e as características únicas de arquitectura sustentável fazem deste projecto um caso único no mercado”, refere Paulo Monteiro, director-geral do Verdelago Resort.

Acresce o facto de estar a 500 metros da praia e ter uma frente de mar de mais de um quilómetro de extensão. Factores que ajudam a explicar que apenas quatro meses depois do lançamento comercial do empreendimento, 80% das primeiras 102 unidades residenciais turísticas estão vendidas ou reservadas (1ª e 2ª fases). “A primeira fase de construção foi iniciada no final de 2020 e é constituída por um conjunto de unidades de alojamento exclusivo, onde se incluem 57 unidades residenciais turísticas que estarão concluídas para entrega já em 2022, dividindo-se em 24 apartamentos (T1, T2 e T3), 26 townhouses (V2 e V3) e 7 villas (V4 +1). 45 novas unidades, que estarão prontas antes do Verão de 2023, viram o seu início de comercialização antecipado face à enorme procura registada na 1ª fase do resort. Este novo lançamento procurou dar resposta à lista de espera de dezenas de interessados para a realização de visitas e novas reservas que tiveram acesso privilegiado aos 29 apartamentos (T1, T2 e T3) e 16 Townhouses(V3), que compõem a 2ª fase de comercialização”, refere o empreendimento em comunicado. Os preços situam-se, neste momento, a partir dos 500 mil euros para os apartamentos, 820 mil euros para as townhouses e 1,750 milhões de euros para as villas, que voltarão a estar disponíveis numa fase posterior do projecto.
O investimento, estimado na ordem dos 270 milhões de euros, é o maior alguma vez realizado nesta zona do Algarve. No total, o Verdelago Resort terá 340 unidades residenciais turísticas e um hotel de cinco estrelas com 197 quartos.

As tipologias mais exclusivas, com maiores áreas interiores e exteriores e também mais caras são aquelas que registam maior procura nesta fase, como é o caso dos apartamentos T3 (esgotados) com preços a partir de 920 mil de euros e das townhouses V3, (mais de metade vendidas ou reservadas) com preços a partir de 820 mil euros. E os portugueses são os principais compradores. “Os portugueses rapidamente se deram conta deste produto e rapidamente perceberam que era uma oportunidade também rara, não só para investimento, como solução para uma segunda casa junto ao mar”, refere o responsável. Para além dos portugueses outras nacionalidades, como holandeses, franceses e ingleses se têm interessado e adquiriram as suas fracções na 2ª fase de vendas do Verdelago. “Notamos que os clientes, nacionais ou estrangeiros, procuram a envolvência da natureza, áreas generosas, espaços facilmente adaptáveis a uma eventual necessidade de teletrabalho e à possibilidade de passarem longas temporadas afastados das grandes cidades, num novo paradigma de turismo residencial acentuado pelo contexto pandémico”, sublinha Paulo Monteiro. “As pessoas que nos procuram valorizam também a rentabilidade que este projecto oferece, uma vez que asseguramos taxas garantidas de até 5% ao ano, permitindo que os clientes usufruam do activo durante algumas semanas ou meses, arredando-o o resto do ano.”

O Verdelago é o primeiro Resort Turístico no país a aderir à Certificação Green Globe desde a fase da construção, uma das mais exigentes certificações internacionais de turismo sustentável e membro afiliado da Organização das Nações Unidas para o Turismo (OMT).

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector da construção, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias da Construção em Portugal. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.